Archives for posts with tag: Templo Kun Iam – Taipa

CALENDÁRIO CMI 1996 Insígnia CMIÀ semelhança do anterior calendário da Câmara Municipal das Ilhas / 海島市市政廳 de 1995 (1), este calendário de 1996, tem o mesmo formato de 13,2 cm x 9,8 cm (aberto),  é dobrável ao meio e  apresenta dum lado, quatro pequenos “postais” das ilhas.
CALENDÁRIO CMI 1996CALENDÁRIO CMI 1996 - Piscina de Cheok Van ColoaneA piscina de Cheok Van em Coloane
CALENDÁRIO CMI 1996 - Marginal Vila de ColoaneA marginal da Vila de Coloane
CALENDÁRIO CMI 1996 - Kun Iam Ngan - TaipaTemplo de Kun Iam Ngan (2), na Vila da Taipa
CALENDÁRIO CMI 1996 - Igreja do Carmo - TaipaIgreja de Nossa Senhora do Carmo, na Taipa (3)

No verso do desdobrável, o calendário do ano de  1996CALENDÁRIO CMI 1996 - verso
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/10/27/calendario-da-camara-municipal-das-ilhas-de-1995/
(2) Sobre este templo, ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/templo-kun-iam-taipa/
(3) Sobre esta Igreja, ver em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/igreja-de-n-sra-do-carmotaipa/

MARCADOR TEMPLOS logotipo

Continuação da apresentação da colecção de 10 marcadores de livro, emitida por “Comissão Territorial de Macau para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses”, sob o lema

“TEMPLOS 宇” (1)

Hoje um marcador com dois:

 “Templos de Taipa/ 氹仔宇”(2)

Dum lado do marcador:

Kun Iam Ngam com história

Kun Iam Ngam KUN IAM GNAM / (3)

“ Num sítio de verdadeiro encanto, logo abaixo da Universidade encontra-se o pequeno Templo de Kum Iam. O guarda conserva-o tão límpido e arrumado que apetece ali repousar. O altar da deusa Kun Iam é uma natural escavada na rocha – Ngam. Do lado direito, pendurado no tecto, está um lindíssimo sino com caracteres chineses representando o sol, a lua, a riqueza e o nó chinês entre outros.”

No verso, outro templo:

Tin Hau Taipa com história

Tin Hau Taipa TIN HAU  / (4)
“Junto à Câmara Municipal das Ilhas, fica o templo de Tin Hau, ou rainha do céu, protectora dos marítimos. A sua construção entre 1840 e 1845, ficou a dever-se às dádivas de familiares dos 200 voluntários, marítimos e pescadores, que morreram em combate ajudando as tropas do reino de Tao Kuang, contra os piratas que assolavam a ilha. Actualmente parte do templo foi ocupado com um restaurante e a outra com uma escola, estando o seu interior muito danificado.”

(1) Ver: https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/templos-chineses/
(2) 氹仔mandarim pinyin: ldàng zai miào yù; cantonense jyutping: tam5 zai2 miu6 jyu5
(3) mandarim pinyin: guàn yin yán; cantonense jyutping: gun1 jam1 ngaam4
(4) mandarim pinyin: tian hòu miào ; cantonense jyutping: tin1 hau6 miu6