Archives for posts with tag: O Oriente
Extraído de «O Oriente»,  I-5 de 15 de Fevereiro de 1872, p. 3

NOTA: O ano novo chinês de 1872, iniciado a 9 de Fevereiro e com termino a 29 de Janeiro de 1873, foi o ano do Macaco/Água.

Extraído de «O Oriente», I-29 de 1 de Agosto de 1872, p. 4
Extraído de «O Oriente» I-30 de 8 de Agosto de 1872, p.

NOTA 1 : “A Morgadinha de Val Flor” drama em cinco actos, um dos primeiros dramas de Manuel Joaquim Pinheiro Chagas, representado pela primeira vez no Teatro D. Maria II, em 3 de Abril de 1869, e publicado em livro no mesmo ano, A intriga, sentimental e ultrarromântica, desenrola-se na Beira, em finais do século XVIII, época conturbada de transformações políticas e sociais, e gira em torno do amor impossível, com desfecho trágico, entre Leonor, a morgadinha de Valflor, uma fidalga altiva, e Luís, um humilde pintor em quem ela reconhece a “incontestável superioridade sobre os filhos degenerados da gloriosa nobreza de outrora”. https://www.infopedia.pt/$a-morgadinha-de-valflor.

NOTA 2 : Em 1923, estreou o filme português, mudo, “A Morgadinha de Val-Flor”, rodado em 1921 dos realizadores Ernesto de Albuquerque e Erico Braga, com argumento de Augusto de Melo, baseado na peça de Pinheiro Chagas. Infelizmente apenas subsistem alguns fragmentos deste filme. http://www.cinept.ubi.pt/pt/filme/2298/A+Morgadinha+de+Val-Flor.

Extraído de «O Oriente», I-31 de 15 de Agosto de 1872 p . 3

A informação mais antiga que possuo, da existência deste hotel “Royal Hotel” é de 1864/65 (postagem de 19-01-2018). (1) A informação seguinte é de 1868 em que consta como proprietário: C. R. Reed, O “Manager” era J. White e L. M. Perpetuo (empregado ?)

Extraído de «The Directory  & Chronicle for China….» de 1868.

Outras duas indicações são de 1872 (ano do anúncio acima citado) e de 1873 em que o proprietário era L A. de Graça. Será Lourenço António da Graça (? ) nascido em S. Lourenço a 6-8-1836, filho de Vitoriano António da Graça e Ana Josefa Carliton.

Extraído de «The Directory & Chronicle for China … » de 1873

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/01/19/noticias-de-19-a-21-de-janeiro-de-1865-visita-do-corpo-de-voluntarios-de-hong-kong-a-macau/

Aviso publicado na imprensa em 13 de Junho de 1872, para venda de diversos produtos, “vindos ultimamente da Europa” e disponíveis na Rua Central n.º 28

Extraído da gazeta “O Oriente”. I-22 de 13 de Junho de 1872, p. 4

NOTA: Em Hong Kong, a casa leiloeira “Ayres & Co” ficava em “Queen´s Road”, n.º 42 (Central). A empresa era de Miguel Ayres da Silva (leiloeiro) e trabalhavam lá, no ano de 1872: José Maria Guedes jr (leiloeiro); Adelino E. Alemão (escriturário) e Ricardo de Souza (escriturário). No ano de 1873:

«The Chronicle & Directory for China, Japan, & The Philippines…1873», p. 195

Anteriores referências à corveta “Duque de Palmela”e canhoneira “Camões” https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/corveta-duque-de-palmela/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/canhoneira-camoes/

O soldado n.º 78 da 2.ª Companhia do Batalhão de Infantaria Euzebio Gonçalves “soldado de péssimo comportamento e genio feroz” que estava preso, condenado em 5 anos de trabalhos públicos pelo conselho de guerra, fugiu na noite de 9 para 10 de Abril de 1872, da cadeia pública, (1) mas conforme conta o jornal “O Oriente” (2) regressou por sua iniciativa devido aos “caprichos da sorte”

(1) «O Oriente», I – 13 de 11 de Abril de 1872,
(2) «O Oriente», I-14 de 18 de Abril de 1872, p. 4

No mesmo jornal (1) na página 2, traz um artigo onde se descreve as péssimas condições da cadeia. Um pequeno excerto do artigo:

NOTA: Ver anterior ocorrência nesta cadeia em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/02/12/noticia-de-12-de-fevereiro-de-1872-occorren-cia-na-cadeia/

Extraído de «O Oriente» I- 8 de 7 De Março de 1872
Extraído de «O Oriente», I-8 de 7 de Março de 1872 p. 3.

Extraído de «O Oriente», I-5 de 15 de Fevereiro de 1872

Na terça feira (6 de Fevereiro de 1872) pelas onze horas da manhan sentiram-se duas detonações e á segunda um bala explosiva de calibre 40 veio cahir n´uma caza china próximo da fortaleza da barra, tendo passado pela popa da corveta Palmella” (1)

Notícia extraída de «O Oriente», I-4 de 8 de Fevereiro de 1872
PORMENOR DO MAPA- MACAU E ILHAS PRÓXIMAS
Ta-Ssi-Yang Kuo, Vol I-II, 1889-1900
A CORVETA «DUQUE DE PALMELLA» ESCOLA DE ALUNOS MARINHEIROS EM FARO
http://alernavios.blogspot.com/2016/01/

(1) Corveta “Duque de Palmela” – corveta de madeira de 15 peças e 952,671t métricas de deslocamento, lançada à água em Lisboa em 25-01-1864, esteve ao serviço na Real Marinha de Guerra Portuguesa de 1864 a 1913. Foi em 1866 para a Estação Naval de Angola para reprimir o tráfico de escravos e em 1870 seguiu para a Estação de Macau. Em 1874 desarmou e passou em 1877 a sede da Escola de Alunos Marinheiros em Lisboa, que em 1895 foi transferida para Faro na mesma corveta. Em 1913 desarmou e foi vendida no ano seguinte.
Anteriores referências à corveta “Duque da Palmela” em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/corveta-duque-de-palmela/