Archives for posts with tag: Fortaleza da Guia

1.º dia de circulação da emissão pelos Correios e Telecomunicação de Macau, do bloco filatélico com o tema:  “FORTALEZAS DE MACAU”, no dia 3 de Outubro de 1986. Os quatro selos são do mesmo valor (2 patacas) com desenhos de quatro fortalezas (de S. Paulo do Monte, da Taipa, de S. Francisco e de Nossa Senhora da Guia) de Luís Duran.
Apresento a pagela/brochura N.º 23 , em português, chinês e inglês, com os dados técnicos.


10.º Aniversário das Forças de Segurança de Macau – FORTALEZAS
As Forças de Segurança de Macau (FSM) foram criadas em 1 de Janeiro de 1976, por Decreto-Lei do extinto Conselho da Revolução na fase de reorganização das forças militares e militarizadas e de outros órgãos de Segurança de Macau, visando uma maior eficiência na salvaguarda dos bens colectivos e privados, na garantia de segurança pública de defesa civil contra calamidades e na contribuição para o progresso e desenvolvimento social e económico da população de Macau.
As FSM compreendem além do Comando e Quartel General, as seguintes Corporações: Polícia de Segurança Pública, Polícia Marítima e Fiscal, Corpo de Bombeiros e Polícia Municipal. Dispõem ainda de um Centro de Instrução Conjunto.
As FSM herdaram as tradições históricas das Instituições Militares Portuguesas, as quais, estiveram nos finais do século XVI na origem da construção das primeiras fortificações permanentes em Macau destinadas à protecção das populares e do comércio local em especial das acções da pirataria marítima.
“ No início do século XVII, os ataques desencadeados pelos holandeses levaram à construção do primeiro sistema de defesa para a cidade que incluía fortalezas, fortes, outros recintos abaluartados e muralhas que abrangiam toda a orla marítima e que visava especialmente a detenção dos ataques provenientes do mar.
O conceito de defesa mantem-se inalterável até meados do século XIX, altura em que o esforço defensivo foi orientado para as acções ofensivas provenientes de terra, sendo então construídos os fortes dos locais dominantes de interior da cidade. É ainda deste período a construção das fortalezas nas ilhas.
Finalmente, já no século XX o sistema de defesa incluiu a construção de galerias, de instalações subterrâneas de comando, observação e controlo de tiro e paióis e ainda de novas posições, nos pontos dominantes da cidade, tendo em vista a defesa em todas as direcções.”

Coronel José Eduardo C. de Paiva Morão
2.º Comandante das Forças de Segurança de Macau

VIEW OF MACAO
A panorâmica da baía da Praia Grande vendo-se à esquerda o Forte de Nossa Senhora da Penha de França (demolido em 1892) (1), a meio, a Fortaleza de S. Paulo do Monte e à direita, a Fortaleza de Nossa Senhora da Guia.

Este desenho foi publicado, em 1842, no “The Illustrated London News” (2) acompanhado com uma informação: carta enviada de Macau por um oficial inglês relatando a expedição britânica na chamada I Guerra do Ópio entre 1839 e 1842.
(1) GRAÇA, Jorge – Fortificações de Macau, 1984.
(2) O primeiro jornal ilustrado semanal do mundo, publicado em Londres, com desenhos (não havia ainda fotografias) que se publicou regularmente desde 1842 até 1971 e depois sem periodicidade regular até 2003 (data final da publicação).
https://pt.wikipedia.org/wiki/The_Illustrated_London_News

Retirado (disponível na net) em:
The Directory & Chronicle for China, Japan, Corea, Indo-China, Straits … , 1904, p. 492

Outro artigo publicado no Boletim Geral das Colónias de 1950, (1) referente à acção da Repartição de Obras Públicas no ano de 1949, com inclusão de três imagens.

A nova Avenida Ouvidor Arriaga
Outro aspecto da Avenida Ouvidor Arriaga
O novo troço da Rua da Praia Grande

(1) Disponível na net
http://memoria-africa.ua.pt/Library/BGC.aspx

Quatro “slides” do meu álbum pessoal, tiradas em 4 de Abril de 2011, na Fortaleza da Guia e agora digitalizadas (resolução 600 ppp.).

pormenores-da-fortaleza-da-guia-2011-i

pormenores-da-fortaleza-da-guia-2011-ii

pormenores-da-fortaleza-da-guia-2011-iii

pormenores-da-fortaleza-da-guia-2011-iv

Mais um “slide” digitalizado da colecção “MACAU COLOR SLIDES – KODAK EASTMAN COLOR)” comprado na década de 60 (século XX), se não me engano , na Foto PRINCESA (1).
macau-color-slides-ix-touradaEste “slide” mostra uma das «faenas»da 1.ª Tourada realizada em Macau, em Agosto de 1966, organizada pelo empresário Alfredo Ovelha e o toureiro Manuel dos Santos e patrocinada pela STDM.
Durante nove dias do mês de Agosto desse ano, (2) a praça de touros, construída em bambu nos aterros do Porto Exterior (sensivelmente à frente do Quartel de S. Francisco onde actualmente está o comando da PSP); Hospital Conde de S. Januário na parte superior esquerda da foto e ao fundo a Fortaleza da Guia) encheu-se com lotação esgotada para ver tourear pela primeira vez. Manuel dos Santos como cabeça de cartaz.
Na corrida inaugural actuaram o cavaleiro David Pinheiro Telles e os «diestros» Manuel dos Santos e Ricardo Chibanga (o primeiro toureador africano que terminava a faena ajoelhado e de costas perante o touro). O grupo de bandarilheiros era constituído por Bacatum, António Augusto, Carlos Mabango e José Tinoca. Nos forcados, destacavam-se Carlos Besugo, José Hipólito e Carlos Anacleto.
José dos Santos Ferreira compôs as seguintes quadras acerca deste evento:

Macau já olá torada,
Co quele tanto Manólo;
Nhu-nhúm olá, ri cacada,
Nhónha susto, fichá ôlo.

Boi dôdo, preto-carvám,
Tamanhám di elefánte,
Impiná su dôs cornám,
Pa chuchú quim têm na diánti

Toréro-cáfri, cholido,
Olá tôro, capí mám;
Tôro fica burecido,
Toréro perdê calçam.

Quelóra tôro zinguá,
Nôs tudo gritá «Olé!»
China-china más gostá
Sã gritá «Hou-ié, hou-ié!» (3)

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/decada-de-60-seculo-xx/
(2) 1, 5, 6, 10, 12, 13, 17, 19 e 20 de Agosto de 1966.
(3) Versos de José dos Santos Ferreira da poesia “Nôsso Macau de Agora”, in Qui-Nova Chencho, 1973.

Mais dois “slides”, estes referentes à Fortaleza de Guia / Farol da Guia / Capela de Nossa Senhora das Neves ou da Guia / Colina da Guia.

macau-color-slides-iii-guia

macau-color-slides-iv-guia