Archives for posts with tag: Gazeta de Macau e Timor

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», I-12 de 10 Dezembro de 1872, p. 2

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», I-11 de 3 de Dezembro de 1872, p. 4

Na sequência da postagem de ontem «Trágico acidente nas águas do Porto Interior», a notícia do aparecimento na Taipa do cadáver do Capitão Caetano Gomes da Silva (1)

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», II-10 de 25 de Novembro de 1873, p. 2.

(1) Anteriores referências do capitão Caetano Gomes da Silva e o episódio da sua morte em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/caetano-gomes-da-silva/

NOTA: “24-09-1849 – O tenente Vicente Nicolau de Mesquita é substituído no comando da Taipa pelo Alferes Caetano Gomes da Silva. Mas este morreu pouco depois, afogado sendo substituído pelo Tenente António da Costa, em Outubro seguinte” (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, p. 118

Notícia “Trágico acidente nas águas do Porto Interior” já postada anteriormente” (1), esta versão foi publicada na imprensa local “Gazeta de Macau e Timor “ (2)

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/11/20/noticia-de-20-de-novembro-de-1873-tragico-acidente-nas-aguas-do-porto-interior/

(2) Extraido de «Gazeta de Macau e Timor», II-10 de 25 de Novembro de 1873

Extraído de «BPMT», XIX-36 de 6 de Setembro de 1873, p. 143

“21-08-1873 – A escuna Príncipe D. Carlos era um navio mercante inglês que fora adquirido em Hong Kong pelo Governador de Macau a fim de substituir a lorcha de guerra Amazona que se encontrava em muito mau estado. (MONTEIRO, Saturnino – Batalhas e Combates da Marinha Portuguesa, Vol VIII)

21-08-1873 – Em consequência da informação prestada por Bessard, comandante duma canhoneira chinesa, o comandante da escuna Príncipe Carlos, 1.º tenente Vicente Silveira Maciel, foi atacar uma lorcha fundeada um pouco ao norte a escuna que, durante a noite deveria largar do porto de Macau com numerosos piratas, alguns dos quais pertencentes à equipagem da embarcação que apresara próximo de Lintin e uma outra de comércio, depois de terem cometido revoltantes atrocidades. Travou-se combate, conseguindo prender-se 51 piratas, tendo fugido alguns a nado e a coberto da escuridão. (GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954)

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», I- 49 de 26 de Agosto de 1873, p. 2
Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», I- 48 de 19 de Agosto de 1873, p. 3

07-03-1872 – O Visconde de S. Januário, capitão de cavalaria e bacharel em matemática, Januário Corrêa de Almeida (ou J. Correia d´Almeida), tomou posse do cargo de Governador para o qual fora nomeado em 19 de janeiro de 1872. Governou até 1874. (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, p. 200)

Anteriores referências a este governador: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/januario-correa-de-almeida-visconde-conde-de-s-januario/

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», I- 22 de 18 de Fevereiro de 1873, p. 2

Dr. Júlio Ferreira Pinto Basto, Procurador dos Negócios Sínicos, eleito deputado pelo Círculo de Macau em 1-3-1874 e pela segunda vez em 8 de Julho de 1874.

O 2.º tenente Vicente Silveira Maciel foi nomeado comandante interino da Policia do Porto de Macau em 11 de maio de 1871, exercendo esse posto até 15 de Janeiro de 1872. Foi comandante da lorcha Amazona e em 1873 nomeado comandante da escuna “ Príncipe D.Carlos”. (1) Em 21 de Agosto de 1873, o mesmo 1.º tenente Maciel, na escuna “Príncipe D. Carlos”, (2) atacou e aprisionou uma lorcha de piratas, esta escuna era a “Salamandra” que fora construída em 1866 na Inglaterra e veio substituir a “Amazona” que ficou no Porto Interior a servir de aquartelamento da Policia de Mar. (3) Em 20 de Novembro de 1873, já como 1.º tenente, foi interveniente no episódio (4) de 20 de Novembro de 1873 quando caiu ao mar mas foi salvo por um marinheiro agarrando-se ambos a um bambu (5) (6)

(1) A escuna “Príncipe D. Carlos” (1866-1874) — Escuna de vapor construída em Inglaterra e que foi adquirida pelo governo de Macau em 1866. Armou com quatro bocas de fogo.Em 1874, em Macau, perdeu-se por encalhe, devido a um tufão.

(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/08/21/noticia-de-21-de-agosto-de-1873-escuna-principe-carlos/amp

(3) (TEIXEIRA, Mons. Manuel – Marinheiros Ilustres Relacionados com Macau, 1988, p. 111).

 (4) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/11/20/noticia-de-20-de-novembro-de-1873-tragico-acidente-nas-aguas-do-porto-interior/

(5) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, p. 207.

(6) Segundo outras fontes ??? que não consegui confirmar, o 1.º tenente Vicente Silveira Maciel viria a morrer em 21 de Novembro deste  “Trágico Acidente nas águas do Porto Interior” talvez por vingança dos piratas, pela acção da escuna Príncipe Carlos no combate à pirataria) (4)

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», II-15, de 30 de Dezembro de 1873, p.3
Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», I- 7 de 30 de Outubro de 1872, p. 3

Anteriores referências em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/igreja-de-s-agostinho/

Extraído de «Gazeta de Macau e Timor», II- 2 de 30 de Setembro de 1873, p. 2

Anteriores referências a António Manuel Pereira em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/antonio-manuel-pereira/