Archives for posts with tag: Nuno V. Melo Egídio

Número especial/suplemento do Diário de Notícias de 1980, (1) dedicado a MACAU / 澳門/OU MUN, com 62 páginas, 33 cm x 24 cm, muitas delas com anúncios das empresas privadas sediadas em Macau, nesse ano.

Diário de Notícias 1980 MACAU

Diário de Notícias 1980 MACAU CONTRACAPANa contra-capa o anúncio do BNU idêntico ao já publicado no post”
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/05/16/anuncio-do-banco-nacional-ultramarino-de-1981/

Na primeira página, na introdução, «MACAU: década de 80»:
Os anos 80, do século XX, ficarão assinalados na História de Macau, como os do período de maior surto de desenvolvimento económico verificado no território, como salientou o governador Melo Egídio, em declarações confiadas ao “Diário de Notícias”, durante uma deslocação a Lisboa, em Abril deste ano, ao afirmar que “até ao final desta década a fisionomia de Macau deverá alterar-se extraordinariamente”.

Diário de Notícias 1980 MACAU Ruínas S. PauloAlguns dos principais artigos incluídos neste suplemento:

Macau: uma porta aberta para a China,
Desporto Macaense,
Macau: desafio a Portugal,
Jogo: concessão exclusiva para a fortuna ou para o azar,
Mais de 20 milhões de contos de exportações em 1979.

Diário de Notícias 1980 MACAU MapaSituada na orla meridional da costa da China sensivelmente a meio do delta formado pelos rios Pérola e do Oeste, o território de Macau compreende uma superfície total de apenas 15,5 kim2., incluindo as ilhas de Taipa (ligada a Macau pela ponte Nobre de Carvalho) e de Coloane (ligada à Taipa por um aterro). A população não deverá atingir, actualmente os 400 000 habitantes (estimando-se que 97 por cento sejam chineses), existindo três centros de refugiados vietnamitas, com cerca de 3 900 pessoas, considerados (apesar das condições de improvisação) dos melhores daquela área geográfica.

(1)   O Diário de Notícias tinha como director Mário Mesquita e Director-Adjunto Dinis de Abreu. Na primeira página:
Os textos inseridos neste suplemento são da responsabilidade do jornalista Beltrão Coelho. Colaboram também o secretário-adjunto para a Coordenação Económica de Macau, Dr. Henrique de Jesus e, para tratar de Desporto, José Silveira Machado. As fotografias foram obtidas pelos repórteres fotográficos Manuel Cardoso, Leong Chiu Ngôk e Franky Lei.”

A propósito dos dois espectáculos que o Herman José irá realizar em Macau no Teatro D. Pedro V, neste mês de Setembro, recordo que no mesmo local, em Junho de 1979 a “vedeta” foi Raul Solnado.

O actor fazia parte da delegação portuguesa presente às comemorações do dia 10 de Junho de 1979. Chefiava a delegação, David Mourão Ferreira, na altura Secretário de Estado de Cultura. Era governador o General Melo Egídio.
Raul Solnado, o maior actor português veio contar a todas estas gentes as suas histórias. E apenas com um telefone fez rir uma plateia inteira, improvisando sempre, sentindo sempre o seu público, qiue o aplaudia delirantemente. Raul Solnado e a sua sensibilidade de sempre, para dizer conforme o público, o que deve ser dito. E ainda hoje, tenho presente a gargalhada sonora do General Melo Egídio, quando Solnado contou a sua ida à tropa…(…) O Solnado teve apenas dois dias para ensaiar, o que ele nunca dispensa, dentro do profissionalismo que o caracteriza…(…). Alagado em suor, ensaiou durante dois dias, não teve tempo para nada, nem mesmo para o jantar oficial do dia 10 de Junho”. (1)
(1) RABAÇA, Maria Manuel – Junho de 1979 – 1.º Fascínio. Nam Van, n.º 24, 1986