Archives for posts with tag: M. Sternberg

Camoes Grotto , Macao
Copyright by Sternberg , Hong Kong
Cerca de 1910

Teria ou não Camões estado em Macau e composto na gruta lendária parte dos Lusíadas? Desde que a lenda se apossou do caso, os críticos tinham obrigação de se retirar discretamente nos bicos dos pés, porque as suas opiniões não interessam nada e não oferecem nenhuma utilidade, enquanto as lendas, ao envolver os assuntos, lhes dão aquele valor poético que é uma das mais altas expressões da espiritualidade.
Não interessa, pois, perante a lenda, que Camões estivesse ou deixasse de estar em Macau. Os críticos dizem que sim; mas põem dúvidas quanta à gruta.
Devemos dizer, em primeiro lugar, que não há gruta nenhuma. Gruta pressupõe um vão cavado na terra ou na rocha, e não foi isso que nós vimos ao subir pela rampa da colina verdejante, até ao alto, ao pequeno terreiro ensombrado de árvores, onde um penhasco recoberto de ondulante vegetação parece palpitar com os estremecimentos dos fetos finos. Defronte, dois penedos sustentam um terceiro sobre si, deixando entre eles um espaço vazio, túnel talvez de metro de largo e dois de fundo – a que se chama gruta.
Aqui esconderam, sobre pedestal pobre, um pequeno busto do Poeta. Ao princípio, o monumento parece insignificante, destituído de grandeza; mas há nesta discreta concha vegetal uma frescura acariciante, um retraído ramalhar tão suave e tão insinuador, que a falta de grandeza ganha valores de intimidade espiritual, que a falta de grandeza ganha valores de intimidade espiritual e o busto deixa de ser o monumento público, a impor-nos e esmagar-nos, para se reduzir à pequena figura que temos sobre a nossa banca de trabalho. Não é quadro para se reproduzir em fotografias ou postais ilustrados. É um local para se visitar sozinho.” (1)

O mesmo postal, colorido.

Camoes Grotto Macao
Copyright by M. Sternberg, Hong Kong

(1) in p. 190 de OLIVEIRA. Barradas de – Roteiro do Oriente. Agência Geral do Ultramar, 1954, 249 p.

Mais postais antigos de Macau que circulam (alguns encontram-se á venda) nos sítios electrónicos.

POSTAL – The Guia Fort  Lighthouse, Macao
Sold by Graça & Co Hong Kong, China, 1899
POSTAL – Facade of the ancient Jesuit Church, Macao
Sold by Graça & Co., Hong Kong, China, 1899 
POSTAL – Macao – Panorama (1)
Sold by Sternberg, China ( ? 1890 1890)

(1) Este mesmo postal já anteriormente publicado (colorido). Ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/03/23/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-ii/

Postal emitido pela Companhia “Green Island Cement C.º Ltd” de Hong Kong com fotografias das instalações de Hong Kong e da sua fábrica em Macau. (1) (2)
Anúncio de 1912, da mesma companhia, em Hong Kong, onde se encontrava a direcção da empresa, com a lista dos seus funcionários superiores (em baixo)
Extraído de «The Directory & Chronicle of China , Japan… », 1912»
(1) Entre 1882 e 1883, o comerciante chinês Yu Ruiyun fundou a Fábrica de Cimento da Ilha Verde. Por volta de 1886 terá sido vendida a uma empresa americana «Russell & Company» (3) que a revendeu a uma firma inglesa sediada em Hong Kong em 1891.
A Fábrica de Cimento prosperou até carecer de matéria-prima (pedra que deveria vir de Cantão) nos anos 30. Conservando o nome da Fábrica de Cimento da Ilha Verde, mudou-se para Kowloon, Hong Kong, e ainda hoje existe. (SILVA; Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 4, 1997)
(2) “In 1898 or 1899, the  “Green Island Cement Company Limited” moved to a location on the harbour front at  Hok Yuen, an area in East Kowloon near Hung Hom where  a larger and more fully equipped factory was built. (The Macau “factories”  appear to have continued.)”
http://industrialhistoryhk.org/green-island-cement-company/
(3) “07-05-1886 – Celebrou-se um contrato entre o Seminário de S. José e Creasy Evens (solicitador judicial, representante da firma) que estabeleceu na Ilha Verde a «Green Island Cement Company, Limited», (GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954)
“1886 – Começou a funcionar, na Ilha Verde, a fábrica de cimento, a cargo de comerciantes ingleses que alugaram o local ao seminário de S. José. Tinha adjacente a produção de tijolos e de cal; além de servir Macau também exportava. Decaiu só quando, cerca de meio século mais tarde, deixou de receber matéria prima de Cantão. (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Vol. 3, 1995)
08-02-1926 – Rescisão do contrato de arrendamento do terreno a sul da Ilha Verde com a área de 13.335 m2 feito a favor “The Green Island Cement Co Ltda”  (F.A.C. – Processo 15162 a 15175)
http://www.macaudata.com/upload_files/book/1065/p-163.html
1936 – Faliu a Companhia de Cimento que, por contrato celebrado pelo sr. Creasy Evans, com o Seminário de S. José, se estabelecer na Ilha Verde (SILVA; Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 4, 1997)
NOTA: 1917 – A Rua do Hospital depois Rua de Pedro Nolasco da Silva, pavimentada nesta data pelas Obras Públicas, foi a primeira a utilizar, na sua pavimentação, cimento vindo da fábrica da Ilha Verde.  que começara a operar, por mão de ingleses, em 1886.

POSTAL –  Fábrica de cimento na Ilha Verde
Editor: M. Sternberg, c. 1900

POSTAL “Camoes Grotto, Macao” de M. Sternberg Hong Kong,

M. Sternberg, Wholesale and Retail Postcard Dealer”, empresa de Hong Kong que se dedicou a publicar bilhetes-postais, de 1906 a 1914, com imagens de Hong Kong e Macau. Ver anteriores referências em

POSTAL – Boa Vista Hotel, Macao (1)
Postal da “UNION POSTALE UNIVERSELLE”. (sem data) (2)

Emitido por “M. Sternberg, Wholesale and Retail Postcard Dealer at N.º 51 Queen´s Road Central, Hong Kong”
(1) Sobre este Hotel, ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-bela-vista-boa-vista/
(2) Embora haja muitas indicações de serem imagens de Macau do final do século XIX (cerca de 1890) e como tal já publiquei (3) outros postais desta empresa, o postal emitido é posterior a 1906 conforme informação deste blogue (4)
(3) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/02/21/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-i/
(4) “M. Sternberg, Wholesale and Retail Postcard Dealer”, empresa de Hong Kong que se dedicou a publicar bilhetes-postais, de 1906 a 1914, com imagens de Hong Kong e Macau.
https://gwulo.com/node/32930

Continuação da apresentação dos postais da colecção “Macau em Bilhetes Postais Antigos” (1-5)

Bilhetes Postais Antigos LOGOBilhetes Postais Antigos LOGO chinês古董明信片中的澳門
Macau em Bilhetes Postais Antigos
Macau in Historical Postcards

Bilhetes Postais Antigos Ilha Verde c 1890“Green Island, Macao”
Paisagem da zona de Fai Chi Kei e Ilha Verde vista da Lam Mau Tong/Lamau (por volta de 1900)

Bilhetes Postais Antigos Praia Grande c 1890“Post Office and Macao Hotel on Praya Grande, Macao”
Os Correios e o Hotel Macau na Praia Grande (por volta de 1890)

NOTA: este último postal vem referenciado em LOUREIRO, João – Postais Antigos de Macau, com a data: cerca de 1900, sendo emitido originalmente em Hong Kong por M. Sternberg. No entanto, este postal, embora semelhante, não “aparece” as duas figuras humanas andando  na Avenida.

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/02/21/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/03/23/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-ii/
(3) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/04/17/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-iii/
(4) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/04/22/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-iv/   
(5) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/04/23/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-v/

Bilhetes Postais Antigos LOGOContinuação da apresentação dos postais da colecção (1) (2) (3) (4)

Bilhetes Postais Antigos LOGO chinês

古董明信片中的澳門
Macau em Bilhetes Postais Antigos
Macau in Historical Postcards

Bilhetes Postais Antigos Jardim de S. Francisco c 1890“Macao, Public Garden”
Jardim de S. Francisco (por volta de 1890)

Bilhetes Postais Antigos Rua da Felicidade c 1890“Macao, China Town”
Rua da Felicidade (por volta de 1890)

NOTA: estes mesmos postais vêm referenciados em LOUREIRO, João – Postais Antigos de Macau, com a data: cerca de 1900, sendo emitidos originalmente em Hong Kong por M. Sternberg.

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/02/21/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/03/23/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-ii/
(3) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/04/17/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-iii/
(4) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/04/22/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-iv/