Archives for posts with tag: II Grande Prémio de Macau

Recordando o 1.º Grande Prémio de Macau (1) com imagens publicadas no «Boletim Geral do Ultramar»

O governador almirante Marques Esparteiro, acompanhado por um dos organizadores do Grande Prémio (Carlos Humberto da Silva ?) cumprimenta Eduardo de Carvalho, vencedor do «Grande Prémio» (2)

Ganhou brilhantemente o Grande Prémio, no qual se classificou vencedor absoluto, o hábil volante português Eduardo de Carvalho, que conduziu na prova um «Triumph TR2», de 1991 cm3-

O vencedor do «I Grande Prémio» Eduardo de Carvalho, no seu «Triumph TR2», de 1991 cm3 (3)

A esposa do governador, D. Laurinda Marques Esparteiro, entregando a taça ganha na sua classe pela chinesa Miss Wen (4)

(1) Ver anterior referências em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/10/30/primeiro-grande-premio-de-macau-1954/
(2) «BGU»  XXXI – 356, Fevereiro 1955.
(3) Esta foto foi publicado «BGU» XXXII – 367 Janeiro 1956, com uma legenda (errada), referindo-se ao «II Grande Prémio) realizado em 5 e 6 de Novembro  de 1955 “vencedor do «Grande Prémio» Eduardo de Carvalho”.
(4) Após uma pesquisa sumária, não tenho informações  que tenha havido no programa do «I Grande Prémio» uma prova de senhoras. No «II Grande Prémio de Macau» de 1955,  a Prova de Senhoras efectuou-se no dia 5 de Novembro , constando de 5 voltas ao circuito em que participaram somente dois carros. A prova foi “ganha” por Jean Lam, em 24 m. 46,7s. num «Jaguar XK 120»
Ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/11/05/noticia-de-5-de-novembro-de-1955-ii-grande-premio-de-macau/

A prova do dia 6 de Novembro de 1955 – II Grande Prémio de Macau – foi presenciada por cerca de 30 mil pessoas, espalhadas por todo o circuito. O Governador, Almirante Joaquim Marques Esparteiro, e família, bem como as principais autoridades da Província, assistiram à corrida na tribuna de honra colocada ao centro das bancadas, frente à linha das partidas e chegadas.

IIGP Macau - corte fita simbólica

À hora marcada, a esposa do Governador, Sra. Dra. Laurinda Marques Esparteiro, cortou a fita simbólica e declarou aberto o circuito para o II Grande Prémio de Macau. Os automobilistas concorrentes foram em seguida, apresentados ao Governador.

IIGP Macau - partida

Na pista viam-se, prontos para largar, 2 «Austin-Healey”, 1 «Aston Martin DB3S», 1 «Aston Martin DB 2/4», 1 «Aston Martin DB 2/4», 1 «Fem Car Special», 1 «Mercedes 190 SL», 1 «Helvia Special», 3 «Triumph TR2», 1 «Dellow MK.V» e 1 «Ferrari Mondiale», sendo este último o único concorrente de Macau. Os restantes carros, à excepção dos 2 «Aston Martin», que tinham vindo de Singapura, eram todos de Hong Kong.
Não entraram na prova, devido a acidentes sofridos na véspera, 2 «Jaguar XK120», não tendo igualmente concorrido um outro «Austin-Healey», por impossibilidade física da condutora inscrita, Wen-Lenard.
Os 12 carros tomaram os seus lugares na partida, de conformidade com os tempos obtidos nos treinos oficiais, vendo-se assim, na primeira fila, o Ferrari Mondiale, um dos Austin-Healey e o Mercedes 190 190 SL.

Às 12 horas precisas, Sua Ex.a o Governador baixou a Bandeira Nacional com que foi assinalada a partida dos carros.

Dos 12 carros que iniciaram, somente dois únicos carros completaram o percurso de 60 voltas (ou seja 376.500 Kms.)
Vencedor absoluto: Austin-Healey, conduzido por Robert Ritchie, classe D, que completou o percurso, em 3h. 55m. 55.7s, à velocidade média de 59.49 milhas horárias.
A volta mais rápida foi registada por este carro, que fez 3m. 31.2s. , na 52.ª volta, à velocidade média de 63.30 milhas horárias.
2.ºclassificado: Mercedes 190SL, conduzido por Douglas Steane, classe E, que completou o percurso em 3h. 55m. 58s., à velocidade média de 59.48 milhas horárias.
3.º classificado: Triumph TR 2, conduzido por N. Fullford.
4.º classificado: Aston-Martin DB 2/4, conduzido por L. H. Chan.
5.º classificado: Femcar Special, conduzido por Eduardo Carvalho (vencedor do I Grande Prémio de Macau) (1)
6.º classificado: Aston Martin DB3S, conduzido por L. C. Chan.
IIGP Macau - vencedor absoluto

Após a corrida, a D. Laurinda Marques Esparteiro coroou o vencedor absoluto, tendo este em seguida dado uma volta ao circuito no carro vitorioso, em velocidade moderada, durante a qual recebeu a ovação do público.

NOTA 1: reparar no número do carro vencedor: n.º 4. Certamente nenhum “supersticioso” falante do cantonense aceitaria correr com tal número.
NOTA 2: durante a Primavera e início do Verão de 1955, a totalidade da parte interior do circuito foi encerrada ao trânsito para que os seus velhos paralelepípedos fossem retirados e substituídos por asfalto. (2).

NOTA 3: para quem vive no Porto ou arredores (ou que passe por esta cidade), está uma exposição, no Museu dos Transportes e Comunicações (MTC), na Alfândega do Porto, com o tema: “Os 60 anos de Grande Prémio em Macau”. Esta exposição que decorrerá até meados de Dezembro, mostra as seis décadas do maior e mais antigo circuito urbano, palco regular e ininterrupto de um encontro anual de corridas, no planeta, e o único evento do género com provas de carros e motas no mesmo programa. Este ano (2013) comemora-se o Jubileu de Diamante com provas a decorrer em dois fins de semana (9-10 e 14-15 de Novembro).
(1)     https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/grande-premio-de-macau/
(2)     http://archive.grandprix.gov.mo/mgpc/subpage.php?id=643&lang=pt