Archives for posts with tag: Restaurante A Galera
CAPA DO PROGRAMA

Programa oficial do 31.º Grande Prémio de Macau, (28 cm x 21 cm x 0,5 cm; 105 p.) que se realizou nos dias 17 (sábado) e 18 (domingo) de Novembro (com circuito da Guia fechado nos dias 15 e 16 para treinos), edição trilingue da Comissão Organizadora do Grande Prémio de Macau (Calçada do Tronco Velho, n.º 14-M (A,B), Edifício “Centro Oriental), em português, chinês e inglês. (1)

Do editorial (p.4):”São passados 31 anos desde que, pela primeira vez, se fechou parte de uma rua pública em Macau e se apresentou uma prova de corridas de automóveis. Ninguém, então estamos certos, poderia imaginar que aqueles humildes inícios nos levariam ao que é agora, em 1984, a primeira prova automobilística realizada na Ásia. Aquilo que era um troço de estrada fechada com setas, que assinalavam aos condutores a o caminho a seguir, evoluiu de forma a tornar-se no competitivo circuito da Guia, com3,8 milhas. Durante dois dias de treinos e dois de competição, o circuito da Guia, irá trazer-nos, mais uma vez, os melhores condutores de Fórmula 3 e de motas. Como espectáculo, drama, barulho e atmosfera, não há nada que se lhe compare em toda a Ásia. A recente abertura de alguns novos hóteis de primeira classe, permite que mais espectadores que anteriormente assistam à corrida deste ano. No hóteis, as dicotecas, clubes nocturnos e restaurantes aumentam grandemente a diversidade de divertimentos nocturnos. A maior parte dos hóteis apresentam cozinha e vinhos portugueses durante toda a semana. Além do mais, estão planeadas algumas diversões excitantes: concertos de música pop/jazz e espectáculos culturais, a realizar nas escadarias das Ruínas da Catedral de São Paulo, passagem de modelos, fogo de artifício e como mais uma novidade este ano, haverá uma corrida de triciclos que combinará a beleza das bailarinas do Crazy Paris com a «pedalada» dos representantes dos principais hotéis do território. Benvindos pois, não só ao Grande Prémio, mas também à semana de «fiera» em Macau … e DIVIRTAM-SE!”

CONTRACAPA

Neste ano as provas em competição foram:

MC Senior / MC Senior Race (12 voltas)

MCGP (15 +15 voltas)

Corrida Carros Iniciados / Novice Car Race (12 voltas)

Carros Clássicos /East Asia Classic Cars Race (6 voltas)

Corrida ACP / ACP Trophy Race (12 voltas)

Corrida Mitsubishi Colt-Jackie Chan / Mitsubishi Colt- Jackie Chan Race (6 + 6 voltas)

Corrida MC Iniciados / MC Novice Race (12 voltas)

Competição Super Carros Cassini / Cassini Super Car Challenge (10 voltas)

Corrida da Guia / Guia Race (25 voltas)

31.º Grande Prémio de Macau / 31 st Macau G.P. (15 + 15 voltas)

O “Programa” apresenta ainda além dos múltiplos anúncios de publicidade, alguns artigos sem referência aos autores dos mesmos, nomeadamente: “Macau: a capital asiática do automobilismo” (pp. 26-46); “O grande prémio de Macau” (pp.48-66; “Os jardins (e museus) de Macau” (pp.75-86); “As fortalezas de Macau”  (pp. 87-95) e “Comida exótica e deliciosa” (pp. 98-103)

RESTAURANTES PORTUGUESES E MACAENSES

No concurso de cartaz,logotipo e fotografia , forram vencedores – Cartaz: 1.º Tong Wai Hang;  2.º Ng Wai Kin ; 3.º Tsui Tak Meng – Logotipo: 1.º Luk Kong; 2.º Ko Pou Sang – Fotografia: 1.º Peter Chang ; 2.º Hong Kong; 3.º Romeo; Menção Honrosa: Wong Jak Yip

(1) Comissão Organizadora:

Presidente: Carlos José de Amorim Algeós Ayres;

Director Executivo: Joaquim José Mesquita da Silva Pereira;

M.A.M. de Carvalho, J. A. Lobo, A. Silva Moura, J.M.S.R. Tomé, D.M.E.S. Guilherme, J.F.S.A. Reis.

Delegado do A. C. P. – F. M. G. C. Marques

Delegado da F. P. M. – H. Senna Fernandes

Cartão (no interior do Programa”) (11,4 cm x 8,3 cm) “Com os cumprimentos da Comissão Organizadora do Grande Prémio de Macau

Durante o mês de Outubro de 1970 , encontravam-se em Macau a fadista Esmeralda Ribeiro e o fadista Rui Dinis além dos guitarristas José Cota Martins e Esaú M. Jorge. Foram contratados pela Sociedade de Turismo e Diversões de Macau. Cantam o fado todas as noites na «Galera», do Hotel Lisboa.
O fado foi transplantado para estas terras exóticas e Macau. Não sabemos se irá ter o clima apropriado no auditório quer português quer estrangeiro desta nossa província ultramarina portuguesa. destina-se sobretudo aos estrangeiros que por aqui passam a se mostram muitas vezes interessados em conhecer o velho fado, de que se tanto se fala.
galera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-esmeralda-ribeiro

Esmeralda Ribeiro segue a interpretação corrente do fado
galera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-rui-dinisRui Dinis, uma vos bem timbrada e forte, segue uma interpretação muito sua, segundo nos parece, acompanhando com gestos o sentido da letra do fado que executa. É dele o típico fado «FARRAPO», em que rasga a camisa, para vincar o significado do que canta. (1) 

Três fotografias do restaurante «Galera», no Hotel Lisboa.
galera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-igalera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-iigalera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-iii(1) MACAU B.I.T.,1970.
galera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-esmeralda-ribeiro-discoDisco vinil “A ROSA DA MOURARIA”
Primeiro disco da editora de Música Popular Portuguesa. Neste EP a fadista Esmeralda Ribeiro teve o acompanhamento do Conjunto de Guitarras de António Chaínho.
A1. A Rosa da Mouraria
A2. Gosto de Ti Porque Gosto
B1. Perder a Noite no Fado
B2. Alguém
galera-hotel-lisboa-1970-fado-em-macau-rui-dinis-disco

O E. P. de Rui Dinis que contém o fado “Farrapo”

Anterior referência ao Restaurante «Galera» em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/10/30/caixa-de-fosforos-a-galera-hotel-lisboa/

Restaurante A GALERA frente

Caixa de fósforos do “Restaurante Galera”, localizado no Hotel Lisboa, 3.º andar.
Dimensões: 11 cm x 3,5 cm x 0,8 cm.
Creio que o início de funcionamento do restaurante foi aquando da inauguração do Hotel Lisboa (1970) e na altura era um dos poucos restaurantes onde se servia boa comida portuguesa.

Restaurante A GALERA frente + versoDum lado, o logotipo do Hotel Lisboa, do outro lado o do restaurante.

Logotipo Hotel LisboaLogotipo A Galera

 

 

 

 

 
Nas partes laterais das caixas, a parte da «lixa», superfície áspera onde se fricciona o palito de fósforo (geralmente fósforo vermelho – trissulfureto fosfórico – P4S3) (1) e do  outro lado,  o número de telefone do restaurante.

Restaurante A GALERA lateraisTenho duas caixas com o mesmo formato. A diferença está na lateral em que um deles tem o número de telefone: 77666 (a mais antiga),
Restaurante A GALERA lateral con TEL (I)

e outro (mais moderno) com o número 377666, 577666.

Restaurante A GALERA lateral con TEL (II)

Actualmente o Restaurante tem o nome de “Robuchon a Galera” (cozinha contemporânea francesa) “The early 19 th. Century ambience has a harm , soft feel, accentuated by elegante and expensive fabrics. Excellent fresh ingredientes ubderpin the contemporary Gallic cuiusine and it´+ s well worth leaving room for the impressive selection of homemade pastries on the dessert troley” (Michelin Hong Kong Macau, 2012).
O chefe Joel Robuchon tem um restaurante em Hong Kong no Landmark (Queen´s Road) com o nome “L´atelier de Joel Robuchon”

(1) 1945 – O sueco Carl Lundström introduziu os primeiros fósforos de segurança. Além de ser fabricado com fósforo vermelho, para uma maior segurança, seus ingredientes inflamáveis foram colocados em dois locais distintos: na cabeça do palito e do lado de fora da caixa, junto com o material abrasivo.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Palito_de_f%C3%B3sforo