Archives for posts with tag: Templo de Lin Fong ou de Lotus – 蓮峯廟 – Lin Fong Miu
Templo de Lin Fong (foto do autor: 2015)

No dia 3 de Setembro de 1839, reinado de Daoguang, o comissário Imperial Lin Zexu (1) acompanhado por Deng Tingzhen, (que era nesse ano Vice-Rei de Liangguang – Guangdong e Guangxi), que chegaram a Cantão em Março desse ano, vieram da Casa Branca/Qianshan (2) para Macau, acompanhados por centenas de soldados, através da Porta do Cerco. À espera do Comissário Imperial Lin Zexu estavam o Procurador José Baptista de Miranda e Lima, com o grau de mandarim outorgado pelo Imperador Wan-Li (1573-1620) (e não, o então Governador Adrião Acácio da Silveira Pinto – 1837-1843) e uma guarnição de cem soldados alinhados ao longo dos dois lados da rua e três bandas de música.

Lin Zexu declarou a Miranda e Lima a proibição do armazenamento e comércio de ópio dentro da cidade e se fosse encontrado algum estrangeiro com essa substância, deveriam reportar às autoridades chinesas e prenderem-no. Em nome de Macau, o Procurador concordou e prometeu cooperar com o Governo do Império Celeste, aceitando ficarem os portugueses neutrais no conflito sino-britânico e não permitir às forças invasoras inglesas usarem como base Macau durante o conflito.

Lin Zexu e o Vice-Rei de Liangguang, Deng Tingzhen apenas ficaram umas horas em Macau, pois ao meio-dia desse dia o Comissário retornou para Casa Branca/Qianshan, sendo acompanhado pelos portugueses até à Porta do Cerco.

Estátua de Lin Zexu no Templo de Lin Fong (foto do autor: 2015)

Em Macau, existe um Memorial no Templo de Lin Fong fundado em 1997 e uma Fundação Lin Zexu, criada em 1998, para promover e estudo da sua actuação nas guerras de ópio e sua relação com o território (3)

https://en.wikipedia.org/wiki/Lin_Zexu

(1) Lin Zexu (1785-1850) (Lin Tse-hsü; Yuanfu) , comissário imperial da dinastia Qing, vice-Rei de Liangguang (Guangdong e Guangxi) no ano de 1840, sucedendo a Deng Tingzhen vice-Rei de 1836 a 1839), governador geral, conhecido pelor seu papel na Primeira Guerra do Ópio de 1839–42. O Imperador Daoguang apoiou as políticas de linha dura defendidas por Lin, mas depois culpou-o pela guerra desastrosa para a China.

(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/qianshan-casa-branca/

(3) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, p. 87)

Sobre este assunto aconselho leitura de José Simões Morais em: https://hojemacau.com.mo/2016/05/02/lin-zexu-visita-macau/

Continuação da publicação dos postais constantes da Colecção intitulada “澳門老照片 / Fotografias Antigas de Macau / Old Photographs of Macao”, emitida em Setembro de 2009 pelo Instituto Cultural do Governo da R. A. E. de Macau/Museu de Macau (1)
O templo Lin Fong (Lin Fong Miu -蓮峯廟 (2) ou Templo de Lótus ou, conforme Padre Teixeira “Pagode do Cume da Colina de Lótus”) fica na Estrada do Arco que começa entre as Avenidas do Almirante Lacerda e de Artur Tamagnini Barbosa, em frente da Avenida do Conselheiro Borja, e termina na Estrada da Areia Preta em frente da estrada Marginal do Hipódromo. Era vulgarmente conhecido por Pagode Novo e era ali que ficavam os mandarins quando vinham a Macau. Este templo não deve ter mais de dois séculos, visto ser chamado Pagode Novo em princípios do século XIX. O templo foi restaurado, reabrindo no dia 17-07-1980. (3)
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/postais/
(2) Anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/templo-lin-fonglin-fong-miu/
(3) TEIXEIRA, Padre Manuel – Pagodes de Macau, 1982.

Emissão extraordinária filatélica dos Correios  de Macau ( Correios e Telecomunicações de Macau) com lançamento de um  sobrescrito ( 16 cm x 11,5 cm) de 1.º dia de circulação no dia de 1 de Março de 1993 (com 4 selos e obliteração de 1.º dia), com o tema “TEMPLOS DE MACAU II” – 澳門廟宇”
Desenhos dos templos de Lio Man Cheong
Selos com a taxa de $ 0,50 (50 avos)  – T´AM KONG
Selos com a taxa de $ 2,00 (2 pt) T´IN HAU
Selos com a taxa de $ 3,50 (3.50pt) – LIN FONG
Selos com a taxa de $ 8,00 (8 pt) – PAU KONG

Portaria n.º 29/93/M: Emite e põe em circulação selos postais alusivos à emissão extraordinária “Templos de Macau II”
澳門廟宇 – mandarim pīnyīn : ào mén miào ; cantonense jyutping: ou3 mun4 miu6 jyu5

Para ilustrar a descrição dos locais de interesse turístico de Macau nomeadamente dos templos chineses, no folheto turístico de 1928 (1) o autor apresenta a fotografia do Templo de Á-Má (Má Kok Miu – 媽閣廟 ) (2) com a seguinte nota:
a-vistors-handbook-to-romantic-macao-temple-of-a-maTHE CHINESE TEMPLES – The visitor to Macao is struck with the number of Chinese temples of Macao. Of modest proportions and not comparable with the elegante pagodas in other parts of China, the temples at Macao are, nevertheless, interesting to visitors and well worth visiting. Principall among these is the Ma Ko Temple at Barra, dedicated by Chinese seamen to their deity, A-Ma, the patroness of the “men who go down to the sea in ships”. This temple is of great antiquity. Other temples and shrines on the outskirts of the city, and some even inside the city itself, are all old, and have associated with the legends and fables.That of Lin Fung (3)  not far from the Barrier Gate, is noted for thestone on which an emblem was carved to commemorate the establishment of the sovereignty of Macao by Governor Ferreira do Amaral in 1848.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/24/leitura-folheto-turistico-de-1928-a-visitors-handbook-to-romantic-macao/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/templo-de-a-ma-ou-da-barra/
(3) Templo Lin Fong – Templo de Lotus – 蓮峯廟