Archives for posts with tag: 1956

A começar em 16 de Julho de 1959, “O engraçado filme metrocolorido e em cinemascópio”- “O Jogo do Casamento” (“The Mating Game”)

O interesse deste folheto está no cabeçalho com o seguinte formato desde Junho de 1956 até Junho de 1959,

e a partir de Julho de 1959 ´o “design” apresenta-se com o anúncio “Ar Condicionado”, o que se pressupõe que a partir desta data foi instalado o aparelho condicionado neste teatro.

The Mating Game “ filme de 1959 da «MGM», dirigido por George Marshall, com os actores Debbie Reynolds, Tony Randall e Paul Douglas (no seu ultimo filme). (1) A canção do filme é cantada por Debbie Reynolds (2). https://en.wikipedia.org/wiki/The_Mating_Game_(film)

(1) Paul Douglas Fleischer (1907 – 11/09/1959), actor Americano conhecido como Paul Douglas entre 1936 e 1959 faleceu durante as filmagens dum episódio duma série de televisão. https://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Douglas_(actor)

(2) https://www.youtube.com/watch?v=xTmwRRhGwys https://www.youtube.com/watch?v=qezsgkyPyYA

BREVEMENTE: “North West Mounted Police” filme americano de 1940, um “western épico”, produzido e dirigido por Cecil B. DeMille, com os actores: Gary Cooper, Madeleine Carroll, Paulette Goddard, Preston Foster, Robert Preston, Akim Tamiroff, Lon Chaney Jr. e George Bancroft. Argumento de Alan Le May, Jesse Lasky Jr., e C. Gardner Sullivan, baseado na novela de 1938 “The Royal Canadian Mounted Police” de R. C. Fetherstonhaugh. É o primeiro filme em Technicolor do realizador Cecil B. DeMille

Nos “Oscar 1941” (EUA), o filme venceu na categoria de melhor montagem. Foi indicado para as categorias de melhor direção de arte colorida, melhor fotografia colorida, melhor trilha sonora original e melhor som. https://en.wikipedia.org/wiki/North_West_Mounted_Police_(film)

“Shack Out on 101” (em Macau: “Centro de Espionagem”), filme americano de 1955 estreou-se no dia 3 de Julho (e somente para este dia e dia seguinte, 4 de Julho), com as três sessões diárias habituais e para maiores de 18 anos de idade

Filme dirigido por Edward Dein, com argumento de realizador e Mildred Dein e com os seguintes actores: Terry Moore (Kotty); Frank Lovejoy (Prof. Sam Bastion; Keenan Wynn (George); Lee Marvin (Slob / Mr. Gregory); Whit Bissell (Eddie); Jess Barker (Artie); Donald Murphy (Pepe); Frank DeKova (Prof. Claude Dillon); Len Lesser (Perch) e Fred Gabourie (Lookout)

An isolated diner on California’s 101 highway provides the backdrop of the story involving nuclear secrets, foreign spies and federal agents.https://en.wikipedia.org/wiki/Shack_Out_on_101

Uma chamada de atenção para a ”Próxima Mudança” – um filme (drama/romance) americano de 1955, “All That Heaven Allows”, dirigido por Douglas Sirk com os actores Jane Wyman, Rock Hudson, Agnes Moorehead, Conrad Nagel e Virginia Grey. https://en.wikipedia.org/wiki/All_That_Heaven_Allows

Extraído de um artigo não assinado do «M.B.I.», III-n.º 64 de 31 de Março de 1956, pp. 10-11.

“ Mesmo fronteira ao Istmo que liga Macau ao território vizinho, ergue-se, pujante de verdura e coberta de pinheiros mansos, a colina de Mong-Há, envaidecida da elegante nota de beleza que empresta àquela zona da cidade. Vivendo quase esquecida na planta de Macau, por ficar mais afastada, não tem sido menor a sua importância do que a das outras colinas que embelezam a paisagem da península. Ainda não há muitos anos, rodeavam-na quintas e hortas, agora desaparecidas, para dar lugar a uma das zonas mais atraentes da cidade nova. A seus pés estende-se o casario moderno que se tem empenhado a população em construir, neste últimos anos; e ali perto vive a maioria dos comerciantes abastados, em suas elegantes vivendas, alinhadas à beira das avenidas que correm ao longo daquela área.

Foi à sua beira que a Repartição Provincial dos Correios, Telégrafos e Telefones mandou edificar os dois bairros para os seus funcionários e pessoal menor dos Serviços, e que o Governo da Província construiu as residências para os seus funcionários. Para o Norte, está o Campo Desportivo «28 de Maio» que tem vivido horas de entusiasmo nestes últimos tempos e, mais além, os bairros sociais, agora acrescentados com encantadoras e airosas moradias para refugiados. Aqui habita a maior parte dos que alberga com a generosidade de sempre. É este o cenário que se desfruta do cimo desta colina, estendendo-se os olhares para além das muralhas da fronteira, espraiando a vista pelo rio e pelo mar que lhe são vizinhos de ambos os lados.

Esta situação privilegiada mereceu-lhe lugar de destaque entre os pontos estratégicos de protecção a Macau. Em 1864, o governador Coelho de Amaral ordenou a construção do Forte de Mong-Há no cimo dessa colina. (1) A obra, de suma importância para defesa terrestre, alcançando qualquer ponto do rio e do mar, e edificada nas escarpas graníticas, foi concluída em 1866. Daí em diante, atraiu as atenções de todos e melhorou-se a sua fortificação em 1925, com as modificações introduzidas.

Não ostenta jóias de valor histórico, mas apenas a graça da sua natureza e, por isso mesmo, mais bela e mais atraente se nos apresenta. Cativa-nos pela simplicidade do seu forte pela solidão em que está embrenhada.

(1) Os trabalhos de fortificações na colina de Mong-Há foram iniciados pelo governador Ferreira do Amaral em 1849 como uma medida preventiva de defesa contra uma temida invasão chinesa, mas não foram concluídos devido ao seu assassinato, Os trabalhos iniciaram-se de novo em 1850, mas em 1852 estavam praticamente reduzido a ruínas. Em 1864 foi construído o forte actual por ordem do Governador Coelho do Amaral e ficou concluído em 1866. Em 1925 foram levadas a cabo grandes alterações com a instalação de um projector luminoso e um armazém. O forte estava apetrechado com 2 armas, Armstrong da Marinha de tiro rápido, com o calibre de 65 mm. (GRAÇA, Jorge – Fortificações de Macau. Concepção e História, 1984, p. 101.)

Anteriores referências neste blogue: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/fortaleza-de-mong-ha/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/colina-de-mong-ha/

500 exemplares – impressão das letras a verde

Estreou-se no dia de 17 de Maio de 1956, no Teatro Império, o filme “Storm Fear”, (1) filme americano de 1955, dirigido por Cornel Wilde (primeira realização deste actor), com os actores, o próprio director, Jean Wallace e Dan Duryea. Argumento baseado na novela de Clinton Seeley publicada em 1954. https://en.wikipedia.org/wiki/Storm_Fear

PRÓXIMA MUDANÇA: “Tower of Lust” (título original “La Tour de Nesle”) filme (drama) franco-italiano, de 1955, dirigido por Abel Gance, com os actores: Pierre Brasseure e Silvana Pampanini. https://en.wikipedia.org/wiki/Tower_of_Lust

BREVEMENTE: “Intermezzo”. Folheto de cinema deste filme que foi estreado em 24 de Maio de 1956, já foi postado em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/05/24/noticia-de-24-de-maio-de-1956-folheto-de-cinema-teatro-imperio-x-intermezzo/

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2022/05/15/noticia-de-15-de-maio-de-1956-folheto-de-cinema-teatro-imperio-xvii-the-prisioner/

A começar em 15 de Maio de 1956, (1) no Teatro Império, o filme “The Prisoner

The Prisoner” é um filme britânico de 1955, a preto e branco, catalogado como um “thriller psicológico”, dirigido por Peter Glenville, baseado numa peça teatral de Bridget Boland, com os actores Alec Guinness e Jack Hawkins. Nomeados para os prémios da “BAFTA” (Academia Britânica das Artes , Filme e Televisão), de 1956, em cinco categorias: melhor filme britânico, melhor filme de qualquer origem, melhor actor (Alec Guinness e Jack Hawkins) e melhor argumento (Bridget Boland)

PRÓXIMA MUDANÇA: “Storm Fear”, filme Americano de 1955, dirigido por Cornel Wilde (primeira realização deste actor), com os actores, o próprio director, Jean Wallace e Dan Duryea. Argumento baseado na novela de Clinton Seeley publicada em 1954

BREVEMENTE: “Tower of Lust” (título original “La Tour de Nesle”) filme (drama) franco-italiano, de 1955, dirigido por Abel Gance, com os actores: Pierre Brasseure e Silvana Pampanini, https://en.wikipedia.org/wiki/Tower_of_Lust

(1) Ver postagem de 11 de Maio de 1956.

A começar em 11 de Maio de 1956, no Teatro Império, com as três sessões diárias habituais, o filme “I am a Camera

500 exemplares – letras em azul

Filme de 1955, comédia/drama britânico, dirigido por Henry Cornelius, argumento de  John Collier e baseado no livro “The Berlin Stories” de Christopher Isherwood e na peça teatral de 1951 com o mesmo título de John Van Druten. (1)

Actores: Laurence Harvey (no papel de Christopher Isherwood) e Julie Harris (no papel Sally Bowles) que receberia o “Tony Award” de melhor actriz.

Foi considerado o filme mais popular pelo “British box office” de 1955. (2)

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=T811D04Pso0

PRÓXIMA MUDANÇA : “The Prisoner”. Este filme estreou-se no dia 15 de Maio de 1956 (ver próxima postagem nesse dia)

(1) Baseado nas mesmas fontes, Bob Fosse realizaria “Cabaret” em 1972 (com grande exito), argumento de Jay Allen, com os actores Liza Minnelli (no papel de Sally Bowles), Michael York e Joel Grey.

(2) https://en.wikipedia.org/wiki/I_Am_a_Camera_(film)

Concluído o Campeonato da 1.ª divisão (1), a Comissão administrativa da A. F. M. deu início ao torneiro para a disputa da Taça «Sarmento Rodrigues», magnífico trofeu oferecido pelo então Ministro do Ultramar comandante Manuel Maria Sarmento Rodrigues quando da sua visita a Macau, em 1952.

Disputado pelo sistema de eliminatórias, numa só mão, o troféu entrará na posse definitiva do clube que ganhar a prova 3 anos consecutivos ou 5 alternados. A disputa foi iniciada na época de 1952-53, tendo-se, de então para cá, apurado os seguintes vencedores:

1952-53 – Clube «Melco»:

1953-54 – Sporting Club, no encontro final, por 1 a 0, o Grupo Desportivo da Polícia.e de Macau:

1954-55 – Grupo Desportivo da Polícia.

A prova, concluída este ano a 21 de Abril, foi ganha pelo Grupo Desportivo «Negro-Rubro», após ter derrotado, no encontro final, por 1 a 0, o Grupo Desportivo da Polícia.

(1) O Campeonato da 1.ª divisão (sob a égide da Comissão Administrativa da Associação de Futebol de Macau) iniciou-se a 14 de Janeiro de 1956, com a participação de seis clubes, a duas voltas e ficou concluído no dia 25 de Março, com o Grupo Desportivo da Polícia merecidamente apurado campeão. Não houve, durante o decurso da prova, nenhum protesto dos clubes concorrentes, o que, de certo modo, contribuiu para valorizar a competição e facilitar a missão, aliás espinhosa, dos dirigentes associativos. No campo disciplinar, a Comissão Administrativa da A. F. M. teve de intervir, algumas vezes, aplicando as sanções adequadas adentro dos preceitos regulamentares.

Foi a seguinte a classificação final dos grupos contentores:

Extraído de «M.B.I.», ano III, n.º 66 de 30 de Abril de 1956,

O aniversário do nascimento da deusa «Neong Ma», (1) que se comemora no 23.º dia da 3.ª Lua, (este ano no dia 23 de Abril), é para os marítimos, em Macau, a mais importante festividade religiosa do calendário chinês.

Em Macau, essa festividade celebra-se sobretudo no Pagode da Barra (2) onde ganha foros de acontecimento extraordinário. Todos os marítimos, e muitos outros devotos, ocorrem nesse dia, ao santuário da «Rainha do Céu», levando os mais abastados, valiosas ofertas e os outros a gratidão de seus corações reconhecidos. Colocando no altar da deusa os seus presentes, agradecem a proteção concedida nos últimos doze meses e pedem, na faina que vai recomeçar, ventos favoráveis e que se encham de peixe as redes largas. (3)

Templo de Ma Kok – desenho de R. Von Decker (1860) Litografia colorida de W. Korn & Co (4)

(1) São obscuras as origens da deusa “Neong Ma», também conhecida por «Tin Hau» (Rainha do Céu) e, por isso, muitos historiadores chineses a identificam com a deusa budista Maritch e com a tão popular «Kun Iam», deusas dos taoistas. Em muitos templos, as deusas «Neong Ma» e «Kun Iam» ocupam o mesmo santuário para que os devotos possam dirigir as suas preces àquela que é mais da sua devoção. «Neong Ma» é, no entanto, a deusa por excelência da gente do mar. Em cada embarcação tem ela um altar, no coração de cada marítimo, uma crença inabalável, e em todas as localidades onde haja pescadores um templo que se distingue pela religiosidade dos seus devotos. (3)

(2) Estendendo-se em anfiteatro pela Colina da Barra, virada ao porto interior. O Pagode de Ma-Kok-Miu é uma nota de exotismo que vai morrer nas velas plácidas das lorchas, e na vida íntima dos tancás e sampanas que deslizam nas águas do rio. O Pagode da Barra ou Templo de Ma-Kok-Miu é o recinto sagrado onde a gente do mar rende à deusa «Neong Ma» um culto fervente que a tradição mantém e a crença alimenta e fortifica. (3)

(3) Extraído do artigo não assinado de «MBI», ano III, n.º 67 de 15 de Maio de 1956, pp. 8-10

(4) The Ma Kok Temple, Macao de R.Von Decker (1860) https://artsandculture.google.com/asset/the-ma-kok-temple-macao/TQH3GZ_m3zx3bA

A começar em 20 de Abril de 1956 e após as obras de alargamento da tela (nos dias 18 e 19 de Abril), para poder projecção em cinemascópio, estreou-se no Teatro Capitol o “excitante filme em Cinemascópio da M.G.M.” – «Quentin Durward».

Com as obras, houve uma actualização do preço dos bilhetes para este filme, sendo o mínimo de $ 0.60 (sessenta avos) e o máximo de $1.80 patacas

The Adventures of Quentin Durward” ou “Quentin Durward” filme britânico de 1955, de “M.G.M.”, dirigido por Richard Thorpe e produzido por Pandro S. Berman. O argumento é de Robert Ardrey, adaptado por George Froeschel da novela histórica de Sir Walter Scott, publicada originalmente em 1823, centrada na história do arqueiro escocês ao serviço de rei francês Luís XI (1423 – 1483).

É o terceiro filme do mesmo director e produtor com o actor Robert Taylor (o primeiro «Ivanhoe» de 1952 e o segundo «Knights of the Round Table» de 1953), todos filmados nos estúdios londrino da M.G.M.

https://en.wikipedia.org/wiki/The_Adventures_of_Quentin_Durward https://en.wikipedia.org/wiki/Quentin_Durward Trailers: https://www.facebook.com/watch/?v=537039787290203 https://www.youtube.com/watch?v=808AGaILKIM

PRÓXIMA MUDANÇA : «Kismet» filme musical/comédia americano de 1955, dirigido por Vincent Minnelli e produzido por Arthur Free, foi filmado em «CinemaScope» e «Eastmancolor» e distribuído por «Metro-Goldwyn-Mayer». Baseado na peça teatral musical «Kismet» de 1953, de Edward Knoblock.

https://en.wikipedia.org/wiki/Kismet_(1955_film)

A começar em 15 de Abril de 1956 no Teatro Capitol o “excitante filme em Superescópio da R-K.O” – Bengazi.

No início do folheto um aviso da gerência:  “A GERÊNCIA DESTE TEATRO COMUNICA AOS SEUS ESTIMADOS FREGUESES QUE NÃO HAVERÁ SESSÕES CINEMATOGRÁFICAS NOS DIAS 18 E 19 DO CORRENTE EM VIRTUDE DE ESTAR EM CURSO OBRAS DE ALARGAMENTO DA TELA

«Bengazi» filme americano (aventura/romance), de 1955, sobre aventureiros que procuram um avultado tesouro no Norte de África, perto da cidade líbia de Bengazi.

PRÓXIMA MUDANÇA – “Quentin Durward”, filme com estreia a 20 de Abril, (ver postagem no próximo dia) após as obras de adaptação da tela para permitir a projecção do ”cinemascópio”