Archives for posts with tag: Leal Senado

Artigo 3.º -É expressamente prohibida a criação de porcos dentro das habitações; os transgressores d´esta postura pagarão a multa de $ 5.1.º – Os donos dos porcos poderão conserval-os em casas ou barracas apropriadas (cortelhos), comtanto que estejam completamemnte separadas das habitações, e sejam diariamente limpas.

Extraído do «BOGMT»,  XLI – 8 de 23 e Fevereiro de 1895, p. 66
NOTA: Cortelho/ curral – recinto, geralmente coberto, onde se recolhe o gado. ”

 

 

A OPINIÃO”, semanário independente, iniciou a sua publicação a 24 de Novembro de 1921 e somente se publicou 27 números, sendo o último de 25 de Maio de 1922.
O editor foi o advogado João Jacques de Lima Gracias (1) com redacção, administração e tipografia na Rua da Praia Grande n.º 73
(1) Nesse ano de 1922 era também vereador do Leal Senado da Camara que era presidida por Francisco Xavier Anacleto da Silva e como vice – presidente, o tenente-coronel José Luís Marques. Outros vereadores: António Alexandrino Gonzaga de Melo, e Álvaro Alvares.

Mais dois postais (n.º 7 e n.º 8) da colecção de 10 postais intitulada “Ten Scenic Spots of Macau”, uma colecção especial emitida na ocasião da transferência de Macau, em 1999. (1)
Postal n.º 7 –“Macau Gate”
“Macau Gate was built in 1870 which was Triumphal  arch style construction-. It was the only entrance to China by land. Travellers always visit the gate. This means taht they almost travelled the Mainland China” (2)

Verso do postal n.º 7

Postal n.º 8 – “Leal Senado”
There are many constructions which have European style in Macau. Leal Senado i sone of them. This was built in 1784. There is an archive on the second floor whith newspapers and documents dating back to 1820” (3)

Verso do postal n.º 8

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/01/23/postais-ten-scenic-spots-of-macau-i/
(2) Ver anteriores referências à Porta do Cerco em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/porta-do-cerco-%E9%97%9C-%E9%96%98/
(3) Ver anteriores referências ao Leal Senado em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/leal-senado/

 Duas datas referenciadas por Luís Gonzaga Gomes: a data da posse do governo de Macau e da partida ao fim de 11 anos como governador:
18-09-1851 – Foi exonerado o Conselheiro Capitão de Mar e Guerra Francisco António Gonçalves Cardoso do cargo de Governador da Província de Macau e nomeado o Capitão-Tenente da Armada Isidoro Francisco Guimarães Júnior, comandante da corveta D. João I para o substituir. No dia 19-11-1851, o Capitão-Tenente da Armada Isidoro Francisco Guimarães desembarcou às 15.00 horas sendo recebido pelo Governador cessante Francisco António Gonçalves e demais autoridades. Após a recepção, no Palácio do Governo, o Governador cessante dirigiu-se à Sé, para buscar o bastão que havia depositado aos pés de Nossa Senhora da Conceição, dirigindo-se, em seguida, ao Monte, seguido das autoridades. Após a entrega do bastão e das chaves da Fortaleza e troca de discursos, dirigiram-se os dois governadores para o Leal Senado, afim de o novo Governador assinar o auto da posse, findo o qual voltou à Sé, para depositar novamente o bastão aos pés da Nossa Senhora da Conceição. Isidoro Francisco Guimarães, durante os anos da sua inteligente e próspera governação, conseguiu restaura por completo o estado financeiro da província que, encontrando-se em 1852 deficitário, em 48.309 patacas, apresentou, em 1862, um saldo de 104.633 patacas.
30-01-1863 – Partiu para a metrópole, ao cabo de catorze anos de residência em Macau e onze de governo, o Conselheiro Izidoro Francisco Guimarães . Ao tomar conta do Governo, encontrou a caixa pública exausta e com grandes dívidas aos servidores do estado, mal chegando para as despesas o subsídio da metrópole. O Conselheiro não impôs um único tributo. Fiscalizou unicamente com rigor os existentes, empregando a mais severa economia, conseguindo, em menos de três anos, não só pagar em dia mas dispensar o subsídio da metrópole, não obstante as despesas terem aumentado do ano para ano com as obras públicas e a força naval e com socorros de avultadas somas para outras províncias, deixou a caixa com um saldo de milhares de patacas. Introduziu notáveis melhoramentos na colónia despendendo para isso grandes quantias, como como o novo Palácio do Governo, aumento sobre o mar de quase toda a linha da Praia Grande, além da reconstrução do Bazar, depois do incêndio que o reduziu a cinzas, reconstrução do Bazar, depois do incêndio que o reduziu a cinzas, reconstrução que tornou aquela parte importante da cidade, não só maior, pelos acréscimos sobre o rio, como muito mais regular e elegante. Foi também ele quem concluiu, satisfatoriamente para Portugal, os tratados com o Sião, Japão e China, que trouxeram muita honra para Portugal, bem como idênticas vantagens alcançadas pelas outras nações estrangeiras. ” (GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954)
Anteriores referências a este governador neste blogue em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/11/19/noticia-de-19-de-novembro-de-1851-novo-governador-isidoro-francisco-guimaraes/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/isidoro-francisco-guimaraes/

No dia 19 de Dezembro de 1999, o “Correios de Macau” (Correios e Telecomunicações de Macau) , lançou mais uma emissão extraordinária filatélica (1) sob o tema: ‘MACAU RETROSPECTIVA (2)
Composto por: Bloco Filatético onde contém um selo de $9,00 (nove patacas) com a insígnia do Leal Senado; sobrescrito (16, cm x 11,5 cm) de 1.º dia de circulação; quatro selos postais (nos valores de 1 pataca, 1.50 patacas, 2.00 patacas e 3.5 patacas) e  obliteração do 1.º dia . (carimbo).
O “design” é de Carlos Marreiros.
Nesse mesmo dia foram emitidos quatro postais com o mesma tema.
A pagela dessa emissão apresenta uma mensagem do então governador Vasco Rocha Vieira:
Na sua procura do Oriente, os portugueses, como vanguarda da Europa, encontraram na Cidade do Santo Nome de Deus de Macau o ponto fixo a partir do qual começaram a construção da ponte do entendimento, aquela que iria permitir a sua relação com o grande Império do Meio, centro de civilização e marco cimeiro do desenvolvimento da época. Mais de quatro séculos depois, quando o mundo concretiza a sua nova globalização através das redes da informação, está cumprido o desígnio que nos fez navegar pelos mares até chegarmos ao destino. Foi feito o que tinha de ser feito e hoje Macau é uma cidade aberta ao mundo, ponto de encontro e de entendimento de todas as culturas e de todos os povos, a cidade global com que sonharam os que partiram de Sagres.”
(2) Nesse mesmo dia, em Portugal, o “Correios de Portugal, lançou com o mesma tema uma emissão filatélica, a última emissão conjunta dos Correios de Portugal com os CTT de Macau.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/19/noticia-de-19-de-dezembro-de-1999-filatelia-macau-retrospectiva/

Continuação da leitura da conferência realizada na Sociedade de Geografia de Lisboa, em 5 de Junho de 1946, pelo tenente-coronel de engenharia Sanches da Gama e publicada no Boletim Geral das Colónias de 1946. (1) (2)……………………………………………………………..continua
(1) Ver anteriores postagens em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/06/05/noticia-de-5-de-junho-de-1946-leitura-macau-e-o-seu-porto-i/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/10/24/leitura-macau-e-o-seu-porto-ii/
(2)  «BGC» XX -253,1946.

Extraído de «BGC» XXVI-307, Janeiro de 1951.

António de Magalhães Coutinho foi nomeado Presidente do Leal Senado a 19 de Outubro de 1950 (B O n.º 42 de 21 de Outubro de 1950.) e terminou a 16 de Maio de 1957 (BO n.º 20 de 18 de Maio de 1957.)

Boletim Oficial de Macau, n.º 42 de 21 de Outubro de 1950.
Boletim Oficial de Macau, n.º 20 de 18 de Maio de 1957.

Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/antonio-de-magalhaes-coutinho/  

Jorge Grave Leite foi nomeado Presidente da Comissão Administrativa a 26 de Fevereiro de 1948 (BO n.º 10 de 6 de Março de 1948) e terminou a 21 de Outubro de 1950 (B O n.º 42 de 21 de Outubro de 1950)

Boletim Oficial de Macau n.º 10 de 6 de Março de 1948.
Boletim Oficial de Macau n.º 42 de 21 de Outubro de 1950.

Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/jorge-grave-leite/er