Archives for category: Relação Macau-Hong Kong

A paixão pelo cinema desde miúdo levou-me a ver, quando era possível e o dinheiro chegava, todo o tipo de cinematografia. E da minha avó herdei o gosto pelos “filmes de Hong Kong” predominantemente cantonense das décadas de 50 e 60 que passavam principalmente nos teatros que frequentava, “Oriental” e  “Cheng Peng” (menos o “Alegria”).
E sem dúvida um dos ídolos deste cinema é (era) o actor LAM KA SING
Lembrei-me dele ao ter encontrado este recorte no meu dicionário escolar.
林家聲   Lam Ka-Sing  (aliás Lam Kar-Sing, Lam Ga-Sing)
Actor/cantor de ópera chinesa (cantonense, em Macau conhecido como “Auto China“)), Lam Ka-Sing nasceu em Hong Kong, em 1933 (nome de nascimento Lam Man Shun) e faleceu em Hong Kong a 5 de Agosto de 2015. Com a família foi para Guangzhou (Cantão) durante a ocupação japonesa de Hong Kong, na II Guerra Mundial. Aí estudou ópera cantonense (canto e representação). (1) Após a Guerra, regressou a Hong Kong continuando a aperfeiçoar-se. Iniciou a carreira de actor em cinema no filme “Prostituting to Raise the Orphan”, em 1947. Fez cerca de 301 (o último em 1967). Actuou em numerosas peças teatrais (formou a sua própria companhia de ópera cantonense – a última «tournée» em Hong Kong e Estados Unidos foi em 1993, tenho fixado a sua residência em Canadá após esta data). Regressou a Hong Kong em 2009. Em 2010 foi agraciado como Doutor Honorário pela «Hong Kong Academy for Performing Arts» e em 2012 recebeu a «Silver Bauhinia Star» (2)
Alguns actores/actrizes deste tipo de ópera chinesa, de Hong Kong, eram muito populares em Macau por isso actuavam neste território, em espectáculos no Teatro Cheng Peng ou (muitas vezes) em palcos improvisados e montados para as festas por exemplo (por mim presenciados) nas comemorações anuais do Templo de Deus da Terra (na Horta da Mitra – Cheok Chai In) (3) ou em espectáculos para angariação de fundos para associações ou auxílios aos pobres. (4)
O exemplo é esta fotografia tirada no Teatro Cheng Peng e publicada no Boletim Geral do Ultramar, em 1956, onde a «estrela» Hung Sin Nói (5) e o «galã» Iam Kim Fai (6) (actriz que fazia quase sempre o papel masculino, aliás muito vulgar na ópera cantonense) estavam em Macau, numa das suas digressões que as companhias de ópera chinesa (algumas exclusivamente de actrizes)  faziam à China, e outros países com comunidades cantonenses.
(1) Ópera Cantonense (粵劇) é uma da óperas chinesas originária do Sudeste da China, na província de Guangdong , muito popular nesta província e em Guangxi nas comunidades chinesas de Hong Kong (onde tem uma escola superior desta arte), Macau e no sudeste asiático. É uma arte tradicional chinesa bastante complexa envolvendo música, canto, artes marciais, acrobacia e representação. Existe dois géneros principais da ópera cantonense: a MOU (武, “artes marciais”) focando os aspectos da guerra, com personagens guerreiras (generais e soldados), e envolvendo cenas/acções da guerra com armamento e armaduras; a MAN (文, mais clássica), envolvendo a cultura chinesa – poesia, literatura.
粵劇 – mandarim pīnyīn: yuè jù; cantonense jyutping: jyut6 kek6
(2) http://www.scmp.com/news/hong-kong/education-community/article/1846733/cantonese-opera-master-lam-ka-sing-dies-hong-kong
A Filmografia deste actor de 1947 a 1967  (301 filmes) em:
http://hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=1332&display_set=eng
(3) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/02/27/noticia-de-27-de-fevereiro-de-2017-tou-tei-o-deus-da-familia/
(4) Há descrições de palcos improvisados para a ópera chinesa por exemplo um que se “montou” nos terrenos das corridas de cavalos (actual, canídromo) entre 1935-1942 e que colapsou ao fim de 5 dias. O Teatro chinês “Cheng Peng” (7) durante a guerra no Pacífico tinha frequentemente ópera chinesa com os artistas de Hong Kong e Guangdong fugidos da ocupação japonesa. Consta-se que os melhores cantores eram bem pagos (para aquele período) e a mais conhecida Tam Lan Hing –譚蘭卿 (8) que chegou a Macau em 1942 (e diziam as más línguas de Macau que “engordou” no período da guerra) ganhava “um tael de ouro por um dia de actuação
https://en.wikipedia.org/wiki/Yam_Kim-fai
Hung Sin Nui em 1956 no filme “The Peach-Blossoms Are Still in Bloom”
(5) Hung Sin Nui 紅線女 (1924-2013) aliás Hong Sin-loi, Hong Xian-nu – uma das  grandes estrelas da ópera cantonense e actriz de cinema na China e Hong Kong (106 filmes)
Filmografia e biografia em
http://www.hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=1365&display_set=eng

(6) Yam Kim Fai 任劍輝 – Ren Jianhui (1913-1989) actriz /cantora da chamada nova ópera cantonense. Filmes desde 1937 a 1968 num total de 300 filmes onde na maioria actuou em papéis masculinos.
Filmografia e biografia  em:
http://www.hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=499&display_set=eng
(7) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2011/12/28/cinemas-de-macau-i/

(8) 譚蘭卿  Tam Lan Hing   aliás Tam Shui-Fan (1908 – 1981)
Filmografia (1935-1969 – 187 filmes) e biografia em:
http://hkmdb.com/db/people/view.mhtml?id=133&display_set=eng

Dois anúncios inseridos no jornal “Diário Popular” de 20 de Outubro de 1961, número especial dedicado ao Ultramar Português.
A  SOCIEDADE ORIENTAL DE FOMENTO LDA. com sede em Macau na Rua da Praia Grande n.º 63 tinha duas agências no exterior: em Dili (Timor) na Rua da Praya e em Hong Kong no “Mercantile Bank Building
 A “H. NOLASCO & CIA, LDA” tinha no exterior, agências em Lisboa (João Nolasco Lda. na Praça do Município n. 19-40), em Hong Kong (H. Nolasco & Co. Ltd. no “Ice House Street, n.º 10” e em Dili ( Sth Fl. Lif  Kin Joe, Ltd., Timor).

Perante uma numerosa assistência, efectuou-se, no dia 5 de Agosto de 1952, no Ginásio da Escola Primária Oficial, um renhido torneio de ténis de mesa entre uma forte selecção de Hong Kong, da qual fizeram parte os dois afamados jogadores chineses de Xangai , Sut Soi Cho e Fu Kei Fong, contra o grupo Ló Leong de Macau.
As equipas de Macau e Hong Kong antes do encontro

O melhor encontro foi o disputado entre Raul da Rosa Duque e Sut Soi Cho que derrotou, com dificuldade, o seu adversário por 21/18, 17/21 e 22/20.

Sut Soi Cho prepara-se para responder a um ataque de Rosa Duque

Extraído de «MOSAICO» V-25/26, 1952.

Outro anúncio da Leitaria/Vacaria Macaense, este do ano de 1924 com o mesmo anunciado dos anúncios de 1922 e 1934, publicados anteriormente. (1)
Este anúncio publicita da mesma “empresa”, a Casa “Alto Douro”, e a representação em Macau de “Café Wiseman”(2) e de “Lane Crawford Co. Ltd de Hong Kong” (3)
(1) Anúncios de 1922 e 1934 da Leitaria /Vacaria Macaense
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/11/05/anuncios-de-1922-e-1934-vacaria-leitaria-macaense/
(2) O “Café Wiseman” estava no rés do chão do edifício “Lane Crawford”; fechado de 1937-1945 aquando da ocupação dos japoneses e reaberto em 1950.
The Café Wiseman was the popular on-site restaurant, with its own bakery – in 1940 it became one of the first buildings in Hong Kong to adopt air-conditioning.”
https://gwulo.com/node/22408
(3) A “ Lane Crawford (Hong Kong) Ltd” está em Hong Kong desde 1850; em 1899 inaugurou a sua primeira loja comercial (4) e em 1905 (5) a sua “loja/edifício” (centro comercial) no “4 Ice House Street” após construção que demorou 7 anos, com uma área de 19 000 pés quadrados, tornando-se no centro comercial mais emblemático de Hong Kong (e das senhoras com mais posses de Macau).
(4) 1899: “Hong Kong Press reports on Lane Crawford’s new ladies fashion department and hails the store as the place to buy anything from “a pin to an anchor”.
“The departments embrace ship chandlery, groceries, outfitting, tailoring, millinery, furnishing, upholstery, hardware … and the purchaser may go from room to room and find everything that he or she may require with the minimum amount of trouble and loss of time.” (http://www.lanecrawford.com/info/about-us/)
(5) O “slogan” desse ano era:
“Anything from a collar stud to an anchor, and the very best quality too!”
NOTA “A “Lane Crawford” em 1937 acolheu centenas de refugiados (a maioria de Shanghai) depois da invasão da China pelos Japoneses. De 1941-1945 com a invasão dos japoneses , a empresa foi “nacionalizada” e adoptou o nome de “Matsuzakaya” (uma das mais conhecidas empresas no Japão).

“À apresentação do «Hercules Jet», novo «jetcat» da Companhia «Hong Kong- Macau Hydrofoil» (na véspera de iniciar as suas carreiras regulares entre os dois territórios) assiste o Governador Almeida e Costa.
O «Hercules Jet» tem 215 lugares, custou 23 milhões de patacas e é o segundo de uma série de quatro já encomendados ou em funcionamento.
As próximas unidades são aguardadas em Macau, respectivamente até fins do corrente ano e na Primavera de 1983, aumentando, assim,  para 13, o número de embarcações da «Hong Kong-Macau Hydrofoil» que, actualmente, com dois «jetcat» e nove hidroplanadores tenciona realizar um total de 37 viagens de ida e volta por dia.”(1)
(1) Notícia do  Gabinete de Comunicação Social, macau 82 jornal do ano, Primeiro Semestre.

Anúncio do ano de 1952

O navio «TAI LOY» “The only up-to-date passenger and freight vesselof the line, equipped with RADAR, DEPTH-SOUNDER; also air-conditied and confortable accommodations” iniciou a carreira Hong Kong-Macau em 1951, ano da inauguração da ponte-cais n.º 16 (Tel: 3759), no Porto Interior (1). Propriedade da empresa “Tak Kee Shipping & Trading Co. Ltd”, que era do capitalista dirigente da comunidade sinófona alinhado com Pequim, e então concessionário exclusivo dos jogos de fortuna e azar em Macau (de 1933 a 1961) Fu Tak Iam (Fu Laorong). O navio partia diariamente de Macau às 3H00 da manhã (demorava cerca e três horas a viagem) para a Ponte cais TAK KEE de Hong Kong e regressava no mesmo dia às 15H00.

Anúncio do ano de 1955

Este anúncio é igual ao que publiquei em 17-06-2015, referente a um anúncio do mesmo navio, publicado na imprensa local em 1956.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/06/17/anuncio-navio-tai-loy-%E5%A4%A7%E4%BE%86/
(1) Anteriores referências ao navio «Tai Loy»
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/tai-loy/

A fim de participarem num festival de beneficência que se realizou na Piscina Municipal visitaram Macau, no dia 19 de Junho de 1954, as dez finalistas do concurso «Miss Hong Kong 1954» O organizador do festival, Sr. Hó Yin ofereceu às visitantes um jantar à chinesa. (1)

Na foto, sentado no meio entre as seis beldades, o Sr. Hó Yin. A segunda, sentada, a contar da esquerda – Miss Virgínia June Lee, (2) foi eleita «Miss Hong Kong», nesse ano.

(1) M. B. l. I-22 ,1954.
(2) Virgínia June Lee ou Virginia Lee Wai-Chun, ficou depois classificada em terceiro lugar entre 33 candidatas, no concurso «Miss Universo 1954», realizado no dia 24 de Julho em Long Beach, Califórnia (Estados Unidos). Miriam Stevenson, dos EUA, foi a vencedora.(3)

Virginia June Lee, Martha Rocha, M Iriam Stevenson, Regina Ernst e Ragnhild Olausson http://www.fernandomachado.blog.br/novo/?p=156045

https://pt.wikipedia.org/wiki/Miss_Universo_1954

(3) Ver anterior postagem “Folheto de Cinema 22 de Julho de 1955 Eleição de “Miss” Universo para 1955» em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/07/22/noticia-de-22-de-julho-de-1955-folheto-de-cinema-teatro-capitol-xxiii/

Um anúncio do Restaurante europeu e chinês, Bar e Salão de Dança “Piscina Municipal” na imprensa local de 1952
O complexo “Piscina Municipal” “… foi construída na antiga Alameda Vasco da Gama, a qual confina pelo lado da entrada principal com a Avenida Vasco da Gama e por detrás das bancadas com a Estrada da Vitória. Um conjunto de edificações modernas são destinadas à tribuna e bancada para espectadores, vestiários, chuveiros e instalações sanitárias as quais ocupam duas frentes. Na entrada principal há dois amplos salões destinados a restaurante e bar, e do lado esquerdo da bancada a casa das máquinas e a piscina para crianças com areal anexo. No centro fica a piscina grande que tem 50 metros de comprimento por 25 de largura, com pranchas e torres para saltos.” (BARROTE, David (coordenação) – A Visita do Ministro de Ultramar a Macau em Junho de 1952. Edição da Repartição Central dos Serviços Económicos, Secção de Propaganda, 1952,328 p.) . O edifício onde estava situado o restaurante/bar e o salão de dança foi demolido para se fazer o Hotel Estoril.

Anteriores referências ao complexo “Piscina Municipal” em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/piscina-municipal/