Archives for category: Folhetos de Cinema

Martin Landau em 1968 (Mission Impossible)

Faleceu no dia 15 de Julho de 2017, o actor Martin Landau.
Conhecido mais pelos seus papéis na Televisão e principalmente em duas séries televisivas “Missão Impossível”(“Mission: Impossible”) de 1966 -1973 e “Espaço 1999”  (“Space 1999”) de 1975 que protagonizou juntamente com a mulher na altura, Barbara Bain (casamento de 1957 – 1993), o actor teve sempre boas interpretações (mesmo em filmes menores) principalmente  em três filmes: “Tucker” de Francis Ford Coppola -1988 e “Crimes and Misdemeanors” de Woody Allen em 1989, filmes em que recebeu as indicações de Melhor Actor Secundário, mas só ganharia na sua terceira nomeação para o Oscar de Melhor Actor Secundário (1995) em “Ed Wood” de Tim Burton de 1994, (onde interpretava o também actor Bela Lugosi, famoso por filmes de Drácula).
Ganhou 2 Globos de Ouro de Melhor Actor Secundário, por “Tucker “ e “Ed Wood
Ganhou um Globo de Ouro de Melhor Actor – TV em 1968, pela sua participação na série “Missão Impossível”.
Nascido em Brooklyn (Nova Iorque) a 20 de Junho de 1928, Landau começou a trabalhar aos 17 anos como cartoonista e ilustrador no jornal “New York Daily News” antes de começar a carreira de actor.
Fez a sua estreia na Broadway em 1957. “Middle of the Night” (transposto para o cinema em 1959 pelo director Delbert Mann), e o primeiro papel importante no cinema foi em 1959 com “North by Northwest” de Alfred Hitchcock precisamente o filme cujo folheto de cinema apresento hoje. (2)
Estreia no Teatro Apollo no dia 22 de Outubro de 1959 (“première” nos EUA, em Chicago, a 1 de Julho de 1959) (1)
Martin Landau interpretava o papel de “Leonard”, o braço direito do criminoso interpretado por James Mason.

“North by Northwest”, considerado pela crítica um dos melhores do mestre do suspense Alfred Hitchcock é um filme americano de 1959, com argumento de Ernest Lehman e com Cary Grant no papel principal.
Outros actores:
Eva Marie Saint, James Mason, Jessie Royce Landis , Leo G. Carroll, Josephine Hutchinson , Philip Ober, Martin Landau e  Edward Platt.

Tipografia Kai Meng na Rua dos Mercadores n.º 123 (Tel: 2637)

O filme recebeu três nomeações para os Óscares de 1960: melhor direcção artística, melhor montagem e melhor argumento adaptado.
(1) Inexplicavelmente a estreia em Hong Kong foi a 12 de Novembro de 1959; era habitual os filmes estrearem primeiro em Hong Kong e depois em Macau pois as cópias já vinham legendados em chinês. Em Portugal foi a 8 de Março de 1960, com o título “Intriga Internacional
(2) Teve depois papeis menores em três filmes de 1960: “Cleopatra” (1963) e  “The Greatest Story Ever Told” (1965; tenho o folheto de cinema do Teatro Nam Van, estreia a 19 de Agosto de 1966)) e no “western” “de Steve McQueen, “Nevada Smith” ( 1965).
Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=VZmbbx2p4yI

No verso do panfleto de cinema que publiquei em 14 de Julho de 2014 (1), publicitava o filme “A História de Glenn Miller (The Glenn Miller Story)”,  “A começar em 16 de Julho de 1954”
Inexplicavelmente o filme só ficou um dia no cartaz pois a 17 de Julho de 1954, no mesmo Teatro, já estreava o filme “Missão Perigosa (Dangerous Mission)”, anunciado como “surpreendente filme tecnicolorido” com o actor Victor Mature.
Filme musical de 1954 da «Universal International Pictures» do género drama biográfico dirigido por Anthony Mann, baseado num bom argumento de Valentine Davies e Oscar Brodney e duas boas interpretações dos actores, James Stewart e June Allyson, não falando das músicas de Glenn Miller (incluindo o inolvidável “Moonlight Serenade”)
Biografia cinematográfica do músico e compositor Glenn Miller (desde o início da sua carreira, até à morte, morto na II Guerra Mundial).
Participações especiais de Louis Armstrong, Ben Pollack (baterista que pertenceu à orquestra de Glenn Miller) e Gene Krupa (baterista e líder do “Gene Kupa Group”;  actuou também com Glenn Miller e Benny Goodman) (2) (3)
“Trailers” do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=Tn-WKsv_oDM
https://www.youtube.com/watch?v=u09fYcbn2xU
https://www.youtube.com/watch?v=Brkv5YVXbKI
https://archive.org/details/TheGlennMillerStory1954 
Nos “Oscar” de 1955, foi o vencedor na categoria de melhor som. Indicado também para as categorias de melhor trilha sonora de filme musical (Joseph Gershenson e Henry Mancini) e melhor argumento original.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/07/14/noticia-de-14-de-julho
(2) https://en.wikipedia.org/wiki/The_Glenn_Miller_Story
(3) http://www.imdb.com/title/tt0047030/

Não me lembro porque conservei dois folhetos iguais do Teatro Vitória referentes ao filme “Cat on a Hot Tin Roof”.
Talvez na dúvida sobre a data da estreia do filme em Macau.
O folheto (à esquerda) consta como estreia: “A COMEÇAR EM 10 DE JULHO DE 1959”.
Outro igual folheto (à direita) corrigido a lápis para “A COMEÇAR EM 10 DE JUNHO de 1959”
Peça de Tennesse Williams e vencedora do prémio Pulitzer para Drama em 1955. Estreia na Broadway (Nova Iorque) no dia 24 de Março de 1955, com direcção de Elia Kazan.
Transportada para o cinema com argumento de Richard Brooks e James Poe, realizado pelo próprio Richard Brooks, em 1958, com os actores: Elizabeth Taylor (Maggie Pollitt); Paul Newman (Brick Pollitt), Burl Ives (Big Daddy), Jack Carson (Gooper)  e Judith Anderson (Big Mama).
Tennesse Williams que ele considerava a sua melhor peça longa, não gostou da adaptação cinematográfica da sua peça por causa da retirada de todo o tema da homossexualidade e a reconciliação do pai com o filho no final (1)
Com o cenário do Sul dos EUA, numa plantação no Delta do Mississippi, “Cat on a Hot Tin Roof, é, antes de mais, a história de uma mulher que quer reconquistar o marido, um neurótico, antigo atleta de futebol americano (de muletas devido a um acidente enquanto bêbado) que a despreza. Em pano de fundo, o drama do velho senhor da plantação que vê a vida fugir-lhe (a passagem do mundo velho a um novo) assim como o amor dos filhos” (Texto: Cinemateca Portuguesa)
O filme foi nomeado para 6 óscares em 1959: melhor filme, melhor director, melhor actor principal, melhor actriz principal, melhor argumento adaptado, e melhor cinematografia. Não ganhou em nenhuma das categorias.
Nesse ano o actor Burt Ivens que não foi nomeado por este filme, ganhou o óscar de melhor actor secundário pela interpretação noutro filme “The Big Country” de 1958.
(1) https://en.wikipedia.org/wiki/Cat_on_a_Hot_Tin_Roof_(1958_film)
Trailers do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=l0ViPCmr318
https://www.youtube.com/watch?v=OchpaSIYrDY

Produção da “ Warner Bros”, estreado nos Estados Unidos a 31 de Março de 1956, o “excitante filme” (segundo consta no folheto) “Miracle in the rain” estreou-se em Macau no dia 30 de Junho de 1956, no Teatro Vitória.
Drama em tempo de guerra (em 1942) dirigido por Rudolph Maté, com argumento de Bem Hecht ( baseado no seu próprio livro de 1943, com o mesmo título) e com os actores, Jane Wyman e Van Johnson.

“- Um encontro casual numa rua solitária …
E o que se passa somente acontece em todos os filmes bons!
– Choveu novamente até que foram obrigados a pararem na mesma entrada da porta… Ruth que julgara que para ela passara o período de romance, e um estranho de cara sardenta do Acampamento Shanks que por acaso ali passara…
E a sua história é uma história que qualquer rapariga inopinadamente se encontra apaixonada e repentinamente conhece o amor pelo milagre que ele faz.!

Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=COlUdR6AsVA
https://www.youtube.com/watch?v=tb_pehJoQec
BREVEMENTE
O excitante filme da “Columbia Pictures
Filme inglês (drama/crime) de 1955, dirigido por Ken Hughes (baseado na peça teatral de Shakespeare, “Macbeth” actualizado num filme de “gangsters”) com os actores: Paul Douglas, Ruth Roman e  Bonar Colleano.
Trailer do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=LE5Bt3etkUw

“Estreia” (1) do drama /guerra “Por Quem os Sinos Dobram” no Teatro Apollo no dia 15 de Junho de 1956, com as habituais três sessões diárias (a 2.º sessão antecipada para as 19.00 horas, dado a extensão do filme). (2) Espectáculo para maiores de 18 anos.
Baseado no romance de 1940 do escritor norte-americano Ernest Hemingway sobre a colaboração de um norte-americano nas brigadas internacionais (1937) que intervieram ao lado dos republicanos na guerra civil espanhola.
Filme pouco conseguido de Sam Wood (produtor e realizador) (3) tendo Ernest Hemingway colaborado com o argumentista Dudley Nichols. Filme em “tecnicolor”, da “Paramount Pictures” todo filmado na Califórnia (EUA)
Com actores Gary Cooper, Ingrid Bergman, (4) Akim Tamiroff e Katina Paxinou (primeiro filme e óscar para a melhor actriz secundária em 1944) (5)
(1) O filme é de 1943 e terá já sido uma reposição: “It´s Here! FIRST TIME at POPULAR PRICES”
(2) O filme original tem a duração de 2 horas e 50 minutos. A reposição tem a duração de 2 horas e 14 minutos. Há uma versão (restaurada) com a duração de 2 horas e 48 minutos.
(3) O realizador talvez por influência do Comité Norte-americano de Auxílio à Espanha Republicana (onde estavam estrelas e realizadores de cinema) que apoiavam a Espanha Republicana, transformou este filme numa mera luta entre o bem e o mal, de amor/aventura de um norte-americano no meio da contenta sem nunca incidir nas causas da guerra que estavam na base das reflexões do autor do romance.
(4) Ingrid Bergman fez este filme após o célebre “Casablanca” e foi o seu primeiro filme em “Tecnicolor”
(5) Aliás o único óscar das 9 nomeações que o filme teve em 1944.
PRÓXIMA MUDANÇA:
Carrington V. C.” (também apresentado como “Court Martial”) que o folheto apresenta como “interessante filme” é um filme de 1954 de Anthony Asquith, adaptado duma peça teatral, drama sobre o julgamento em tribunal de um militar, herói da II guerra, julgado por desvios de fundo da sua unidade. drama.
Já o segundo “Abdulla the Great” , também conhecido como “Abdullah’s Harem”, é um filme de 1955, comédia sobre a vida do rei Farouk do Egipto. Como actores mais conhecidos: Kay Kendall e Sidney Chaplin (segundo filho de Charles Chaplin).
Trailers do filme “Por quem os Sinos Dobram”:
https://www.youtube.com/watch?v=ZKB-Suz_2DQ
https://www.youtube.com/watch?v=uwT92qGrnkc

Estreou no Teatro Vitória no dia 5 de Abril de 1956 o filme “Indicado pela Academia como o melhor filme do ano!!!, (1)  “Piquenique”, um espectáculo para maiores de 18 anos.
Picnic”, filme dramático de 1955, tecnicolorido em “cinemascópio,  dirigido por Joshua Logan com os actores: William Holden, Kim Novak, Betty Field, Susan Straberg, Cliff Robertson e Arthur o´Connel. Argumento de Daniel Taradash baseado numa peça teatral homónima de William Inge (a história passa-se num período de 24 horas)
TRAILERS em:
https://www.youtube.com/watch?v=k1A1vqmkftw
https://www.youtube.com/watch?v=Dw5X-5Ny0dQ
https://www.youtube.com/watch?v=_DBoMIi8bYc
(1) Indicado para 11 nomeações, ganhou 2 óscares de 1956 : melhor edição e melhor direcção de arte-colorido. Não venceu para a categoria de melhor filme do ano. O Óscar foi para o filme “MARTY” (2)
(2) Ver : https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/07/11/folhetos-de-cinema-teatro-vitoria-iv/

O Teatro Vitória na Rua dos Mercadores desde 1921, foi o primeiro a apresentar o “cinema falado” no dia 28-03-1928. Quarenta anos depois, apresentava no dia 29 de Março de 1968, o filme “The Comedians” “A hora dos comediantes”.
Filme dirigido e produzido, em 1967, por Peter Glenville baseado na novela de Graham Greene que escreveu o argumento. Os artistas principais são: Richard Burton, Elizabeth Taylor, (1)  Peter Ustinov e Alec Guinness.
Intervieram em papéis secundários Paul Ford e Lillian Gish como um casal americano, (ele candidato a presidente)  e o actor James Earl Jones como o médico local.
Toda a novela está centrada em Haiti, mas por razões políticas (na altura o ditador Papa Doc Duvalier era o Presidente) foi filmado em Dahomey (hoje, República de Benin). (1)

O “slogan” chamativo do filme é:
“They lie, they cheat, they destroy … they even try to love.” (2)
(1) O papel de Elizabeth Taylor inicialmente estava atribuída a Sophia Loren.
(2) https://en.wikipedia.org/wiki/The_Comedians_(1967_film)