Archives for posts with tag: Envelopes vermelhos – 利是 / 利市 / 利事

恭喜發財 – Kong Hei Fat Choi – Gōng Xǐ Fā Cái

Hoje festeja-se a entrada do novo ano chinês, ano do Búfalo  牛, de Metal  金 O elemento Metal na sua forma Yin , será o elemento principal deste ano, a principal fonte de energia.

Precisamente há 65 anos atrás, este dia 12 de Fevereiro, do ano de 1956, festejou- se a entrada do ano do Macaco /Fogo. Do «Macau Boletim Informativo» (1) retiro parte do artigo (não assinado) sobre as festividades do ano novo chinês desse ano.

“ … Houve feriados nas escolas e dispensas de serviço nas repartições pública s, desde a véspera do primeiro dia até ao terceiro da primeira Lua. A passagem do ano foi, desta vez, assinalada não só com os tradicionais festejos, como também com grandioso espectáculo de arte e folclore chinês e deslumbrante festival de fogo de artifício português. Desde os derradeiros dias da última Lua do ano findo, notava-se já, principalmente nos bairros chineses, extraordinário movimento de transeuntes, uns recém-chegados de Hong Kong e dos vizinhos portos chineses e outros aqui residentes, azafamados nos preparativos que precedem sempre esta festiva data, sem dúvida a mais importante do velho calendário chinês.

Segundo noticiou a imprensa desta cidade subiu a mais de 12.000 o número dos forasteiros vindos da colónia britânica, nesses dias, sendo de calcular que tenha também atingido cifra igual ou maior o número das vizinhas regiões chinesas que aqui vieram passar os feriados da quadra, dadas as recentes facilidades concedidas pelas respectivas autoridades.

Nos três últimos dias que imediatamente antecederam o dealbar do ano novo, realizou-se no Largo do Senado, em barracas construídas ad hoc, a tradicional venda de flores, que foi notavelmente concorrida, não obstante a crise que, presentemente, atravessa esta cidade.- É que, arreigado aos seus velhos usos e costumes, não há chinês, por mais pobre que seja, que não compre, nesta data, ou um ramo de pessegueiro ou um ramo de «tiu chong» (árvore de flores de campainha) ou ainda, um ramalhete de jacintos, crisântemos ou outras flores da estação. A venda prolongou-se até alta madrugada do primeiro dia do ano novo Desde o amanhecer do primeiro dia e durante os dias seguintes, ouviu-se, por toda a cidade, um incessante estralejar de panchões, número obrigatório nas grandes e pequenas demonstrações quer de alegria quer de tristeza, entre os chineses. Nunca nas ruas da cidade, em todo o ano, estiveram tão movimentadas.

Os salões de divertimentos do Hotel Central, os restaurantes e casas de pasto, os salões de dança, os cinemas e teatros e outros recintos de diversão ou de reuniões ou de reuniões sociais apresentavam o mesmo aspecto festivo e animadíssimo. Nos lares, nos pagodes e nos clubes, notava-se igualmente desusado movimento de gente. Já a afluência de forasteiros, já com o abandono das habituais fainas dos marítimos, dir-se-ia que a população citadina triplicara nesses dias. Por toda a parte se ouvia o permutar da clássica saudação «Kong Hei Fat Choi» (Parabéns, boa sorte), geralmente acompanhada do tradicional «lai si» (dinheiro envolto em papel encarnado)

No primeiro dia do novo ano, houve festiva recepção na sede da Associação Comercial de Macau, tendo, segundo uma velha praxe, na véspera a Companhia «Tai Heng», proprietária do Hotel Central, oferecido, no Restaurante «Golden City» do mesmo Hotel, um banquete chinês em honra do Governador da Província, assistindo também diversos funcionários e suas esposas..

(1) «Macau B. I.», III-61 de 15 de Fevereiro de 1956, p. 6.

Dimensões: 16,5 cm x 9 cm

Envelope vermelho – Lai si (1) da Tipografia Martinho, (2) que está situada na Rua Central, n.º 13, da década de 90 (século XX), na altura com os telefones n.ºs 562828 e 562829.

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/envelopes-vermelhos-%E5%88%A9%E6%98%AF-%E5%88%A9%E5%B8%82-%E5%88%A9%E4%BA%8B/

(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/tipografia-martinho/

Envelope vermelho (1) de 15,4 cm x 8,2 cm, do Leal Senado (ano ?)

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/envelopes-vermelhos-%E5%88%A9%E6%98%AF-%E5%88%A9%E5%B8%82-%E5%88%A9%E4%BA%8B/

Envelope vermelho – Lai Si (12,5 cm x 8,3 cm), (1)  emitido pela Direcção dos Serviços de Turismo para comemorar o Ano de Dragão que se iniciou a 5 de Fevereiro de 2000.
No seu interior, um pequeno folheto dobrável em três partes (total: 21,5 cm x 11,8 cm) de cor vermelha: num dos lados, KUNG HEI FAT CHOI e uma moeda nova de 10 avos colada a uma das três partes;
a parte do meio, uma lista de eventos em Macau no ano 2000 (trilingue)
e a terceira, um boletim para sorteio.
Este sorteio era destinado apenas aos visitantes que quiseram participar com “prémios fabulosos” promovido pela Direcção dos Serviços de Turismo (DST) e com o patrocínio dos Hotéis, Agências de Viagens, Empresas Aéreas e de Navegação, devendo preencher o formulário e remetendo-o no período de 5 a 19 de Fevereiro para as caixas de sorteio que se encontravam localizados nos balcões de informação na sede da DST, Terminal marítimo e Aeroporto Internacional de Macau


No verso,  em três línguas, chinês, português e inglês:
As festividades do Ano Novo Lunar, iniciam-se no dia 5 de Fevereiro, este ano é dedicado ao signo do Dragão, que é porventura, o símbolo exterior e visível que melhor identifica e distingue a civilização e a cultura chinesa.
Das várias acções previstas e para as quais esperamos contar com a sua presença, encontram-se algumas com diversas simbologias representando as tradições milenárias , tal como a oferta de “Lai Si” que é uma forma de desejar ao próximo e ao ofertante boa sorte e prosperidade no decorrer do ano. Para os mais supersticiosos, haverá a dança do Dragão e do Leão, a queima de panchões, que de acordo com a tradição, servirá para afastar os maus espíritos.
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/envelopes-vermelhos-%E5%88%A9%E6%98%AF-%E5%88%A9%E5%B8%82-%E5%88%A9%E4%BA%8B/

Dez postais impressos na Tipografia Seng Si Lda (5.000 exemplares) e emitidos pela Direcção dos Serviços de Turismo, em Fevereiro de 2006, publicitando “Eventos de Macau” . Sem outras indicações (autores ? datas?)

Embalagem exterior de 15,5 cm x 10.5 cm x 0,5 cm, contendo no seu interior 10 eventos que anualmente eram em 2006 (e ainda são) realizados em Macau: ano novo chinês; procissão do Nosso Senhor dos Passos; festival do dragão embriagado; festival de artes de Macau; corrida dos barcos dragão; festival internacional de dança; concurso internacional de fogo de artifício; festival internacional de música de Macau; gastronomia macaense; e grande prémio de Macau..

DANÇA DO DRAGÃO NO TEMPLO DE Á MÁ

O primeiro grande evento do ano é sem dúvida as festividades de celebração do ANO NOVO CHINÊS, em que durante dez dias a população local assiste a um conjunto variado de festas e de acontecimentos sociais e culturais celebrando a entrada num Novo Ano.
Há danças do dragão e dos leões pelas ruas do centro da cidade, as pessoas visitam-se e organizam festas nos restaurantes e hotéis, os templos são visitados por multidões e as principais praças de Macau são decoradas com lanternas, flores e dísticos auspiciosos.
É tradicional que quando as pessoas se encontram digam “Kung Hei Fat Chói” e se ofereçam “Lai Si” (pequenos envelopes vermelhos) contendo dinheiro, que é uma forma tradicional e concreta de desejar, a familiares e amigos, boa sorte e prosperidade para o novo ano em que se entra. (1)

POSTAL (15 cm x 10 cm) – DST – ANO NOVO CHINÊS

(1) https://www.macaotourism.gov.mo/pt/events/calendar/chinese-new-year

Encontrei entre os meus livros um Lai Si – envelope vermelho (1) do Banco da China e no seu interior, uma nota nova (a tradição manda que no Ano Novo Chinês,as notas intoduzidas nestes envelopes sejam novas)  de “10 Patacas”, emissão do Banco Nacional Ultramarino de 1991 com a seguinte numeração: A Q 815568. Certamente, oferta de um familiar mais velho e nos princípios da década de 90 (século XX)

Banco da China, Sucursal Macau
中國銀行     澳門分行 (2)

Dimensões: 12,2 cm x 8.5 cm

FRENTE: 10 PATACAS – 拾圓 (3) – Casa Memorial Dr. Sun Yat-Sen
À esquerda a marca de água com um “junco chinês” À direita, a Casa Memorial do Dr. Sun Yat-Sen (4)
Em cima, à esquerda: “Decreto –Lei n.º 40/91/M  – Boletim Oficial de Macau n.º 27 de 08/07/1991”
Em baixo, ao centro, as assinaturas: “Presidente do Conselho de Administração” e do “Director Geral do Departamento de Macau”, e junto à moldura geral, o logótipo do Banco Nacional Ultramarino
Dimensões 138 x 69 mm
Cores: castanho, verde, azul amarelo. laranja e roxo.
VERSO:
Como ilustração principal, uma vista de Macau da década de 80, incluindo a ponte Macau-Taipa (5) e parte da Baía da Praia Grande e abertura à direita para a marca de água
Cores: castanho, verde, azul, amarelo
Quantidade emitida autorizada até à quantidade de 30 milhões de unidades.
Entrada em circulação: 1992
(1)https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/envelopes-vermelhos-%E5%88%A9%E6%98%AF-%E5%88%A9%E5%B8%82-%E5%88%A9%E4%BA%8B/
(2) 中國銀行 澳門分行 – mandarim pīnyīn: zhōng guó yín háng ào mén fēn háng ; cantonense jyutping: zung1 gwok3 ngan2 haang4 ou3 mun4 fan1 haang4
(3) 拾圓– mandarim pīnyīn: shí yuán; cantonense jyutping: sap6 jyun4
(4) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/casa-memorial-sun-yat-sen/
(5) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/ponte-do-governador-nobre-de-carvalho/

恭喜發財
Kung Hei Fat Choi
Gōng Xǐ Fā Cái

新春快樂
FELIZ ANO NOVO CHINÊS
HAPPY LUNAR NEW YEAR

LAI SI PARA ESTE ANO DO PORCO

Este novo ano chinês, que se inicia hoje 5 de Fevereiro, ANO DO PORCO / TERRA / CASTANHO / FEMININO é o último do ciclo lunar de doze animais que compareceram ao chamamento do Buda.
O PORCO foi o último a chegar.
Apresento o Bloco Filatélico (formato: 18 cm x 21,7 cm; custo: 18 patacas) que o “CTT MACAU” lançou em 1995, contendo doze selos do CICLO LUNAR, todos com a mesma franquia (1,50 patacas), cada um representando os doze animais do signo zodíaco chinês, que foram lançados anualmente, iniciando-se com o RATO em 1984 (1) e terminando com o PORCO em 1995.
Por detrás, a presença do DRAGÃO – o animal do ano 1988. (2)
NOTA: Um anúncio desta edição foi já postada em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/07/03/anuncio-selos-de-macau-presenca-universal-de-valor-cultural/
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/01/25/noticia-de-25-de-janeiro-de-1984-filatelia-1-o-dia-de-circulacao-ano-lunar-do-rato-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/05/15/macau-e-o-dragao-xx-selo-de-1988/

Princípio do Ano Novo

As magnólias exalam perfume,                         os narcisos desabrocham,
Chegou o Ano Novo, a Primavera                        volta ao mar e às montanhas
Distribuo laisi aos meus netos,                            alegremente,
A minha esposa ri de um velho                            enlouquecido

Versos de Liang Beiyun  –  梁北云 (1907 – 2001) de 1985
Tradução de Wei Ling / Luís Rebelo in (1)

Verso do Laisi (envelope vermelho)

(1) ABREU, António Graça de; JOSÉ, Carlos Morais (coordenadores) – Quinhentos Poemas Chineses. Nova Veja, 2014, 390 p.
Ver anteriores referências a este poeta em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/liang-beiyun-%E6%A2%81%E5%8C%97%E4%BA%91/

Hoje é o 1.º dia do Novo Ano Lunar – ANO DO CÃO –TERRA e recordo um artigo de David Barrote, publicado no «BGU», (1) do ano de 1957, acerca das festas então realizadas no novo ano lunar – GALO / FOGO  que nesse ano foi a 31 de Janeiro de 1957.
(1) «BGU» XXXIII – 381, Março de 1957.

Assinalando a passagem do aniversário do nascimento de Louis Braille – organizador do sistema da escrita para os invisuais que tem o seu nome – realizou-se, à semelhança dos anos anteriores, no dia 4 de Janeiro de 1973, pelas 16.00 horas, uma festa no Centro de Reabilitação de Cegos, (1) mantido pela Santa Casa da Misericórdia e estabelecido na Avenida do General Castelo Branco, n.º 4, junto ao canídromo.
Entre os convidados notavam-se a Sra. D. Julieta Nobre de Carvalho, Presidente da Obra das Mães pela Educação Nacional, o Sr. Jan Orner, Representante em Macau do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, a Sra. Ingrid McCoy, esposa do antigo Representante em Macau do ACNUR, o Comendador Joas José Lopes, Provedor do Instituto de Assistência Social,  e outras individualidades.
Estiveram também presentes os professores, pessoal do Centro, seus educandos e respectivos familiares.
Numa sala do edifício, o Provedor da Santa Casa, Dr. Diamantino de Oliveira Ferreira, em breves palavras, agradeceu a presença da Senhora de Nobre de Carvalho, das demais Senhoras da Obra das Mães e dos restantes convidados àquela singela festa. O Director do Centro, Sr. Mário Edmundo Aires da Silva Barros anunciou os prémios que foram distribuídos, referindo – se à sua natureza e esclareceu o objectivo do concurso que foi realizado entre os próprios invisuais sobre o item «Sugestões para melhorar as condições de vida dos educandos dentro e fora do Centro»
Um dos professores do Centro explicou, em chinês, aos invisuais presentes o significado daquela festa e a finalidade dos referidos prémios e concurso.
Prémios anuais
I – Classe de produtividade (1,º prémio: $50,00; 2.º prémio: $30,00; 3.º prémio: $20,00)
Grupo A – Trabalhos de rota
Grupo B – Trabalhos de vime
Grupo C – Trabalhos de malha
Total: 9 prémios
II – Classe de assiduidade (1,º prémio: $50,00; 2.º prémio: $30,00; 3.º prémio: $20,00)
Grupo A – Mulheres
Grupo B – Homens
Total: 6 prémios
III – Classe de aplicação (1,º prémio: $50,00; 2.º prémio: $30,00; 3.º prémio: $20,00)
Grupo A – Mulheres
Grupo B – Homens
Total: 6 prémios
Concurso com prémios
O concurso entre os invisuais na modalidade de «slogans» sobre o tema «Sugestões para melhorar as condições de vida dos educandos dentro e fora de Centro» foi apreciado por um júri, formado «ad hoc» entre algumas individualidades presentes, tendo sido atribuídos prémios pecuniários de $ 50,00, $ 30,00 e $20,00 respectivamente aos 1.º, 2.º e 3.º classificados e sete prémios de consolação, de $ 10,00 cada um , aos restantes concorrentes classificados.
A cada um dos educandos foi ainda distribuído um «lai si» de $10,00 cada, e aos seus filhos como prendas, agasalhos, brinquedos e doces. A reunião continuou com uma merenda aos educandos, seus familiares e demais presentes e a festa terminou com um jantar de confraternização para os educandos no refeitório do Centro.
Durante o jantar os invisuais, à semelhança dos anos anteriores, tomaram a iniciativa de abrir, entre si, uma subscrição para a «Operação Leprosos», que rendeu a soma de $81,90. Esta quantia foi entregue ao jornal «Gazeta Macaense» por intermédio do Director do Centro.
Extraído de «MACAU Bol. I. T.» 1973.
(1) O Centro de Reabilitação de Cegos – 澳門仁慈堂 – está em funcionamento desde 12 de Outubro de 1960. O Centro foi criado sob os auspícios da “American Foundation For Overseas Blind Inc“, sendo dirigido e administrado desde 1963 pela Santa Casa da Misericórdia de Macau. Refira-se também que, já desde 1900 a Irmandade vinha prestando auxílio aos “invisuais chineses” através de um subsídio concedido às Irmãs Canossianas, que os recolhiam e sustentavam.
Actualmente as instalações o Centro tem as salas devidamente apetrechadas, equipadas com sistema de ar condicionado, dispondo de infra-estruturas de qualidade que auxiliam o processo de aprendizagem e desenvolvimento dos utentes.
O Centro de Reabilitação de Cegos possui capacidade para 50 invisuais, tendo as obras de remodelação sido concluídas em Novembro de 2003 permitindo um maior conforto e valências.
http://www.scmm.mo/frontend/content/index.php?id=13&hl=pt