Archives for posts with tag: Interports

No XI torneio intercidades de futebol entre Hong Kong e Macau, realizado em Macau, no Campo Desportivo «28 de Maio», a selecção de Macau derrotou, brilhantemente, a equipa representativa da colónia vizinha por 3 a 0.

A selecção de Macau que triunfou contra a forte selecção de Hong Kong
A briosa selecção de Hong Kong

Fotos extraídos de «MOSAICO», IV-21/22 de Maio e Junho de 1952

“O encontro do 16.º «Interport» de hóquei em campo, disputado em Hong Kong, no dia 18 de Fevereiro de 1956, pelas equipas representativas de Macau e Hong Kong, terminou com o resultado de 3 a 2 a favor da equipa macaense.
Souberam os hoquistas de Macau, uma vez mais , honrar a classe do hóquei macaense em terra estranha, comprovando , deste modo, a superioridade que têm vindo a exercer, desde há uns anos, sobre os seus leais adversários da vizinha colónia britânica.
Uma grande assistência teve ocasião de apreciar a excelente exibição das duas equipas em campo, principalmente parte do jogo, em que a selecção de Macau, no dizer da Imprensa, «trabalhou como uma máquina afinada, untada com óleo».
Fernando Marques, interior- direito de Macau e autor das três bolas que deram a vitória ao seu grupo, foi justamente apontado como o melhor elemento em campo.
Após este encontro, Macau passou a contar nos anis dos «Interports» com Hong Kong, 7 vitórias a seu favor, com 5 empates e 4 derrotas.
Na presente época desportiva de 1955/1956, a equipa de honra do Hóquei Clube de Macau efectuou já 14 jogos, dos quais ganhou 13 e consentiu um empate, este último registado no jogo realizado contra a forte selecção indiana da Malaia”
Artigo não assinado em «MBI», III-62 de 29 de Fevereiro de 1956.

No dia 14 de Fevereiro de 1954, o Clube Náutico de Macau levou a efeito duas interessantes regatas,  a que não faltou o valioso concurso da Secção Náutica da Mocidade Portuguesa. Duas taças foram postas à disputa, a primeira denominada «Improviso» oferta do velejador Gustavo Nolasco da Silva e a segunda denominada «Carochinha», oferta do velejador Tenente Lopes da Costa.

Aspecto das regatas «red-wing», vendo-se ao fundo as ilhas da Taipa e Coloane.

Disputaram a primeira taça as embarcações da classe «moth» do Clube Náutico e da Mocidade Portuguesa, vindo a ganhá-la a embarcação conduzida pelo «às» da vela da Mocidade, António Maneiras.
A seguir à largada dos «moths», fez-se a dos «redwings», para a disputa da taça «Carochinha» , a qual foi ganha por Lopes da Costa.
Estas regatas serviram também como preparação dos velejadores de Macau para o «Interport» com Hong-Kong , que nesse ano se realizaram no dia 28 de Fevereiro, nas águas de Macau.

O velejador tenente Lopes da Costa recebendo das mãos da esposa do governador a taça conquistada numa regata à Taipa e Coloane

(1) Ver anteriores referências ao Clube Náutico de Macau
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/clube-nautico-de-macau/
NOTA: informações retiradas de «MBI» I- 14, 1954. As Imagens foram extraídas de «BGU» XXIX-346, 1954.

Nos dias 10 e 11 de Outubro realizaram-se em Macau os jogos de ténis e hóquei em campo integrados no programa do «Interport» lusitano.
O «Interport» lusitano era o intercâmbio desportivo que anualmente se realizava para a disputa entre os desportistas portugueses de Macau e Hong Kong. As duas modalidades em disputa eram o hóquei em campo e o ténis. Por vezes juntando a estas duas modalidades, disputavam-se as partidas de «bridge» e canasta, como aconteceu nesse ano-
A representação de Hong Kong era sempre confiada aos elementos das duas únicas agremiações portuguesas de Hong Kong que eram o Clube de Recreio e o Clube Lusitano. Macau era sempre representada pelo Hóquei Clube de Macau e Ténis Civil. No «bridge» e canasta a representação de Macau cabia ao Clube de Macau.
Nesse ano de 1953, além do apoio material e moral à organização do «Interport» que teve lugar em Macau, o Governador Marques Esparteiro ofereceu,  para ser disputada pelos hoquistas, uma taça de prata a qual entraria  na posse definitiva da equipa que ganhar por três vezes consecutivas  ou seis alternadas.

M B. I. Ano I n.º5 15OUT1953 Interport Lusitano IO Governador cumprimentando os jogadores do Clube de Recreio de Hong Kong

O Governador esteve presente no encontro de hóquei tendo entregue no final do encontro ao capitão da equipa local, Frederico Nolasco, a Taça «Governador Joaquim Marques Esparteiro. A equipa local saiu vencedora por 6 a 3.

M B. I. Ano I n.º5 15OUT1953 Interport Lusitano IIOs tenistas de Macau e Hong Kong que participaram no intercâmbio desportivo

No ténis registaram-se 9 vitórias contra 0 dos visitantes.
Foi de 20 000 pontos de diferença a vitória de Macau na canasta e de 7 450 pontos a vitória em bridge».

M B. I. Ano I n.º5 15OUT1953 Interport Lusitano IIIA mesa da presidência no jantar realizado no Clube de Macau.

Os desportistas e dirigentes tanto de Macau como de Hong Kong reuniram-se na noite  do dia  11, nas salas do Clube de Macau para um jantar de confraternização, seguido de baile.
Informação e fotos recolhidas de MACAU B. I.,953.

O Hóquei Clube de Macau assinalou neste dia 2 de Outubro de 1955 a abertura da época de hóquei em campo com a realização de três encontros. A convite do referido clube, deslocaram-se a Macau para a realização dos três encontros, os grupos de honra do Regimento de Hong Kong (faziam parte desta equipa visitante alguns dos melhores hoquistas de Hong Kong, quase todos portugueses), o «onze» do 14.º Regimento de Artilharia (da 1.ª divisão de Hong Kong), que jogará contra a equipa «B» do Hóquei Clube e duas equipas femininas, também de Hong Kong, a «Gremlin´s» e a Força Auxiliar do Exército.
A série iniciou com o encontro de exibição entre as equipas femininas que terminou por 7 a 0, a favor da «Gremlin´s».
Seguidamente, o grupo B do Hóquei Clube de Macau enfrentou o «onze» do 14.º Regimento de Artilharia, terminando a partida com o resultado de 9 a 0, a favor do grupo local.
Para registo fica os nomes dos jogadores que alinharam:
Pereira; Henrique da Silva e Alberto Colaço; Rigoberto do Rosário, Bosco da Silva e Humberto Rodrigues; Fernando Nascimento, Pedro Lobo Jr, Nuno dos Santos, Lisbelo da Luz e Américo Cordeiro
Marcaram pela equipa macaense: 5-0 na primeira parte – Nuno dos Santos (3 golos) , Américo Cordeiro e  Pedro Lobo Jr. E 4-0 na segunda parte: Lisbelo da Luz (2 golos) e Américo Cordeiro (2 golos).

O encontro principal (com as bancadas completamente cheias) era aguardado com ansiedade já que após quase 4 meses sem hóquei e após preparação intensiva (mesmo em período de defeso, a preparação da equipa não foi descurada) com o objectivo da sua participação nos Jogos Olímpicos de Melbourne (sobre este episódio, ler anterior post) (1), os espectadores queriam apreciar o comportamento da equipa.
A equipa de Macau apresentou: Cristóvão dos Santos; João Nolasco e Armando Basto; Herculano da Rocha, José Victor do Rosário e Amadeu Cordeiro; Frederico Nolasco, Fernando Marques, Lourenço Ritchie, Albertino Almeida e Luís Cunha.
Aos 23 minutos da abertura, Macau ganhava por 1-0, graças ao interior direito Fernando Marques, dum «penalty-bully». Seis minutos depois Albertino Almeida marcava o 2-0.

15.º Int Hóquei em campo 1955Esta foto (com má qualidade de impressão) da equipa de honra do Hóquei Clube de Macau foi tirada em Janeiro de 1955, aquando do «Interport» de hóquei em Campo com a selecção de Hong Kong (a equipa macaense venceu por 1-0). (2)

A 2.ª parte é inaugurada com um lindo remate de Dallas, avançado-centro de Hong Kong. Mas a reacção da equipa macaense não se fez esperar. Marcaram mais quatro golos, obtidos por Lourenço Ritchie (2 golos) e Fernando Marques (2 golos) (3)
O cometário do jornalista (3): “Na equipa de Macau houve elementos que não deram o máximo do seu contributo para uma exibição em cheio. Mas agradou-nos verificar que a nenhum faltou o necessário fôlego para acompanhar as jogadas até ao fim, resultado, certamente de preparação recebida anteriormente. Houve jogadas estéreis para a galeria («back-hand» e «first-times»), que além de desnecessárias, são por vezes prejudiciais, mas estes defeitos corrigem-se facilmente, estamos certos
(1) Ver: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/11/22/noticia-de-22-de-novembro-de-1956-hoquei-em-campo-e-os-jogos-olimpicos-de-melbourne/  
(2) Na foto além dos jogadores, aparecem Leonel dos Passos Borralho (de pé à esquerda da foto), membro da Direcção como suplente e o Dr. João dos Santos Ferreira (treinador da equipa) (de pé à direita da foto)
A Direcção do Hóquei Clube de Macau, nesse ano, era constituída por:
Presidente: Pedro Hyndman Lobo
Secretário: Joaquim Morais Alves
Tesoureiro: Herculano Silvânio da Rocha
Vogais: Eng.º Humberto Fernando Rodrigues e Frederico Nolasco da Silva
(3) Dados recolhidos de MACAU Boletim Informativo,n.ºs 52/53, 1955.

Apesar do frio e do tempo chuvoso, realizaram-se, nos dias 11, 12 e 13 de Fevereiro de 1956, com extraordinário entusiasmo, as regatas do «Interport» de vela entre as representações de Macau e Hong Kong, às quais assistiram numerosos entusiastas do salutar desporto.
Interport de vela 1956 I

Condignamente representadas pelos velejadores do Clube Náutico de Macau e do «Royal Hong Kong Yacht Club», as equipas das duas cidades vizinhas e amigas lutaram, lado a lado, com a maior lealdade e todo o entusiamo e deram agradável exemplo de espírito desportivo.
Outro tanto aconteceu com os hábeis velejadores do Centro Náutico da Mocidade Portuguesa que participaram em outras provas constantes do programa do «Interport».
A representação de Macau ganhou a prova principal da jornada, disputada, como habitualmente se vem fazendo, com embarcações da classe «Redwing», somando o total de 98 pontos contra 95 de Hong Kong.
Esta oportuna vitória dos velejadores de Macau proporcionou à representação local o privilégio de ficar, até ao próximo  «Interport» na pose da Taça «Cowan», posta em disputa.
Interport de vela 1956 II

Resumidamente, apresentamos a tabela da classificação das equipas nas três regatas efectuadas, a contar para o «Interport»

MACAU

HONG KONG

1.ª   regata

39   pontos

26   pontos

2.ª   regata

26   pontos

37   pontos

3.ª   regata

33   pontos

32   pontos

TOTAL

98   pontos

95   pontos

Interport de vela 1956 IIIOs velejadores do Clube Náutico de Macau que ganharam as regatas

Com embarcações da classe «Moth», realizaram-se regatas individuais e por equipas integradas ao programa do «Interport», para a disputa, respectivamente, da Taça «Mocidade Portuguesa», e Taça «Regatas por equipa – Moth». As primeiras foram ganhas por Dâmaso Antunes da Mocidade Portuguesa que somou 28 pontos, e as últimas pela equipa da Mocidade Portuguesa, que alcançou um total de 144 pontos, contra 127 do Clube Náutico de Macau e 109 do «Royal Hong Kong Yatch Club».
O Porto de Honra foi servido na sede do Clube Náutico de Macau, na tarde de 13 de Fevereiro. Durante o porto de Honra, procedeu-se à distribuição dos prémios.

Interport de vela 1956 IVA Exma. Esposa de Sua Exa., o Governador da Província, Sra. Dra. D. Laurinda Marques Esparteiro entregou os vários prémios aos vencedores das diferentes provas disputadas

NOTA: Reportagem do evento recolhida do “Boletim de Macau”, 1956