Archives for category: Cinemas de Macau


O Teatro Victória originalmente na Calçada Oriental, foi inaugurado a 8 de Janeiro de 1910, havendo notícia do trespasse do terreno onde se achava instalado em 20 de Junho de 1910 (1)
Está também referenciado um «Cinematógrafo Victoria» numa barraca na Rua da Cadeia em 1913 (2)
O Teatro Victória (depois Vitória) localizado na Avenida Almeida Ribeiro (a entrada ficava na Rua dos Mercadores) (3) foi inaugurado em 8 de Janeiro de 1921 e esteve 50 anos em actividade (encerrou a 25 de Novembro de 1971.
(1) “20-06-1910 – Trespasse do terreno onde se acha instalado o cinematógrafo «Vitória» feito em nome de Bartolomeu Barreto e Ramon Ramos”. (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 4, 1997)
(2) “19-05-1913 – Prorrogação das licenças concedidas para o funcionamento do «Cinematógrafo Victória» numa barraca na Rua da Cadeia.” (Boletim do Arquivo Histórico de Macau, Tomo I, 1985)
(3) Ver anterior referência em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2011/12/28/cinemas-de-macau-i/

A paixão pelo cinema desde miúdo levou-me a ver, quando era possível e o dinheiro chegava, todo o tipo de cinematografia. E da minha avó herdei o gosto pelos “filmes de Hong Kong” predominantemente cantonense das décadas de 50 e 60 que passavam principalmente nos teatros que frequentava, “Oriental” e  “Cheng Peng” (menos o “Alegria”).
E sem dúvida um dos ídolos deste cinema é (era) o actor LAM KA SING
Lembrei-me dele ao ter encontrado este recorte no meu dicionário escolar.
林家聲   Lam Ka-Sing  (aliás Lam Kar-Sing, Lam Ga-Sing)
Actor/cantor de ópera chinesa (cantonense, em Macau conhecido como “Auto China“)), Lam Ka-Sing nasceu em Hong Kong, em 1933 (nome de nascimento Lam Man Shun) e faleceu em Hong Kong a 5 de Agosto de 2015. Com a família foi para Guangzhou (Cantão) durante a ocupação japonesa de Hong Kong, na II Guerra Mundial. Aí estudou ópera cantonense (canto e representação). (1) Após a Guerra, regressou a Hong Kong continuando a aperfeiçoar-se. Iniciou a carreira de actor em cinema no filme “Prostituting to Raise the Orphan”, em 1947. Fez cerca de 301 (o último em 1967). Actuou em numerosas peças teatrais (formou a sua própria companhia de ópera cantonense – a última «tournée» em Hong Kong e Estados Unidos foi em 1993, tenho fixado a sua residência em Canadá após esta data). Regressou a Hong Kong em 2009. Em 2010 foi agraciado como Doutor Honorário pela «Hong Kong Academy for Performing Arts» e em 2012 recebeu a «Silver Bauhinia Star» (2)
Alguns actores/actrizes deste tipo de ópera chinesa, de Hong Kong, eram muito populares em Macau por isso actuavam neste território, em espectáculos no Teatro Cheng Peng ou (muitas vezes) em palcos improvisados e montados para as festas por exemplo (por mim presenciados) nas comemorações anuais do Templo de Deus da Terra (na Horta da Mitra – Cheok Chai In) (3) ou em espectáculos para angariação de fundos para associações ou auxílios aos pobres. (4)
O exemplo é esta fotografia tirada no Teatro Cheng Peng e publicada no Boletim Geral do Ultramar, em 1956, onde a «estrela» Hung Sin Nói (5) e o «galã» Iam Kim Fai (6) (actriz que fazia quase sempre o papel masculino, aliás muito vulgar na ópera cantonense) estavam em Macau, numa das suas digressões que as companhias de ópera chinesa (algumas exclusivamente de actrizes)  faziam à China, e outros países com comunidades cantonenses.
(1) Ópera Cantonense (粵劇) é uma da óperas chinesas originária do Sudeste da China, na província de Guangdong , muito popular nesta província e em Guangxi nas comunidades chinesas de Hong Kong (onde tem uma escola superior desta arte), Macau e no sudeste asiático. É uma arte tradicional chinesa bastante complexa envolvendo música, canto, artes marciais, acrobacia e representação. Existe dois géneros principais da ópera cantonense: a MOU (武, “artes marciais”) focando os aspectos da guerra, com personagens guerreiras (generais e soldados), e envolvendo cenas/acções da guerra com armamento e armaduras; a MAN (文, mais clássica), envolvendo a cultura chinesa – poesia, literatura.
粵劇 – mandarim pīnyīn: yuè jù; cantonense jyutping: jyut6 kek6
(2) http://www.scmp.com/news/hong-kong/education-community/article/1846733/cantonese-opera-master-lam-ka-sing-dies-hong-kong
A Filmografia deste actor de 1947 a 1967  (301 filmes) em:
http://hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=1332&display_set=eng
(3) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/02/27/noticia-de-27-de-fevereiro-de-2017-tou-tei-o-deus-da-familia/
(4) Há descrições de palcos improvisados para a ópera chinesa por exemplo um que se “montou” nos terrenos das corridas de cavalos (actual, canídromo) entre 1935-1942 e que colapsou ao fim de 5 dias. O Teatro chinês “Cheng Peng” (7) durante a guerra no Pacífico tinha frequentemente ópera chinesa com os artistas de Hong Kong e Guangdong fugidos da ocupação japonesa. Consta-se que os melhores cantores eram bem pagos (para aquele período) e a mais conhecida Tam Lan Hing –譚蘭卿 (8) que chegou a Macau em 1942 (e diziam as más línguas de Macau que “engordou” no período da guerra) ganhava “um tael de ouro por um dia de actuação
https://en.wikipedia.org/wiki/Yam_Kim-fai
Hung Sin Nui em 1956 no filme “The Peach-Blossoms Are Still in Bloom”
(5) Hung Sin Nui 紅線女 (1924-2013) aliás Hong Sin-loi, Hong Xian-nu – uma das  grandes estrelas da ópera cantonense e actriz de cinema na China e Hong Kong (106 filmes)
Filmografia e biografia em
http://www.hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=1365&display_set=eng

(6) Yam Kim Fai 任劍輝 – Ren Jianhui (1913-1989) actriz /cantora da chamada nova ópera cantonense. Filmes desde 1937 a 1968 num total de 300 filmes onde na maioria actuou em papéis masculinos.
Filmografia e biografia  em:
http://www.hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=499&display_set=eng
(7) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2011/12/28/cinemas-de-macau-i/

(8) 譚蘭卿  Tam Lan Hing   aliás Tam Shui-Fan (1908 – 1981)
Filmografia (1935-1969 – 187 filmes) e biografia em:
http://hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=133&display_set=eng

THE LIVING DESERT de Walt Disney

Estreia da “colossal produção tecnicolorida” no dia 11 de Agosto de 1955 com sessões às 14.30, 19.45 e 21.45 horas.
Espectáculo para maiores de 13 anos mas durante a exibição deste filme as crianças com mais de 6 anos puderam assistir a este, nas sessões das 14.30 e 19.45 horas.
“The Living Desert” é um filme documentário de 1953 (69 minutos) dirigido e escrito por James Algar e Winston Hibler (narrador do documentário). Mostra o dia a dia dos animais do deserto do sudoeste americano na zona de Tucson (Arizona). Venceu o Oscar de melhor documentário de longa-metragem no ano de 1954.
Antes do filme, apresentação do desenho animado de 21 minutos também da Walt Disney “Bert and Me” de 1953.

BREVEMENTE
ATHENA

Um filme musical (comédia romântica) de 1954, da MGM, cujo folheto de cinema já apresentei em (1) – filme com estreia a 19 de Agosto de 1955  – com músicas de Hugh Martin and Ralph Blane e os actores: Edmund Purdom, Vic Damone, Jane Powell e Debbie Reynolds. Dirigido por Richard Thorpe. Filme com a particularidade de ter tido LEGENDAS EM PORTUGUÊS
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/02/im-memoriam-debbie-reynolds-1932-2016/
Trailers do filme “The Living Desert
https://www.youtube.com/watch?v=_bNZKu9ic4c
http://www.tcm.com/mediaroom/video/1103081/Living-Desert-The-Movie-Clip-Across-The-Face-Of-Our-Globe.html
Trailers do filme “Athena”
https://www.youtube.com/watch?v=FRUOjmJQIdM
https://www.youtube.com/watch?v=wPYI1En_arw
https://www.youtube.com/watch?v=QnEQzgUk_to
Trailers de “Ben and Me
https://www.youtube.com/watch?v=z3rHY0l5s60
https://www.youtube.com/watch?v=bXrNYo-_H1Y

O Teatro Vitória na Rua dos Mercadores desde 1921, foi o primeiro a apresentar o “cinema falado” no dia 28-03-1928. Quarenta anos depois, apresentava no dia 29 de Março de 1968, o filme “The Comedians” “A hora dos comediantes”.
Filme dirigido e produzido, em 1967, por Peter Glenville baseado na novela de Graham Greene que escreveu o argumento. Os artistas principais são: Richard Burton, Elizabeth Taylor, (1)  Peter Ustinov e Alec Guinness.
Intervieram em papéis secundários Paul Ford e Lillian Gish como um casal americano, (ele candidato a presidente)  e o actor James Earl Jones como o médico local.
Toda a novela está centrada em Haiti, mas por razões políticas (na altura o ditador Papa Doc Duvalier era o Presidente) foi filmado em Dahomey (hoje, República de Benin). (1)

O “slogan” chamativo do filme é:
“They lie, they cheat, they destroy … they even try to love.” (2)
(1) O papel de Elizabeth Taylor inicialmente estava atribuída a Sophia Loren.
(2) https://en.wikipedia.org/wiki/The_Comedians_(1967_film)

debbie-reynols-1932-2016Actriz, dançarina e cantora que se destacou nos anos 1950 e 1960 sobretudo em musicais e que tanto encantou a minha geração (infância/adolescência), Debbie Reynols faleceu em 26 de Dezembro de 2016, um dia depois da partida da sua filha, Carrie Fisher, que também marcou outra geração de cinéfilos mais jovens, com a “Guerra das Estrelas”.
Estreou-se em 1948 em “June Bride”  e logo em 1952 atingia o estrelado com “Singing in the Rain” (“Serenata à Chuva”). Mais tarde, em 1964, seria foi nomeada para um Óscar pelo desempenho em “Os Milhões de Molly Brown” de 1964 (“The Unsinkable Molly Brown”). Ao longo de sete décadas de carreira participou em mais de 80 filmes e séries.
Ficará sempre na memória uma das mais espantosas cenas do filme “Singing in the Rain” de 1952, com Gene Kelly, e Donald O’Conner, na canção “Good Morning” (1)
https://www.youtube.com/watch?v=hhW-kL5fZS8
Dos meus folhetos de cinema dos Teatros de Macau, apresento dois referentes a dois filmes desta famosa intérprete com a diferença entre eles de dez anos: o primeiro realizado em 1954 e estreado no Teatro Capitol (“A começar em 19 de Agosto de 1955”) – “Athena” e outro com que foi indicada para a única nomeação ao Óscar em 1964, no Teatro Vitória (“A começar a 19 de Março de 1965”) – “The Unsinkable Molly Brown”.
capitol-19ago1955-athenacartaz-athena-1954Athena” filme de 1954, dirigido por Richard Thorpe, uma comédia musical romântica da Metro-Goldwyn-Mayer. Debbie Reynolds canta em duas das várias canções do filme: “Imagine” (Debbie Reynolds com Vic Damone) e “Never felt better” (Debbie Reynolds, com Jane Powell e as restantes irmãs do filme)
http://www.imdb.com/title/tt0046728/mediaviewer/rm3215982336”>http://www.imdb.com/title/tt0046728/mediaviewer/rm3215982336
capitol-19ago1955-athena-versoTrailer oficial do filme “Athena
https://www.youtube.com/watch?v=hirnbkEiT0g
the-man-from-bitter-ridge-1955O filme esteve em cartaz até 22 de Agosto, pois no dia 23, estreava o filme de 1955: “The Man from Bitter Ridge “ com o popular actor na época, Lex Baker (1919-1973) após a fase em que fez de «Tarzan» em 5 filmes.
http://www.imdb.com/title/tt0048341/mediaviewer/rm396795136
vitoria-19mar1965-molly-brownO segundo folheto é do filme “A Inafundável Molly Brown” (tradução mais correcta do título original da peça teatral e do filme), filme musical que retrata a vida da activista e filantropa norte americana, Margareth “Molly” Brown (1867-1932) umas das sobreviventes do naufrágio do Titanic em 1912. Por esta interpretação (sem dúvida, o seu melhor papel no cinema) Debbie Reynols foi nomeada para o Óscar de melhor actriz em 1964.
vitoria-19mar1965-molly-brown-versoTrailers deste filme:
https://www.youtube.com/watch?v=cbrTLb3-ztI
https://www.youtube.com/watch?v=58wH_PoivLc
https://www.youtube.com/watch?v=o1osIeSXdvw
https://www.youtube.com/watch?v=hzGyCkQdzwY
https://www.youtube.com/watch?v=JYhVEu_RGcQ
(1) Era sempre com esta música “Good Morning” que um popular programa da rádio Comercial de Hong Kong (seria do popular locutor de Hong Kong Reinaldo Maria Cordeiro mais conhecido como Ray Cordeiro – nascido em Hong Kong com ascendência macaense?) iniciava o seu programa da manhã na década de 50/60 (século XX).

Começou no Teatro Capitol, no dia 29 de Dezembro de 1954, a exibição do filme português «Um Homem às Direitas».

um-homem-as-direitas-1944http://www.imdb.com/title/tt0036927/

Dirigido por Jorge Brum do Canto, (rodagem em 1943) e estreado em 1944, adaptado por José César de Sá de uma peça de José Maria Linares Rivas, com os actores Barreto Poeira, Julieta Castelo, Carmen Dolores, Virgílio Teixeira, Maria Matos. Música de Jaime Mendes.

1944-um-homem-as-direitasJulieta Castelo e Barreto Poeira

Um Homem às Direitas” foi o segundo filme interpretado por Virgílio Teixeira, um drama de preconceitos sociais, sobre o confronto entre dois homens de comportamentos diferentes: Figueiredo, um fanqueiro trabalhador e sóbrio, e o outro, seu cunhado, José, desordenado e gastador, herdeiro duma família com títulos nobiliárquicos, mas pobre. Figueiredo tentará impedir José de se envolver num assalto. (Cinemateca Portuguesa).
O filme conquistou o primeiro Grande Prémio do SNI e Carmen Dolores, o Prémio do SNI à Melhor Actriz.
Trailers:
https://www.youtube.com/watch?v=i7R1ObAXtaw
https://www.youtube.com/watch?v=d5VxrfXOrNs

No dia 15 de Dezembro de 1954, início da exibição dos filmes portugueses «Cantiga da Rua», «Saltimbancos» e «Fado – História de uma Cantadeira», nos teatros Capitol e Oriental.

1949-cantiga-da-rua«Cantiga da Rua», filme realizado em 1949 por Henrique Campos (1909- 1983) com os actores: Alberto Ribeiro, Deolinda Rodrigues, Luísa Durão, Costinha, Artur Agostinho e Eunice Munoz.
Pequeno trailer em:
https://www.letras.mus.br/deolinda-rodrigues/483091/
Henrique Campos é também realizador do filme «A Luz Vem do Alto” de 1959 que se estreou em Macau no Teatro Vitória no dia 14 de janeiro de 1960. Ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/02/12/folhetos-de-cinema-teatro-vitoria-ii/
1951-saltimbancos«Saltimbancos» foi realizado por Manuel Guimarães (1915-1975) (primeira longa metragem deste realizador), no ano de 1951, estreado em Janeiro de 1952.
Actores: Maria Olguim, Helga Liné,Artur Semedo e José Victor
Trailers em:
https://www.youtube.com/watch?v=FC1nbE0ixTY
https://www.youtube.com/watch?v=sGS0DvGtWkY
1948-fado-historia-de-uma-cantadeira«Fado – História de uma Cantadeira» foi realizado por Perdigão Queiroga, (1916- 1980), no ano de 1948. Primeira longa-metragem deste realizador.
Com: Virgílio Teixeira, Vasco Santana, Erico Braga, Amália Rodrigues, João Nazaret, Henrique Santana, Tony D’Algy, Pestana Amorim, Emílio Correia, Alda de Aguiar, Raul de Carvalho, Reginaldo Duarte, Eugénio Salvador.
Trailers em:
https://www.youtube.com/watch?v=FSR8DIgiWmg
https://www.youtube.com/watch?v=K9OrM9qXBnU
https://www.youtube.com/watch?v=r8SWAm8QvqU