Archives for posts with tag: Quartel de S. Domingos

Publicação no «BGPMTS» (VII-15 de 11 de Outubro de 1852) do plano para distribuição da Força do Batalhão Provisório de Macau nos casos de incendio ou rebate,

A propósito do temporal / ciclone que se abateu sobre Macau no dia 12 de Julho de 1883, (1) mais três relatórios datados de 14 de Julho de 1883, publicados no «Boletim da Província de Macau e Timor», no suplemento n.º 28 (Vol. XXIX), de 19-07-1883, respectivamente do Administrador (substituto) do Concelho de Macau, F. C. Lobo, do Director das Obras Públicas, Constantino José de Brito, (2)  do administrador do Concelho da Taipa e Colovane, tenente José Correa de Lemos, (3) bem como uma tabela de “Observações meteorológicas feitas no porto interior a bordo da canhoneira Tâmega” durante o cyclone” assinada pelo comandante A. J. Pinto Basto. (4)
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/07/12/noticia-de-12-de-julho-de-1883-temporal-ciclone-sobre-macau-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/constantino-jose-de-brito/
(3)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/jose-correia-de-lemos/
(4) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/08/06/leitura-cruzador-s-gabriel-viagem-de-circumna-vegacao/

O inspector interino dos incêndios, capitão Francisco Guilherme Freire Corte Real  comunicava ao Secretário Geral do Governo de Macau e Timor (informação n.º 3 / 1874, publicada no Boletim da Província de Macau e Timor) (1) um incêndio iniciado às 5 horas da manhã do dia 9 de Maio de 1874 na igreja de S. Domingos, causada pela queda de uma faísca eléctrica, atingindo a capela mor que ficou toda danificada.  Os militares que estavam no quartel ao lado da igreja conseguiram salvar as imagens, alfaias e paramentos da igreja. O fogo foi dominado completamente pelas 10.30 horas.
O mesmo inspector interino dos incêndios, na informação n.º 4/ 1874, comunicou os nomes dos praças que mais se distinguiram no combate ao fogo: «actos de coragem e denodo» (coragem e ousadia)
(1) Extraído do «Bol. da Prov. de Macau e Timor», XX-20 de 16 de Maio de 1874, p. 78
NOTA: Luís G. Gomes na sua “Efemérides da História de Macau” anotou erradamente as horas do início e fim do incêndio.
09-05-1874 – Pelas 16.30 horas do dia 9 de Maio de 1874 caiu um raio na torre dos sinos da Igreja de S. Domingos, incendiando toda a capela-mor e ficando de pé apenas as paredes. O fogo foi dominado às 22.30 horas. À trovoada, seguiu-se copiosa chuva que inundou, completamente a parte baixa da cidade, causando grande prejuízos e desabamentos.