Extraído de «BGPMTS», I-30 de 12 de Maio de 1855, p. 118

A «Sociedade Philarmonica Macaense» foi constituída no dia 14 de Dezembro de 1844, com a primeira reunião da mesa da Assembleia Geral no dia 22 de Dezembro na Feitoria de Francisco António Pereira Thovar, para apresentação e discussão do projecto dos Estatutos da Sociedade. https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/10/08/noticia-de-8-de-outubro-de-1851-representacao-teatral-na-sociedade-philarmonica-macaense/

Outra caixa de fósforos da empresa “Macau CTS Hotel Management International Ltd” (1) que gere em Macau os hotéis “Hotel Metrópole”, “Hotel Ritz Macau” e “Hotel Beverly Plaza”.

Com os logotipos  da empresa (em baixo, à direita) e dos três hotéis.

METROPOLE HOTEL

京都酒店

HOTEL BEVERLY PLAZA

富豪酒店

HOTEL RITZ MACAU

濠璟酒店

Verso da caixa
Lateral da caixa

澳門中旅 (國際) 酒店管理有限公司简瑆         

(1) “Macau CTS Hotel Management (International) Ltd” empresa internacional de gestão de hotéis (do grupo empresarial em Macau, chinês Nam Kwong) está em Macau desde 1987.

https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-beverly-plaza/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-metropole/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-ritz/

Uma outra recordação (1) da participação da delegação de Macau representada pela Associação Recreativa e Desportiva dos Deficientes de Macau – ARDDM – nos “THE FIFTH NATIONAL GAMES OF THE DISABLED OF THE PEOPLE`S REPUBLIC OF CHINA” que se realizaram de 6 a 14 de Maio de 2000, na cidade de Shanghai.

São treze envelopes comemorativos deste evento, todos diferentes, representando as 11 modalidades desportivas em competição e mais dois envelopes, representativos do dia da abertura e do dia de encerramento dos jogos. Todos os envelopes embora diferentes têm o mesmo selo da R.P. da China no valor de 80 分, com o carimbo evocativo.(excepto o envelope do encerramento)

Reproduzo os dois relativos à abertura (13-1) e encerramento dos jogos (13-13).

Envelope do primeiro dia (6.5.2000) , com selo e carimbo
Envelope do dia de encerramento (14-5.20025), com selo (sem carimbo)
Verso do envelope de 06-05-2000 – S.J.F (2000) 7 (13-1)
Verso do envelope de 14-05-2000 – – S.J.F (2000) 7 (13-13)

Também como recordação destes jogos, foi-me oferecido um pequeno livro (24,8 c x 24,1 cm x 0,9 cm), em chinês, contendo envelopes e selos emitidos pela República Popular da China, comemorativos dos anteriores ( e o presente) eventos desportivos relativos aos deficientes.

CAPA
Páginas 2-3
Páginas 4-5
CAPA + CONTRACAPA

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/12/09/vestuario-desportivo-da-associacao-recreativa-e-desportiva-dos-deficientes-de-macau/

Ver anteriores referências em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/associacao-recreativa-e-desportiva-dos-deficientes-de-macau-arddm/

分 – mandarin pīnyīn: fēn; cantonense jyutping: fan. Unidade de moeda chinesa, em cantonense 仙 sin1, denominação semelhante ao avo em Macau.

Oferecido pelo Sr. Ho Yin, Presidente da Associação Comercial de Macau (1) e em homenagem ao Governador, Comandante Joaquim Marques Esparteiro, realizou-se, no dia 5 de Maio de 1952, um banquete, no restaurante “Golden Gate”, (2) onde se reuniram mais de 400 convivas.

Um aspecto da assistência, reconhecendo-se ao centro o Governador e Esposa, ladeados do Comandante Militar, Paulo Bénard Guedes (3) e de Ho Yin.
Outro aspecto da assistência antes do banquete
O sr. Ho Yin falando ao microfone
O Governador agradecendo a homenagem a ele prestada

Extraído de «Mosaico», Vol. IV, 21-22 de Maio e Junho de 1952.

(1) A Associação Comercial Chinesa de Macau foi fundada em 1913. Em 1950, Ho Yin (He Xian 何賢; 1908-1983) e Ma Man Kei (Ma Wanqi 馬萬祺; 1919–2014) foram escolhidos para presidente e vice-presidente, respectivamente. Ho Yin presidiu a sucessivos mandatos até à sua morte em 1983. Hoje denominado “ 澳門中華總商會-Associação Comercial Geral dos Chineses de Macau”

(2) Restaurante “Golden Gate” estava situado no r/c e sobre loja do Hotel Central. https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-centralpresident-hotelgrand-central-hotel/

(3) Brigadeiro Paulo Bénard Guedes (Comandante militar de 15 de Novembro de 1950, então ainda Coronel, até 14 de Maio de 1952) seria substituído nesse mês pelo Tenente Coronel António Cyrne Rodrigues Pacheco, que chegou a Macau a 10 de Maio.

Extraido de «BPMT», XIII-18 de 6 de Maio de 1867, p. 100

A capela da Penha que foi construída em 1622, em resultado de um voto de marinheiros que recorreram a Virgem e foram atendidos, foi reconstruída totalmente (mais o Paço Episcopal) em 1837 (1), Sofreu nova reedificação em 1861. (2)

Vista da Igreja da Penha – George Chinnery c. 1837

(1) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, p. 79

(2) Contracto feito na Procuratura, em 20 de Setembro de 1859, entre o Presbítero assistente da Ermida, Padre Maximo A. dos Santos e o empreiteiro china Atac, publicado no «BGM» VIII-2 de 14 de Dezembro de 1861, p. 6

… continua ..

Saco de plástico (55 cm x 38 cm) – loja de artigos desportivos “ATHENS SPORTING GOODS”, na Avenida do Conselheiro Ferreira de Almeida 16-16ª, R/C. Tel.: 303300

Anúncio duma empresa sediada na Avenida Almeida Ribeiro (Largo do Senado) n.º 11-13, publicitando:

“Pintor, empreiteiro, fornecedor, fotógrafo, fabricante de carimbos de borracha e molduras. Conserto e pintura de imagens”

Extraído de «BOGPM»,  n.º 3 de 20 de Janeiro de 1923, p. 57

É como fotografo que aparece nos Anuários de Macau de 1922 (p. 366) e 1924 (475).

E no Anuário de Macau, 1927 (p. 316), já aparece como “atelier, vendendo artigos fotográficos”

Neste dia de 2 de Maio de 1954, (1) o periódico «O Clarim» festejava o seu sétimo aniversário. José dos Santos Ferreira (2) que colaborava no jornal, apresentou um poéma, «“CLARIM” FICHÁ ANO», publicado no jornal desse dia. (3).

VOCABULÁRIO DE ALGUNS TERMOS DO POÉMA: (3)

Boboriça – tolices; coisas próprias de bobos.

Bulí – mexer; meter-se; provocar.

Cholido – intrometido; diz-se da pessoa que costuma meter-se com os outros.

Diabo-cacinha – maldoso; provocador.

Dios – Deus.

Fólia – folha; significa também jornal.

Guelá – gritar; desatar aos gritos (provém de «goela»).

Mordecim – enfado; incómodo.

Ôlo – olho; olhos.

Parabiça – tolice; disparate; coisa sem nexo.

Quiança – criança. Quiança-quiança: crianças.

Rósca – pão.

Sapéca – moeda ínfima de cobre, usada, noutros tempos, na China. Significa também, no dialecto macaense, dinheiro.

Sium – senhor; patrão.

Tudúm – chapéu chinês, de aba muito larga, feito de verga com borda de rota. O tudúm tanto serve para resguardar do sol como da chuva.

(1) “2-05-1948 – Início do periódico O Clarim administrado pela Diocese de Macau. Semanal de 1948 a 1952.bissemanal de 1952 a 1983, semanal de novo a partir de 1983(e em curso em 1997). Teve como suplemento O Clarim, revista mensal. Foi interrompido entre Junho de 1955 e Janeiro de 1956 (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume III, 2015, p. 287)

(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/jose-dos-santos-ferreira/

(3) FERREIRA, José dos Santos – Macau Sã Assi, 1967, pp. 57-58

Do diário de Harriet Low:  (1)

“1 de Maio de 1831: Passei uma tarde muito agradável em casa de Mrs Perrera (2)

Estava ali dois jovens, Carlos de nome, que haviam justamente chegado de Paris, genuínos franceses na aparência, nas maneiras e em tudo. Eles deram-nos algumas mostras da galopada, que é uma nova dança. Era horrível, penso eu, – e ser-me-ia muito penoso ser obrigada a dança-la. Após o almoço, tivemos todos que nos sentar e coser de novo as nossas luvas para a tarde; pois deves saber que aqui nunca podemos calçar um par sem coser cada ponto, o que é aborrecido”. (3)

(1) Ver anteriores trechos do diário em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/harriet-low/

(2) Segundo o Padre Teixeira, trata-se de Manuel Félix Pereira, filho do Conselheiro Manuel Pereira, proprietário, na altura, da Gruta de Camões. Do primeiro casamento o conselheiro teve 5 filhos com Ana Pereira Viana, três filhas e dois filhos O mais velho, António Vicente Pereira foi viver para Calcutá em 1817, ficando em Macau o segundo, Manuel Félix Pereira, comerciante e tesoureiro do Leal Senado e Fazenda Pública em 1836. Possuía com o seu pai e seu irmão António Vicente 16 acções da «Casa de Seguros de Macau». Casou em 1824 com Bárbara Luísa Pereira Correia Chaves.

(3) TEIXEIRA, Padre Manuel – Macau no Séc. XIX visto por uma jovem americana, p. 22

Capa de Fernando Lima

Publicado em 1 de Maio de 1994, o primeiro número da “ASIANOSTRA  revista de cultura portuguesa do oriente”, que se anunciava de publicação semestral, com a coordenação de António Aresta e Maria da Conceição Rodrigues;. A edição e propriedade era do Instituto Português do Oriente (IPOR),  e foi impressa na tipografia Mandarim (23 cm x 15,8 cm x 0,5 cm).

Infelizmente somente foram publicados dois números.

ÍNDICE – pág. 3
NOTA PRÉVIA – pág. 5
Contracapa