Archives for category: Relação Macau-Hong Kong

Notícia publicada no «Boletim Geral do Ultramar» de 1964 (1)

Uma foto tirada do Quartel da Guia em 09-12-1964, a ponte cais do Porto Exterior e o P/V Macau» (2)

Quando a “Sociedade de Turismo e Diversões de Macau – S.T.D.M.” ganhou a concessão exclusiva de exploração de jogo em Macau nos anos 60 do século XX, assumiu também a gestão da Ponte-cais n°16 para dinamizar o transporte marítimo no Porto Interior principalmente as ligações com Hong Kong. Mas o rápido desenvolvimento do território com a introdução dos “hidroplanadores”e a modernização dos navios até então existentes ( a STDM possuía o “Fat Shan”) exigiu que as ligações marítimas com Hong Kong passassem a ser no Porto Exterior onde se construiu uma Ponte-Cais, precisamente onde havia a rampa de subida dos primeiros hidro-aviões de Macau e sensivelmente na mesma direcção do Hangar Militar.

Anúncio de 1966

O navio P/V «Macau» foi construído em 1931 (inicialmente movido “a carvão”) com o nome de «Princess Margaret» para operar nos portos do Reino Unido. Tinha um peso de 2523 toneladas, 99m de comprimento, velocidade de 20,5 nós e podia transportar cerca de 1250 passageiros. Em 1952 passou a usar “óleo” e foi vendido em 1962 à «Shun Tak Shipping Co. Ltd.», pertencente a Stanley Ho, passando a chamar-se «P/V Macau».
Terá terminado em meados a final dos anos 80s (ainda viajei numa viagem nocturna com partida às 23h00 e chegada a Hong Kong às 6H00, numa “camarata” com camas de beliche, em 1984)
Sobre o transporte marítimo dos anos 60s para Hong Kong, recomendo a leitura dos artigos escritos pelo meu colega do liceu, Jorge Bastos: “Os antigos «ferries» Macau-Hong Kong, dos anos 60s”, disponível em:
https://cronicasmacaenses.com/2013/04/03/os-antigos-ferries-macau-hong-kong-dos-anos-60s-por-jorge-basto/
(1) «BGU»  – XL 473/474, 1964.
(2) Repetição duma fotografia do meu álbum, já publicada em anterior postagem:
https//nenotavaiconta.wordpress.com/2014/12/09/noticia-de-9-de-dezembro-de-1964-fotos-do-porto-exterior/

Anúncio de 1922 publicado na imprensa escrita de Macau, da loja “Graça & Co» existente em Hong Kong, localizado nesse ano em “Wyndham Street” n.º 10 (1) onde se vendia selos, postais, artigos filatélicos, bilhetes postais, livros de orações, sementes de flores, brinquedos, etc.
A loja “Graca & Co” terá durado desde a última década do século XIX até alguns anos após a II Grande Guerra e hoje é lembrada pelos postais com a sua marca, verdadeiras relíquias de Hong Kong, Macau e China.
Exemplos de cópias de 4 postais de Macau de “Graça & Co”

Portas do Cerco circa 1890
Graça & Co. – Hong Kong, China
Boa Vista Hotel circa 1890
Graça & Co. – Hong Kong,China
The Guia Fort Lighthouse. The oldest Lighthouse on the Coast of China
Sold by Graça & Co, Hong Kong, China
Embora assinalado “1916” este postal foi impresso em 1899
Areia Preta – Bathing Beaches Macao circa 1899
Sold by Graça & Co., Hong Kong, China

(1) O blogue https://gwulo.com/, apresenta um anúncio da mesma “Graça & Co” de 1909, localizado no “Des Voeux Road”, n.º 17 , com  a venda dos mesmos produtos.

https://gwulo.com/atom/15917

Extraído de «Bol. Gov. Macau» IX-4, 1862.

Decreto n.º 226 de 1913 (1) em que autoriza o Governo de Macau a contratar com a «Norddeutscher Lloyd» (2) de Bremen, um serviço de navegação directa entre Lisboa e Hong Kong, para Macau. A linha do Extremo Oriente desta empresa que partia de Lisboa, fazia escalas por Argel, Genova, Port-Said, Suez, Aden, Colombo, Penang, Singapura, Hong Kong, Tsingtau (Qingdao-青岛市), Nagasaki, Kobe e Yokohama.
Se esta autorização foi efectivada, não sei, mas creio que este contrato pouco duraria pois em 1914 com o início da I Grande Guerra muitos navios desta empresa refugiaram-se nos EUA e foram confiscados pelo governo americano em 1917.
(1) Extraído da «Revista Colonial» 2.º Ano, n.º 13, 1913.
(2) A «Norddeutscher Lloyd» (NDL) foi uma companhia de navegação alemã fundada em 1857 que se tornou uma das mais importantes companhias marítimas do Império Alemão no final do século XIX e início do século XX. A «Norddeutscher Lloyd» contribuiu para o desenvolvimento econômico e industrial das cidades de Bremen e Bremerhaven. A «Norddeutscher Lloyd» acabou por se juntar à sua rival «Hamburg-Amerika Linie» em 1970, formando a actual «Hapag-Lloyd».
href=”https://pt.wikipedia.org/wiki/Norddeutscher_Lloyd”.

A companhia ficou conhecida pelos seus quatros transatlânticos da Classe Kaiser:

«SS Kaiser Wilhelm der Grosse» 1897 – afundado em 26 de Agosto de 1914 – I Guerra Mundial.
«SS Kronprinz Wilhelm» 1901- confiscado pelos EUA em 1917- mudou de nome: «USS Von Steuben»
«SS Kaiser Wilhelm II» 1902 – confiscado pelos EUA em 1917; mudou de nome «USS Agamemnon»
«SS Kronprinzessin Cecilie» 1906 – confiscado pelos EUA em 1917; mudou de nome «USS Mount Vernon»
 A chamada «entrepontes», a acomodação mais barata nestes navios, em 1913 http://www.norwayheritage.com/p_shiplist.asp?co=ndlaa  

Sedder Street

A revista portuguesa “Ilustração Portugueza” de 1919 (1) publica em meia página, uma notícia com o título “As festas da paz em Hong Kong”, ilustrado com quatro fotos:
“ Foram deslumbrantíssimos os festejos feitos em Hong Kong, para comemorar a vitória dos aliados. Nas ruas engalanadas viam-se muitas bandeiras portuguezas. As nossas gravuras representam Sedder Street olhando para o Pico Vitória e a cidade alta. O edifício Príncipe na Rua Chater. Ao fundo o edifício Jardine.”

A cidade alta
Aspectos do edifício Príncipe
Praça das Estátuas (Statue Square)

 (1) «Ilustração Portugueza», II série, n.º 711 de 6 de Outubro de 1919.

(2) A I Guerra Mundial iniciada em 28 de Julho de 1914, terminou a 11 de Novembro de1918. A República Chinesa entrou na 1.ª Grande Guerra em 1917 ao lado dos aliados. Terá participado com 200000 homens para os campos da batalha tendo falecidos 2000 (informação que fixei há muitos anos, não me recordando da fonte).

HMS Triumph firing at German positions at Tsingtao, China, in October 1914” (4)

A armada Naval germânica na China (comandada por Maximilian Graf Spee) estava sediada em Tsingtao (3) e em 1914, com o início da guerra, os navios do esquadrão do leste asiático estavam espalhados em diversas colónias  do Pacífico pelo que reagruparam-se nas nas Ilhas Mariana do Norte com destino ao Atlântico mas o esquadrão foi  destruído na Batalha das Malvinas.  em Agosto de 1914, pela a armada anglo-japonesa (4) no extremo sul do continente americano  A mesma armada anglo-japonesa, participou depois após passar por Hong Kong no chamado “Cerco de Tsingtao” entre 31 de Outubro e 7 de Novembro de 1914.
(3) Qingdao ou Tsingtao (青岛) é uma cidade na província de Shandong, na República Popular da China. É um porto no mar Amarelo, na península de Shandong.

(4) O navio “HMS Triumph” construído em 1902 e que foi destacado para a Estação Naval Britânica na China em 1913 participou neste batalha naval. Em 1915 foi transferido para o Mediterrâneo tendo participado na «Campanha de Dardanelos» contra o Império Otomano e em 25 de Maio de 1915 foi torpedeado e afundado pelo célebre submarino  alemão U-21. (https://en.wikipedia.org/wiki/HMS_Triumph_(1903))

Extraído da «Revista Colonial» 1921.

 

Mais uma cédula (1), em bom estado de conservação com algumas manchas, do Banco Nacional Ultramarino Macau, este de «50 – CINQUENTA AVOS» (12 cm x 6 cm), com o número: HT 350780H.

Autorizado pelo Decreto n.º 35.785- Lisboa, 6 de Agosto de 1946, foi a última emissão de cédulas com os valores de cinquenta avos (emissões em 1920/1941/1942/1943/1944/1946) (2). Foram emitidas neste valor, 5.000.000

Coloração azulada com imagem dum junco chinês

Inicialmente as emissões de cédulas não eram datadas. A partir de 1946 passaram a apresentar data impressa (emissões de 06/08/1946 e de 19/01/1952)
Esta de 1946 foi assinada pelo Gerente do banco (fac-simile) e pelo Director de Fazenda de Macau (fac-simile)

Verso: coloração diferente, arroxeada com brasão de armas de Portugal

Na sequência da Portaria n.º 5:384, assinada pelo Governador Joaquim Marques Esparteiro e publicado no Boletim Oficial de Macau de 9 de Maio 1953 , estas cédulas foram recolhidas e trocadas por moedas metálicas divisionárias de igual valor.
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/08/13/papel-moeda-ii-cedulas-do-banco-nacional-ultramari-no-para-macau-um-avo-e-dez-avos/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/07/10/papel-moeda-macau-i/
(2) As emissões desses anos (1920 a 1946) foram impressas em Hong Kong na Litografia «Hong Kong Printing Press (1946) Ltd».