Archives for posts with tag: Sir Robert Ho Tung

Em 1987, por altura do 125.º aniversário natalício de Sir Robert Ho-tung (nascido em Hong Kong, no dia 22 de Dezembro de 1862) resolveu o Instituto Cultural de Macau através da Biblioteca Nacional de Macau e a Biblioteca Sir Robert Ho-tung, homenagear esse notável filantropo e amigo de Macau, com uma exposição Bibliográfica nas instalações da Biblioteca (1) com o seu nome.
Da Exposição Bibliográfica destacavam-se obras que abordam a História da China, Literatura Chinesa e dos contactos entre Portugal e a China.

CAPA

Apresento o catálogo da Exposição bibliográfica que foi inaugurada em 7 de Dezembro de 1987, editado pelo Instituto Cultural de Macau, com composição e impressão da Imprensa Oficial de Macau, em 1987. A Capa é da autoria do artista Mio Pang Fei.

PÁGINA DE ROSTO

Explicação da capa e do desenho da página de rosto:
A imprensa e tipos móveis foi inventada por Bi Sheng no período Qingli (1041-1048) do reinado do imperador Renzong da dinastia Song do Norte. O desenho reflecte o processo de tipografia quando compunham «Obras Preciosas» no Salão Wuying do Palácio Imperial no 40.º ano do reinado do imperador Qianlong (1775). (2)

CONTRA-CAPA

(1) Esta biblioteca está instalada no antigo palacete de Sir Robert Ho-Tung que, por testamento de 4 de Julho de 1955, foi legado ao Governo de Macau, com o objectvo  de vir a ser convertido numa Biblioteca pública chinesa. Para a compra dos livros, Sir Robert legou a importância de $ 25.000,00 dólares em moeda de Hong Kong, conforme consta da Portaria n.º 5:984 de 6 de Abril de 1957. A Biblioteca viria a ser aberta ao público no dia 1 de Agosto de 1958, constituído o seu acervo por cerca três mil livros escritos em chinês, ainda que alguns sejam traduções de autores europeus e americanos. A maioria desses volumes é constituída por peças de teatro, literatura, história e belas artes. Várias obras de autores chineses, muito antigas e de grande valor, fazem parte do acervo da Biblioteca «Sir Robert Ho-tung». (Nota Introdutória do Catálogo) (2)
(2) Catálogo da Exposição Bibliográfica – Documentos Sobre A História da China. Instituto Cultural de Macau/Biblioteca Nacional de Macau/Biblioteca Sir Robert Ho-Tung, 1987, 40 p. (30 cm x 21 xm)
Referências anteriores a Sir Robert Ho-tung em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/sir-robert-ho-tung/

Um dos últimos actos oficiais do Governador Albano de Oliveira (1) em Macau que embarcou para Lisboa em 18 de Abril de 1951, foi a inauguração da Escola Primária Luso-Chinesa Sir Robert Ho Tung. (2)

O Governador cortando a fita simbólica
O novo edifício da Escola Luso-chinesa «Sir Robert Ho Tung»

Extraído de «BGC» XXVI-310, 1951,
Já em anterior notícia de Março de 1950, o mesmo Boletim Geral da Colónias (3) assinalava o seguinte:
(1) Albano Rodrigues de Oliveira tomou posse a 1 de Setembro de 1947. Ficou como encarregado do Governo Aires Pinto Ribeiro até tomada de posse a 23 de Novembro de 1951 de Joaquim Marques Esparteiro. Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/albano-rodrigues-de-oliveira/
(2) Sobre este filantropo Robert Ho Tung ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/sir-robert-ho-tung/
(3) «BGC» XXVI -297, 1950.

Sir Robert Ho TungFaleceu em Hong Kong, no dia 26 de Abril de 1956, o venerável ancião de 93 anos de idade, Sir Robert Hó Tung, uma das mais destacadas figuras da comunidade chinesa de Hong Kong. Apesar de ter nascido naquela colónia britânica e ali ter vivido a maior parte da sua vida, Macau muito fica a dever à generosidade de Sir Robert Hó Tung que aqui procurou refúgio devido à invasão de Hong Kong pelos japoneses na 2.ª Guerra Mundial. Foi com donativos seus que se construiu o edifício da Escola-Luso-chinesa «Robert Hó Tung» (hoje demolido) (1) e se criou a secção chinesa da Biblioteca Nacional (sediada na antiga mansão deste ilustre filantropo – hoje, Biblioteca Sir Robert Hó Tung).(2)

Biblioteca Sir RobertHo Tung IBiblioteca Sir Robert Hó Tung  – Abril de 2015

Biblioteca Sir RobertHo Tung IIFoto Abril 2015

Em reconhecimento desses actos de beneficência foi agraciado pelo governo português com as comendas de «Oficial da Ordem Militar de Cristo» e de «Grande Oficial da Ordem de Instrução Pública» esta última entregue pelo Governador Almirante Marques Esparteiro numa cerimónia no Palácio do Governo (3)
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/sir-robert-ho-tung/
(2) Biblioteca Sir Robert Hó Tung / 何東圖書館 / Sir Robert Ho Tung Library  fica no Largo de Santo Agostinho, incluído no Centro Histórico de Macau e Património Mundial da Humanidade da Unesco.
(3) MACAU, Boletim Informativo 1956, n.º 66.

O Boletim Oficial n.º 15 de 10 de Abril de 1937, publicava o auto de posse do novo governador, Artur Tamagnini Barbosa que substituiu A. Bernardes de Miranda.
A chegada de Tamagnini Barbosa, para o  seu 3.º mandato como governador de Macau (11-04-1939 a 5-10-1940), foi no dia seguinte, a 11 de Abril de 1937. (1)

CHEGADA TAMAGNINI BARBOSA 1937 I“O sr. Tamagnini Barbosa, no momento do seu desembarque
em Macau onde volta a assumir, pela terceira vez,
o alto cargo de governador daquela formosa colónia.”

CHEGADA TAMAGNINI BARBOSA 1937 II“Desembarque do Governador em Macau, facto que revestiu grande
brilhantismo, mostrando bem, quanto o sr. Artur Tamagnini Barbosa
é estimado nesta formosa colónia”
Ponte Cais n.º 12 – “VAPORES PARA HONG KONG” no Porto Interior

CHEGADA TAMAGNINI BARBOSA 1937 III“O encarregado do Govêrno, sr. João Pinto Crisóstomo, lendo com a maior solenidade
o seu discurso de entrega de poderes ao novo governador, sr. Artur Tamagnini Barbosa”
PRAÇA DO LEAL SENADO

CHEGADA TAMAGNINI BARBOSA 1937 IV“Um aspecto do Largo do Senado onde uma enorme multidão assistiu ao
acto da posse do novo governador, sr. Artur Tamagnini Barbosa,
após o desembarque em Macau.”
PRAÇA DO LEAL SENADO

CHEGADA TAMAGNINI BARBOSA 1937 V

“A assistência ao acto da posse, vendo-se à esquerda madame Gllion,
esposa do consul da Inglaterra em Macau e sir Robert Ho-Tong, (2)
milionário chinês chegado de Hong Kong.”
PRAÇA DO LEAL SENADO

 NOTA: As fotos foram retiradas dum artigo: “A recepção do novo Governador de Macau”, da revista “Ilustração” de 1937.
(1) O governador Artur Tamagnini Barbosa foi nomeado em 19 de Dezembro de 1936 (B.O. n.º 51). Cessou funções como governador interino, o Dr, João Pereira Barbosa, que seguiu para Goa como Director dos Serviços de Administração Civil. Enquanto não chegou a Macau, ficou encarregado do Governo, o Major de Eng.ª, António Joaquim Ferreira da Silva Júnior.
SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau Século XX, Volume 4. Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, 2.ª Edição, Macau, 1997, 454 p (ISBN 972-8091-11-7).
(2) sobre esta personalidade, ver: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/05/18/inaugura-cao-das-escolas-oficiais-luso-chinesas-sir-robert-ho-tung/

HOTEL Kuok Chai 1941O HOTEL KUOK CHAI EM 1941, finais da construção.

 É inaugurado neste dia, em Macau, um «arranha céus», o primeiro hotel de características contemporâneas a ser erguido no território: o Grande Hotel, também conhecido como Hotel Kuok Chai, com 9 andares, (1) situado no início da Avenida Almeida Ribeiro (do lado do Porto Interior). O Hotel Central também tinha altura imponente, mas foi crescendo progressivamente enquanto o Grande Hotel teve logo os nove andares de raiz (e teria mais dois em fase posterior se não fosse a Guerra do Pacífico). Tinha noventa e sete quartos, com salão de chá no último andar  onde podia usufruir de uma magnífica vista sobre a cidade de Macau, a Ilha de Lapa e outras ilhas da China.
Foi um acontecimento tão importante que o Governador de Macau, em pessoa, e Sir Robert Ho Tung, deram a honra de ir cortar a fita. Sir Robert veio de Hong Kong num barco alugado expressamente para o efeito. (2)
Foi promovido pela família Fu, que detinha na altura o monopólio do jogo. Projectado pelo engenheiro civil macaense João Canavarro Nolasco em 1937, foi construído pelo empreiteiro Tai Man Hou. Destinava‐se preferencialmente à clientela chinesa, em alternativa aos hotéis de luxo que atraíam os ocidentais.(3)
“…Com linhas modernas e uma decoração filiada na expressão parisiense das arts déco, foi lugar de sofisticação e movimentação da elite endinheirada. O edifício articula‐se a partir de um corpo central, constituído pela torre com cerca de doze pisos que marca o eixo de simetria e se eleva do conjunto, marcada por três feixes de linhas verticais com expressão saliente que se desenvolvem a partir do enorme arco de perfil reto que marca a entrada aberta quase até ao terceiro piso. De cada lado, o corpo dos quartos surge suspenso da fachada, suportado por uma arcaria reta que vence os dois primeiros pisos e confere um aspecto de suspensão ao conjunto.” (3)

HOTEL Kuok Chai 1964O HOTEL KUOK CHAI EM 1964

O Grande Hotel encontra-se encerrado desde os anos 1990. O edifício de nove andares encontra-se abandonado, devoluto e com acesso bloqueado por painéis de madeira. Não tenho informação sobre qualquer plano para a reabilitação ou demolição do prédio.

(1) Aquando da sua inauguração, foi considerado o prédio mais alto de todo o império colonial português.
(2) O Governador era Gabriel Maurício Teixeira (governo de 5-10-1940 a 23-06-1947)
BASTO DA SILVA, Beatriz – Cronologia da História de Macau Século XX, Volume 4, Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, 2.ª Edição, Macau, 1997, 454 p (ISBN 972-8091-11-7)
(3) HPIP – Património de Influência Portuguesa –  Hotel Kuok Chai ou Grande Hotel
http://www.hpip.org/def/pt/Homepage/Obra?a=495

No dia 3 de Fevereiro de 1951, realizou-se a inauguração do edifício das escolas oficiais Luso-Chinesas “Sir Robert Ho Tung”    


“O acto  que teve a assinalá-lo a honrosa presença de S. Excia. o Governador desta Província Ultramarina e de outras altas entidades oficiais, foi mais um elo a estreitar as amigáveis relações existentes, desde há séculos, entre portugueses e chineses. De facto o monumental edifício deve-se a ma generosa dádiva do grande filantropo chinês Sir Robert Ho Tung que demonstrou desta forma, a simpatia que nutre pelo povo português e o desejo sincero de que as relações amizade que unem os dois povos se mantenham pelos séculos fora.
                       
Usaram da palavra nessa memorável festa, o Exmo. Sr. Inspector do Ensino Primário, Dr. Adelino Barbosa da Conceição e Sua Excia. o Governador de Macau, Comandante Albano Rodrigues de Oliveira, que puseram bem a evidência o significado e transcendência de semelhante acto o qual atesta, exuberantemente, o grau de excelente estima e perfeito entendimento de dois povos que se dão as mãos nesta laboriosa e caritativa terra lusitana. – L.S.A. (1)
Segundo (5), a designação actual é Escola Primária Oficial Luso-Chinesa “Sir Robert Ho Tung” e a sua entrada principal é  na Rua da Vitória.
 
Sir Robert Ho Tung em 1916 (3)
(1862-1956)
何東

Existe na RAEM a biblioteca pública Sir Robert Ho Tung (Largo de Santo Agostinho), num edifício construído antes de 1894 e que pertencia a Carolina Cunha. Foi comprada por Sir Robert Ho Tung , em 1918 tendo vivido nesta mansão durante a ocupação japonesa de Hong Kong (1941-1945) na sequência da Segunda Guerra Mundial. Com a morte dele em 1955, o edifício foi doado ao Governo de Macau para torná-lo biblioteca pública de acordo com o seu testamento. Oficialmente aberta em 1958 (2)
NOTA: A primeira Escola-Luso-Chinesa de Macau foi a Escola Príncipe D. Carlos, ali na zona da Flora…(…) Tomás de Sousa Rosa, que mandou plantar 60.000 árvores por todas as encostas da cidade, transformou aquele Horto da Mitra num bairro salubre , e era lá que estava edificada tal Escola. (6)
(1) MOSAICO, publicação mensal trilingue do Círculo Cultural de Macau, Vol II, n.º 7, Março de 1951, p. 42.
(2) http://pt.wikipedia.org/wiki/Biblioteca_Sir_Robert_Ho_Tung
(3) http://en.wikipedia.org/wiki/Robert_Hotung
(4) http://www.macauheritage.net/pt/Resource/GalleryContent.aspx?cID=3760
(5) http://appl.dsej.gov.mo/eduenquiry/edu/eduweb/schinf/schlistmain.jsp?a_code=
6) ARAÚJO, Amadeu  Gomes – Diálogos em Bronze, memórias de Macau. Livros do Oriente, 2001, 168 p + !6! iSBN: 972-9418-88-8