Archives for category: Postais

Mais dois postais de calendários publicitários antigos de Cantão, Hong Kong e Macau, série “ANOS DE OURO” (10 postais), editados pela Câmara Municipal das Ilhas Provisória de Macau. (1)
Calendários possivelmente dos anos 20/30 do século XX, o primeiro apresentando uma modelo com vestuário ”à ocidental” segurando um uma carta com caracteres chineses de difícil visualização (possivelmente publicitando um artigo) e  outra,  mostrando um quotidiano familiar, com vestimentas chinesas  “à antiga” (o menino segurando uma embalagem muito provavelmente anunciando produto medicinal)
(1) Ver anteriores postais desta colecção:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/08/12/postal-de-calendario-publicitario-i/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/03/05/postal-de-calendarios-publicitarios-ii/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/07/02/postal-de-calendarios-publicitarios-iii/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/07/09/postais-de-calendario-publicitario-iv/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/07/15/postais-de-calendario-publicitario-v/

«BGU» XLV -523/524, 969.
POSTAL (15 cm x 10 cm) – “ A night view of the Macau Taipa Bridge and Praia Grande Bay “(1)

A inauguração oficial da Ponte Macau-Taipa, com o nome de Ponte Governador Nobre de Carvalho foi a 5 de Outubro de 1974.
Referências anteriores em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/ponte-do-governador-nobre-de-carvalho/
(1) Copyright Dept. of Tourism (D. S. T.) MACAU -5000-86-12 – Impresso na Gráfica de Macau, Lda.

Mais dois postais (n.º 9 e n.º 10) da colecção de 10 postais intitulada “Ten Scenic Spots of Macau”, uma colecção especial emitida na ocasião da transferência de Macau, em 1999. (1)
Postal n.º 9 –“Four Face Buddist Statue”
In front of the Macau Jockey Club square there is a four-face buddist statue which came from Thailand and attracted many people to pray
A estátua do Buda de Quatro Faces veio da Tailândia para Macau em 1984 sendo colocada na Taipa frente ao Jockey Clube. O Buda de Quatro Faces no centro do santuário, como o nome indica, é uma estátua do santo com quatros faces nas quatro direcções cardeais e com as mãos a empunhar vários objectos budistas, nomeadamente, rosários, concha, um jarro para água, uma placa com os sutras (escrituras sagradas) e a roda do Dharma que alude à omnipotência do Buda. Diz-se que o Buda de Quatro Faces é uma divindade originária da Índia e que é venerado no sudeste asiático, sendo especialmente popular na Tailândia, pois o Buda é conhecido por auspiciar riqueza, boa sorte e honra aos que o veneram. Quando as pessoas de Hong Kong e Macau viajam até à Tailândia, nunca se esquecem de prestar homenagem ao Buda de Quatro Faces local. As quatro faces da divindade regem a carreira profissional, a vida amorosa, a prosperidade e honra e a paz e segurança. Consoante a finalidade da oração, os crentes seguem determinada sequência de veneração das quatro faces.
https://m.cityguide.gov.mo/p/sightseeing/Detail/

Verso do postal n.º 9

Postal n.º 10 – “Casino Lisboa”
Gambling and the anual Grand Prox Motor Racing gave the name “Oriental Monte Carlo” to Macau. Casinos attract many H. K. people to come to Macau. The Macau government get great income tax from glambling annually.“ (2)

Verso do postal n.º 10

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/01/23/postais-ten-scenic-spots-of-macau-i/
(2) Ver anteriores referências do Casino Lisboa em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/casino-lisboa/

“O Correio Macaense“, V-230 de 17 de Fevereiro de 1888

A “Herbert Dent & Ca.” foi uma empresa em Macau ligada a negócios com a China (seda, chá e  ópio) e por isso, como agentes, ligada às companhias seguradoras e empresas de navegação.
O representante em Macau era D. da Roza (muito possivelmente Daniel Francisco António Campos da Rosa.(1)
A empresa , em 1888, estava na Rua da Sé; em 1910 na Rua dos Prazeres n,º 2 e 4
Em 1910, apresentava-se em Macau como:
No mesmo ano, em Cantão
Herbert Fullartoon Dent foi baptizado a 5 de Fevereiro de 1849 (Londres). Faleceu a 6 de Fevereiro de 1920 com 71 anos de idade. Foi Comissário das alfândegas chinesas (sedas e chás) e fundador da companhia “Herbert Dent and Company”, para comércio com a China (principalmente com o ópio que introduzia em Cantão). Vivia com a família entre Cantão e Macau.(2)
Herbert Fullartoon Dent é da família DENT que fundou “Dent & Co.”  ou “Dent’s” que foi uma das maiores firmas britânicas (rival directa das outras duas mais conhecidas, a «Jardine, Matheson & Co» e a «Russell & Co.»), que com o comércio do ópio com a China, levaram à entrega de Hong Kong e onde depois sediaram e prosperaram.
O seu antepassado Thomas Dent foi o  fundador da firma . Chegou a Cantão em 1823 e com o sócio fundaram a «Davidson & Co».  Em 1824, Davidson saiu e a firma passou a denominar-se “Dent & Co.”. A firma “Dent & Co.” foi à falência em 1867. (2)

“The London Gazette, 9 September, 1921”

Herbert Dent adquiriu o Palacete de Santa Sancha em 1893, aos herdeiros do Barão do Cercal (neta) após o falecimento da Viscondessa do Cercal (em 16 de Dezembro de 1892.) por 8.000 patacas.
Em 1896, teve um processo entre a Administração e o proprietário, Herbert Dent, processo esse que envolveu a Direcção Geral das Obras Públicas, que não cedia que o proprietário murasse a propriedade.
A 28 de Janeiro de 1923, William Herbet Shelly Dent, filho de Herbert Dent vendeu essa propriedade ao Governo de Macau (governador Rodrigo José Rodrigues) por $32.500. Nesse ano 1923, um tufão provocou estragos consideráveis, levando à execução de obras no palácio.

A Chácara de Santa Sancha vista da Penha – c. 1925

(1) Daniel Francisco António Campos da Rosa (1850-1916), comerciante de chá e cônsul de França em Foochow (China). Faleceu em Macau na sua casa da Praça Lobo de Ávila.
FORJAZ, Jorge – Famílias Macaenses, Vol III, 1996
(2) http://www.thepeerage.com/p3627.html 

Mais dois postais (n.º 7 e n.º 8) da colecção de 10 postais intitulada “Ten Scenic Spots of Macau”, uma colecção especial emitida na ocasião da transferência de Macau, em 1999. (1)
Postal n.º 7 –“Macau Gate”
“Macau Gate was built in 1870 which was Triumphal  arch style construction-. It was the only entrance to China by land. Travellers always visit the gate. This means taht they almost travelled the Mainland China” (2)

Verso do postal n.º 7

Postal n.º 8 – “Leal Senado”
There are many constructions which have European style in Macau. Leal Senado i sone of them. This was built in 1784. There is an archive on the second floor whith newspapers and documents dating back to 1820” (3)

Verso do postal n.º 8

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/01/23/postais-ten-scenic-spots-of-macau-i/
(2) Ver anteriores referências à Porta do Cerco em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/porta-do-cerco-%E9%97%9C-%E9%96%98/
(3) Ver anteriores referências ao Leal Senado em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/leal-senado/

Mais dois postais (n.º 5 e n.º 6) da colecção de 10 postais intitulada “Ten Scenic Spots of Macau”, uma colecção especial emitida na ocasião da transferência de Macau, em 1999. (1)
Postal n.º 5. –“Ruins of St. Paul”
“The great ruined facade and staircase to the church of the Mother of God –now popularly know as St. Paul´s is the most famous landmark of Macau. The church was built from 1602 to 1635. In 1835 , a fire burned it to ground, leaving only the facade, the staircase and portions of a Wall

Verso do postal n.º 5

Postal n.º 6 – “Sun Yat Sen Garden”

“Sun Yat Sen was an important person of the Chinese modern revolution history. He had campaigned revolution in China, Hong Kong, Japan and western countries, this garden commemorates the significant erson (sic)”
Verso do postal n.º 6

O Parque Dr. Sun Yat Sen fica junto ao Canal dos Patos, e perto da fronteira com a República Popular da China, no local onde durante largos anos foram sendo depositados os lixos da cidade. Tem uma área de 5,7 hectares, foi aberta ao público em 24 de Junho de 1989, por ocasião do Dia da Cidade, e nele foi, em 12 de Novembro de 1990, descerrada uma estátua do Dr. Sun Yat Sen, fundador da República Chinesa (proclamada em 10 de Outubro de 1911). Encontra-se (será que continuam lá) neste parque um “jardim de palmeiras” constituído a partir dos diversos exemplares que foram removidos da rotunda Ferreira do Amaral. (4)
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/01/23/postais-ten-scenic-spots-of-macau-i/
(2) Ver anteriores referências às Ruínas de S. Paulo em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/ruinas-de-s-paulo/
(3) Ver anteriores referências ao Dr. Sun Yat Sen em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/sun-yat-sen/
(4) ESTÁCIO, António; SARAIVA, António – Jardins e Parques de Macau, 1993.

Continuação das postagens: “MACAU RETROSPECTIVA I”, “II”, “III” e “IV”(1), nomeadamente na apresentação do quarto postal, último dos quatro emitidos com o mesma tema,
As referências iconográficas são da autoria de Luís Sá da Cunha e foram extraídas do documento dos CTT explicativo da emissão (pagela).
QUADRO IV – POSTAL – SELO DE 3.50 patacas
DE LONGE, PARA O FUTURO
Olha-se hoje, para Macau, com o sentimento de uma justiça histórica: Macau acompanha, neste virar do milénio, o ritmo de progresso que caracteriz a era da globalização, por que Macau clamou no seu passado.
Macau é simbiose convivente das memórias e patrimónios do passado com as expressões materiais da modernidade, projectando-se ao futuro.
A nova urbe, arquitectada no risco da política dos últimos dez anos, o monumento jurídico, e o seu regime de direitos e liberdades, as inovações e absorção de padrões internacionais – fazem de Macau a Metrópole moderna, onde pulsam os mais fortes ritmos do presente e a mesma, constante, vocação de operação de sínteses culturais, da abertura ao mundo e de construção da civilização da universalidade.
Pioneira da unidade do Mundo, Macau está bem, por direito, num mundo de “aldeia global”, modelo que antecipou no tempo e no espaço reais da História dos homens.”

Verso do postal – BP- MACAU – 87

1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/12/19/noticia-de-19-de-dezembro-de-1999-filatelia-macau-retrospectiva-i/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/01/09/postal-i-filatelia-macau-retrospectiva-ii/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/01/12/postais-ii-filatelia-macau-retrospectiva-iii/