Archives for posts with tag: Correios de Macau / C. T. T.

Livro publicado em 1896, “As Colonias Portuguezas: Geographia physica, Politica e Economica” foi escrita por Ernesto J. de C. e E. Vasconcellos (1) ( “capitão tenente da Armada, hydrographo, lente da Escola Naval , secretário da Comissão de Cartographia e da Sociedade de Geographia de Lisboa, etc”). Impresso na “Typographia da Companhia Nacional Editora”, Lisboa em 1896. (2)
Nas primeiras páginas , uma dedicatória do autor “Á Memória dos Navegadores Portuguezes” e “À Sociedade de Geographia de Lisboa”
No Prefácio: ”… Um livro em que as colonias portuguezas – não se imagine que ignoramos a denominação oficial de possessões ultramarinas, que a legislação nacional dá aos nossos domínios no ultramar, mas o título do adoptado é mais sugestivo, no momento presente, em que o publico tanto falla de colonias – se achassem descriptas nos seus mais importantes detalhes geográficos e económicos...”

MACAU Geographia Physica pp. 369-373
Geographia  Economica pp. 373 – 381
Geographia Politica pp. 381 – 386

Meios de Communicação – p. 401
O serviço (marítimo) para a Índia e Macau é feito pelas linhas extrangeiras, quer seja a «Peninsular e Oriental» (inglesa) que os passageiros vão tomar a Brindisi, na Itália; quer as “Messageries Maritimes» (franceza) que os passageiros vão tomar ao porto de partida que é Marselha
Quanto à comunicação telegráfica “ Macau está em conexão com Hong Kong, pelo cabo submarino expressamente subvencionado pelo nosso governo “.
(1) Ernesto Júlio de Carvalho e Vasconcellos (1852-1930)  – capitão de mar e guerra em 1910, engenheiro hidrográfico, professor da Escola Naval, jornalista, autor de vários livros sobre as colónias portuguesas, cartografia e história da colonização. Editor da “Revista Portugueza colonial e marítima” – revista dedicada a todas as questões de interesse colonial e marítimo, de 1897 até 1910.
Os seus trabalhos sobre colónias e sobre geografia tornaram-no conhecido no estrangeiro, e o dr. Mill convidou-o para colaborar na grande obra “A Nova Geografia Internacional”, e a “Enciclopédia Britânica” pediu-lho também a sua colaboração por parte de Portugal e colónias. O mesmo fez a casa “Larousse de Paris”.
Ver biografia mais pormenorizada em:
http://www.arqnet.pt/dicionario/vasconcelosernesto.html
(2) VASCONCELLOS, Ernesto J. de C. e E. – As Colonias Portuguezas: Geographia Physica, Politica e Economica. Typographia da Companhia Nacional Editora, Lisboa, 1896, 437 p. 18 cm x 12 cm.
Encadernação da época de lombada em pele e papel, com pequeno defeito
Entre 1896 e 1903, foram publicados 12 edições, corrigido, aumentado e com  incorporação de mapas.

Dentro do programa das comemorações do V Centenário do Nascimento de Pedro Álvares Cabral, o Ministério do Ultramar pôs em circulação em todas as províncias ultramarinas uma série de 14 selos postais nas dimensões de 35 mm x 25 mm, no dia 22 de Abril de 1968, com carimbo do primeiro dia de circulação e envelopes comemorativos. (1)
De Macau foram dois selos:

4000000 da taxa de 20 avos – (Monumento de Pedro Álvares Cabral, em Lisboa) – Azul-da-prússia-claro, castanho-escuro, castanho-claro, verde-salsa, verde-alface-claro, carmim-escuro, violeta, preto, ocre, ouro e branco.
3000000 da taxa de 70 avos – (Estátua de Pedro Álvares Cabral, em Belmonte) – Salmão-claro, castanho-escuro, verde-salsa, verde-alface-claro, carmim-escuro, violeta, azul-da-prússia-claro, preto, ouro e branco.
«BGU» XLIV – 514, Abril de 1968, p. 166
(1) Em Macau, Portaria 23315 de 17 de Abril:
“Manda emitir e pôr em circulação nas províncias ultramarinos selos postais comemorativos do 5.º centenário do nascimento de Pedro Álvares Cabral.”

Pequeno álbum (só capa e contracapa com duas folhas pretas para colocação de selos, no seu interior) de 22 cm x 15 cm, revestido com um plástico, oferecido pelos Correios de Macau (C.T.T.), na década de 90 (séc XX).
Na capa: “com os nossos melhores comprimentos. Correios e Telecomunicações de Macau”
Na contra-capa:  “ 謹 此 致 意 “ (1)
(1) 謹 此 致 意 – mandarim pīnyī: : jǐn cǐ zhì yì; cantonense jyutping: gan2 ci2 zi3 ji3

Mais três fotos de Macau (com as respectivas legendas) publicados na imprensa brasileira em 1933.
Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/correios-de-macau-c-t-t/
Ver anteriores referências em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-centralpresident-hotelgrand-central-hotel/
Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/farol-da-guia/

Emissão extraordinária filatélica dos Correios  de Macau ( Correios e Telecomunicações de Macau) com lançamento de um  sobrescrito ( 16 cm x 11,5 cm) de 1.º dia de circulação no dia de 1 de Março de 1993 (com 4 selos e obliteração de 1.º dia), com o tema “TEMPLOS DE MACAU II” – 澳門廟宇”
Desenhos dos templos de Lio Man Cheong
Selos com a taxa de $ 0,50 (50 avos)  – T´AM KONG
Selos com a taxa de $ 2,00 (2 pt) T´IN HAU
Selos com a taxa de $ 3,50 (3.50pt) – LIN FONG
Selos com a taxa de $ 8,00 (8 pt) – PAU KONG

Portaria n.º 29/93/M: Emite e põe em circulação selos postais alusivos à emissão extraordinária “Templos de Macau II”
澳門廟宇 – mandarim pīnyīn : ào mén miào ; cantonense jyutping: ou3 mun4 miu6 jyu5

Para comemorar a entrada do ANO LUNAR DA CABRA DE METAL, o Correio de Macau ( Correios e Telecomunicações de Macau) pôs em circulação uma emissão extraordinária filatélica com lançamento no dia 8 de Fevereiro de 1991, (1) de um sobrescrito do 1. º Dia de circulação com um selo e obliteração de 1.º dia todos com o mesmo motivo. (2)
O sobrescrito tem um formato rectangular com 16,2 cm x 114 cm.
Custou o sobrescrito $2, 50 (duas patacas e meia)
O selo de papel couché no valor de $4,50 patacas tem as seguintes dimensões: 39 mm x 30 mm. O desenho é de José Cândido.
Junto com o envelope, trazia um marcador (10,5 cm x 5 cm) evocativo do “ANO LUNAR DA CABRA”, emitido também pelos mesmos Correios com a indicação de “5 selos de $4.50 Patacas / 22.5 Ptc”

No verso: “Emitidos em 8.2.91 CTT-MACAU”

Atributos da Cabra de Metal (Ano de Xinwei) (1991), calculados segundo a fórmula “Hastes Celestes” dos Cinco Elementos por Lawrence Lei, com tradução para português de Lai Jing Liang (Direcção dos Serviços de Correios).
A Cabra de Metal pertence ao género “cabra selvagem”. Meiga na aparência mas dura de carácter, tem, no entanto, bom coração. Com ousadia, visão e persistência nos seus princípios tem a ambição de estabelecer os seus próprios negócios.”
https://philately.ctt.gov.mo/uploads/stampimages/mac201501pageprt.pdf
(1) Portaria n.º 10/91/M. –  Emite e põe em circulação selos postais e carteiras alusivos à emissão extraordinária «Ano Lunar da Cabra». (Boletim Oficial de Macau n.º 4 de 28 de Janeiro de 1991.
(2) A pajela dos Correios e Telecomunicações de Macau n,º 53 com os dados técnicos já foi postada em 16/03/2015 aquando do início do ano lunar da Cabra a 19 de Fevereiro de 2015. Ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/03/16/filatelia-ano-da-cabra/

Notícias do “Diário de Notícias” reproduzidas no Boletim Geral do Ultramar (1) referente ao Natal de 1953, nomeadamente ao bodo dos pobres e instituições de caridade.

D. Laurinda Marques Esparteiro distribuindo brinquedos aos filhos do pessoal dos C. T. T.
O Campo Escolar de «Tap Seac» durante a festa do Natal promovida pela Assistência

Extraído de «BGU» XXIX – 344 Fev 1954.