Archives for category: Folhetos de Cinema

Estreia no dia 19 de Setembro de 1957, no Teatro Capitol, com as sessões habituais, o filme produzido em 1957 pela M.G.M

MEIAS DE SEDA
SILK STOCKINGS

capitol-19set1957-meias-de-seda

silk-stockings-1957Dirigido por Rouben Mamoulian, (1)  com os actores principais: Fred Astaire e Cyd Charisse, (2) é um “remake” de Ninotchka (3). Do género cinematográfico qualificado como comédia musical, (4) tem música excelente da  partitura de Cole Porter, sua última produção para a Broadway. (5)
(1) Rouben Mamoulian (1897-1987) foi o director de uma das primeiras produções faladas do cinema mundial «Applause», 1929 e o seu maior sucesso foi o filme de 1932 “Dr Jekyll and Mr Hyde” (Óscar de melhor actor para Frederich March). “Silk Stockings” foi o seu último filme. Este filme foi indicado ao Globo de Ouro como melhor filme e melhor atriz (Cyd Charisse) na categoria comédia/musical.
Uma das canções mais populares (gravada por diversos cantores) composta por Cole Porter “All of You” em 1954 é cantada por Fred Astaire:
https://www.youtube.com/watch?v=4DvOjz_l-30
cyd-charisse-1957-1921-2008(2) Cyd Charisse (1921-2008) -actriz e dançarina (excelente bailarina). Com o parceiro  Fred Astaire em «The Band Wagon» (1953) e depois em «Silk Stockings» (1957) terão juntos interpretados alguns dos números mais inolvidáveis do musical cinematográfico. Gene Kelly escolheu Charisse para ser sua parceira na célebre final de ballet de «Singin´ in the Rain»  (1952). Co-estrelou com Gene Kelly em «Brigadoon» (1954) e posteriormente obteve o papel feminino principal ao lado do mesmo  Kelly no seu penúltimo musical da MGM « It’s Always Fair Weather» (1955). Cyd Charisse não cantava (nas películas eram dobradas por India Addams), não era uma grande actriz mas a simples aparição sua, conforme citação da crítica na altura” quando começava a dançar o mundo podia começar a estremecer, quando dançava tudo era ritmo, gesto e feitiço”
Era essencialmente uma  excepcional bailarina, “a mais mágica encarnação de um erotismo oculto e ao mesmo tempo, a mais excelsa deusa do amor dançado” talvez por isso, o filme foi classificado para «maiores de 18 anos»
Informações de Cyd Charisse retirados de :
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cyd_Charisse
(3) «Ninotchka», filme de 1939 dirigido por Ernst Lubitsch  com Greta Garbo , Melvyn Douglas e Bela Lugosi . Recebeu quatro indicações ao Oscar.
(4) O género cinematográfico qualificado como comédia musical junta  comédia e musical unidos embora houvesse inúmeras comédias que não eram musicais e a maioria dos filmes musicais eram comédias. A maioria das comédias «com canções» não  merecem o qualificativo de musicais.
cole-porter-1891-1964(5)  Cole Porter (1891-1964) , músico e compositor americano (um dos maiores contribuidores do “Great American Songbook”) não teve no cinema a sorte que merecia dada a sua popularidade e o seu prestígio colhidos nos musicais da Broadway (de 1928 a 1944). As versões cinematográficas desses musicais foram fracassos comerciais, excepto «Kiss me Kate», de 1953 (Porter ganhou o prémio «Tony Award» de melhor compositor e letrista); «The Pirate» de 1948;  «High Society», de 1956  e « Les Girls» de 1957) : mesmo este «Meias de Seda» teve um prejuízo de $1,399,000 (dólares)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cole_Porter
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cole_Porter#/media/File:Coleporter.jpg
capitol-19set1957-meias-de-seda-verso“Trailers” do filme disponíveis em:
https://www.youtube.com/watch?v=mShkuOBdWig
https://www.youtube.com/watch?v=DUY9FAqRg4I
https://www.youtube.com/watch?v=KbcC_esB11c

Faleceu no dia 20 de Agosto de 2017 o actor Jerry Lewis, (1926-2017), um dos mais célebres comediantes do mundo do espectáculo principalmente na sua longa carreira no cinema americano. Numa primeira fase fazendo dupla com o actor/cantor Dean Martin (1949 “My Sister Irma” até 1956 “Hollywood or Bust  ”) e depois a solo, a partir de 1956, como actor, (em 1957, “The Delicate Deliquent”), depois como realizador, argumentista e produtor de algumas das suas películas. Em finais de 60, a carreira cinematográfica declinou e na década de 70 passou a dedicar-se mais à televisão, entrando esporadicamente em alguns filmes como actor (recordo do realizador Martin Scorsese, em 1982 “The King of Comedy” e em 1993 do realizador Emir Kusturica “Arizona Dream”.

Apresento dois folhetos de cinema, o primeiro do início da sua carreira a solo “The Geisha Boy” e o segundo “ Hollywood or Bust”, o último filme com Dean Martin.
Filme estreado em Macau, no Teatro Apollo no dia 7 de Maio de 1959, “The Geisha Boy” (1958) é dirigido (e com argumento) de Frank Tashlin. É o quarto filme deste realizador com Jerry Lewis, num total de oito participados pelos dois.“The Geisha Boy” foi produzido por Hal B. Wallis (assim como os dois anteriores “The Delicate Deliquent” e “Rock a Bye Baby” e do posterior “Visit to a Small Planet”, de 1960) mas não foi do agrado de Jerry Lewis que pretendia outro tipo de comédia pelo que estreou-se como argumentista e realizador em “The Bellboy” (1961)
O espectáculo era para maiores de 12 anos mas na sessão às 14.30 horas do sábado e domingo era para maiores de 6 anos.
Ver trailers do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=KFitw7NsSQY
https://www.youtube.com/watch?v=qaWhqHQfbDY
https://www.youtube.com/watch?v=_ElxlfB8wqI
https://www.youtube.com/watch?v=Jt1P9bJVUds
Da fase inicial com o actor Dean Martin, tenho também alguns folhetos (todos do Teatro Apollo), um dos quais já publicado em anterior postagem (1) em que se anunciava a estreia do filme “Hollywood or Bust” no dia 7 de Junho de 1957. No entanto no verso de outro folheto do mesmo Teatro datado de 5 e 6 de Junho, anunciava uma sessão especial deste filme (estreia) para o dia 6 de Junho, às 22.00 horas.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/06/07/noticia-de-7-de-junho-de-1957-folheto-de-cinema-teatro-apollo-xvii-hollywood/

THE LIVING DESERT de Walt Disney

Estreia da “colossal produção tecnicolorida” no dia 11 de Agosto de 1955 com sessões às 14.30, 19.45 e 21.45 horas.
Espectáculo para maiores de 13 anos mas durante a exibição deste filme as crianças com mais de 6 anos puderam assistir a este, nas sessões das 14.30 e 19.45 horas.
“The Living Desert” é um filme documentário de 1953 (69 minutos) dirigido e escrito por James Algar e Winston Hibler (narrador do documentário). Mostra o dia a dia dos animais do deserto do sudoeste americano na zona de Tucson (Arizona). Venceu o Oscar de melhor documentário de longa-metragem no ano de 1954.
Antes do filme, apresentação do desenho animado de 21 minutos também da Walt Disney “Bert and Me” de 1953.

BREVEMENTE
ATHENA

Um filme musical (comédia romântica) de 1954, da MGM, cujo folheto de cinema já apresentei em (1) – filme com estreia a 19 de Agosto de 1955  – com músicas de Hugh Martin and Ralph Blane e os actores: Edmund Purdom, Vic Damone, Jane Powell e Debbie Reynolds. Dirigido por Richard Thorpe. Filme com a particularidade de ter tido LEGENDAS EM PORTUGUÊS
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/02/im-memoriam-debbie-reynolds-1932-2016/
Trailers do filme “The Living Desert
https://www.youtube.com/watch?v=_bNZKu9ic4c
http://www.tcm.com/mediaroom/video/1103081/Living-Desert-The-Movie-Clip-Across-The-Face-Of-Our-Globe.html
Trailers do filme “Athena”
https://www.youtube.com/watch?v=FRUOjmJQIdM
https://www.youtube.com/watch?v=wPYI1En_arw
https://www.youtube.com/watch?v=QnEQzgUk_to
Trailers de “Ben and Me
https://www.youtube.com/watch?v=z3rHY0l5s60
https://www.youtube.com/watch?v=bXrNYo-_H1Y

A atriz francesa Jeanne Moreau, (1) faleceu no dia 31 de Julho de 2017. Actriz em mais de 130 filmes, muitos deles inesquecíveis: “Ascenseur pour l’Échafaud” (1958) e “Les Amants” (1958) de Louis Malle; “Les quatre cents coups” (1959) e “Jules et Jim” (1962) de François Truffaut); “Eva” (1962) de Joseph Losey; “Le journal d’une femme de chambre” (1964) de Luis Buñuel;  “Faltaff – Chimes at Midnight “ (1965) de Orson Welles; “Querelle” (1982) de R. W. Fassbinder; entre muitos outros.
Recordo-a na participação do filme com referências a Macau (embora não filmado em Macau) de Orson Welles de 1968, “História Imortal” (” The Immortal Story”) (2)
Embora não seja uma das suas melhores interpretações, recordo-a aqui com o folheto de cinema do Teatro Nam Van, um dos seus filmes de 1965, “Viva Maria”, uma comédia de produção norte americana, filmado na quase totalidade no México, ao lado de Brigitte Bardot e George Hamilton, e dirigido por Louis Malle. (3)
O filme estreou-se neste Teatro “a começar em 1 de Julho de 1966” (espectáculo para maiores de 17 anos).

Brigitte Bardot e Jeanne Moreau, duas actrizes mais populares do cinema francês numa cena de “Viva Maria”, uma paródia numa revolução mexicana.

Verso do folheto publicitando o próximo filme

(1) Jeanne Moreau (1928-2017)
O seu penúltimo trabalho no cinema foi com Manoel de Oliveira, no papel de Candidinha em “O Gebo e a Sombra” (2012).
(2) “The Immortal Story“, filme (média metragem- 58 minutos) francês (Une histoire immortelle) de 1968, dirigido por Orson Welles (o mais curto filem dirigido por Welles) feito originalmente para a televisão francesa, a partir de um conto da escritora dinamarquesa Isak Dinesen (Karen Blixen), com argumento do próprio Orson Welles e de Louise de Vilmorin, posteriormente distribuído em cinemas. Welles interpreta o misterioso e rico comerciante Charles Clay, que no final da sua vida, na colónia portuguesa de Macau no século XIX, (no conto da autora Isak Dinesen, localizava o rico comerciante em Cantão) decide tornar realidade uma lenda de marinheiros, um homem que paga cinco guinéus a um marinheiro para passar uma noite com a sua jovem esposa para lhe dar um herdeiro. Assim Charles Clay que não tem herdeiros para a sua fortuna, com a ajuda do seu único funcionário/escriturário, o polaco imigrante chamado Levinsky procura no cais um marinheiro que aceite uma generosa oferta para passar a noite, com Virginie (Jeanne Moreau), amante doutro colega escriturário (um acordo de 300 moedas) para concretizar a lenda.

Cena do filme “The Immortal Story”

Ver anterior referência em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/09/05/leitura-macau-cinemateca-portuguesa/
(3) Jeanne Moreau ganhou o prémio  BAFTA de melhor actriz estrangeira, na categoria comédia, por este filme.
Trailers do filme “Viva Maria
https://www.youtube.com/watch?v=QNSSu3vLEas
https://www.youtube.com/watch?v=vZJl2y5ilDk
https://www.dailymotion.com/video/xywp5g

Um folheto de cinema do Teatro Nam Van de 1968, com o argumento em português num lado e em chinês no outro, do filme “The Three Musketeers”, uma adaptação cinematográfica do clássico romance histórico com o mesmo título de Alexandre Dumas.
Não havendo mais indicações no folheto, este filme “The Three Musketeers”, a começar no dia 29 de Julho de 1968, possivelmente será uma reposição e muito possivelmente será o filme com o mesmo título de 1948, já apresentado em anteriores dois outros folhetos (1) (2)
Até essa data, 1968, só em adaptações cinematográficas (não contando com as séries televisivas e as versões de desenhos animados) já havia três filmes da era do mudo e seis filmes falados, sendo o mais conhecido o de 1948, da MGM, dirigido por George Sidney.
Pelo argumento apresentado, trata-se duma adaptação de “O Colar da Rainha”, um dos romances da série de “Os Três Mosqueteiros” do Alexandre Dumas.
Os Três Mosqueteiros é um romance histórico escrito pelo francês Alexandre Dumas. Inicialmente publicado como folhetim no jornal «Le Siècle» de Março a Julho de 1844. Posteriormente foi lançado como livro, ainda em 1844, pelas Edições Baudry, e reeditado em 1846 por J. B. Fellens e L. P. Dufour com ilustrações de Vivant Beaucé.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Tr%C3%AAs_Mosqueteiros
(1) Os Três Mosqueteiros (The Three Musketeers) no Cinema Império em 21 de Dezembro de 1957.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/12/21/folheto-de-cinema-teatro-imperio-ii-os-tres-mosquetei-ros/ 
(2) “ The Three Musketeers”, a começar em 27 de Maio de 1959, no Teatro Vitória, https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/05/27/noticia-de-27-de-maio-de-1959-folheto-de-cinema-teatro-vitoria-xi/ 

Martin Landau em 1968 (Mission Impossible)

Faleceu no dia 15 de Julho de 2017, o actor Martin Landau.
Conhecido mais pelos seus papéis na Televisão e principalmente em duas séries televisivas “Missão Impossível”(“Mission: Impossible”) de 1966 -1973 e “Espaço 1999”  (“Space 1999”) de 1975 que protagonizou juntamente com a mulher na altura, Barbara Bain (casamento de 1957 – 1993), o actor teve sempre boas interpretações (mesmo em filmes menores) principalmente  em três filmes: “Tucker” de Francis Ford Coppola -1988 e “Crimes and Misdemeanors” de Woody Allen em 1989, filmes em que recebeu as indicações de Melhor Actor Secundário, mas só ganharia na sua terceira nomeação para o Oscar de Melhor Actor Secundário (1995) em “Ed Wood” de Tim Burton de 1994, (onde interpretava o também actor Bela Lugosi, famoso por filmes de Drácula).
Ganhou 2 Globos de Ouro de Melhor Actor Secundário, por “Tucker “ e “Ed Wood
Ganhou um Globo de Ouro de Melhor Actor – TV em 1968, pela sua participação na série “Missão Impossível”.
Nascido em Brooklyn (Nova Iorque) a 20 de Junho de 1928, Landau começou a trabalhar aos 17 anos como cartoonista e ilustrador no jornal “New York Daily News” antes de começar a carreira de actor.
Fez a sua estreia na Broadway em 1957. “Middle of the Night” (transposto para o cinema em 1959 pelo director Delbert Mann), e o primeiro papel importante no cinema foi em 1959 com “North by Northwest” de Alfred Hitchcock precisamente o filme cujo folheto de cinema apresento hoje. (2)
Estreia no Teatro Apollo no dia 22 de Outubro de 1959 (“première” nos EUA, em Chicago, a 1 de Julho de 1959) (1)
Martin Landau interpretava o papel de “Leonard”, o braço direito do criminoso interpretado por James Mason.

“North by Northwest”, considerado pela crítica um dos melhores do mestre do suspense Alfred Hitchcock é um filme americano de 1959, com argumento de Ernest Lehman e com Cary Grant no papel principal.
Outros actores:
Eva Marie Saint, James Mason, Jessie Royce Landis , Leo G. Carroll, Josephine Hutchinson , Philip Ober, Martin Landau e  Edward Platt.

Tipografia Kai Meng na Rua dos Mercadores n.º 123 (Tel: 2637)

O filme recebeu três nomeações para os Óscares de 1960: melhor direcção artística, melhor montagem e melhor argumento adaptado.
(1) Inexplicavelmente a estreia em Hong Kong foi a 12 de Novembro de 1959; era habitual os filmes estrearem primeiro em Hong Kong e depois em Macau pois as cópias já vinham legendados em chinês. Em Portugal foi a 8 de Março de 1960, com o título “Intriga Internacional
(2) Teve depois papeis menores em três filmes de 1960: “Cleopatra” (1963) e  “The Greatest Story Ever Told” (1965; tenho o folheto de cinema do Teatro Nam Van, estreia a 19 de Agosto de 1966)) e no “western” “de Steve McQueen, “Nevada Smith” ( 1965).
Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=VZmbbx2p4yI

No verso do panfleto de cinema que publiquei em 14 de Julho de 2014 (1), publicitava o filme “A História de Glenn Miller (The Glenn Miller Story)”,  “A começar em 16 de Julho de 1954”
Inexplicavelmente o filme só ficou um dia no cartaz pois a 17 de Julho de 1954, no mesmo Teatro, já estreava o filme “Missão Perigosa (Dangerous Mission)”, anunciado como “surpreendente filme tecnicolorido” com o actor Victor Mature.
Filme musical de 1954 da «Universal International Pictures» do género drama biográfico dirigido por Anthony Mann, baseado num bom argumento de Valentine Davies e Oscar Brodney e duas boas interpretações dos actores, James Stewart e June Allyson, não falando das músicas de Glenn Miller (incluindo o inolvidável “Moonlight Serenade”)
Biografia cinematográfica do músico e compositor Glenn Miller (desde o início da sua carreira, até à morte, morto na II Guerra Mundial).
Participações especiais de Louis Armstrong, Ben Pollack (baterista que pertenceu à orquestra de Glenn Miller) e Gene Krupa (baterista e líder do “Gene Kupa Group”;  actuou também com Glenn Miller e Benny Goodman) (2) (3)
“Trailers” do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=Tn-WKsv_oDM
https://www.youtube.com/watch?v=u09fYcbn2xU
https://www.youtube.com/watch?v=Brkv5YVXbKI
https://archive.org/details/TheGlennMillerStory1954 
Nos “Oscar” de 1955, foi o vencedor na categoria de melhor som. Indicado também para as categorias de melhor trilha sonora de filme musical (Joseph Gershenson e Henry Mancini) e melhor argumento original.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/07/14/noticia-de-14-de-julho
(2) https://en.wikipedia.org/wiki/The_Glenn_Miller_Story
(3) http://www.imdb.com/title/tt0047030/