Archives for posts with tag: Panchões

Celebrou-se, no dia 18 de Julho de 1954, na Ilha da Taipa a costumada festa religiosa em honra de Nossa Senhora do Carmo, orago da Igreja da Vila da Taipa. O Sr. Bispo da Diocese, D. Policarpo da Costa Vaz, à chegada da Taipa foi recebido pelo Administrador das Ilhas, Sr. Alberto Eduardo da Silva, (1) e pelo pároco Revd.º Cónego António Ngan Im-Ieoc.

“Santinho” da Nossa Senhora do Carmo , 10,5 cm x 6cm (2016) (2)

Rezou-se a missa na Igreja de N.ª Sra. do Carmo durante a qual os alunos do Seminário entoaram várias canções religiosas.
Finda a missa, Sua Exa Ver.ª dirigiu uma alocação aos fiéis que foi traduzido para chinês pelo pároco António Ngan. Seguidamente o Bispo concedeu o Sacramento do  Crisma a 45 adultos.
Iniciou-se depois a procissão com o SSmo Sacramento, em que tomaram parte os alunos da Escola «D. João Paulino», os católicos do «Campo de Mendigos», (3) o Seminário e numerosos fieis.
Estavam presentes a todas as cerimónias o administrador do concelho Sr. Alberto Eduardo Da Silva em representação do Sr. Governador, sua esposa, o Capitão Carlos Oliveira e esposa e o Capitão Pedro de Barcelos e esposa.
A assinalar o fim da festa queimou-se uma comprida fita de panchões.(4)

Verso dos Santinhos com a Oração a Nossa Senhora do Carmo individualizados, em português e chinês (2016)

O terreno em que se projecta a Igreja fica num monte sobranceiro à povoação e próximo dela, para o qual se sobe por uma calçada denominada do Carmo, motivo porque tem a invocação de Nossa Senhora do Monte do Carmo.
A egreja tem 29 metros de comprimento, e a sua largura é a nave de 9 metros, e na cappela-mór de 6 e tem uma só torre, correspondendo ao centro da fachada, e cuja base serve de guarda vento. O côro tem três arcadas para o interior da egreja, disfarçando assim a torre. Do côro parte para cada lado uma galeria que circunda a nave da egreja até quasi ao arco da capella-mór. A direita do corpo da egreja fica a capella de S. João Baptista e a sacristia, e à esquerda a escola e a residência parochial.
Alem do altar-mór, que é destinado para exposição do Santíssimo Sacramento, há dois altares laterais fronteiros, um dos quaes é a invocação de S. Francisco Xavier, quem tantos serviços prestou na China em prol do christianismo.
As dimensões do edifício devem satisfazer plenamente às necessidades futuras do culto catholico, e da instrução elementar na ilha da Taipa. As obras foram orçadas em 10 800 patacas , o que corresponde a 9 189$00 réis fortes, mas é provável que custem alguma cousa mais, pelas mesmas razões que tem retardado a construção da egreja. Aos cuidados do incançável actual director das obras publicas o sr. Constantino de Brito, se deve mais este importante edifício.” (5)
(1) Alberto Eduardo da Silva, foi Administrador das Ilhas, de 15 de Janeiro de 1949 a 20 de Agosto de 1950, e de 3 de Novembro de 1953 a 16 de Dezembro de 1957.
(2) SANTINHO – Estampa religiosa com impressão de uma imagem e de uma oração.
(3) 20-02-1954 – Portaria n.º 4:998, de 8 de Setembro de 1951, que criou o Abrigo de Mendigos e Vadios, com sede na Ilha da Taipa, destinado a albergar todos os indivíduos maiores de 16 anos, sem meios de subsistências, que não tenham modo de vida ou residência na província e se entreguem à prática de mendicidade ou à vadiagem nas vias e lugares públicos. (MBI, I-14, 1954)
(4) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 5, 1998 ; MBI I-24, 1954.
(5) José dos Santos Vaquinhas, major comandante de guarda de polícia de Macau, publicado em “Colónias Portuguesas”, Ano II, n.º 9, Lisboa, 6-09-1884, pág. 222. José dos Santos Vaquinhas, foi Comandante do posto militar da Taipa e Coloane de 04-06-1874 a 30-06-1874
Anteriores referências a esta igreja
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/igreja-de-n-sra-do-carmotaipa/

Continuação dos rótulos de embalagem de panchões da Fábrica Iec Long, da Taipa (1) (2)
Rótulo de embalagem de panchões da marca «Flying Wheel» manufacturados para exportação pela Fábrica de Panchões Iec Long (utilizado pela primeira vez no final de 1940)

Verso do Ex-libris anterior

Rótulo embalagem de panchões da marca «Children» manufacturados pela Fábrica de Panchões Iec Long (marca consolidada em 1946)

Verso do Ex-libris anterior

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/07/03/rotulos-de-embalagem-de-panchoes-da-fabrica-iec-long-i/ 
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/07/06/rotulos-de-embalagem-de-panchoes-da-fabrica-iec-long-ii/ 

Pequeno envelope de papel de 7,5 cm x 8 cm de dimensões, contendo no seu interior 5 cópias de rótulos de embalagem de panchões produzidas pela Fábrica de Panchões Iec Long da Taipa. Emitido pelo Instituto Cultural do Governo da R. A. E. Macau, comprado no Museu de Arte de Macau, por dez patacas, em 2016.

Fábrica de Panchões Iec Long
Ex-Libris
Yick Loong Firecworks Factory

Envelope com “design” “Extra Selected Firecrackers” semelhante à embalagem dos marcadores de livro com cópias das etiquetas das embalagens de panchões das várias fábricas que existiam na Ilha da Taipa.
Os cinco “ex-libris” têm as seguintes dimensões: 7 cm x 8 cm.
Este é um rótulo de embalagem de panchões da marca ”Duck – Encanto” (Duck Brand Beauty) manufacturado pela Fábrica de Panchões Iec Long (em inglês “Yick Loong Fireworks Factory”) em 1940.
A Fábrica de Panchões Iec Long sita na Vila da Taipa, terá iniciado o negócio na década de 20) (século XX) havendo registado um pedido feito por Tang Pec Tong de renovação da licença da fábrica Iec Long, datado de 6 de Setembro de 1926 Em 26 de Novembro de 1928 houve um grande incêndio e explosão na fábrica de panchões «Iec Leong». O socorro foi prontamente prestado pelo pessoal militar da Aviação Naval, das 6.ª e 50.ª Companhia Indígenas em diligência na Taipa, da Carreira de Tiro e da Polícia de Segurança; aguentaram o combate ao incêndio até chegarem os socorros de Macau, impedindo a propagação a barricas de clorato de potássio e acudindo aos trabalhadores da fábrica. (1)

Verso da embalagem
Instituto Cultural do Governo da R. A. E. de Macau

Ver anteriores referências a esta fábrica em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/panchoes/
(1) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 4, 1997.

Mais dois marcadores da colecção de seis marcadores de livro intitulada “仔炮竹“Extra Selected Firecrackers” e apresentada em (1) (2)

Etiqueta de embalagem da “ Him Son Firecrackers Factory
Etiqueta de embalagem da “Him Son Firecrackers Factory” (verso)

“Him Son Firecrackers Factory fundada em 1948, foi a quarta fábrica de panchões estabelecida na Taipa.

Etiqueta de embalagem da “Him Yuen Firecrackers  Co
Etiqueta de embalagem da “Him Yuen Firecrackers  Co” (verso)

“Him Yuen Firecrackers  Co” fundada em Novembro de 1925, foi a terceira fábrica de panchões estabelecida na Taipa.

Etiqueta de embalagem da “Kwong Yuen Firecrackers Co
Etiqueta de embalagem da “Kwong Yuen Firecrackers Co” (verso)

“Kwong Yuen Firecrackers Co” foi fundada em 1931, foi a quarta fábrica de panchões estabelecida na Taipa.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/04/14/marcadores-de-livros- -etiquetas-de-embalagens-de-panchoes-das-fabricas-da-ilha-da-taipa-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/06/08/marcadores-de-livros-etiquetas-de-embalagens-de-panchoes-das-fabricas-da-ilha-da-taipa-ii/

Mais dois marcadores da colecção de seis marcadores de livro intitulada “仔炮竹 (1)“Extra Selected Firecrackers”, apresentada em (1)

Etiqueta de embalagem da “Po Sing Firecracker Factory
Etiqueta de embalagem da “Po Sing Firecracker Factory” (verso)

“Po Sing Firecracker Factory” fundada em 1960, foi a última fábrica de panchões estabelecida na Taipa.
Estava situada num terreno junto à Estrada Nova para o Matadouro.

Etiqueta de embalagem da “Yick Loong Fireworks Co
Etiqueta de embalagem da “Yick Loong Fireworks Co” (verso)

“Yick Loong Fireworks Co.” fundada em Setembro de 1925, foi a fábrica de panchões que existiu durante mais tempo na Taipa. Estava localizada na Rua Fernão Mendes Pinto, na Taipa. O escritório estava na Rua Miguel Aires.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/04/14/marcadores-de-livros- -etiquetas-de-embalagens-de-panchoes-das-fabricas-da-ilha-da-taipa-i/ 

Colecção de seis marcadores de livro intitulada “仔炮竹 (1)“Extra Selected Firecrackers”, etiquetas de embalagem de panchões das várias fábricas que existiam na Ilha da Taipa, dentro de um pequeno envelope (15,5 cm x 5,5 cm).

Colecção emitida pelo Instituto Cultural do Governo da R. A. E. de Macau, comprada no Museu de Macau, em 2016, por 10 patacas. Legendas em chinês, inglês e português.
Apresento o 1.º dos seis marcadores com a etiqueta de embalagem da “Kwong Hing Tai Firecracker Co”.
No rótulo está escrito além do nome da fábrica, um aviso de utilização:

“SPECIAL QUALITY FLASHLIGHT CRACKERS
WHOOPEE BRAND
KWONG HING TA
MADE IN MACAU
LAY ON GROUND – LIGHT FUSE – RETIRE QUICKLY”

Kwong Hing Tai Firecraker Co., fundada em 1923, foi a primeira fábrica de panchões estabelecida na Taipa.
Embora o Instituto Cultural aponte o ano de 1923 para o início desta fábrica, com o nome de registo de «KWONG HING TAI» ou «KUONG HENG TAI», só aparece a partir do Anuário de Macau de 1938. (2)
Em anteriores “Anuários” a partir de 1923, estava registada uma fábrica de panchões de nome «Kuong-nguin», mas localizada em Macau.
FIRMA- Kuong-nguin
GERENTE – Li UNG In Teng
Estrada da Guia (Chácara de Vasconcelos)
No Anuário de 1924, aparece:
FIRMA- Kuong-nguin
GERENTE – I In Teng
Estrada da Guia (s/n)
E no Anuário de 1927, o registo desta fábrica é o seguinte:
FIRMA- Kuong-nguin
GERENTE – Li Ung Teng
Estrada da Guia (Chácara de Vasconcelos)
(1) 仔炮竹業  – mandarim pinyin: dàng zǐ bào zhú yè; cantonense jyutping: tam5 zai2 paau3 zuk1 jip6 – fábrica de panchões da Taipa.
(2) Registada em Macau a fábrica de panchões com o nome de “Kuong Heng Tai”; a loja de vendas estava na Rua das Lorchas s/n (Anuário de 1938). Mais recente, no Anuário de 1966, estava registada uma empresa “Kuong Hing Tai” com escritório na Ponte Cais n.º 11 e fábrica na Estrada Ferreira de Amaral – Taipa.
Ver anteriores referências às fábricas de panchões.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/panchoes/

KONG CHAI CHI - RÓTULOS DE FÓSFOROS LogoOutra folha de “figurinhas de papel” da colecção “KON CHAI CHI”, adquirida no Museu de Macau, emitida pelo Instituto Cultural do Governo da R. A. E. de Macau. (1)
Esta folha é dedicada ao tema “rótulos das embalagens de panchões”. (2)
A figurinha individual em as seguintes dimensões: 5,7 cm x 3,7 cm. Os rótulo em si têm a mesma largura(3,2 cm) variando na altura desde 3,2 cm a 5,2 cm.
jogos-kong-chai-chi-panchoes-ijogos-kong-chai-chi-panchoes-iiPANCHÕES /  爆竹 (3) / Fire crackers
“Em Macau durante o calendário das festas chinesas ouves o rebentamento de panchões por toda a cidade. Isto é para afugentar os maus espíritos e trazer  boa sorte  e alegria. A indústria do fabrico de panchões foi uma das mais importantes na vida económica e social de Macau.”.
Apresenta 24 rótulos de embalagens de panchões sobretudo de empresas sediadas em  Macau embora hajam algumas de Hong Kong e China. Como na rotulagem e fabrico das caixas de fósforos, nos “panchões”, as empresas/firmas /lojas de venda  com sede em  Macau  tinham patentes registadas em Macau mas possuíam fábricas na China. O  mesmo acontecendo os que tinham patentes registadas em Hong Kong e os panchões eram fabricados em Macau.
1 – YICK LOONG FIREWORKS CO.
Proprietário: Tang Bick (Rick)  Tong
A firma retalhista tinha a sua loja/escritório registada em Macau com o nome de “Iec-long” ou “Yec Long” na Rua Miguel Aires n.º 14. (Anuário de 1938)
A fábrica estava na Rua Fernão Mendes Pinto – Taipa
jogos-kong-chai-chi-panchoes-iiijogos-kong-chai-chi-panchoes-ivjogos-kong-chai-chi-panchoes-vjogos-kong-chai-chi-panchoes-vijogos-kong-chai-chi-panchoes-vii2 – WANG YICK FIREWORKS CO.
Empresa com escritório em Macau na Rua Praia do Manduco n.º 18.
jogos-kong-chai-chi-panchoes-viiiMas  o exemplar seguinte com a marca “CAMEL”, era produzido na China  “MADE IN CHINA” mas exportado por Macau.
jogos-kong-chai-chi-panchoes-ix3 – KWONG YUEN STEAMER WHARFS ST.
Registada em Macau com o nome de “Kuong Un” ou “Kuong Ngui” na Rua Miguel Aires n.º 12 ( Anuário 1938)
jogos-kong-chai-chi-panchoes-x4 – KWONG MAN LUNG
Não consegui informação sobre esta empresa.
jogos-kong-chai-chi-panchoes-xiijogos-kong-chai-chi-panchoes-xi5 – KWONG HING TAI
Registada em Macau com o nome de “Kuong Heng Tai”; a loja de vendas estava  na Rua das Lorchas  s/n (Anuário de 1938).
Mais recente, no Anuário de 1966,  estava registada uma empresa “Kuong Hing Tai” com escritório na Ponte Cais n.º 11 e fábrica na Estrada Ferreira de Amaral – Taipa.
jogos-kong-chai-chi-panchoes-xiii6 – KWAN YICK FIREWORKS Co.
Proprietário: Tang Bick Tong
Registada em Macau com o nome de “Kuan Iek”, escritório na Rua da Praia do Manduco n.º 23, e fábrica na Taipa. (Anuário de 1950)
jogos-kong-chai-chi-panchoes-xvjogos-kong-chai-chi-panchoes-xiv7 – HING CHEONG YEUNG HONG
Não consegui informação sobre esta empresa mas tem no rótulo uma indicação “curiosa” – “MADE IN PORTUGUESE MACAU”
jogos-kong-chai-chi-panchoes-xvi8 – EXEMPLARES “MADE IN MACAU”
Mas com patente registada em Hong Kong e exportado por “Li & Fung Ltd. Hong Kong”
jogos-kong-chai-chi-panchoes-xviiEste  rótulo tem também “Manufactered in MACAO (Portuguese)” mas exportado por Hong Kong por “”DISTRIBUTORS J. P. VASUNIA & Co Hong Kong”.
jogos-kong-chai-chi-panchoes-xviii(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/kong-chai-chi/
(2) Panchão (conhecido no Ocidente pela descrição dos primeiros europeus viajantes como “estalos da China”) – foguete chinês, pequeno pacotinho de pólvora que rebenta sem subir ao ar.
(3) 爆竹  – mandarim pīnyīn: bào zhú; cantonense jyutping:  baau3 zuk1
(4) Os rótulos das embalagens com indicação de morada correspondem sempre ao endereço da firma retalhista e nunca ao local da fábrica.
Referências anteriores à importância do fabrico de “panchões” em Macau ver:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/panchoes/