Archives for posts with tag: Ponte-cais

Informação da Colónia de Macau no «Boletim Geral das Colónias»:(1)
Na Ilha da Taipa, pitoresca e graciosa vilazinha fronteira a Macau, foram inaugurados festivamente dois importantes melhoramentos: uma nova ponte-cais e uma estrada.

A ponte-cais em cimento armado construída na Ilha da Taipa junto à Fortaleza, no dia da sua inauguração,25 de Fevereiro de 1950 (custo – $77.306, 47)

O local em que a ponte está construída tinha sido escolhido de forma a oferecer abrigo aos ventos dominantes e a atingir profundidade capaz de permitir a atracação, em qualquer maré, às lanchas de maior calado que demandam a ilha. Na ponte poderão atracar quatro lanchas simultaneamente. O custo da ponte-cais foi de $ 79.000,00 (434 mil escudos)”

A estrada Comandante Albano de Oliveira, que ligava a ponte-cais à Vila da Taipa, no dia da sua inauguração, 25 de Fevereiro de 1950 (2)

(1) «BGC» XXVI-299, Maio de 1950.

(2) Segundo “Obras e Melhoramentos Efectuados em Macau no Último Trimestre”, a nova estrada tinha o comprimento de 1420 metros.

Mercado de rua
Avenida Almeida Ribeiro cruzamento com a Avenida da Praia Grande e
um bocado da Avenida do Infante D. Henrique
Porto Interior- Ponte Cais – Barco da Carreira Macau-Hong Kong

A chegada a Macau dos carros que iam participar nas corridas, durante a semana anterior ao de um «Grande Prémio de Macau» (nas décadas de 50, 60, 70)  atraia sempre às ponte-cais dos barcos da carreira Macau-Hong Kong, de grande número de curiosos, além dos membros da Comissão Organizadora do Grande Prémio e de representantes da imprensa, para ver os carros a serem “descarregados” (içados dos barcos ou batelões para a ponte cais). Os carros iam depois para as Oficinas Navais para aí serem inspecionados e estacionados até às corridas.

Na foto, vê-se C. F. Pope, de Singapura, a tirar o seu carro n.º 22 «Jaguar XK 140» do barco Fat Shan.

O III Grande Prémio de Macau realizou-se nos dias 3 e 4 de Novembro de 1956 e estavam inscritos um total de 46 carros distribuídos por  5 provas (prova de principiantes; prova de senhoras; prova de 100 milhas «handicaps»; corrida por equipa e III Grande Prémio de Macau).

Lista dos carros e concorrentes

Os prémios foram entregues aos vencedores respectivos, em sessão solene realizado no Clube de Macau (Teatro D. Pedro V) , no dia 4, às 20 horas sob a presidência do Encarregado do Governo, Brigadeiro João Carlos Quinhones de Portugal da Silveira. Após a distribuição dos prémios realizou-se um Jantar de Gala, também no Clube de Macau coma assistência de 200 pessoas.

Extraído de «Macau Boletim Informativo», IV-78, 1956.

O navio «Morosa» junto à ponte-cais n.º 5
A descarga
Outro aspecto da descarga do arroz para o armazém n.º 5, propriedade de “Tai Heng C.ª Ltd”, na Rua das Lorchas, inaugurado em 1943 (?)

Extraído de BGC,  XXVI-299, 1950.

Duas fotografias do ano de 1954 publicadas na imprensa portuguesa (1) no mês de Abril.

Aspecto da procissão do Senhor dos Passos, no trajecto a passar à frente da Igreja de S. Domingos.
Aspecto parcial do Porto Interior, vendo-se atracado numa das pontes-cais um navio que transportava arroz para Macau.

(1) BGU, XXIX – 346, 1954.

Sobre a inauguração da ponte –cais n.º 16 do Porto Interior, no dia 7 de Abril de 1951, que publiquei em anterior postagem (07-04-2016) (1) encontrei outras duas notícias (com imagens) sobre este assunto na imprensa portuguesa desse ano. (2) (3)


NOTA: O capitalista citado superiormente é FU TAK IAM (Fu Laorong), um dos dirigentes da comunidade sinófona alinhado com Pequim e que foi condecorado pelo Ministro do Ultramar aquando da sua visita ao território em 1952.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/04/07/noticia-de-7-de-abril-de-1951-inaugura-cao-da-ponte-n-o-16/
(2) BGC XXVI – 312, 1951
(3) BGC XXVII – 313, 951,

macau-b-i-i-15-15mar1954-jacob-jebsen-iDa esqª p/dta.:Governador, Joaquim Marques Esparteiro, Sr. G. R. Hansen, D. Maria de Lurdes Leitão Rodrigues, D. Laurinda Marques Esparteiro e Primeiro-tenente Horácio de Oliveira.

O Comandante do barco «Jacob Jebsen», Sr. G. R. Hansen, e o agente em Macau, Sr. Engenheiro Humberto Rodrigues e sua esposa, Sra. D. Maria de Lurdes Leitão Rodrigues, ofereceram a bordo daquele barco, um jantar ao Governador, Almirante Joaquim Marques Esparteiro, a sua Esposa, Sra. Dra. D. Laurinda Marques Esparteiro, à filha Sra. Maria Helena, ao seu secretário Tenente Lopes da Costa, ao Capitão dos Portos, Capitão-tenente José de Freitas Ribeiro e esposa, Sra. D. Vera de Sena Fernandes Freitas Ribeiro e ao Comandante da Polícia Marítima, Primeiro-tenente Horácio de Oliveira.

macau-b-i-i-15-15mar1954-jacob-jebsen-iiDa esqª p/dta.: Tenente Lopes da Costa, Sra. Maria Helena Marques Esparteiro, Eng.º Humberto Rodrigues, Capitão-tenente José de Freitas Ribeiro e D. Vera de Sena Fernandes Freitas Ribeiro.

macau-b-i-i-15-15mar1954-jacob-jebsen-iiiO «Jacob Jebsen», barco de carga, de nacionalidade dinamarquesa, construído em 1952, de 3674 toneladas, atracou na “moderna gare marítima” (1) e foi até à data o maior barco a entrar nas águas do Porto Interior de Macau.
Foi especialmente fretado para trazer, de Bangkok para esta Província, 33.346 sacos de arroz para abastecimento da sua população.

jacob-jebsen-1952JACOB JEBSEN – 1952 – IMO 5167255

jacob-jebsen-dados-tecnicos
jacob-jebsen-bangsbo-museumCopyright BANGSBO MUSEUM

(1) Notícias da imprensa escrita da época.

Várias fotografias do navio “atracado” em Hong Kong na década de 60/70, descarregando arroz de Bangkok em:
M/S “Jacob Jebsen”- China Trader from Aabenraa, Denmark –em>http://globalariner.com/index111JacobJebsen.html
Ver “história” deste barco em:
http://www.jjsea.com/doc/ourhistory
http://www.jebsenlogistics.com/pagedisplay.aspx?did=f2f7fdc1-8630-49ab-825a-587c77d99fbd

MOSAICO II-9 MAI1951 Ponte n.º 16 IAspecto exterior da nova Ponte n.º 16
Inaugurada em 1951 mas na sua fachada está inscrita a data de 1948 (1)

No dia 7 de Abril de 1951, inaugurou-se a ampla Ponte-cais  n.º 16, sólida construção, em cimento armado, de linhas modernas e singelas, situada mesmo à entrada da Avenida Almeida Ribeiro, a principal artéria da cidade.

MOSAICO II-9 MAI1951 Ponte n.º 16 IIO Governador Comandante Albano Rodrigues de Oliveira efectuando o corte simbólico da fita inaugural
MOSAICO II-9 MAI1951 Ponte n.º 16 IIIUm aspecto da assistência no acto inaugural

A Ponte-cais n.º 16 foi expressamente construída para servir o luxuoso barco Tai Loi (2) da carreira Macau-Hong Kong
Tanto a Ponte n.º 16 como o barco Tai Loi são dois novos empreendimentos que se devem à Companhia de Navegação Tak Kee” (3)
MOSAICO II-9 MAI1951 Ponte n.º 16 IVAté princípios da década de 60 (século XX) a maioria dos barcos de carreira de passageiros (bem como os de carga) atracavam no Porto Interior. Depois de 1962, com a concessão do jogo à S. T. D. M. e a introdução da carreira de passageiros por hydrofoil, uma nova ponte-cais seria construída na Avenida marginal Dr. Oliveira Salazar (hoje Avenida da Amizade). Com o declínio e fecho da carreira Macau-Hong  Kong com os navios de passageiros tradicionais, no Porto Interior manteve-se somente o tráfego para os barcos de carga.

Fotos e referências anteriores em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/12/09/noticia-de-9-de-dezembro-de-1964-fotos-do-porto-exterior/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/ponte-cais/

Hotel Sofitel Macau at Ponte 16 IFoto de 2007, retirada (com a devida vénia) de um blogue (inactivo desde 2009)
http://existiremmacau.blogspot.pt/2007/04/ponte-n16.html

(1) Posteriormente, pintaram a fachada de amarelo e depois de cor-de-rosa, retirando a data e os caracteres chineses, mantendo-se somente a inscrição “PONTE N.º 16“. Em 2007, mantendo o edifício na frente, construíram o complexo de 20 andares  com hotel/resort  de 5 estrelas da cadeia “Sofitel, 408 quartos, lojas, restaurantes, bares, piscinas, centro de saúde e de lazer, sala de reuniões multi-usos, museu 3D e claro, um casino – Hotel Sofitel Macau at Ponte 16″  澳門十六浦索菲特大酒店-  inaugurado em 2008 ( Rua das Lorchas e Rua do Visconde Paco de Arcos, entre Pontes 12A a 20).

Hotel Sofitel Macau at Ponte 16 IIhttp://www.agoda.com/pt-pt/sofitel-macau-at-ponte-16-hotel/hotel/macau-mo.html

(2) “Tai Loy” , o primeiro barco com casco de aço  construído em Hong Kong depois da 2.ª Guerra Mundial.
Ver anterior referência a este navio em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/ponte-cais-n-o-16/
(3) Reportagem e fotos de «MOSAICO, 1951.»

No dia 28 de Março de 1974 (menos de um mês  do «25 de Abril de 1974») o Governador General José Manuel Nobre de Carvalho visitou o Aquartelamento da Companhia de Caçadores instalada na Ilha de Coloane.
Acompanhado pelo Comandante Militar e Chefe de Estado Maior do Comando Territorial Independente de Macau e Ajudante de Campo, foi recebido na Ponte-Cais da Taipa pelas entidades locais e oficiais do Quartel General.
Após a apresentação de cumprimentos, o Sr. Governador deslocou-se ao Aquartelamento de Coloane, onde era aguardado à Porta de Armas pelo Comandante da Unidade, tendo-lhe sido prestadas as honras da praxe pela Guarda de Polícia ao Quartel.
MACAU B. I. T. X, 1-2 MARABR 1974 Visita Gov a Coloane ICumprido o cerimonial da entrada, o Sr. Governador dirigiu-se ao Campo Desportivo onde recebeu a continência da força ali postada, constituída pela generalidade dos militares em serviço na Unidade, a que se seguiu a revista à formatura.
Iniciou-se então a visita às dependências e zonas de instalação do Quartel, durante a qual o Sr. Governador teve oportunidade de se inteirar das remodelações, beneficiações e obras de conservação que progressivamente têm vindo a ser levadas a efeito, nos vários edifícios, arruamentos e áreas de actividades desportivas e recreio.
MACAU B. I. T. X, 1-2 MARABR 1974 Visita Gov a Coloane IINo decorrer da visita foi elucidado sobre a forma como está a decorrer  a instrução das Escolas de Recrutas de 1974 do Curso de Sargentos Milicianos e Contingentes Geral que se encontravam em funcionamento desde princípios de Janeiro.
Os sargentos da Unidade reuniram-se no gabinete do Comandante da Companhia para apresentarem cumprimentos ao Sr. Governador que , posteriormente, teve uma breve reunião de convívio na Messe de Oficiais.
Antes do regresso a Macau esteve também no local de implantação da futura Carreira do Tiro de Coloane, em início de obras.
Reportagem e fotos de «Macau B. I. T., 1974.»

Anúncio de 1956 do navio “TAI LOY” –  大來, da carreira entre Macau e Hong Kong.
Era o mais “luxuoso” navio da carreira Macau-Hong Kong na década de 50 (século XX). (1)
Neste anúncio, publicitado como um navio com

 “AIR-CONDITIONED”.

ANÚNCIO -TAI LOY ANUÁRIO 1956

Em baixo, o navio “Tai Loy”, engalanado, dando entrada no Porto Interior em direcção à nova ponte-cais, no dia 7 de Abril de 1951, data da inauguração da Ponte n.º 16.

Navio Tai Loy MOSAICO II-9 1951A Ponte n.º 16 no Porto Interior foi expressamente construída pela Companhia de Navegação Tak Kee («Tak Kee Shipping & Trading Co. Ltd», com escritório em Macau, na própria ponte) para servir de ponte cais ao navio “Tai Loy”-  大來.

Outra referência ao “Tai Loy”
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/08/31/postais-de-macau-de-1958-v/
(1) O Governador de Hong Kong (Sir Alexander Grantham) e família, na sua visita particular a Macau, no dia 19 de Abril de 1956, vieram no barco de carreira “Tai Loy”.