Archives for posts with tag: Guangdong / 廣東 / Kuangtung / Província de Cantão.

“O Porto Interior é formado por um braço do rio Sikiang. As províncias de Kuang-tung e Kuang-si, ou seja, os dois Kuangs são cortados em três sentidos por três rios – o Sikiang (Rio do Oeste), o Pehkiang (Rio do Norte) e o Chukiang (Rio do Este ou das Pérolas –Rio de Cantão)

O Sikiang e Pehkiang fundem-se num só ao chegarem a Sam-chui; é este que, com o nome de Sikiang, vai descendo numa linha tortuosa, recebendo afluentes e ramificando-se em numerosos braços até Mo-to, numa extensão de 57 milhas. Percorre ainda aproximadamente 9 milhas até ao Broadway, desviando-se para Macau pelo canal de Malau Chau; é um braço desse rio que forma o Porto Interior de Macau que mede duas milhas de comprimento da entrada da Barra até à Ilha Verde, medindo na sua maior largura uma milha e um quarto e meia milha na menor. A leste, Macau é limitado pelas águas do delta do rio Chu Kiang” (1)

24-02-1868 – Em Macau, nesta data, o aterro do rio, para o lado da Barra, achava-se já unido ao aterro do Pagode chinez, de modo que as povoações da Barra e Patane ficaram em comunicação pela estrada marginal (2). Miguel Aires da Silva concessionário das obras do cais e aterro, foi o homem que se abalançou à terragem da marginal do Porto Interior, ficando as obras concluídas em 4 de Março de 1881. (1)

(1) TEIXEIRA, P. Manuel – Toponímia de Macau, Volume I, 1997.

(2) «Boletim da Província de Macau e Timor», XIV-8 de 24-02-1868.

A 17 de Janeiro de 1802, numa carta de Lord Wellesley, Governador Geral da Índia Inglesa, ao Governador de Macau, anunciava que, na sequência da notícia vinda da Europa em como os portugueses e franceses tinham feito um acordo que comprometia os interesses de Sua Majestade Britânica, dera ordens às forças inglesas estacionadas em Cantão para ocupar Macau e a “rendição de «Macau e sua dependências»deveria processar-se em termos pacíficos” (1)

Embora esta ameaça não fosse concretizada, a Companhia Inglesa das Índias Orientais continuava, na correspondência ao Governador de Macau José Manuel Pinto, a informar que os franceses pretendiam apossar-se do território e que a Inglaterra estava pronta a ajudar. 

A 22 de Março de 1802, dá-se o episódio narrado no jornal “A Liberdade”, mais uma tentativa habilidosa de ocupar o território.

A Liberdade» Ano 1-n.º 7 de 30 de Agosto de 1890.

(1) SILVA, Beatriz Basto da Silva – Cronologia da História de Macau, Volume 3, 1995.

Extraído do Suplemento ao «The Canton Register» Dezembro 29, 1835.

Notícia publicada em 22 de Dezembro de 1835 no “The Canton Register” (1) sobre a interferência do mandarim da Heung Shan/Casa Branca nos trabalhos de melhoramentos e aumento da extensão da praia na Praia Grande.
Recorda-se que os Mandarins tanto de Cantão como o da Casa Branca /Heong shan ou Heung san) interferiam muitas  vezes em Macau no que concerne às novas construções de estruturas nomeadamente às construções militares e outras construções  para novas estradas (2)

Vista da Praia Grande – 1834
George Chinnery
Sepsia sobre papel

(1) Extraído de “The Canton Register”, Vol 8, n.º 51, Dec 22 1835, p.202
«The Canton Register» foi o primeiro jornal (8 de Novembro de 1827) em língua inglesa na China, fundado pelos mercadores escoceses, James Matheson e seu sobrinho Alexander junto com o americano William Wigtman Wood, que foi o primeiro editor. Publicado no início de duas em duas semanas, era impresso em Cantão, mas depois transferido para Macau – de 1839 a Junho de 1843 – e a partir desta data impresso em Hong Kong. Terminou em 1936. Em 12-11-1835, surgiu o semanário “The Canton Press”, editado por Franklyn e depois por E. Moller. Este periódico passou também, em 1839, a ser impresso em Macau.
(2) – “12-05-1835 – Mais uma vez os Mandarins (o Suntó e o Juiz de Fora de Casa Branca) interferem com as construções militares e de estradas em Macau. Desta vez (v. 1829 e outras) pedimos e eles autorizam os concertos nas Fortalezas do Monte e da Guia, contando que nada se acrescente ao anterior. Por outro lado, mandam entulhar a estrada recentemente aberta por detrás da Guia.” (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Vol. 4, 1995.
Ver outras referências a este jornal neste blogue em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/the-canton-register/

Mais dois “slides” digitalizados da colecção “MACAU COLOR SLIDES – KODAK EASTMAN COLOR” comprados na década de 70 (século XX), se não me engano, na Foto PRINCESA. (1)

Pormenor do templo de Kun Iam – mesa de pedra

 No jardim, anexo ao templo de Kun Yâm ou Kwan Yin existe uma mesa de pedra, na qual se diz ter assinado, a 3 de Julho de 1844, o primeiro tratado Sino-Americano, por Ki-ying, governador -geral de Kuangtung (Cantão), ministro e comissário extraordinário do imperador da China e Caleb Cushing, comissário, enviado extraordinário e ministro plenipotenciário dos Estados Unidos na China.) Este tratado ficou conhecido como Tratado de Wang-hia ou Whangshia (望廈條約), nome do local em mandarim, em cantonense, Mong há (望廈)

Fotografia de 1957

Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/tratado-de-wanghia/

Busto de Camões no Jardim do mesmo nome

A Gruta foi adquirida pelo Conselheiro Manuel Pereira; pela morte deste em 1826, foi herdada pelo seu genro Lourenço Marques, que ali colocou o busto  do poeta entre três rochedos, um disposto horizontalmente sobre os outros dois,. Em 1885, ele vendeu-a ao Governo por 30 mil patacas.

Fotografia de 1957

Ver anteriores referências:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/gruta-de-camoes/
(1) https://www.google.com/search?sxsrf=ACYBGNSn7Rmv6jkuR-8RXyab3nyp4y78NQ:1567866434430&q=nenotavaiconta+slides+coloridos+de+Macau

O administrador do Conselho das Ilhas da Taipa e Coloane recebeu no dia 19 de Outubro de 1885, o seguinte telegrama do Secretário-geral de Macau:
VAPOR GREYHOUND ASSALTADO PIRATAS VIERAM DIRECÇÃO MACAU- PRECISA-SE VIGILÂNCIA PARA PRENDEL-OS CAZO DESEMBARQUEM“(1)
“19-10-1885 – O Secretário Geral de Macau mandou um telegrama ao Administrador do Concelho das Ilhas da Taipa e Coloane lançando um alerta para a situação de um vapor inglês «Greyhound» (2) assaltado por piratas no dia 17 de Outubro que tomaram a direcção de Macau, pelo que urgia vigiar e capturar os aventureiros, onde quer que se lembrassem de desembarcar. Outros telegramas foram trocados e o jornal «O Independente» de 24 de Outubro seguinte dá-nos notícia do que aconteceu «Um dos mais ousados e horríveis actos de pirataria e assassinato teve lugar a bordo do vapor inglês «Greyhound» da carreira de Hong Kong, Pac-hoi, Hoi-hau e Macau…». Os piratas tinham embarcado como passageiros e depois de fechados os verdadeiros e de terem lutado com a tripulação deixando atrás de si a morte e a confusão, passaram o produto do saque para três embarcações suas, com quem estavam combinados. As nossa autoridades, alertadas pelas de Hong Kong e em conjunto com elas, acabaram por ir prendendo aos poucos a quadrilha e recuperar parte do espólio roubado.” (3)
No dia 27 de Outubro de 1885, o «O Correio Macaense» (4), trazia a seguinte notícia:
(1) TEIXEIRA, Padre Manuel – Taipa e Coloane, 1981,p. 169
(2) O navio a vapor inglês “Greyhound” foi assaltado por piratas no dia 17 de Outubro de 1885, a 70 milhas de Hong Kong quando ia ao longo da costa chinesa em direcção sudoeste para Hoihow e Pakhoi. Cerca de 100 passageiros eram piratas que rapidamente apoderaram do navio, assassinaram o capitão atirando o seu corpo para o mar. Mais tarde, encontraram 3 juncos e desapareceram com a pilhagem permitindo o “Greyhound” regressar a Hong Kong no dia 18.
O Vice Rei da Cantão enviou 3 canhoneiras para auxiliar o “HMS Midge”, (5) cooperando para prender os culpados.
PARKINSON, Jonathan – The Royal Navy, China Station: 1864 – 1941. 2018
(3) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Vol. 3, 1995
(4) «O Correio Macaense», Vol III, n.º 113 de 3 de Novembro de 1885, p. 14.
(5) «HMS Midge» veio para Hong Kong em 1871, para controlar o contrabando de arroz e pirataria na costa da China e costa da Malásia.

HMS Midge

“HM Gunboat Midge, commanded by Commander Charles Rising, RN was a rakish looking twin screw vessel of 603 tons with a complement of about 100 men. She was armed with 20-pounder bow and stern chasers and a large 7-inch gun amidships and powered by two 40 h.p. engines from an Admiralty stockpile left over from the Crimean War. Needless to say they did not match her hull and she was a poor steamer. But here in this small ship Creswell had his own watch and was on his way to see action against pirates.
https://www.navyhistory.org.au/william-creswell-what-maketh-the-man/

Calendário (plastificado)) (26,5 cm x 21 cm) do Banco Nacional Ultramarino para o ano 2001
Publicita-se (em chinês e português) as várias agências que o BNU tinha (até esse ano) em Macau e Ilhas (11 no total, contando com a Central, na Avenida Almeida Ribeiro, 22 & 38) bem como o Escritório de Representação em Hong Kong e a sua agência em Zhuhai. (1)

Verso do calendário

(1) Zhuhai – 珠海 – cidade chinesa com cerca de 1.560.229 habitantes (dados de 2010), localizada na província de Cantão (Guangdong), no Sul da China e faz fronteira com a Região Administrativa Especial de Macau a sul.