Archives for posts with tag: 1956

Assalto à mão armada no dia 3 de Dezembro de 1955. Foram louvados pelo Governo da Província o seguinte  pessoal de Corpo de Polícia de Segurança Pública desta província: o subchefe de esquadra Jaime Aiala de Guerra Junqueiro Madeira; os guardas portugueses de 1.ª, 2.ª e 3.ª classe, respetivamente, Alexandre José Airosa, Luís Henriques Almeida de Carvalho, Laurindo dos Santos e Gustavo Alberto Ritchie; e o guarda estrangeiro de 3.ª classe Vong Veng pelas qualidades evidenciadas na perseguição de criminosos, a quando do assalto à mão armada no dia 3 de Dezembro do ano findo. (1)

(1) B.O. n.º 5 de 04-02-1956, p. 86

Extraído de «MBI», IV- 80, 30 de Novembro de 1956, p. 16

NOVEMBRO DE 1956 – Um grupo de amigos homenageou com um jantar à chinesa, que se realizou no restaurante do Hotel «Ng Chau», Filipe do Ó Costa, que nesta Província esteve alguns meses como treinador das equipas do «Hóquei Clube de Macau». («MBI», IV- 80, 30 de Novembro de 1956, pp. 13-14.)

Sobre esta personalidade, ver anteriores referências em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/filipe-o-costa/

Para os dias 6 e 7 de Novembro de 1956, o Teatro Apollo apresentou o filme “Josephine and Men” (“Josefina e os Homens”) nas suas sessões habituais diárias. Espectáculo para maiores de 18 anos.

Esta apresentação encontra-se no verso do folheto do mesmo teatro, do filme “Kiss Tomorrow Goodbye” (“Adeus ao Futuro”) apresentado nos dias anteriores, 4 e 5 de Novembro. (para futura postagem)

Josephine and Men” filme (comédia) britânico de 1955 é dirigido por Roy Boulting com os actores: Glynis Johns, Jack Buchanan, Donald Sinden e Peter Finch. Argumento de Nigel Balchin. Produção de “Boulting Brothers”, para o “British Lion Films” com difusão internacional pela “20th Century Fox”. https://en.wikipedia.org/wiki/Josephine_and_Men

Folheto azul

Francis in the Navy”, (1) filme americano de 1955, a preto-e-branco, uma comédia da “Universal-International” produzida por Stanley Rubin e dirigido por Arthur Lubin. Actores: Donald O’Connor, Martha Hyer, Richard Erdman e Jim Backus. É o primeiro filme (creditado) do actor Clint Eastwood. A voz de “Francis” que é uma mula (fêmea do burro) é do actor Chill Wills. (1)

Atenção – A partir do dia 23 de Outubro de 1956, repetição de quatro filmes da dupla Martin e Lewis (um por dia) com o preço mínimo de $0.30.

 (1) Este filme é o sexto filme da série “Francis, a mula falante”, personagem muito popular durante a década de 50 (século XX) em sete filmes/comédia da “Universal-International”. https://en.wikipedia.org/wiki/Francis_in_the_Navy https://en.wikipedia.org/wiki/Francis_the_Talking_Mule

Uma das últimas fotografias do Comendador
Extraído de «MBI», IV-77, 15OUT1956, p.11

A ordem de Benemerência, criada pelo Estado Português em 1929 com o desdobramento da Ordem da Instrução e da Benemerência (criada em Abril de 1927), foi alterada para Ordem de Mérito, em 1976, após a Revolução de 25 de Abril de 1974. https://pt.wikipedia.org/wiki/Ordem_do_M%C3%A9rito

A começar em 16 de Julho de 1959, “O engraçado filme metrocolorido e em cinemascópio”- “O Jogo do Casamento” (“The Mating Game”)

O interesse deste folheto está no cabeçalho com o seguinte formato desde Junho de 1956 até Junho de 1959,

e a partir de Julho de 1959 ´o “design” apresenta-se com o anúncio “Ar Condicionado”, o que se pressupõe que a partir desta data foi instalado o aparelho condicionado neste teatro.

The Mating Game “ filme de 1959 da «MGM», dirigido por George Marshall, com os actores Debbie Reynolds, Tony Randall e Paul Douglas (no seu ultimo filme). (1) A canção do filme é cantada por Debbie Reynolds (2). https://en.wikipedia.org/wiki/The_Mating_Game_(film)

(1) Paul Douglas Fleischer (1907 – 11/09/1959), actor Americano conhecido como Paul Douglas entre 1936 e 1959 faleceu durante as filmagens dum episódio duma série de televisão. https://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Douglas_(actor)

(2) https://www.youtube.com/watch?v=xTmwRRhGwys https://www.youtube.com/watch?v=qezsgkyPyYA

BREVEMENTE: “North West Mounted Police” filme americano de 1940, um “western épico”, produzido e dirigido por Cecil B. DeMille, com os actores: Gary Cooper, Madeleine Carroll, Paulette Goddard, Preston Foster, Robert Preston, Akim Tamiroff, Lon Chaney Jr. e George Bancroft. Argumento de Alan Le May, Jesse Lasky Jr., e C. Gardner Sullivan, baseado na novela de 1938 “The Royal Canadian Mounted Police” de R. C. Fetherstonhaugh. É o primeiro filme em Technicolor do realizador Cecil B. DeMille

Nos “Oscar 1941” (EUA), o filme venceu na categoria de melhor montagem. Foi indicado para as categorias de melhor direção de arte colorida, melhor fotografia colorida, melhor trilha sonora original e melhor som. https://en.wikipedia.org/wiki/North_West_Mounted_Police_(film)

“Shack Out on 101” (em Macau: “Centro de Espionagem”), filme americano de 1955 estreou-se no dia 3 de Julho (e somente para este dia e dia seguinte, 4 de Julho), com as três sessões diárias habituais e para maiores de 18 anos de idade

Filme dirigido por Edward Dein, com argumento de realizador e Mildred Dein e com os seguintes actores: Terry Moore (Kotty); Frank Lovejoy (Prof. Sam Bastion; Keenan Wynn (George); Lee Marvin (Slob / Mr. Gregory); Whit Bissell (Eddie); Jess Barker (Artie); Donald Murphy (Pepe); Frank DeKova (Prof. Claude Dillon); Len Lesser (Perch) e Fred Gabourie (Lookout)

An isolated diner on California’s 101 highway provides the backdrop of the story involving nuclear secrets, foreign spies and federal agents.https://en.wikipedia.org/wiki/Shack_Out_on_101

Uma chamada de atenção para a ”Próxima Mudança” – um filme (drama/romance) americano de 1955, “All That Heaven Allows”, dirigido por Douglas Sirk com os actores Jane Wyman, Rock Hudson, Agnes Moorehead, Conrad Nagel e Virginia Grey. https://en.wikipedia.org/wiki/All_That_Heaven_Allows

Extraído de um artigo não assinado do «M.B.I.», III-n.º 64 de 31 de Março de 1956, pp. 10-11.

“ Mesmo fronteira ao Istmo que liga Macau ao território vizinho, ergue-se, pujante de verdura e coberta de pinheiros mansos, a colina de Mong-Há, envaidecida da elegante nota de beleza que empresta àquela zona da cidade. Vivendo quase esquecida na planta de Macau, por ficar mais afastada, não tem sido menor a sua importância do que a das outras colinas que embelezam a paisagem da península. Ainda não há muitos anos, rodeavam-na quintas e hortas, agora desaparecidas, para dar lugar a uma das zonas mais atraentes da cidade nova. A seus pés estende-se o casario moderno que se tem empenhado a população em construir, neste últimos anos; e ali perto vive a maioria dos comerciantes abastados, em suas elegantes vivendas, alinhadas à beira das avenidas que correm ao longo daquela área.

Foi à sua beira que a Repartição Provincial dos Correios, Telégrafos e Telefones mandou edificar os dois bairros para os seus funcionários e pessoal menor dos Serviços, e que o Governo da Província construiu as residências para os seus funcionários. Para o Norte, está o Campo Desportivo «28 de Maio» que tem vivido horas de entusiasmo nestes últimos tempos e, mais além, os bairros sociais, agora acrescentados com encantadoras e airosas moradias para refugiados. Aqui habita a maior parte dos que alberga com a generosidade de sempre. É este o cenário que se desfruta do cimo desta colina, estendendo-se os olhares para além das muralhas da fronteira, espraiando a vista pelo rio e pelo mar que lhe são vizinhos de ambos os lados.

Esta situação privilegiada mereceu-lhe lugar de destaque entre os pontos estratégicos de protecção a Macau. Em 1864, o governador Coelho de Amaral ordenou a construção do Forte de Mong-Há no cimo dessa colina. (1) A obra, de suma importância para defesa terrestre, alcançando qualquer ponto do rio e do mar, e edificada nas escarpas graníticas, foi concluída em 1866. Daí em diante, atraiu as atenções de todos e melhorou-se a sua fortificação em 1925, com as modificações introduzidas.

Não ostenta jóias de valor histórico, mas apenas a graça da sua natureza e, por isso mesmo, mais bela e mais atraente se nos apresenta. Cativa-nos pela simplicidade do seu forte pela solidão em que está embrenhada.

(1) Os trabalhos de fortificações na colina de Mong-Há foram iniciados pelo governador Ferreira do Amaral em 1849 como uma medida preventiva de defesa contra uma temida invasão chinesa, mas não foram concluídos devido ao seu assassinato, Os trabalhos iniciaram-se de novo em 1850, mas em 1852 estavam praticamente reduzido a ruínas. Em 1864 foi construído o forte actual por ordem do Governador Coelho do Amaral e ficou concluído em 1866. Em 1925 foram levadas a cabo grandes alterações com a instalação de um projector luminoso e um armazém. O forte estava apetrechado com 2 armas, Armstrong da Marinha de tiro rápido, com o calibre de 65 mm. (GRAÇA, Jorge – Fortificações de Macau. Concepção e História, 1984, p. 101.)

Anteriores referências neste blogue: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/fortaleza-de-mong-ha/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/colina-de-mong-ha/

500 exemplares – impressão das letras a verde

Estreou-se no dia de 17 de Maio de 1956, no Teatro Império, o filme “Storm Fear”, (1) filme americano de 1955, dirigido por Cornel Wilde (primeira realização deste actor), com os actores, o próprio director, Jean Wallace e Dan Duryea. Argumento baseado na novela de Clinton Seeley publicada em 1954. https://en.wikipedia.org/wiki/Storm_Fear

PRÓXIMA MUDANÇA: “Tower of Lust” (título original “La Tour de Nesle”) filme (drama) franco-italiano, de 1955, dirigido por Abel Gance, com os actores: Pierre Brasseure e Silvana Pampanini. https://en.wikipedia.org/wiki/Tower_of_Lust

BREVEMENTE: “Intermezzo”. Folheto de cinema deste filme que foi estreado em 24 de Maio de 1956, já foi postado em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/05/24/noticia-de-24-de-maio-de-1956-folheto-de-cinema-teatro-imperio-x-intermezzo/

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2022/05/15/noticia-de-15-de-maio-de-1956-folheto-de-cinema-teatro-imperio-xvii-the-prisioner/

A começar em 15 de Maio de 1956, (1) no Teatro Império, o filme “The Prisoner

The Prisoner” é um filme britânico de 1955, a preto e branco, catalogado como um “thriller psicológico”, dirigido por Peter Glenville, baseado numa peça teatral de Bridget Boland, com os actores Alec Guinness e Jack Hawkins. Nomeados para os prémios da “BAFTA” (Academia Britânica das Artes , Filme e Televisão), de 1956, em cinco categorias: melhor filme britânico, melhor filme de qualquer origem, melhor actor (Alec Guinness e Jack Hawkins) e melhor argumento (Bridget Boland)

PRÓXIMA MUDANÇA: “Storm Fear”, filme Americano de 1955, dirigido por Cornel Wilde (primeira realização deste actor), com os actores, o próprio director, Jean Wallace e Dan Duryea. Argumento baseado na novela de Clinton Seeley publicada em 1954

BREVEMENTE: “Tower of Lust” (título original “La Tour de Nesle”) filme (drama) franco-italiano, de 1955, dirigido por Abel Gance, com os actores: Pierre Brasseure e Silvana Pampanini, https://en.wikipedia.org/wiki/Tower_of_Lust

(1) Ver postagem de 11 de Maio de 1956.