Archives for posts with tag: Hotel Excelsior
Anverso e verso das caixas
Anverso (5,6 cm x 3,5 cm x 0,8 cm)

Hotel que começou por ser “THE MACAU EXCELSIOR”, (1) construção de 1983, na  Avenida da Amizade, 956-1110, Macau (tel: 567888), depois mudou o nome para “Hotel Mandarin Oriental” e finalmente hoje está denominado “ Grand Lapa”, sempre permanecendo no grupo ”Mandarim Oriental Hotel”

No verso e lateral, anúncio dos seus restaurantes/cafés e indicação de morada
Fósforos com as cabeças de cor azul

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/08/31/caixas-de-fosforos-hotel-excelsior-hotel-mandarin-oriental/

Folheto turístico de 20 cm x 13,5 cm, em inglês, com o título “MACAU” sem indicação do editor (provável, Direcção dos Serviços de Turismo) e sem data de emissão (provável, década de 80); 16 páginas.
Contents: 1 – History; 2 – Geography; 3 – The Present; 4/5 – Travelling to Macau; 6/7 –  Sightseeing; 8/9 – Events; 10 – Accomodation; 11 – Eating Out;  12/13 – Entertainment; 14 – Shopping; 15/16 – Old Buildings Sites.”

FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) capaCapa (Fortaleza do Monte) e Contra-capa

FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) pp.2-3Páginas 2 (“Geography” – Mapas) e 3 (“The Present” – o edifício dos Correios e a marginal em frente do Hotel Lisboa e do Hotel Presidente)
FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) pp.6-7Páginas 6 e 7 (“Sightseeing”: as Ruínas de S. Paulo, o Museu Luís de Camões, a Igreja da Penha, o  Templo da Barra)
FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) pp. 10-11Páginas 10 (“Accomodation”: o Hotel Excelsior e a Pousada de Santiago) e 11 (“Eating Out”: pratos de comida portuguesa e chinesa)
FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) pp. 12-13Páginas 12/13 (“Entertainment” – um passeio de triciclo e depois jogar: o Hotel/Casino Lisboa, o canídromo/corrida de galgos, o casino Jai Alai e o hipódromo da Taipa – cavalos a trote)
FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) pp. 14-15Páginas 14 (“Shopping”: as guloseimas chinesas, o peixe salgado e os antiquários ) e 15 (“Old Buildings Sites”: os Correios e Macau e os edifícios da Avenida Conselheiro Ferreira do Amaral)
FOLHETO TURÍSTICO - MACAU NA DÉCADA DE 80 (SÉC. XX) pp. 16-17Páginas 16 (“Old Buildings Sites”: o Clube Militar) e 16/17 (os endereços das diversas representações turísticas do Departamento de Turismo de Macau, pelo mundo)

A exposição intitulada «Meu Ver Macau” de Dorita de Castel-Branco, realizou-se em Fevereiro de 1985,  no Hotel Excelsior em Macau (1)

O Bonzo de Dorita C BrancoBONZO

Dorita de Castel Branco (2) fez escultura, desenhos, serigrafia, vitral, medalhística, numismática e jóias.
Em Macau, é autora do grande monumento à entrada da ilha de Taipa.

The Taipa Pequena Trail can be accessed from Estrada Lou Lim Ieoc, just behind the Regency Hotel.  As you climb the hill, you will see the Taipa sculpture complex, a series of beautiful reliefs on a zigzagged wall, telling the stories of Macau day-to-day life.  The sculptures were created by Portuguese artist Dorita Castel-Branco, who was inspired by The great wall of China.  The sculpture complex is also one of the best view points around the hill.”
http://www.metropolasia.com/Macau-attractions/Taipa-nature-trails´

Miradouro da Taipa - Lei U VengFoto de Lei U Veng

As Esculturas de Relevo de Taipa, com autoria da escultora portuguesa Dorita Castel-Branco, foram inspiradas na Grande Muralha da China. Este monumento representa a vivência da população de Macau ao longo de cerca de quatro séculos e meio e os pontos de interesse do Território. Utilizando o jogo de luzes, a autora provoca uma sensação tridimensional.”
http://www.icm.gov.mo/Exhibition/macaulandscape/MArtsP.asp?id=700

Miradouro da Taipa - Ho Kuok ManMIRADOURO DA TAIPA – FOTOGRAFIA DE HO KUOK MAN

POSTAL DE 1994

“A obra foi encomendada pelo Governador Almeida e Costa para representar a amizade luso-chinesa. Macau vivia então um tempo de “vacas magras” pelo que os milhões gastos na encomenda criaram grande polémica , até porque para a acomodar, foi necessário destruir parte da colina  até então verdejante. A “Tribuna” então semanário, divulgou os primeiros desenhos da escultura, e o “Jornal de Macau” chamou-lhes “os calhaus da Taipa“, nome que ficou na comunidade portuguesa e fez com que estivesse abandonado durante alguns anos. Com a chegada do Governador Rocha Vieira, o monumento passou a ter destaque, através de uma iluminação adequada.”
DINIS, José Rocha –  Editorial “Que se ensina no IFT” no JTM de 23 de Fevereiro de 2009.
http://www.jtm.com.mo/view.asp?dT=307502001
(1) NAM VAN, n.º 10, 1985. Edição do Gabinete de Comunicação Social do Governo de Macau pp. 27 – 30.
(2) Dorita de Castel-Branco (1936-1996). Frequentou o Curso de Escultura na Ex.-Esbal onde evidencia desde logo um enorme talento, abordando o trabalho com uma impulsiva fogosidade e reflectindo a enorme alegria de viver, que marcaria assim a sua obra. Concluído o curso em 1962, parte para Paris, como bolseira da Fundação Gulbenkian (1963-1964) onde vem a frequentar a École Supérieire des Beaux-Arts e a Académie du Feu entre 1963 e 1965. Nesses tempos de experimentação e assimilação de novas estéticas e novas expressões artísticas de escultura, terá contactado com os trabalhos de alguns protagonistas da renovação das linguagens, como Brancusi; Archipenko; Arp e H. Moore, referências seguras da escultura moderna europeia a que a sua obra não terá sido totalmente alheia. Empenhada na concretização de um projecto artístico personalizado e definindo uma identidade própria
http://www.lisboapatrimoniocultural.pt/artepublica/eescultura/autores/Paginas/Dorita-de-Castel-Branco-1936-1996.aspx

CHINNERY - Sampana 145George Chinnery – Sampana (1834)

 Errante
          ando no porto
de um interior
          com sampanas
navegando
          silenciosas
figuras de porcelana

Jorge Arrimar (1)

CALENDÁRIO - SampanaSampana no Porto Exterior

… quando o Hotel Excelsior estava à beira mar (1983) (2)

(1) ARRIMAR, Jorge –  Secretos Sinais. Instituto Cultural de Macau, 1992, 162 p. ISBN- 35-0129-5
(2) Ver anterior :
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/08/31/caixas-de-fosforos-hotel-excelsior-hotel-mandarin-oriental/

.

No seguimento do post referente às caixas de fósforos do Hotel Macau Excelsior (Mandarin Oriental) (1), apresento uma caixa de fósforo, específica do bar desse Hotel (Macau Excelsior) chamado de “BAR DA GUIA

O actual hotel – Grand Lapa – renovou os seus espaços  pelo que o outrora espaço ocupado pelo  “Bar da Guia” encontra-se alterado e mesmo os anteriores espaços estão com outros nomes. Hoje o hotel tem um restaurante chinês, outro tailandês, o café “Bela Vista” e o “lounge Vasco” (2)

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/08/31/caixas-de-fosforos-hotel-excelsior-hotel-mandarin-oriental/
(2) http://www.agoda.com.pt/asia/macau/macau/grand_lapa_macau_a_mandarin_oriental_hotel.html

Começou por ser “THE MACAU EXCELSIOR” (da cadeia Mandarin International Hotels)
Foi (ainda é) um dos melhores hóteis da década de 80, de cinco estrelas; a construção terminou em 1983. (1)
Ficava (ainda lá está) na Avenida da Amizade, 956-1110, construída nos aterros do Porto Exterior, onde outrora funcionou o  Clube Náutico da Mocidade Portuguesa, (nessa altura, Avenida Dr. Oliveira Salazar), nas décadas de 50/60 (2), e à frente, do outro lado da Avenida, a torre de controle (até 1992, local de partida) do Grande Prémio de Macau.

Inauguração do Centro Náutico da Mocidade Portuguesa em 1-12-1949

Passou a denominar-se “Hotel Mandarin Oriental” (por questões comerciais /publicitárias), no princípio da década de 90, mantendo toda a estrutura hoteleira – restaurantes, cafés e lojas com a mesma denominação.
Apresento duas caixas de fósforos, cada um com o seu logotipo.
O “Dynasty” era de cozinha cantonense e ainda havia uma Pastelaria chamada de «Sidewalk Cafe»
Num panfleto turístico de 1992 (3) já com a denominação “The Mandarin Oriental” publicitava-se: 406 quartos e 31 «suites» e os preços variavam nos «double/twin» MOP $ 880 a $ 1,320 e nos «suites» MOP $ 2,500 a $ 13,000.
Hoje o mesmo hotel tem o nome de “Grand Lapa” (Macau Av Amizade 956 – 1110 Tel 853 2856 7888) permanecendo no grupo Mandarin Oriental Hotel.
O “Hotel Mandarin Oriental” “mudou-se” para novas instalções na Avenida Dr Sun  Yat Sen (NAPE).
Nos sites do “Hotel Grand Lapa”,  a foto de apresentação, ainda vem com a denominação “Mandarin Oriental”
Grand Lapa, Macau is unique, as the only luxury resort hotel set right in the city centre, steps from the Jetfoil terminal. We have a glorious spa, pools with a cascading waterfall, rock climbing and a raft of leisure activities. Stay in the centre of Macau and escape for some serious relaxation” (4)
(1) No final da década de 70, os melhores hotéis eram: Estoril, Lisboa, Matsuya, Metrópole, Sintra, Bela Vista, a Pousada de Santiago. A partir de 81, surge o Presidente (1981), o aumento do Hotel Lisboa (1982) , Holiday Inn (1981), Hyatt (1982), Royal (1982) ….
(2) O Centro Náutico da Mocidade Portuguesa foi inaugurada em 1-12-1949.
Também nesse local funcionava um restaurante chamado “Riviera“.
Uma boa foto do Clube Náutico, num dia de corridas do Grande Prémio, encontra-se  no blogue “Projecto Memória Macaense” de Rogério da Luz.
http://rpdluz.tripod.com/imagelib/sitebuilder/misc/show_image.html?linkedwidth=actual&linkpath=http://rpdluz.tripod.com/sitebuildercontent/sitebuilderpictures/ma.1960.13.jpg&target=tlx_new&title=ma.1960.13
No MAPA TURÍSTICO “ROTEIRO DA CIDADE DE MACAU”, 50/60, localizava o Clube Náutico de Macau (sede?) que foi fundada em 1949, nos terrenos onde está hoje a antiga torre de controle do Grande Prémio.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/mapa-turistico/
(3) Macau Travel Trade Handbook 1992/93. Edition Macau Government Tourist Office, 1992.
(4) http://www.mandarinoriental.com/grandlapa/