Archives for posts with tag: Gregório José Ribeiro
Extraído de «BPMT»,  XIV-2 de 13 de Janeiro de 1868, p. 6

NOTA: Bernardino de Senna Fernandes era, nessa data, major e inspector de incêndios

Extraído de «BPMT»,  XIV-2 de 13 de Janeiro de 1868, p. 6
Extraído de «BPMT», XIV-2 de 13 de Janeiro p. 8
Extraído de «Boletim do Governo de Macau», XII-47 de 19 de Novembro de 1866, p. 189

A Procuratura dos Negócios Sínicos, cujo início se aponta para 1583, tinha um Procurador com um lugar cativo na vereação municipal. Em 1847, a Procuratura ficou na dependência do Governo e em 1852 (1) clarificaram-se as suas atribuições quanto aos negócios sínicos. Em 1865, por decreto de 5 de Julho, (2), o Procurador foi definitivamente desligado do Senado nos assuntos municipais de que ainda estava dependente, passando a ser de nomeação régia, sob proposta do Governador e em 1877, nova lei, a Procuratura foi reforçada com um tribunal especial. A Procuratura foi extinta em Maio de 1894, pelo Regimento de Justiça para as Províncias Ultramarinas. As competências passaram para o juiz de Direito da Comarca (3)  

(1) “19-11-1852 – Em 19 de Novembro de 1852, foi promulgado e publicado pelo Governador Isidoro Francisco Guimarães, o primeiro regulamento da Procuratura dos Negócios Sínicos, (com 19 artigos) determinando que, para além do Procurador, somente o Governador pudesse interferir nos assuntos sínicos de Macau.

Regulamento da Procuratura, n-º 67 de 17-12-1862 Extraído do «Boletim do Governo de Macau», IX-4 de 27 Dezembro de 1862, p.14

Pela portaria provincial publicada em 17 de Dezembro de 1862, surgiu um novo regulamento relativo ao processo cível onde as questões cíveis de que a Procuratura se ocupava, eram, segundo a Lei, aquelas que não pertenciam ao juízo de Direito e que as questões não decididas por conciliação, naquele organismo, continuavam a ser decididas por árbitros nomeados pelas partes. (3)

(2) “5-07-1865 – Em 1865, por decreto de 5 de Julho, o Procurador foi definitivamente desligado do Senado nos assuntos municipais de que ainda estava dependente. O Procurador que desde 1853, era eleito pelo povo, passou a ser de nomeação régia, sob proposta do Governador, feita de entre os elegíveis a vereadores. Assim, foi constituído um funcionário do Estado de responsabilidade directa do Governo central e atribuída a denominação de Procuratura dos Negócios Sínicos àquela que tinha sido a Procuratura do Senado.” (4)  

“12-07-1865 – Foi criado, por decreto, do Marquês Sá de Bandeira como Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar a criação de «um corpo de intérpretes de língua sínica», apto para o exercício das funções que lhes forem incumbidas” (4)

Extraído de «TSYK»,  III ano, n.º 2 de 12 de Outubro de 1865, p. 1

“31-12-1865- Nomeado procurador interino – António Feliciano Marques Pereira, e em 1866, nomeado Procurador dos Negócios Sínicos. A nomeação régia para este cargo vem substituir a forma de provimento anterior; este era feito localmente, na pessoa de um Vereador da Câmara.” (3)

Quadro de funcionários, da Procuratura dos Negócios Sínicos em 1866 (Almanach Luso Chinez de Macau para o anno de 1866, p. 36.)

(3) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, pp. 135, 176, 302.

(4) GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954.

Hoje, 152 anos atrás, neste preciso dia de 11 de Junho, dia do Corpo e Sangue de Cristo – DIA DE CORPO DE DEUS – , realizou-se a habitual procissão que saiu da Sé Catedral pelas 17h30.

Extraído de «BPMT». XIV-22 de 30 de Maio de 1868, p. 161-162

A 21 de Maio de 1866 saía no Boletim do Governo (1), o programa que se devia observar na procissão do Corpo de Deus que se realizou no dia 31 de Maio desse ano.
Nesse ano, o mau tempo fez com que a procissão não desse a volta do costume e que só andasse à roda da igreja.
(1) Extraído do «Boletim do Governo de Macau», XII, n.º 21 de 21 de Maio de 1866.,

Aviso publicado no dia 25 de Abril de 1864 no «Boletim do Governo de Macao», X-18 de 2 de Maio de 1864.
O quadro do pessoal da saúde no ultramar português, em 1851, admitia apenas a existir físico-mor no Estado da India e em Angola; nas outras províncias, à falta do Físico-mor, as suas funções passaram a ser desempenhados pelo cirurgião-mor. O território de Macau dispunha apenas do Cirurgião-mor e de um cirurgião de 2ª classe. Nessa altura, o Cirurgião-mor (patente de Major) tinha um soldo mensal de 45$000  e gratificações de 20$000. Para aqueles que exercessem o ensino era-lhes abonada mais uma gratificação de 5$000. (1)

«Boletim do Governo de Macao» IX-7 de 17 de Janeiro de 1863

(1) SUBTIL, Carlos Louzada Lopes – A Saúde Pública e os Enfermeiros entre o vintismo e a Regeneração (1821 – 1852);  tese de doutoramento na Universidade Católica Portuguesa.
file:///C:/Users/ASUS/Documents/PARA%20ELIMINAR%20-%20DOWNLOADS/Tese%20Carlos% pdf

No dia 24 de Abril de 1864, virou-se, no rio de Macau, a barca portuguesa «Tremelga», por estar à cunha e sem lastro a bordo (1)
A barca Tremelga de 371 ton., comandado por G. Marques, deu entrada a 25 de Junho de 1863 no porto de Macau, vindo de Singapura, tenho ancorado no rio. O consignatário da barca era L. Marques.

TSYK, I-30, 28 de Abril de 1864

O relatório do sinistro elaborado em 3 de Maio pelo Capitão do Porto de Macau, João Eduardo Scharnichia (2) de 1864 e dirigido ao Presidente do Conselho do Governo, Dr. João Ferreira Pinto (3) foi publicado no «Boletim Governo de Macao», X-19 de 9 de Maio de 1864, p. 75.

O mesmo Boletim traz o “Expediente Geral” n.º 124, assinado pelo secretário do Governo, Gregório José Ribeiro, de 4 de Maio de 1863 (sic) que confirma a recepção do relatório e aprova as medidas que foram tomadas por João Eduardo Scharnichia desde que o sinistro teve lugar até que o navio voltasse à sua posição natural, bem como louvar os indivíduos indicados no ofício.

«TSYK» I-36 de 9 de Junho de 1864

(1) GOMES. Luís G. – Efemérides da Historia de Macau, 1952.
(2) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/joao-eduardo-scarnichia/
(3) Na ausência do Governador José Rodrigues Coelho do Amaral (de 22-06-1863 a 25-10-1866) que partiu de Macau a 26 de Abril de 1864, para Tientsin, (4) como Ministro Plenipotenciário Enviado Extraordinário de Portugal na China, na intentada missão das ratificações do tratado de 13 de Agosto de 1862, o Conselho do Governo foi chefiada pelo Dr João Ferreira Pinto, como aconteceu anteriormente aquando da partida do anterior governador Isidoro Francisco Guimarães em 30 de Janeiro de 1863 até à chegada do governador Coelho do Amaral em 22 de Junho de 1863.
Sobre o governador José Rodrigues do Amaral, ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/jose-rodrigues-coelho-do-amaral/
(4) O Conselheiro Isidoro Francisco Guimarães, governador de Macau de 1851 a 1863 presidiu à missão diplomática que partiu de Macau em 23 de Abril de 1862, chegando a Xangai a 3 de Maio e a Tien-Tsin a 26 do mesmo mês. O Tratado de Tien-Tsin (天津 条约 – Tratado de Tianjin) foi assinado a 13 de Agosto. Regressou a Macau em 9 de Setembro.

No dia 25 de Setembro de 1869, a canhoneira a vapor «Camões» do comando do Capitão-Tenente Gregório José Ribeiro foi enviada até à ilha dos Ladrões, à procura do barco que na tarde do dia 24, atacara a barca da Confederação Germânica do Norte (1) «Apenrade» (2) , nas proximidades da ilha Potoe, não conseguindo, porém, encontrar quaisquer vestígios dos piratas cuja lorcha veio a ser capturada, na madrugada do dia 28 sob um violento temporal, no canal conhecido por Broadway. (3)
Este episódio vem noticiado  em dois jornais (disponíveis na net).

No « The Directory & Chronicle for China, Japan, Corea, Indo-China, Straits Settlements, Malay States Siam, Netherlands India, Borneo, The Philippines, &c.» (4)
Set, 24: Piratiacl attack on the German barque «Apenrade», near Macao, 1869″
pirataria-25set1869-i

e no « Sacramento Daily Union, Volume 38, Number 5821, 23 November 1869» (5)
pirataria-25set1869-iiConsiderable sensation has been created in Hongkong by a piratical attack of a most daring nature, made upon the N. G. bark Apenrade, while lying at anchor becalmed near Macao Roads. The captain was wounded, but not seriously, and one of the crew is missing. One of the men concerned in the murder of Williamson is in custody, and admits having followed the boat from Tientsin.

O S.S. «Apenrade», em 18 de Setembro de 1906, encalhou ficando danificado e afundou-se na Ilha Stonecutter em Hong Kong. (6)
pirataria-25set1869-iiiA barca de nacionalidade alemã, propriedade de Michael Jebsen,  era um navio de transporte de cargas, construído em 1892  nos estaleiros de Hamburgo por Blohm & Voss, de 973 ton. e com uma velocidade 10 nós. (7)
 
Outra informação recolhida:  a barca estava atracada nos portos de Singapura no dia 8 de Maio de 1869 (8)
pirataria-25set1869-iv(1) A Confederação Germânica do Norte ( 1867-1871) (no mapa: a vermelho) foi formada em 1867, após a dissolução da Confederação Germânica (fundada em 1815)  Integrava 22 estados do norte da Alemanha, e durou apenas até a fundação do Império Alemão, em 1871. Teve, porém, o condão de fortalecer o controle da Prússia sobre a Alemanha setentrional (papel semelhante desempenhou a Zollverein no sul do país). Ficaram de fora da Confederação a Áustria e a Baviera.
pirataria-25set1869-vhttps://en.wikipedia.org/wiki/North_German_Confederation
https://en.wikipedia.org/wiki/North_German_Confederation#/media/File:Map-NDB.svg
(2) Na pronúncia alemã, Apendorade é hoje a cidade  de Abenrá ou Aabenraa (Schleswig, Dinamarca). A cidade pertencia à Prússia e portanto  à Confederação Germânica do Norte de 1864 a 1871, data em que passou a pertencer ao Império Germânico. Em 1920 por plebiscito, a cidade foi cedida à Dinamarca.
(3) GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954.
(4) «The Directory & Chronicle for China, Japan, Corea, Indo-China, Straits Settlements, Malay States Siam, Netherlands India, Borneo, The Philippines, &c. »
https://books.google.pt/books?id=WYxEAQAAMAAJ&pg=PR53&lpg=PR53&dq=apenrade
(5) «Sacramento Daily Union, Volume 38, Number 5821, 23 November 1869».
http://cdnc.ucr.edu/cgi-bin/cdnc?a=d&d=SDU18691123.2.24
pirataria-25set1869-vi(6) Ilha Stonecutter ( 昂船洲; cantonense jyutpingngong5 syun4 zau1) – ilha na baía Vitória de Hong Kong. Com os aterros deixou de ser ilha e passou a fazer parte da península de Kowloon.
(7) http://www.wrecksite.eu/wrecked-on-this-ay.aspx?In4uSHWnpvKQ8xNnEMpQaQ==
(8) « The Straits Times»,  de 8 de Maio de 1869, p. 4.
http://eresources.nlb.gov.sg/newspapers/Digitised/Article/straitstimes18690508.2.14.aspx