Archives for posts with tag: Po Man Lau

Mais dois anúncios da casa comercial Po Man Lau (livraria/papelaria/fotografia/ agente de máquina de escrever/tipografia, etc.)  já referida em postagem anterior (1). Estes anúncios têm um intervalo de 10 anos, 1922 e 1932.

ANÚNCIO DE 1922
ANÚNCIO DE 1932

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/04/11/anuncio-casa-po-man-lau/


Henrique de Senna Fernandes recorda na “Rua das Mariazinhas” (1)
No Largo, estava instalada a Livraria Po Man Lau, à esquina para a Travessa de S. Domingos, ponto de paragem praticamente obrigatória para todo o aluno da Primária, o que a Livraria Progresso, à Rua do Campo, representava para o Liceu.
A Po Man Lau, mais papelaria que livraria, vendia livros para o ensino primário, como o Livro de Leitura de Ulysses Machado, da 1.ª à 4.ª classe, a Gramática do mesmo autor, a Geografia de Figueirinhas, a História de Portugal, de Jaime Séguier, a Tabuada e o Sistema Métrico, e uma obra muito interessante para os estudantes do último ano, denominada Coisas Geográficas, de cujo autor não me recordo o nome. (…)”.
No Anuário de Macau, 1938, no Cap VI – Comerciantes, Industriais e Profissionais, (2), estavam referenciadas um total de 11 Livrarias (Portuguesas e Chinesas). Destas, em duas (que se  saiba) podiam-se  adquirir livros portugueses: “Po Man Lau” situado no Largo de S. Domingos n.º 2 e “Oriente Comercial Ltd“, na Av Almeida Ribeiro n.º22 .
Muitas destas “livrarias” eram também papelarias e vendiam artigos de escritório.

A “Casa Po Man Lau” conforme o anúncio, também comercializava tudo relacionado com a fotografia
Executa trabalhos fotográficos fora do seu atelier. Ampliações com tôda a perfeição. Lavagens de filmes grátis. Vinte e quatro horas após a entrega dos “films”, apresentam-se as provas. Ensina-se a tirar fotografias. Vende máquinas  fotográficas e todo o material  fotográfico
Além de livraria, papelaria (“Postais com vista de Macau”), “tudo relacionado com fotografia”, também foi tipografia.  Encontra-se catalogado um livro denominado “AUXILIAR DA CARTILHA MATERNAL DE JOÃO DE DEUS”,  de Júlio César da Rosa, 1929, 2.ª edição, 25 p., 18 cm publicado em Macau pela Livraria Po Man Lau,  na Biblioteca Nacional de Portugal (3)
Segundo informações da minha prima, O “Po Man Lau” posteriormente mudou (data ?) para “a última casa da rua para quem vira para o mercado de S. Domingos” (Travessa do Soriano – “Mai Chou Hong”)
(1) SENNA FERNANDES, Henrique de –  Mong-Há. Instituto Cultural de Macau,  1998. (ISBN-972-35-0269-0)
(2) Anuário de Macau, 7.º Ano de publicação, 1938. Repartição Central dos Serviços Económicos, Colónia de Macau, 480 p + anexos (Comerciantes, Industrias e Profissionais).
(3) Site da Biblioteca Nacional de Portugal:
http://catalogo.bnportugal.pt/ipac20/ipac.jsp?session=1295RP9041828.885010&profile=bn&uri=link=3100027~!8146887~!3100024~!3100022&aspect=basic_search&menu=search&ri=1&source=~!bnp&term=Auxiliar+da+cartilha+maternal+de+Jo%C3%A3o+de+Deus&index=ALTITLE#focus,