Archives for posts with tag: 1955

THE LIVING DESERT de Walt Disney

Estreia da “colossal produção tecnicolorida” no dia 11 de Agosto de 1955 com sessões às 14.30, 19.45 e 21.45 horas.
Espectáculo para maiores de 13 anos mas durante a exibição deste filme as crianças com mais de 6 anos puderam assistir a este, nas sessões das 14.30 e 19.45 horas.
“The Living Desert” é um filme documentário de 1953 (69 minutos) dirigido e escrito por James Algar e Winston Hibler (narrador do documentário). Mostra o dia a dia dos animais do deserto do sudoeste americano na zona de Tucson (Arizona). Venceu o Oscar de melhor documentário de longa-metragem no ano de 1954.
Antes do filme, apresentação do desenho animado de 21 minutos também da Walt Disney “Bert and Me” de 1953.

BREVEMENTE
ATHENA

Um filme musical (comédia romântica) de 1954, da MGM, cujo folheto de cinema já apresentei em (1) – filme com estreia a 19 de Agosto de 1955  – com músicas de Hugh Martin and Ralph Blane e os actores: Edmund Purdom, Vic Damone, Jane Powell e Debbie Reynolds. Dirigido por Richard Thorpe. Filme com a particularidade de ter tido LEGENDAS EM PORTUGUÊS
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/02/im-memoriam-debbie-reynolds-1932-2016/
Trailers do filme “The Living Desert
https://www.youtube.com/watch?v=_bNZKu9ic4c
http://www.tcm.com/mediaroom/video/1103081/Living-Desert-The-Movie-Clip-Across-The-Face-Of-Our-Globe.html
Trailers do filme “Athena”
https://www.youtube.com/watch?v=FRUOjmJQIdM
https://www.youtube.com/watch?v=wPYI1En_arw
https://www.youtube.com/watch?v=QnEQzgUk_to
Trailers de “Ben and Me
https://www.youtube.com/watch?v=z3rHY0l5s60
https://www.youtube.com/watch?v=bXrNYo-_H1Y

No dia 7 de Julho de 1955, um engraxador encontrou numa rua da cidade objectos de oiro, no valor de alguns milhares de patacas e teve o nobre gesto de entregar o valioso achado na Polícia.

Notícia publicada no número especial dedicado ao Governador de Macau, comemorando o 4.º aniversário do seu governo. em 1955.

Um dos empreendimentos de grande envergadura a que o Exmo. Sr. Director dos Correios e Telégrafos, António de Magalhães Coutinho, dedicou todo o seu interesse, foi a construção dum bairro económico para os empregados inferiores da sua repartição, sendo neste mês de Junho de 1951, iniciada a segunda fase da construção dos novos blocos deste bairro.
O encarregado do Governo Dr. Aires Pinto Ribeiro tendo à direita a Esposa e à esquerda a Esposa do Capitão Almor Baptista, Chefe do Gabinete e António de Magalhães Coutinho, Director dos CTT, na visita que fizeram ao Bairro Económico dos Correios.
A Sra. D. Lígia Pinto Ribeiro, esposa do Encarregado do Governo, no acto de lançamento da primeira colherada de argamassa para a construção dos novos blocos do Bairro Económico dos Correios.
Fotos e artigo retirados de «MOSAICO» VOL II – 10, 1951.

BAIRRO ECONÓMICO DOS CORREIOS – FOTO DE 1955

O Bairro Económico dos C.T.T. representou, em Macau, uma obra de vincado sentido corporativo, e marcou uma orientação firme alicerçada nos princípios orientadores do estado Novo
De: MBI III-56, 1956.

O eclipse total do sol observado em Macau no dia 20 de Junho de 1955.
A foto mostra o sol focado às 12 horas e 35 minutos.

Extraído de BGU XXXI, 1955.

Anúncio do ano de 1952

O navio «TAI LOY» “The only up-to-date passenger and freight vesselof the line, equipped with RADAR, DEPTH-SOUNDER; also air-conditied and confortable accommodations” iniciou a carreira Hong Kong-Macau em 1951, ano da inauguração da ponte-cais n.º 16 (Tel: 3759), no Porto Interior (1). Propriedade da empresa “Tak Kee Shipping & Trading Co. Ltd”, que era do capitalista dirigente da comunidade sinófona alinhado com Pequim, e então concessionário exclusivo dos jogos de fortuna e azar em Macau (de 1933 a 1961) Fu Tak Iam (Fu Laorong). O navio partia diariamente de Macau às 3H00 da manhã (demorava cerca e três horas a viagem) para a Ponte cais TAK KEE de Hong Kong e regressava no mesmo dia às 15H00.

Anúncio do ano de 1955

Este anúncio é igual ao que publiquei em 17-06-2015, referente a um anúncio do mesmo navio, publicado na imprensa local em 1956.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/06/17/anuncio-navio-tai-loy-%E5%A4%A7%E4%BE%86/
(1) Anteriores referências ao navio «Tai Loy»
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/tai-loy/

D. Beatriz Emília Nolasco da Silva

Realizou-se no dia 18 de Junho de 1954, no Palácio do Governo à Praia Grande, a entrega pelo Governador Almirante Joaquim Marques Esparteiro, das insígnias de «Oficial da Ordem da Instrução Pública», agraciada pelo Governo da Nação, à D. Beatriz Emília Nolasco da Silva, Directora da Escola Comercial «Pedro Nolasco», (1)
Assistiram, além de pessoas de família, da Direcção da Associação Promotora da Instrução dos Macaenses e de professores e alunos da Escola Comercial «Pedro Nolasco», as mais destacadas individualidades e Macau.

O Governador, Almirante Marques Esparteiro proferindo o discurso.

(1) Beatriz Emília Nolasco da Silva (1912- ?) filha de Luís Gonzaga Nolasco da Silva e de Beatriz Emília Bontein da Rosa, é neta de Pedro Nolasco da Silva.(3).  Diplomada pela Escola Cantonal de Lucerna (Suíça), professora da Escola Comercial «Pedro Nolasco»mantida pela Associação Promotora da Instrução dos Macaenses: da Língua Alemã (1934 a 1938), da Língua Inglesa e Noções Gerais do Comércio (1939 até 1950) e da Língua Francesa (1940 a 1952). Directora da mesma Escola na década de 40 (século XX) até 1952/53. Creio que nesse ano de 1954, já não fazia parte dos professores da Escola Comercial (o Director interino em 1953 era o Dr. Edmundo de Sena Fernandes).
(2) Comissão Directora da Associação Promotora da Instrução dos Macaenses no triénio 1953-55:
Presidente – Henrique Nolasco da Silva
Secretário – Joas José Lopes
Tesoureiro – José Fernandes
Vogais – Dr. Damião de Oliveira Rodrigues, Dr. Pedro Guimarães Lobato, Dr. Henrique de Barros Pereira e Francisco de Paula Barros.
(3) A Escola Comercial “Pedro Nolasco” foi fundada no dia 8 de Janeiro de 1878 sob a chefia de João Eleutério d’Almeida, mas a alma de empreendimento e  seu verdadeiro dinamizador foi Pedro Nolasco da Silva.

Escola Comercial (1927)

O edifício situado no alto da calçada do Gamboa, na Praça do Gamboa n.º 2  construído em 1920, foi sede da Escola Comercial até o ano 1966, ano da inauguração do edifício (actual Escola Portuguesa) no cruzamento das Avenidas D. João IV e do Infante D. Henrique (projecto de arquitectura de Raul Chorão Ramalho e executado pelo construtor civil Osseo Acconci)
Fotos de «MACAU B. I., I-22, 1954».

Desconheço a data deste encontro desportivo – esgrima- entre uma equipa de Macau e outra do Japão que se realizou em Macau em finais do ano de 1955 (local: ? ) (1)

As equipas de esgrima portuguesa e japonesa.
Da esquerda para a direita: japonês Sugo, alferes Ferreira, Shirai (japonês), capitão Pinheiro, Omae (japonês) e Engenheiro Fernando Rodrigues.
Um esgrimista português em luta com um japonês

(1) Extraído do BGU XXXII – 367, Janeiro de 1956.