13-01-1924 – Esteve de visita a Macau o conhecido romancista espanhol Blasco Ibanez“. (1)
Blasco IbanezVicente Blasco Ibánez (1867-1928), escritor (2), jornalista e político espanhol, deixou um relato da sua viagem, à volta ao mundo, iniciada em 1923, publicado em livro (três volumes). O 1.º volume é dedicado aos “Estados Unidos-Cuba-Panamá-Hawai-Japão-Corêa-Mandchúria“. O 2.º Volume é referente a “China-Macau-Hong-Kongo-Filipinas-Java-Singapura-Birmânia-Calcutá“.

IBANEZ A Volta ao Mundo capaIBANEZ A Volta ao Mundo lombadaO 3.º Volume (que não possuo) é dedicado a “Índia-Ceilão-Sudão-Núbia-Egito”.
Possuo os dois primeiros volumes, ambos de 2.ª edição, publicados em 1944. A 1.ª edição dos três volumes é de 1931, da mesma editora.
Do 2.º Volume (3) e com referência a Macau, logo no início do capítulo XIII – “Viagem a Macau“,  transcrevo:
Às primeiras horas da manhã, embarcámos para Macau. Vemos em frente do vapor numerosos grupos de chineses. Uma força de polícia regula-lhes a entrada , um a um, na prancha que liga o barco ao cais. São todos revistados, da cabeça aos pés e só podem passar para diante quando o agente industânico está convencido de que não levam sequer o mais pequeno canivete. Como êstes homens amarelos se parecem todos uns com os outros pelo fato azul e pelos rostos quási iguais, é difícil  distinguir um cooli pacífico que vá tratar dos seus negócios a Macau, de um pirata que prepare com os companheiros o ataque ao vapor, a meio da viagem…(…)
            Macau, que primitivamente se chamou Cidade do Santo Nome de Deus na China, e depois viu substituído êste nome pelo de Macau, de origem indígena, seria grandemente exótica se de repente se pudesse transladar para as proximidades de Lisboa. Vista aqui, depois de se haverem visitado as principais cidades do litoral chinês, faz lembrar o antigo Portugal e parece emanar dela um longínquo sopro do nosso hemisfério…(..)
            O governador actual, o doutor Rodrigo Rodrigues, (4) é um médico que gosava merecida reputação na pátria antes de entrar na vida política, republicano como os que desinteressadamente combateram a monarquia e que depois tendo triunfado, tiveram de abandonar as suas antigas profissões para servirem a nova República portuguesa.
            Durante as horas passadas em Macau pude apreciar o que o meu amigo Rodrigues tem feito em alguns anos de govêrno. Uma cobrança de impostos, bem administrada, deu o suficiente +ara a construção de um pôrto grandioso, no qual poderão fundear transatlânticos de grande tonelagem…..”.
…………………………………………………………..continua
(1) GOMES, Luís G. Efemérides da História de Macau. Notícias de Macau, 1954, 267 p.
(2) Foi um grande e fecundo romancista (quatro dezenas de livros publicados), tornando-se mundialmente conhecido devido à transposição das suas obras para o cinema.  Dois dos livros mais conhecidos:
Rodolfo ValentinoOs Quatro Cavaleiros do Apocalipse“, que não é das suas melhores obras, foi levado ao cinema (“The Four Horsemen of the Apocalypse) por um realizador medíocre, Rex Ingram, em 1921, mas tornou célebre, Rodolfo Valentino, como uma estrela mundial (foi a película mais rentável do cinema mudo); posteriormente outra versão (fracasso económico nas bilheteiras) de Vicent Minnelli, em 1962.

Blood and SandSangue e Areia” também outro êxito de Rodolfo (“Blood and Sand“), filme de 1922, de Fred Niblo e outra nova versão em 1941 de Rouben Mamoulian, com Tyrone Power, Rita Hayworth e Anthony Quinn.
Muitos dos seus livros foram passados para o cinema quer em Hollywood quer no cinema hispano-americano/espanhol.
Como curiosidade, dado o prestígio do romancista, após o êxito dos filmes, a Metro utilizou a adaptação dos romances, “Entre Laranjeiras” e “Terra de Todos” para lançar Greta Garbo nos Estados Unidos.
(3) IBANEZ, V. Blasco – A Volta ao Mundo, Volume II, 2.ª Edição. Livraria Peninsular Editora, Lisboa, 1944, 363 p. Tradução de Agostinho Fortes.
(4) Governador Rodrigo José Rodrigues de 5 de Janeiro de 1923 (auto de posse) a 18 de Outubro de 1925 ( tomada de posse de Manuel Firmino de Almeida Maia Magalhães)
NOTA : Um trecho do livro citado, referente à visita que o autor fez à Gruta de Camões, encontra-se no Blogue Caderno do Oriente:
http://caderno-do-oriente.blogspot.pt/2010/06/blasco-ibanez-no-jardim-e-gruta-de.html