Archives for posts with tag: Ténis de Mesa

Em 1961, o “Diário Popular” (1) do dia 20 de Outubro, dedicou um número especial ao Ultramar Português, com artigos, fotos e anúncios distribuídos pelas secções: fundação, generalidades, mapas, Cabo Verde e Guiné, São Tomé, Angola, Moçambique, e Índia, Macau e Timor. pp. 5-21.

Com referências a Macau, apresenta na página 5, nas “GENERALIDADES”, um artigo de Salazar Carreira “O majestoso Estádio do Jamor”, onde está inserida uma foto dos “pingueponguistas macaenses – Augusto Gonçalves e Raul Rosa Duque, que derrotaram recentemente o campeão do Vietnam Mai Van Hon”

Na página 10, na “FUNDAÇÃO” um artigo “Portugueses no Oriente; Afonso de Albuquerque em Goa” de Visconde de Lagoa, onde está inserido uma foto das “Ruínas da igreja dos jesuítas, em Macau”

Nas páginas dos MAPAS (pp. 10 e 11), está o mapa de Macau da Junta das Investigações Coloniais de 1952.

,

(1) O “Diário Popular” foi um jornal diário, lisboeta e vespertino, de grande tiragem em Portugal. Publicou-se entre 22 de Setembro de 1942 e 28 de Setembro de 1990. http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/RaridadesBibliograficas/DiarioPopularDedicadoaoUltramarPortugues/DiarioPopularDedicadoaoUltramarPortugues_master/DiarioPopular_dedicadoaoUltramar.pdf

Ver anteriores referências em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/diario-popular/

Perante uma numerosa assistência, efectuou-se, no dia 5 de Agosto de 1952, no Ginásio da Escola Primária Oficial, um renhido torneio de ténis de mesa entre uma forte selecção de Hong Kong, da qual fizeram parte os dois afamados jogadores chineses de Xangai , Sut Soi Cho e Fu Kei Fong, contra o grupo Ló Leong de Macau.
As equipas de Macau e Hong Kong antes do encontro

O melhor encontro foi o disputado entre Raul da Rosa Duque e Sut Soi Cho que derrotou, com dificuldade, o seu adversário por 21/18, 17/21 e 22/20.

Sut Soi Cho prepara-se para responder a um ataque de Rosa Duque

Extraído de «MOSAICO» V-25/26, 1952.

Dentro do intercâmbio desportivo escolar entre Macau e Hong Kong organizado pela «Associação para a Promoção do Desporto Escolar», por Macau e «Hong Kong Schools Sports Council», por Hong Kong, envolvendo sete modalidades desportivas em que os estudantes das duas cidades se encontraram, nas várias datas do ano de 1977, realizaram-se em Hong Kong, nos dias 20 e 21 de Abril, o torneio de ténis de mesa («ping-pong») e o encontro de hóquei em campo. (1)
No Ténis de mesa, as equipas masculina e feminina de Macau venceram: a masculina por 5/0 e a feminina por 3/0.

Entrega dos troféus às equipas de Macau que venceram em Ténis de Mesa pelo Secretário-Adjunto para os Assuntos Sociais e Cultura, Vítor M. de Oliveira Santos.

Em Hóquei em campo, a equipa de Macau perdeu por 4 a 3.

A equipa de hóquei em campo com os seus troféus e galhardetes e os dirigentes, José Vítor Rosário, António Lagariça e José Neves.

NOTA: nesse ano, o encontro de futebol realizou-se também em Hong Kong,no dia 16 de Maio, tenho a equipa macaense perdido por 1 a 0. Coube a Macau organizar a competição de natação, em 30 de Outubro, onde os estudantes macaenses conquistaram algumas medalhas e melhoraram os resultados em confronto com os do ano anterior; a modalidade de Badminton, que se realizou no dia 5 de Dezembro (nesta modalidade quer a equipa masculina quer a feminina de Macau perderam os respectivos encontros); e as modalidades de Voleibol e Basquetebol , nos dias 18 e 19 de Dezembro ( as equipas masculina e feminina perderam em voleibol e a equipa feminina perdeu em basquetebol; somente a equipa masculina ganhou em basquetebol)
(1) Fotos e reportagem de «MACAU B. I. T.» 1977.

Dois jogadores de ténis de mesa de Macau, Augusto Gonçalves e Raul da Rosa Duque (1) fizeram parte da equipa de Portugal, nos campeonatos mundiais deste desporto, realizados em Bombaim (hoje, Mumbai – Índia) no dia 1 ao dia 10 de Fevereiro de 1952.
Os dois jogadores conseguiram alcançar boa classificação. A equipa portuguesa  classificou-se em 11.ªº lugar (2)

mosaico-iv-19-20-mar-abr1952-tenis-de-mesa-em-bombaim-iA equipa portuguesa  no desfile inaugural.

A equipa portuguesa era constituída pelo Eng. João Antas (na foto com a placa “PORTUGAL”), Oliveira Ramos, Rosa Duque, Francisco Campos e Augusto Gonçalves (da esquerda para a direita na foto)
Por equipas, ganhou a Hungria, em homens, e a equipa japonesa, em mulheres.
Em singulares homens ganhou o japonês Hiroji Satoh (o primeiro a utilizar nesse ano a raquete com esponja) (3) e em mulheres, a romena Angelica Rozeanu (campeã de 1950 a 1956).
Em pares, o Japão conquistou quer em homens (Norikazu Fujii e Tadaki Hayashi) quer em mulheres (Shizuki Narahara e Tomie Nishimura). Em paresmisto, ganhou a dupla constituída pela romena Angelica Rozeanu e o húngaro Ferenc Sidó.

mosaico-iv-19-20-mar-abr1952-tenis-de-mesa-em-bombaim-iiAugusto Gonçalves e Augusto da Rosa Duque

(1) Ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/raul-de-rosa-duque/
(2) Retirado de «Mosaico», 1952
(3)  Ver em: https://www.youtube.com/watch?v=3CJURtUbHh0 

Foi inaugurada, no dia 1 de Janeiro de 1952, a sede da filial do Sport Lisboa e Benfica, com grande entusiasmo dos benfiquistas locais.

MOSAICO III-17-18 1952 - Inauguração sede SMB ISe não me engano, no meio, o Professor António da Conceição, um sportinguista entre os convidados e benfiquistas.

O «Sport Macau e  Benfica» foi fundado em 13 de Agosto de 1950  e era a filial n.º 74 do «Sport Lisboa e Benfica» de Portugal. Os Estatutos foram aprovados pela Portaria n.º 4:888, de 23 de Dezembro de 1950, publicada no Boletim Oficial n.º 51, de 1950.
No triénio de 1953 e 1955, tinham cerca de 400 sócios.
As actividades  desportivas do então Clube eram: futebol, ténis de mesa e desportos atléticos.
Neste triénio os corpos gerentes eram:
ASSEMBLEIA GERAL
Presidente – Tenente-coronel José Domingos Lampreia
Vice-presidente – Frederico Nolasco da Silva
1.º Secretároio – Fernando de Ayala Vieira
2.º Secretário – José da Conceição Noronha
DIRECÇÃO
Presidente – Guilherme Vitaliano da Silva
Vice-presidente – José Silveira Machado
Secretário-geral – Manuel Araújo da Costa
Secretário-adjunto – Tenente António Moreira da Costa
Tesoureiro – Carlos Maurício dos Santos
Tesoureiro-adjunto – Joaquim de Sousa Fava
Vogal – Francisco Florêncio Peru
CONSELHO FISCAL
Presidente – Manuel de Magalhães
Relator – Manuel Joaquim Eusébio
Secretário – Pedro Ló da Silva

MOSAICO III-17-18 1952 - Inauguração sede SMB IIA sede que foi inaugurada, ficava na Rua Nova à Guia n.º 19-J.

NOTA: actualmente, o clube «Sport Lisboa e Benfica» de Portugal está representado em Macau pela «Casa do Sport Lisboa e Benfica em Macau» mais conhecida como “Benfica de Macau“. Em futebol, é o actual bi campeão da Liga de Elite (1.ª divisão do Campeonato de futebol de Macau) – 2014 e 2015.

De 2 a 11 de Abril de 1956, realizou-se m Tóquio (Japão), o Campeonato do Mundo de Ténis de Mesa (Pingue-Pongue, como era conhecida nessa época).

Para representar Portugal foram escolhidos três jogadores macaenses Raul da Rosa Duque, Augusto Gonçalves e Alberto Ló. (1)

Jogadores Ping Pong I

Já em 1952, Raul da Rosa Duque e Augusto Gonçalves foram incluídos, a título experimental, na equipa portuguesa, para os Campeonatos da Índia, em Bombaim, tendo obtidos excelentes resultados (Rosa Duque ficou em oitavo lugar) e reforçado notavelmente a equipa portuguesa. Por isso, em 1956, devido a limitada verba destinada às despesas de deslocamento, foram selecionados três jogadores macaenses e um metropolitano (Manuel de Carvalho).

À última hora, Luís Seac substituiu Augusto Gonçalves por este ter sofrido um acidente num jogo de futebol e não poder jogar.

A preparação dos pinponguistas macaenses, quer física quer técnica, tem sido rodeada dos maiores cuidados, devendo-se essa protecção ao Governo da Província que chamou a si o encargo de proteger a equipa facultando-lhe todo o apoio moral e material de que ela precisava até ao momento do embarque…(…)…

Rosa Duque, Ló e Seac treinam diariamente e com afinco, praticam ginástica adequada, e recebem massagens de dois em dois dias, dispensando a toda esta preparação o maior zelo e entusiasmo para uma representação condigna.” (2)

Jogadores Ping Pong II

Alberto Ló brilhou neste Mundial, triunfou ante Jung Luotang que seria campeão de Mundo e perdeu tangencialmente por 2-3 com Johnny Leach (na altura do confronto, detentor do título mundial individual) (1)

(1) Alberto Ló (Ló Kam Sun – 1924-1975) viria a ser contratado pelo Sport Lisboa e Benfica em 1958 tendo jogado por esta equipa nas épocas de 1957/58 a 1962/63, contribuindo para vários títulos colectivos do Benfica e vencendo 4 campeonatos nacionais individuais (57/58, 58/59, 59/60 e 61/62), 4 campeonatos nacionais de pares, 1 campeonato nacional de pares mistos e outros títulos distritais. Regressou a Macau em 1963.
http://serbenfiquista.com/forum/imortais/alberto-lo-‘o-eusebio-do-ping-pong’/
(2) – Informações e foto de MACAU, Boletim Informativo, 1956.

A 22 de Novembro de 1956, iniciaram na cidade de Melbourne (Austrália), os Jogos Olímpicos de Verão de 1956 (XVI Olimpíada) (1). Os jogos decorreram até 8 de Dezembro no Melbourne Cricket Ground.
Nesse ano de 1956, estava programada que duas representações nacionais estariam a cargo da Província de Macau: a participação nos Campeonatos Mundial de Ténis de Mesa, no Japão (2) e o hóquei em campo nos Jogos Olímpicos da Austrália.
Mas a decisão final do ministro de Educação alegando dificuldades económicas (3), deitou por terra a aspirações dos jogadores macaenses de hóquei em campo.

Pode-se portanto dizer-se que, para os macaenses, a maior desilusão no desporto macaense nomeadamente no Hóquei em Campo, foi a sua não participação nos Jogos Olímpicos de Melbourne de 1956, em representação de Portugal.

Todo o programa de preparação estava delineado e a fim de preparar melhor a equipa, a Direcção do Hóquei Clube de Macau, convidou o Ten. Filipe Augusto do Ó Costa (conhecido como o introdutor desta modalidade em Macau, em 1924) (4) que chegou 21 de Julho de 1956, para aperfeiçoar e intensificar os treinos.

Em 1955, o “Macau-Boletim Informativo” (5) informava:
Em Macau, entre quase todos os entusiastas do desporto, sempre que se fale, nos Jogos Olímpicos de Melbourne, surge como que imperdoável a seguinte pergunta: Será a representação de Portugal, no Torneio Olímpico de Hóquei em Campo, confiada aos hoquistas de Macau?
Estarão os hoquistas de Macau à altura de suportar tamanha responsabilidade, qual seja a de prestigiar o nome de Portugal nos Jogos Olímpicos de Melbourne?
Os hoquistas de Macau, que, desde há muito, vêm acalentando fortes esperanças de, um dia, serem chamados às fileiras de uma representação nacional, julgam chegada a altura de porem a claro os seus justos anseios e reclamar para si as responsabilidades duma incumbência honrosa.
Nunca Portugal se fez representar nas Olimpíadas em hóquei em campo, possivelmente porque nunca se ofereceu a oportunidade ou porque nunca se ofereceu equipa capaz de proporcionar uma representação compensadora

Em 1955, o Sr. Roland Hill, delegado da Austrália ao Congresso Internacional de Agências de Viagens, entregou ao Presidente da Câmara de Lisboa, uma mensagem do Lord Mayor de Sidney, «manifestando o interesse dos poderes constituídos e dos meios desportivos do seu país por uma representação portuguesa nos próximos jogos olímpicos de Melbourne, lembrando a propósito a possibilidade dessa representação ser entregues à equipa de hóquei em campo de Macau, cuja categoria constituía certeza antecipada de boa figura» (6)

Na verdade o hóquei em Campo, em Macau, atingira um nível e o grau de perfeição que em nenhum outro desporto (em Macau) conseguiram.
Vejamos o palmarés, em jogos internacionais, nos anos que precederam esse ano de 1955:
Na época de 1949-50 disputaram-se 15 encontros dos quais ganharam 14 e teve 1 empate. dos 10 encontros, perderam um. Os restantes 9, só foram vitórias.
Em 1950-51 em 10 jogos 9 vitórias e uma derrota.
Em 1951-52, dos 10 encontros, 8 foram vitórias, 1 empate e 1 derrota.
Em 1952-53 dos 7 encontros realizados ganharam 4, perderam 1 e consentiram 2 empates.
Em 1953-54 7 vitórias em 8 encontros (com uma derrota).
Em 1954-55 10 jogos realizados com 9 vitórias e 1 derrota.
Este é o palmarés do pequeno núcleo de desportistas macaenses (uma verdadeira queda para esta modalidade) do Hóquei Clube de Macau (em termos de comparação em Hong Kong nessa altura tinha cerca de 400 jogadores em duas dezenas ou mais de agrupamentos de hóquei.)

Hóquei 1956 Jogos OlímpicosOs hoquistas de Macau preparando fisicamente no ginásio para as exigências de uma competição olímpica

NOTA: Quanto ao nível do hóquei em campo nesse tempo, Edward Eagan que fora campeão olímpico de boxe, pesos leves nos jogos realizados em 1920, na cidade de Antuérpia, e que mais tarde, em 1932, fizera parte do quarteto americano vencedor da prova de trenó, deu um entrevista à Imprensa local quando esteve em Macau durante algumas horas, em passeio, em 1 de Julho de 1955. Declarou que conhecia bem a fama dos hoquistas macaenses antes mesmo de chegar ao Extremo Oriente e que seria uma pena se os rapazes de Macau não conseguissem representar Portugal nos Jogos Olímpicos de Melbourne. Falando sobre o desporto em geral, o Sr. Eagan afirmou que a principal propaganda dum país era o desporto e que se Macau participasse nos Jogos Olímpicos, esta nossa terra, hoje tão conhecida e falada no estrangeiro, haveria de lucrar bastante.

Campo do Tap SeacO campo desportivo da Caixa Escolar, no Tap Seac  Foto tirada do Edifício da Caixa Escolar (7)

(1) Foram os primeiros Jogos Olímpicos no Hemisfério Sul. A cidade de Melbourne foi eleita cidade sede por apenas um voto de diferença ( a outra cidade era Buenos Aires).  Pela primeira vez uma das modalidades desportivas dos Jogos não foram realizadas nem na cidade nem no país  anfitrião, com o hipismo sendo transferido para Estocolmo (Suécia) e disputado cinco meses antes de Melbourne, devido às severas leis australianas relativas à quarentena de animais que impediam a entrada no país.
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Jogos_Ol%C3%ADmpicos_de_Ver%C3%A3o_de_1956
(2) O Campeonato do Mundo de Ténis de Mesa (pingue-pongue) realizou-se em Tóquio de 2 a 11 de Abril. A representação nacional não foi exclusivamente de atletas de Macau, já que além dos três jogadores macaenses (Raul da Rosa Duque, Augusto Gonçalves, Alberto Ló), juntou-se Manuel de Carvalho, do Benfica.
(3) Em Macau, houve uma subscrição pública para ajudar as despesas com a deslocação da equipa de Macau.
(4) Sobre Filipe Augusto do Ó  Costa ver:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/04/20/hoquei-em-campo-i-filipe-do-o-costa/
(5) Informações recolhidas de “Macau- Boletim Informativo”, 1955, 1956.
(6) O Hóquei Clube de Macau que, em 1955, filiara na Federação Portuguesa de Hóquei em Campo, argumentaria e justificaria, junto do Comité Olímpico Português assim, a escolha de Macau para representar Portugal em hóquei em campo: como Portugal, dado a distância a que se encontra da Austrália, teria provavelmente dificuldades em fazer representar-se, o envio de uma delegação desportiva de Macau seria mais fácil e financeiramente mais viável e contribuiria de forma apreciável para o desenvolvimento da modalidade e viria patentear ao mundo a realidade da sempre proclamada unidade da nação portuguesa.
(7) Foto tirada de TEIXEIRA, Monsenhor Manuel – Liceu de Macau, 3.ª edição. Direcção dos Serviços de Educação, 1986, 577p + |12|
NOTA: interessantes depoimentos sobre os primórdios do hóquei em campo em Macau  na blogosfera.
1- De  Albertino Alves de Almeida:
http://www.oclarim.com.mo/j120427/opiniao7.shtml
http://www.oclarim.com.mo/j120518/opiniao7.shtml
http://oclarim.com.mo/j120413/opiniao7.shtml
http://www.oclarim.com.mo/j120406/opiniao7.shtml  http://www.oclarim.com.mo/j120330/opiniao7.shtml
2 – De Rogério P. D. Luz: “Fernando Ramalho, dos melhores do hóquei de Macau, nos anos 30/40” e  “José dos Santos Ferreira “Adé”, entrevista de 1983 e o hockey de Macau anos 30/40” em:
http://cronicasmacaenses.com/2013/10/20/fernando-ramalho-dos-melhores-do-hoquei-de-macau-nos-anos-3040/
http://cronicasmacaenses.com/2013/08/23/jose-dos-santos-ferreira-ade-entrevista-de-1983-e-o-hockey-de-macau-anos-3040/
3 – Testemunho de João Bosco Basto da SilvaHóquei em campo (década 1950)”em:
http://macauantigo.blogspot.pt/2010/09/hoquei-em-campo-decada-1950-testemunhoi.html