Archives for posts with tag: Gruta de Camões

Artigo publicado em Agosto de 1886, na revista ilustrada “As Colónias Portuguesas (1)

(1) «As Colónias Portuguesas», IV-6, Agosto de 1886.


Extraído da «Revista Colonial», Anno IX- 2, 1921.

Extraído do BGU, XXVII – 314, Agosto de 1951.

Como em anos anteriores, Macau festejou com brilho e acentuado espírito patriótico, o “Dia de Portugal”, no dia 10 de Junho de 1955.
O programa cumpriu-se à excepção da cerimónia pública promovida pelo Conselho de Instrução no Jardim de Camões que, por motivo do mau tempo, teve de ser adiada para o domingo seguinte, dia 12 de Junho, pelas 12 horas (1)

PARADA MILITAR: desfile das forças militares diante da tribuna, em frente do Palácio do Governo
NO JARDIM DA GRUTA DE CAMÕES: homenagem das autoridades na Gruta de Camões
FESTIVAL DESPORTIVO: festival das forças de segurança no Campo Desportivo 28 de Maio, vendo-se as evoluções em bicicleta dos guardas da secção móvel da Polícia de Segurança Pública.
RECEPÇÃO NO PALÁCIO DO GOVERNO: o Sr. Ho In, presidente da Associação Comercial de Macau apresentando cumprimentos ao Sr. Governador e esposa, no Palácio do Governo.

(1) Ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/06/12/noticia-de-12-de-junho-de-1955-macau-e-a-gruta-de-camoes-xl-no-jardim-da-gruta-de-camoes/
Extraído do BGUXXXI- 361-362, Julho-Agosto de 1955.

Retirado (disponível na net) em:
The Directory & Chronicle for China, Japan, Corea, Indo-China, Straits … , 1904, p. 492

Para ilustrar a descrição dos locais de interesse turístico de Macau no folheto turístico de 1928 (1) o autor apresenta duas fotografias da Gruta de Camões (2) com a seguinte nota:
a-vistors-handbook-to-romantic-macao-gruta-de-camoes-iTHE GROTT OF THE POET CAMOENS is formed by a group of granite boulders situated in the grounds of the gardens bearing the poet´s name. This is one of the most interesting of the many sights of Macao. These gardens, as well as the bronze busto f the poet, are a tribute offering to the memory of Portugal´s immortal bard by the late Senhor Lourenço Marques, na ardente admirer of the great poet´s writings. Tradition has it that the famous Portuguese poet wrote some cantos of his immortal poem, The Lusiad, is this very place.
Surrounding the pedestal on which the bus tis placed, mortised into boulders, are several slabs of granite engraved with tributes from the masterly pens of Sir John Bowring, Rienzi, Sir John Davis and others – in several tongues.
a-vistors-handbook-to-romantic-macao-gruta-de-camoes-ii(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/24/leitura-folheto-turistico-de-1928-a-visitors-handbook-to-romantic-macao/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/gruta-de-camoes/

Artigo de Albert Maybon (1) “Macau, cidade de Camões”, publicado no jornal “La Dêpêche Coloniale e Maritime” (Paris) (2) em 25 de Junho de 1927, e traduzido para português no “Boletim Geral das Colónias”, em Julho desse mesmo ano. (3)
bgc-iii-25-jul1927-pp-228-229-gruta-de-camoes-ibgc-iii-25-jul1927-pp-228-229-gruta-de-camoes-iibgc-iii-25-jul1927-pp-228-229-gruta-de-camoes-iiibgc-iii-25-jul1927-capa(1) Albert Maybon (1878 – 19–) – francês, jornalista, tradutor de japonês e autor de livros de temática histórica asiática. Alguns dos livros publicados: “les Temples du Japon”, “ Le Theatre Japonais”, “L´Indochine” “Chine ancienne”, “Le Japon d´aujourd´hui”, “La Politique Chinoise. Etude sur les Doctrines des Partis en Chine, 1898-1908”.
(2) “La dêpêche colonial et maritime” publicado entre 1915 e 1937 em Paris pela editora «Soc. Na- des Imp. Wellhoff et Roche».
(3) “Boletim Geral das Colónias”, Ano III, Julho de 1927, n.º 25 pp. 228-229.