Archives for posts with tag: Teatro Capitol

Estreia no dia 19 de Setembro de 1957, no Teatro Capitol, com as sessões habituais, o filme produzido em 1957 pela M.G.M

MEIAS DE SEDA
SILK STOCKINGS

capitol-19set1957-meias-de-seda

silk-stockings-1957Dirigido por Rouben Mamoulian, (1)  com os actores principais: Fred Astaire e Cyd Charisse, (2) é um “remake” de Ninotchka (3). Do género cinematográfico qualificado como comédia musical, (4) tem música excelente da  partitura de Cole Porter, sua última produção para a Broadway. (5)
(1) Rouben Mamoulian (1897-1987) foi o director de uma das primeiras produções faladas do cinema mundial «Applause», 1929 e o seu maior sucesso foi o filme de 1932 “Dr Jekyll and Mr Hyde” (Óscar de melhor actor para Frederich March). “Silk Stockings” foi o seu último filme. Este filme foi indicado ao Globo de Ouro como melhor filme e melhor atriz (Cyd Charisse) na categoria comédia/musical.
Uma das canções mais populares (gravada por diversos cantores) composta por Cole Porter “All of You” em 1954 é cantada por Fred Astaire:
https://www.youtube.com/watch?v=4DvOjz_l-30
cyd-charisse-1957-1921-2008(2) Cyd Charisse (1921-2008) -actriz e dançarina (excelente bailarina). Com o parceiro  Fred Astaire em «The Band Wagon» (1953) e depois em «Silk Stockings» (1957) terão juntos interpretados alguns dos números mais inolvidáveis do musical cinematográfico. Gene Kelly escolheu Charisse para ser sua parceira na célebre final de ballet de «Singin´ in the Rain»  (1952). Co-estrelou com Gene Kelly em «Brigadoon» (1954) e posteriormente obteve o papel feminino principal ao lado do mesmo  Kelly no seu penúltimo musical da MGM « It’s Always Fair Weather» (1955). Cyd Charisse não cantava (nas películas eram dobradas por India Addams), não era uma grande actriz mas a simples aparição sua, conforme citação da crítica na altura” quando começava a dançar o mundo podia começar a estremecer, quando dançava tudo era ritmo, gesto e feitiço”
Era essencialmente uma  excepcional bailarina, “a mais mágica encarnação de um erotismo oculto e ao mesmo tempo, a mais excelsa deusa do amor dançado” talvez por isso, o filme foi classificado para «maiores de 18 anos»
Informações de Cyd Charisse retirados de :
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cyd_Charisse
(3) «Ninotchka», filme de 1939 dirigido por Ernst Lubitsch  com Greta Garbo , Melvyn Douglas e Bela Lugosi . Recebeu quatro indicações ao Oscar.
(4) O género cinematográfico qualificado como comédia musical junta  comédia e musical unidos embora houvesse inúmeras comédias que não eram musicais e a maioria dos filmes musicais eram comédias. A maioria das comédias «com canções» não  merecem o qualificativo de musicais.
cole-porter-1891-1964(5)  Cole Porter (1891-1964) , músico e compositor americano (um dos maiores contribuidores do “Great American Songbook”) não teve no cinema a sorte que merecia dada a sua popularidade e o seu prestígio colhidos nos musicais da Broadway (de 1928 a 1944). As versões cinematográficas desses musicais foram fracassos comerciais, excepto «Kiss me Kate», de 1953 (Porter ganhou o prémio «Tony Award» de melhor compositor e letrista); «The Pirate» de 1948;  «High Society», de 1956  e « Les Girls» de 1957) : mesmo este «Meias de Seda» teve um prejuízo de $1,399,000 (dólares)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cole_Porter
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cole_Porter#/media/File:Coleporter.jpg
capitol-19set1957-meias-de-seda-verso“Trailers” do filme disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=mShkuOBdWig
https://www.youtube.com/watch?v=DUY9FAqRg4I
https://www.youtube.com/watch?v=KbcC_esB11c

THE LIVING DESERT de Walt Disney

Estreia da “colossal produção tecnicolorida” no dia 11 de Agosto de 1955 com sessões às 14.30, 19.45 e 21.45 horas.
Espectáculo para maiores de 13 anos mas durante a exibição deste filme as crianças com mais de 6 anos puderam assistir a este, nas sessões das 14.30 e 19.45 horas.
“The Living Desert” é um filme documentário de 1953 (69 minutos) dirigido e escrito por James Algar e Winston Hibler (narrador do documentário). Mostra o dia a dia dos animais do deserto do sudoeste americano na zona de Tucson (Arizona). Venceu o Oscar de melhor documentário de longa-metragem no ano de 1954.
Antes do filme, apresentação do desenho animado de 21 minutos também da Walt Disney “Bert and Me” de 1953.

BREVEMENTE
ATHENA

Um filme musical (comédia romântica) de 1954, da MGM, cujo folheto de cinema já apresentei em (1) – filme com estreia a 19 de Agosto de 1955  – com músicas de Hugh Martin and Ralph Blane e os actores: Edmund Purdom, Vic Damone, Jane Powell e Debbie Reynolds. Dirigido por Richard Thorpe. Filme com a particularidade de ter tido LEGENDAS EM PORTUGUÊS
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/02/im-memoriam-debbie-reynolds-1932-2016/
Trailers do filme “The Living Desert
https://www.youtube.com/watch?v=_bNZKu9ic4c
http://www.tcm.com/mediaroom/video/1103081/Living-Desert-The-Movie-Clip-Across-The-Face-Of-Our-Globe.html
Trailers do filme “Athena”
https://www.youtube.com/watch?v=FRUOjmJQIdM
https://www.youtube.com/watch?v=wPYI1En_arw
https://www.youtube.com/watch?v=QnEQzgUk_to
Trailers de “Ben and Me
https://www.youtube.com/watch?v=z3rHY0l5s60
https://www.youtube.com/watch?v=bXrNYo-_H1Y

No verso do panfleto de cinema que publiquei em 14 de Julho de 2014 (1), publicitava o filme “A História de Glenn Miller (The Glenn Miller Story)”,  “A começar em 16 de Julho de 1954”
Inexplicavelmente o filme só ficou um dia no cartaz pois a 17 de Julho de 1954, no mesmo Teatro, já estreava o filme “Missão Perigosa (Dangerous Mission)”, anunciado como “surpreendente filme tecnicolorido” com o actor Victor Mature.
Filme musical de 1954 da «Universal International Pictures» do género drama biográfico dirigido por Anthony Mann, baseado num bom argumento de Valentine Davies e Oscar Brodney e duas boas interpretações dos actores, James Stewart e June Allyson, não falando das músicas de Glenn Miller (incluindo o inolvidável “Moonlight Serenade”)
Biografia cinematográfica do músico e compositor Glenn Miller (desde o início da sua carreira, até à morte, morto na II Guerra Mundial).
Participações especiais de Louis Armstrong, Ben Pollack (baterista que pertenceu à orquestra de Glenn Miller) e Gene Krupa (baterista e líder do “Gene Kupa Group”;  actuou também com Glenn Miller e Benny Goodman) (2) (3)
“Trailers” do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=Tn-WKsv_oDM
https://www.youtube.com/watch?v=u09fYcbn2xU
https://www.youtube.com/watch?v=Brkv5YVXbKI
https://archive.org/details/TheGlennMillerStory1954 
Nos “Oscar” de 1955, foi o vencedor na categoria de melhor som. Indicado também para as categorias de melhor trilha sonora de filme musical (Joseph Gershenson e Henry Mancini) e melhor argumento original.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/07/14/noticia-de-14-de-julho
(2) https://en.wikipedia.org/wiki/The_Glenn_Miller_Story
(3) http://www.imdb.com/title/tt0047030/

Só para os dias 18 e 19 de Fevereiro de 1958 (terça e quarta feira), o Teatro Capitol apresentou o filme “Tarzan Escapes” – “A Fuga de Tarzan”. Não era uma estreia mas uma reposição dado a popularidade dos filmes de “Tarzan” em Macau (1) e por isso, mereceu a emissão de um folheto de cinema, pois o filme é de 1936 ( o terceiro filme da série realizada pela MGM).
capitol-18fev1958-tarzan-escapesUma chamada de ATENÇÃO:
Na sessão das 14.30 horas é permitido entrada para crianças com mais de 6 anos”
cartaz-1936-tarzan-escapesFilme dirigido por Richard Torpe com Johnny Weissmuller e Maurreen O´Sullivan.
O actor, nadador olímpico que interpretou Tarzan em doze filmes a partir de 1932, era o mais popular e aquele que as gerações que o viram (décadas de 40 a 60) ainda o associam ao mito embora Tarzan continua a ser uma atracção óptima para as novas gerações (basta ver as novas versões sobre este tema). Não era considerado bom actor mas como excelente atleta conseguiu emprestar a um mito já consagrado o físico e o estilo exactos para um período histórico concreto (A América da Depressão) (2)
Trailers do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=aXgi08uPqus
http://www.dailymotion.com/video/xvez4z_tarzan-escapes-1936-part-1_shortfilms
http://www.dailymotion.com/video/xveysc_tarzan-escapes-1936-part-2_shortfilms
capitol-18fev1958-tarzan-escapesversoPara o dia 20 e 21 de fevereiro de 1958 (quinta e sexta feira) a reposição de um filme musical de 1952 “Million Dollar Mermaid” (estreado em 23 de Outubro de 1953 neste mesmo Teatro) (3) “A Sereia de um Milhão”; em Portugal “A Rainha do Mar” , espetáculo para maiores de 18 anos, com a actriz Esther Williams, no papel da estrela de natação australiana Annette Kellerman, pioneira em números de “ballet” aquático dentro de um tanque. (3)
cartaz-night-passage-1957Como era habitual o fim de semana (sábado até segunda feira) exibia-se um filme de estreia, neste caso no dia 22 de Fevereiro “O emocionante filme de oeste da U. I. em tecnirama” (4),  “ Night Passage” (“A Travessia Nocturna”) com os actores James Stewart (5) e Eddie Murphy . Filme de 1957, dirigido por James Neilson (inicialmente previsto ser dirigido por Anthony Mann, mas este desistiu do projecto).
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/filmes-de-tarzan/
(2) «O Cinema, enciclopédia da 7.ª arte», Vol I, 1973.
(3) Ver anterior referência a este filme e o respectivo folheto de cinema em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/06/08/folheto-de-cinema-teatro-capitol-vi-esther-williams/(4) O 1.º filme utilizando este processo cinematográfico – technirama.
(5) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/02/01/noticias-de-1-de-fevereiro
https://en.wikipedia.org/wiki/Night_Passage_(film)#/media/File:Night_Passage_-_1957_-_Poster.png

Mais um filme musical, género muito popular e do agrado dos macaenses, nessa década. Por isso o número de exemplares deste folheto aumentaram (1000 exemplares) comparado por exemplo, ao folheto que apresentei ontem (1), em que foram “somente” executados 500 exemplares, mesmo tratando-se de uma comédia, também um género com bastantes apreciadores.
Estreia a 3 de Fevereiro de 1956, no Teatro Capitol, “It´s Always Fair Weather” (“Tudo poderá ser favorável”), em Portugal conhecido como “Dançando nas nuvens”, um dos maiores musicais do cinema pelo americano. (2)
capitol-3fev1956-its-always-fair-weatherIt’s Always Fair Weather” é um filme do género comédia musical de 1955, produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer por Arthur Freed, e dirigido por Gene Kelly e Stanley Donen.
Com os actores, Gene Kelly, Dan Dailey, Michael Kidd e Cyd Charisse.
Argumento de Betty Comden e Adolph Green, com excelente coreografia da dupla Gene Kelly/Stanley Donen e música de Andre Previn (letras de Betty Comden e Adolph Green)

1955-its-always-fair-weatherMichael Kidd, Gene Kelly e Dan Dailey em cena do filme
https://pt.wikipedia.org/wiki/It’s_Always_Fair_Weather#/media/File:Its_Always_Fair_Weather_photo.JPG

cartaz-its-always-fair-weather-1955História de três soldados que se conheceram durante a Segunda Guerra Mundial e resolvem encontrar-se dez anos depois no mesmo bar.

Das 17 canções que compõe o álbum, seleciono três: “Music Is Better Than Words” e  “Thanks a Lot But No Thanks” cantadas por Dolores Gray e  “Baby, You Knock Me Out” (Cyd Charisse)
Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=kr5Gscf9bDI
https://www.youtube.com/watch?v=XfJIarhYYZQ
capitol-3fev1956-its-always-fair-weather-versocartaz-love-or-love-me-1955Outro filme musical (este mais conceituado com excelentes composições musicais – no filme todas cantadas por Doris Day) e interpretações de grande nível) apresentado no “BREVEMENTE”, um filme também de 1955 e da M.G.M.,  “Love Me Or Leave Me” (Ama-me ou Esquece-me) dirigido por Charles Vidor, com os actores: Doris Day e James Cagney.
Filme biográfico da cantora, dançarina e actriz Ruth Etting (nos anos 20 e 30-século XX), escrito por Daniel Fuchs e Isobel Lennart (Óscar para melhor argumento)(3)
Trailers:
https://www.youtube.com/watch?v=uNtPrs2XBPg
https://www.youtube.com/watch?v=NMfP70rZz1Y
https://www.youtube.com/watch?v=-K4ZGXYK-6E
https://www.youtube.com/watch?v=eqWZrlNjcHg
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/02/01/noticias-de-1-de-fevereiro-de-1955-james-stewart-em-macau-folheto-de-cinema-teatro-capitol-xxxi/
(2) “AFI´S Greatest Movie Musicals” de 2006.
(3) Nomeado para 6 categorias (entre elas, uma para melhor actor e outra para a melhor canção original: “I´ll never stop loving you”, uma das duas músicas composta especialmente para o filme. As restantes canções são todas sucessos da cantora Ruth Eting. ). Ganhou só um Óscar, o de melhor argumento.

Neste dia de 1 de Fevereiro do ano de 1955, visitaram Macau, o actor cinematográfico James Stewart e o produtor Frank Johnson, de nacionalidade norte-americana, ambos acompanhados de suas esposas.

james-stewartJames Stewart (1908-1997) – actor de cinema (num total de 92 filmes), teatro (10 peças) e televisão. Actuou em inúmeros filmes considerados clássicos: “Mr. Smith goes to Washington” (1939); “The Shop Around the Corner” (1940, de Ernst Lubitsch); “It´s Wonderful Life” (1946 – candidato ao Óscar); os quatro clássicos de Alfred Hitchcock: “Rope” (1948) “Rear Window” (1954 – candidato ao Óscar); “The Man who knew too much” (1956) e “Vertigo” (1958); “The Man who shot Liberty Valance” (1962); “Anatomy of a murder” (1959 – candidato ao Óscar); “Harvey” (1950 – candidato ao Óscar). Das cinco nomeações para os prémios “Óscar de Melhor Actor”, ganhou-o em 1941 pelo seu papel em “The Philadelphia Story” (1940). Além disso, recebeu um Óscar Honorário, em 1985, pela sua carreira. Pelo seu trabalho na televisão, ganhou um Globo Ouro de Melhor Actor em 1974, pela série de 1973-74 “Hawkins”. (1)
capitol-4out1955-the-philadelphia-storyÉ precisamente deste filme “The Philadelphia Story” (2) pelo qual James Stewart ganhou o Óscar, o folheto de cinema que apresento e que se estreou nesse ano em Macau no dia 4 de Outubro no Teatro Capitol.
the-philadelphia-story-1941Filme de 1940, uma comédia romântica (comédia pura por excelência), dirigido por George Cukor, produzido por Joseph L. Mankiewicz. O argumento é de Donald Ogden Steward, baseado numa peça teatral de Philip Barry com os actores Cary Grant, Katharine Hephurn e James Stewart.
O filme, em 1941, foi indicado para os óscares nas categorias de melhor filme, melhor direção, melhor actriz (Katharine Hepburn) e melhor actriz coadjuvante (Ruth Hussey).  E venceu na categoria de melhor argumento adaptado e de melhor actor (James Stewart).
“Trailers” do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=oCfuPPR7wnQ
https://www.youtube.com/watch?v=6CtquHsxoZo
https://www.dailymotion.com/video/x38pbnq
capitol-4out1955-the-philadelphia-story-versothe-prodigal-1955O verso do folheto, apresenta, em ante-estreia, o argumento  do filme “O Filho Pródigo” (“The Prodigal”)
A MGM não olhou a despesas para realizar este colossal filme que revive uma civilização que floresceu há anos. Gastou dois anos para a realização e uma fortuna na preparação. O maior filme até hoje produzido depois de “QUO VADIS” em Hollywood. Um filme para todas idades! Ver este filme é viver momentos de emoção cristã
Filme dirigido por Richard Thorpe, drama de 1955 com os actores: Lana Turner, Edmund Purdom, Louis Calhern e James Mitchell. 
(1) https://en.wikipedia.org/wiki/James_Stewart
(2) O filme teve uma nova versão, em 1956, como musical sob o título de “High Society”

debbie-reynols-1932-2016Actriz, dançarina e cantora que se destacou nos anos 1950 e 1960 sobretudo em musicais e que tanto encantou a minha geração (infância/adolescência), Debbie Reynols faleceu em 26 de Dezembro de 2016, um dia depois da partida da sua filha, Carrie Fisher, que também marcou outra geração de cinéfilos mais jovens, com a “Guerra das Estrelas”.
Estreou-se em 1948 em “June Bride”  e logo em 1952 atingia o estrelado com “Singing in the Rain” (“Serenata à Chuva”). Mais tarde, em 1964, seria foi nomeada para um Óscar pelo desempenho em “Os Milhões de Molly Brown” de 1964 (“The Unsinkable Molly Brown”). Ao longo de sete décadas de carreira participou em mais de 80 filmes e séries.
Ficará sempre na memória uma das mais espantosas cenas do filme “Singing in the Rain” de 1952, com Gene Kelly, e Donald O’Conner, na canção “Good Morning” (1)
https://www.youtube.com/watch?v=hhW-kL5fZS8
Dos meus folhetos de cinema dos Teatros de Macau, apresento dois referentes a dois filmes desta famosa intérprete com a diferença entre eles de dez anos: o primeiro realizado em 1954 e estreado no Teatro Capitol (“A começar em 19 de Agosto de 1955”) – “Athena” e outro com que foi indicada para a única nomeação ao Óscar em 1964, no Teatro Vitória (“A começar a 19 de Março de 1965”) – “The Unsinkable Molly Brown”.
capitol-19ago1955-athenacartaz-athena-1954Athena” filme de 1954, dirigido por Richard Thorpe, uma comédia musical romântica da Metro-Goldwyn-Mayer. Debbie Reynolds canta em duas das várias canções do filme: “Imagine” (Debbie Reynolds com Vic Damone) e “Never felt better” (Debbie Reynolds, com Jane Powell e as restantes irmãs do filme)
http://www.imdb.com/title/tt0046728/mediaviewer/rm3215982336”>http://www.imdb.com/title/tt0046728/mediaviewer/rm3215982336
capitol-19ago1955-athena-versoTrailer oficial do filme “Athena
https://www.youtube.com/watch?v=hirnbkEiT0g
the-man-from-bitter-ridge-1955O filme esteve em cartaz até 22 de Agosto, pois no dia 23, estreava o filme de 1955: “The Man from Bitter Ridge “ com o popular actor na época, Lex Baker (1919-1973) após a fase em que fez de «Tarzan» em 5 filmes.
http://www.imdb.com/title/tt0048341/mediaviewer/rm396795136
vitoria-19mar1965-molly-brownO segundo folheto é do filme “A Inafundável Molly Brown” (tradução mais correcta do título original da peça teatral e do filme), filme musical que retrata a vida da activista e filantropa norte americana, Margareth “Molly” Brown (1867-1932) umas das sobreviventes do naufrágio do Titanic em 1912. Por esta interpretação (sem dúvida, o seu melhor papel no cinema) Debbie Reynols foi nomeada para o Óscar de melhor actriz em 1964.
vitoria-19mar1965-molly-brown-versoTrailers deste filme:
https://www.youtube.com/watch?v=cbrTLb3-ztI
https://www.youtube.com/watch?v=58wH_PoivLc
https://www.youtube.com/watch?v=o1osIeSXdvw
https://www.youtube.com/watch?v=hzGyCkQdzwY
https://www.youtube.com/watch?v=JYhVEu_RGcQ
(1) Era sempre com esta música “Good Morning” que um popular programa da rádio Comercial de Hong Kong (seria do popular locutor de Hong Kong Reinaldo Maria Cordeiro mais conhecido como Ray Cordeiro – nascido em Hong Kong com ascendência macaense?) iniciava o seu programa da manhã na década de 50/60 (século XX).