Archives for posts with tag: Teatro Apollo

Folheto de cinema (letras a vermelho) do filme estreado em 12 de Abril de 1963, no Teatro Apollo, um espectáculo para maiores de 12 anos.

Mais um filme de Elvis Presley (comédia/musical), este de 1962 “Girls! Girls! Girls!” (“Raparigas! Raparigas! Raparigas!”) foi o segundo de três filmes que este cantor filmou no Hawai aplicando a mesma fórmula narrativa do anterior sucesso “Blue Hawaii”, também dirigido por Norman Taurog, produzido por Hal B. Wallis (“Hal Wallis Productions” e distribuído por  “Paramount Pictures” Foi nomeado para os “Golden Globe” de 1962 para melhor filme comédia/musical. Contracenam com o cantor as actrizes Stella Stevens e Laurel Goodwin ttps://en.wikipedia.org/wiki/Girls!_Girls!_Girls! )

Das várias cantigas (13 no toral) do álbum do filme (5.º álbum de músicas dos filmes; disco de ouro, na altura) sobressai o “Return to Sender” (autores: Winfield Scott and Otis Blackwell ) , n.º 2 da tabela Billboard dos singles de 1962, cena bem filmada com a fotografia a cores de Loyal Griggs.

“Trailers” do filme: https://www.youtube.com/watch?v=9EFBgbVx_-A https://www.youtube.com/watch?v=av_no7yfFsg

Anúncio datado de 1 de Março de 1867, publicado no Boletim da Província,  da “Paderia Nacional”, (1) que a 20 de Agosto de 1866 mudou para “as cazas n.º 2, pertencentes às recolhidas de Santa Roza de Lima”, (2) no “Bêcco do Senado”(3) , n.º 2,.

Extraído de «BPMT», XIII- 10 de 11 de Março de 1867, p. 54

“Biscoutinho adocicado de soda, a 8 libras por pataca, (em 20 de Novembro de 1866, os “biscoutinhos adocicados vendiam-se a “15 avos ou 140 sapecas por cate), (4) além de pão branco salobre de quatro differentes feitios e pezo, a 12 libras por pataca, sempre de genuina farinha de trigo d´America, tudo trabalhado com maior aceio e esmero possível e levedado com ingredientes não deletérios à saúde, como se levedão em todas as paderias europêas. “Havendo contrato por um ou mais anos certos, pôde-se também fornecer pão de igual maneira trabalhado e levedado, de genuína farinha somênos de trigo d´America, a 22 libras por pataca; e biscouto de marinheiro, de igual farinha trabalhado à maquina, a 3,5 (?) avos de pataca por libra. “

 (1) Há referências da sua existência, nesta morada, desde 1 de Agosto de 1865. Não encontrei informação da data de encerramento. Houve, no entanto, com o mesmo nome, “Paderia Nacional”, em 1857, noutra morada – ver anterior referência em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/04/06/anuncio-de-6-de-abril-de-1868-paderia-nacional/

.(2)

Extraído de «BGM», XII- n.º 35 de 27 de Agosto de 1866, p. 142.

(3) Beco do Senado – pequena ruela estreita e curta, à direita do edifício, antigo “Leal Senado” que vai do parque de estacionamento conhecido antigamente pelo Auto-Silo do Leal Senado (edifício Pak Lane) à Avenida Almeida Ribeiro.

No cimo desta rua, á esquerda havia uma porta que dava acesso, após umas escadas, ao gabinete de projecção de cinema do Teatro Apollo (Peng On), cuja entrada principal era onde está (na foto) a loja “ESPRIT”. O Teatro Apollo ocupava uma estrutura de quatro pisos, estucada a verde, situada na Avenida Almeida Ribeiro, mesmo à frente do edificio dos Serviços de Correios. Inaugurado em 1935, tinha uma capacidade de 1038 lugares e nele projectavam-se filmes americanos e chineses sobre a guerra sino-japonesa. Foi também palco de reputados espectáculos de ópera cantonense e era ali que decorriam as celebrações anuais a assinalar o nascimento da nova china. Quando o teatro encerrou, em 1 de Fevereiro de 1993, o piso térreo foi transformado em espaço comercial e o piso superior passou a albergar a sede da Associação de Empregados da Indústria Hoteleira de Macau e a Associação de Juventude de Macau (“As Ruas Antigas de Macau”, p. 30/31)

(4)

Extraído de «BGM», XII-n.º 49 de 3 de Dezembro de 1866, p. 200.

Bilhete de cinema do “Teatro Apollo”, n.º 00596 (11,5 cm x 9,2 cm) para o filme “My Fair Lady”, sessão às 19.00 horas, do dia 18 de Fevereiro de 1967, para a 2.ª Galeria. Preço: $ 1.80. O filme foi estreado em Macau no dia 16 de Fevereiro de 1967– ver folheto de cinema do filme, publicado em anterior postagem (1)

No verso, a data é de 19 de Fevereiro de 1967 (engano?) com o “selo de verba” (2) e a marcação do lugar de assento.

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/02/16/noticia-de-16-de-fevereiro-de-1967-folheto-de-cinema-teatro-apollo-xxiv-my-fair-lady/

(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/selo-de-verba/

A começar em 15 de Janeiro de 1960 com as três sessões habituais, no Teatro Apollo, o filme “Anatomia de um Assassínio” (“Anatomy of a Murder” )

Anatomy of a Murder” (“Anatomia de um crime” em Portugal)  é um filme americano de 1959, um drama/suspense passado durante um julgamento no tribunal,  produzido e dirigido por Otto Preminger, argumento de Wendell Mayes, baseado numa novela de 1958 escrita por  John D. Voelker (juiz do Tribunal Superior de Michigan)  com o nome literário de Robert Traver. Voelker baseou-se num caso de assassinato de 1952, em que actuou como advogado de defesa. Actores principais: James Stewart, Lee Remick, Ben Gazzara, Eve Arden, George C. Scott, Arthur O’Connell, Kathryn Grant, Brooks West, Orson Bean, e Murray Hamilton. O papel de juiz, foi interpretado por Joseph N. Welch, que, na vida real,  foi um famoso advogado. Música de Duke Ellington. O filme foi seleccionado para preservação no Registro Nacional de Cinema dos Estados Unidos pela Biblioteca do Congresso pela sua importância estética, cultural e histórica. https://en.wikipedia.org/wiki/Anatomy_of_a_Murder.

Trailers: https://www.youtube.com/watch?v=JTnF14D https://www.youtube.com/watch?v=meHflk7RYk https://www.youtube.com/watch?v=fi0pstB0mW

BREVEMENTE: quanto ao filme “The Man Who Could Cheat Death” já fiz referência em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/21/noticia-de-21-de-janeiro-de-1960-folheto-de-cinema-teatro-apollo-xxx/

Quanto ao segundo, “Don´t Give Up The Ship” trata-se de um filme do “ impagável Jerry Lewis”, de 1959, da “Paramount Pictures”, produzido por Hal B. Wallis, e dirigido por  Norman Taurog. Actores: Jerry Lewis, Dina Merrill, Diana Spencer, Claude Akins, Robert Middleton, Gale Gordon, e Mickey Shaughnessy.

Com sessões às 14,30, 19,45 e 22.00 horas, estreou-se no dia 17 de Outubro de 1957, no Teatro Apollo, o “engraçado filme em cinemascópio colorido”  – “An Affair to Remember”     

“Um Caso Para Lembrar — Candidato ao Prémio Óscar de 1957”

Folheto impresso a vermelho, com uma correcção a preto na 2.ª sessão às 19.45

Espectáculo para maiores de 13 anos de idade, “An Affair to Remember” (1) é um filme (drama,  romance, musical) de 1957,dirigido por Leo McCarey com os actores Cary Grant e Deborah Kerr. Filmado em «CinemaScope», e distribuído pela “20th Century Fox” é considerado pelo “American Film Institute”, um dos filmes mais românticos de todos os tempos,. O filme é um «remake» do filme “Love Affair”, (com os actores Irene Dunne e Charles Boyer), de 1939, dirigido pelo mesmo, Leo McCarey,, tendo este usado o mesmo argumento original seu e de Donald Ogden Stewart, de 1939, com ligeiras adaptações de Delmer Daves em 1957. https://en.wikipedia.org/wiki/An_Affair_to_Remember

O tema canção do filme “An Affair to Remember (Our Love Affair)”, composto por Harry Warren com letra de Leo McCarey and Harold Adamson, é cantado por Vic Damone na apresentação e depois por Deborah Kerr durante o filme (2). O filme foi nomeado para a 30ª Academia dos Óscares (1958) para quatro estatuetas: , não obtendo nenhuma em Melhor cinematografia, Melhor Canção Original, Melhor banda sonora e melhor guarda roupa.

(1) Trailers em:

(2) https://www.youtube.com/watch?v=J1bGO5T6JFY

Os folhetos dos filmes da PRÓXIMA MUDANÇA – “Fears Strikes Out”  (nos dias 23 e 24 de Outubro) e de  BREVEMENTE- “Bernardine”, com estreia marcada em 25 de Outubro, serão em devido tempo, reproduzidos .

Estreia a 28 de Setembro de 1955, no Teatro Apollo, o «emocionante filme tecnicolorido» “ULISSES” (versão inglesa), (1) com preço especial para militares sem graduação, isto é, soldados – $1.00 pataca. Foram impressos 1500 exemplares deste folheto (Tipografia “San Chong Trading & Co”).

Filme italiano (1) de aventuras, de 1954, dirigido por Mario Camerini (2) com argumento de Franco Brusati e do próprio Mario Camerini (entre outros), baseado na famosa obra de Homero, as aventuras de “Ulisses”, tem como a actores principais: Kirk Douglas (Ulisses), Silvana Mangano (desempenha dois papéis, como Penélope, a fiel esposa de Ulisses e a feiticeira Circe),  Anthony Quinn e Rossana Podesta.

Foi produzido por Dino De Laurentiis e Carlo Ponti, para a “Paramount Pictures (USA)” (3) com música de Alessandro Cicognini.

Trailers:

PRÓXIMA MUDANÇA: “I Wonder Who’s Kissing Her Now”, filme musical, biográfico do popular (na altura, princípios do século XX) compositor, produtor, actor/cantor do teatro musicado, Joseph Edgar Howard 1870 –  faleceu em 1961, no palco actuando e cantando “Let Me Call You Sweethear”) em “tecnicolorido”,  de 1947, dirigido por Lloyd Bacon, com os actores, June Haver e Mark Stevens. (4) https://en.wikipedia.org/wiki/I_Wonder_Who%27s_Kissing_Her_Now_(film)

(1) O filme foi lançado com duas versões, a italiana e a inglesa. Os actores Kirk Douglas Anthony Quinn “dobraram” as suas próprias vozes para a versão inglesa. Exteriores foram filmados nas costas do Mediterrâneo e ilhas da Grécia (era para ser na ilha de Ítaca, mas um terramoto cancelou as filmagens).

 (2) A escolha original para o diretor foi Georg Wilhelm Pabst, mas ele pediu demissão no último minuto. O diretor de fotografia do filme, Mario Bava, co-dirigiu o segmento “Polyphemus Cyclops” (não creditado)

(3) O sucesso internacional deste filme levou à produção de Hércules (1957), e depois a uma série de filmes épicos italianos conhecidos por “peplum” até meados dos anos de 1960.

Joseph Edgar Howard 1870 – 1961

4) “I Wonder Who’s Kissing Her Now” é o título de uma das canções mais conhecida de Joseph Edgar Howard embora, após o lançamento do filme, o compositor e seu colaborador Harold Orlob processou-o pela autoria tendo ganho no tribunal.

Anúncios de filmes para os dias 5 e 6 de Julho nos cinemas “Capitol” (“O melhor e mais elegante Cinema de Macau – Otima maquina e ótimos filmes, europeus e americanos”) e “Apollo” (“ O mais moderno Cinema de Macau, exibindo os melhores filmes europeus e americanos”), publicados no jornal «A Voz de Macau», do dia 5 de Julho de 1937.

Crack-Up” é um filme americano a preto e branco, de 1936,  dirigido por Malcolm St. Clair. Peter Lorre desempenha um entusiasta aeronaves inofensivo, meio confusa, que é na verdade um espião implacável desesperado para colocar as mãos sobre os planos para uma aeronave experimental. Otros actores: Brian Donlevy, Helen Wood, Ralph Morgan e Thomas Beck. https://en.wikipedia.org/wiki/Crack-Up_(1936_film)

Trailers em:

Trapped by Television” é um filme Americano a preto e branco,  de 1936,  dirigido por  Del Lord  com os actores Mary Astor e Lyle Talbot. https://en.wikipedia.org/wiki/Trapped_by_Television

Trailers em:

Proxima Mudança: “One Way Ticket” , filme americano (drama prisional) de 1935, da “Columbia Pictures”, dirigido por Herbert Biberman com os actores Lloyd Nolan, Peggy Conklin e Walter Conolly. https://en.wikipedia.org/wiki/One_Way_Ticket_(1935_film)

Estreia em Macau no dia 15 de Junho de 1962, no Teatro Apollo, o filme “On The Double”, para maiores de 12 anos

Filme americano de 1961, comédia, em Macau com o título  “Sob Disfarce” (em Portugal: “Um General e Meio”) , foi produzido por Jack Rose para a «Paramount Pictures» e dirigido por Melville Shavelson, com os actores: Danny Kaye (duplo papel: soldado americano e general britânico, ambientado na II grande Guerra, em 1944),   Dana Wynter, Wilfrid Hyde-White, Margaret Rutherforde e Diana Dors. Argumento de Jack Rose e Melville Shavelson. https://en.wikipedia.org/wiki/On_the_Double_(film)

PRÓXIMA MUDANÇA:The Couch” é um filme americano da “Warner Bros” de 1962, do género terror psicológico/policial. Consta no cartaz do folheto como “ filme dirigido e produzido por Robert Bloch com argumento de Owen Crump” mas segundo «IMDb» (1), o filme é dirigido por Owen Crump com argumento de Robert Bloch (2) baseado numa história de Blake Edwards e de Owen. Crump. Actores: Grant Williams, Shirley Knight e  Onslow Stevens.

1) https://www.imdb.com/title/tt0055870/

(2) Robert Albert Bloch (1917 — 1994), foi um conceituado escritor norte-americano, que escreveu vários géneros de romances: sobrenatural, policial, terror , ficção científica. Em 1953 foi viver para Hollywood, para trabalhar como argumentista. Nesse ano escreveu o famoso romance de horror “Psicho”, que foi adaptado para cinema pelo  realizador Alfred Hitchcock em 1959. Posteriormente completou-o numa trilogia com Psycho II (1982) e Psycho House.

Com as três sessões habituais, o Teatro Apollo apresentou em estreia no dia 20 de Maio de 1960 o filme de Henry King “ This Earth is Mine” (“Esta terra é Minha”). (1)

Filme (melodrama) de 1959, produzido por “Vintage Productions,”, distribuído pela “Universal International Picture”, baseado na novela de Alice Tisdale Hobart “The Cup and the Sword”, e publicado em 1942  (argumento de Casey Robinson) – a vida, os amores, as dificuldades e sobrevivência da família “Rambeau” ligados á produção de vinhos na Califórnia (vale do Napa), em 1931/1932, no tempo da proibição de consumo de bebidas alcoólicas. https://en.wikipedia.org/wiki/This_Earth_Is_Mine_(1959_film)

Actores principais: Rock Hudson (John Rambeau); Jean Simmons (Elizabeth Rambeau); Dorothy McGuire (Martha Fairon) e Claude Rains (Philippe Rambeau). Trailers em:

O Filme “The Five Pennies” estreou-se neste cinema no dia 26 de Maio de 1960. Publicarei o folheto numa próxima postagem. Ver anterior citação a este filme em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/01/11/noticia-de-11-de-janeiro-de-1957-folheto-de-cinema-teatro-vitoria-xxxii-rock-rock-rock/

(1) Com o mesmo título em português “Esta Terra é Minha” mas em inglês “This Land is mine” é outro filme de 1943 que Jean Renoir dirigiu nos EUA aquando da sua fuga de França ocupada pelos nazis. É um drama de guerra com os excelentes actores: Charles Laughton, Maureen O’Hara, George Sanders, Walter Slezak. O filme foi premiado com um Oscar, na categoria Melhor Mixstura de Som. https://pt.wikipedia.org/wiki/Esta_Terra_%C3%89_Minha

Também com este título em português “Esta Terra é Minha” é um filme de 1976 – título original “Bound for Glory” (O Caminho da Glória), do gênero drama-biográfico-musical, abordando a vida do cantor e compositor Woody Guthrie (interpretado por David Carradine) autor da música e letra de “This Land is Your Land” (2) O filme é dirigido por Hal Ashby, argumento de Robert Getchell baseado no livro autobiográfico de Woody Guthrie, “Bound for Glory”, escrito em 1943. Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=gNled6wh18c

 (2 https://www.youtube.com/watch?v=wxiMrvDbq3s

Henrique de Senna Fernandes nas suas memórias: (1)
“Em princípios de Março (8 de Março de 1935), as atenções de Macau concentravam-se na visita do aviso “Gonçalves Zarco” que, em viagem de soberania, mostrava ao Oriente o que era a proclamada Renovação da Marinha de Guerra Portuguesa. Era um navio de guerra novo que trazia a estas paragens a bandeira das Quinas, preenchendo uma lacuna deixada pelo velho cruzador “Adamastor”, que regressara a Lisboa um ano e tal atrás, para ser abatido. A visita fora esperada com orgulho e nervosismo, pois todos queriam admirar essa “moderna unidade de guerra”. Em 8 de Março, Sexta-Feira, Macau engalanava-se para a receber. Diz “A Voz de Macau“, em termos líricos:
“Às 13:30 horas, avistou-se o ‘Gonçalves Zarco’, ao longe, todo cinzento e cuja elegante silhueta se desenhava altiva no horizonte, primeira unidade naval das que o ilustre Chefe do Governo, Dr. Olivera Salazar, mandou construir em Inglaterra e veio até nós, os portugueses do Extremo Oriente, que comovidamente a contemplávamos, como se contempla amorosamente o torrão da Mãe-Pátria”.
As unidades da Marinha Privativa da Colónia dirigiram-se ao largo para fazer a escolta. Comandava-as a lancha-canhoneira “Macau”, onde se encontrava o Capitão dos Portos, 1° tenente Samuel Vieira. Atrás seguiam com altivez as lanchas “Demétrio Cinatti”, “Talone” e “Coloane”, os rebocadores “Neptuno” e “Berta”, dois motores da Capitania dos Portos, as lanchas n° 5 e 6 e duas lanchas mandarinas. A incorporar no cortejo figuravam também a lancha “Luntsing” das Alfândegas Chinesas e outras lanchas e motores particulares. Nessa “esquadra” iam funcionários civis e militares; muitas senhoras; escoteiros de Macau; Banda Municipal; pessoal civil e militar das ilhas de Taipa e Coloane; representantes de “A Voz de Macau” e dos periódicos chineses; representantes do comércio e indústria desta cidade; Leal Senado, Clero, etc.
As boas vindas foram dadas por meio de apitos e queima de panchões das lanchas. Ao entrar no canal, o “Gonçalves Zarco” deu a salva da ordenança, sendo respondido pela bateria de artilharia da Fortaleza da Guia. Então os juncos de pesca que se encontravam no porto, embandeirados, salvaram também o aviso ‘Gonçalves Zarco’ com as suas peças de carregar pela boca e queimando inúmeros panchões”.
Nunca em Macau assistimos a tão grandiosa recepção, imponentíssima, majestosa”, diz o articulista do “A Voz de Macau“. No Porto Exterior e na encosta da Guia, havia lágrimas em muitas pessoas, o patriotismo a tocar-lhes na corda sensível.
“Gonçalves Zarco”, sob o comando do então capitão-de-fragata Manuel Cardoso Quintão Meireles, (2) teve um acolhimento inesquecível. A hospitalidade de Macau, sempre fidalga, não regateou esforços para obsequiar os 133 homens, entre os quais 120 oficiais. Para muitos, depois de uma tão longa viagem pelo Oriente, Macau foi uma autêntica Ilha dos Amores. Voltando ao cinema, a inauguração do Apolo constituiu um rival para o Capitol. Já não estava sozinho em campo e, por isso, os filmes passaram a ser melhores do que quando se achava o único em campo. Com o desaparecimento do Vitória, o Apollo ficou com o exclusivo das películas da MGM, da United Artists e da Paramount. O Capitol reteve os filmes da RKO e da FOX”
(1) FERNANDES, Henrique de Senna – Cinema em Macau III (1932-1936)
(2) Trata-se, se não me engano, de Manuel Carlos Quintão Meireles (1880 – 1962), oficial da Marinha que combateu na I Guerra Mundial e em 1926, participou no golpe militar, tornando-se ministro dos Negócios Estrangeiros no segundo Governo de José Vicente de Freitas. Em 1951, foi candidato da oposição moderada às eleições presidenciais desse ano, mas acabou por desistir. (LOFF, Sofia Ferreira Manuel in
http://resistencia.centenariorepublica.pt/expo/index.php/bibliografias/52-meireles-manuel-carlos-quintao
Anteriores referências ao Aviso «Gonçalves Zarco»
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/aviso-goncalves-zarco/

NOTA: Documentário de 1936 da Cinemateca Digital onde se vê um desfile naval na frente ribeirinha de Lisboa, de vários Avisos, entre eles, o aviso de 2ª classe Gonçalves Zarco
http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Ficha.aspx?obraid=8425&type=Video