Archives for posts with tag: Dragão

Seis moedas de Macau dentro de uma embalagem de plástico compartimentado: 10 avos- 1993; 20 avos – 1993; 50 avos – 1993; 1 pataca – 1998; 5 patacas 1992; 10 patacas 1997. Foram compradas numa das bancas de venda de artigos variados para turistas, em 1998/1999, que existiam na Rua de S. Paulo /Largo Companhia de Jesus, junto às Ruínas de S. Paulo. Preço: 25 patacas.

Frente
Trás
Anverso das moedas –澳MACAU門
Reverso das moedas

10 Avos – 1993 – Dança Leão – redonda, latão, bordo liso, 1,38 gr, 17 mm de diâmetro e 1 mm de espessura; 壹毫: (yī háo, jat1hou4) 20 Avos – 1993 – Barco dragão – formato:12 lados, latão. Bordo liso, 2,8 gr, 20 mm de diâmetro e 1,28 mm de espessura; 贰 毫(èr háo/ji6 hou4) 50 Avos – 1993 – Dança do dragão – redonda, latão, bordo liso, 4,59 gr., 23 mm de diâmetro e 1,55 mm de espessura; 伍毫  (wǔ háo / ng5 hou4) 1 Pataca – 1998 – Farol e Capela da Guia – redonda, cupro-níquel, serrilhado, 9 gr, 26 mm de diâmetro e 2,25 mm de espessura; 壹圓 (yī yuán /jat1 jyun4) 5 Patacas – 1992 – Ruínas de S. Paulo e Junco chinês – formato: 12 lados, cupro-níquel, bordo liso, 10,1 gr; 27,5 mm de diâmetro e 2 mm de espessura. 伍圓 (wǔ yuán/ng5 jyun4) 10 Patacas – 1997 – Ruínas de S. Paulo – redonda, bimetálica: centro de cupro-níquel, anel de Latão, bordo serrilhado intermitente, 12 gr., 28 mm de diâmetro e 2,7 mm de espessura; 十圓 (shíyuán/ sap6 jyun4)

Hoje dia 25 de Junho de 2020, realizar-se-á a última das regatas de Barcos-Dragão, (regatas para grandes embarcações) no Centro Náutico da Praia Grande. A festividade deste ano, que já teve duas sessões, nos dias 20 (Festival em Família) e 21 de Junho (Regatas de barcos-dragão para pequenas embarcações), contou somente com equipas caseiras, sem a participação de equipas estrangeiras devido à pandemia da covid19.

Para comemorar este evento, apresento, um postal intitulado “CORRIDA DOS BARCOS-DRAGÃO”, pertencente à colecção de dez postais impressos na Tipografia Seng Si Lda (5.000 exemplares), emitidos pela Direcção dos Serviços de Turismo, em Fevereiro de 2006, publicitando “Eventos de Macau” (1). Sem outras indicações (autores? datas?)

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/01/29/postais-da-direccao-dos-servicos-de-turismo-eventos-de-macau-2006-i/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/02/29/noticia-de-29-de-fevereiro-de-2020-procissao-do-nosso-senhor-dos-passos-postais-da-direccao-dos-servicos-de-turismo-eventos-de-macau-2006-ii/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/05/02/noticia-de-2-de-maio-de-2020-postais-da-direccao-dos-servicos-de-turismo-eventos-de-macau-iv-festival-de-artes-de-macau/

SIU HENG TCHÔNG 肇慶棕 Bolos de arroz glutinoso à moda de Siu Heng

Estes bolos (1) são conhecidos em Macau pelo nome de catupás (2) sendo vendidos e consumidos pelos chineses nas ocasiões da Festividade de Pelopé, isto é, na Festividade dos Barcos Dragões.

Em Macau, chama-se Pelopé à centopeia e os barcos que entram nas corridas desta festividade chinesa são chamados pelopés, por causa do seu feitio e dos seus numerosos remos lembrarem uma centopeia.

O termo Siu Heng Tchông é empregado para se referir aos pés propositadamente deformados das mulheres chinesas que com as suas ligaduras faziam lembrar estes bolos de arroz glutinoso, de formato piramidal, embrulhados com folhas de figueira ou de bambu e que em Siu Heng (cidade) (3) se fazem com quase meio metro de comprimento. (4)

(1) 肇慶 mandarim pīnyīn: zhào qìng zōng; cantonense jyutping: siu6 hing3 zung1

(2) Catupá – espécie de pequeno pudim de arroz gomoso, cozido em banho-maria dentro dum envólucro de folha de bananeira. A folha é enrolada e atada com uma espécie de fio de ráfia, de modo a ficar com a forma aproximada duma pirâmide triangular. O catupá pode ser “doce” ou “salgado”. O “doce” não é na verdade doce, mas insípido e, ao comer, toca-se em açúcar. Consta apenas de arroz cozido. O “salgado” tem no centro uma gema de ovo salgado, bocadinhos de toucinho de porco, sementes de lotus, uns grãos de cevadinha, etc. Esta espécie de pudim é geralmente preparado por chineses e oferecido aos amigos por altura da Festa do Dragão, no 5.º dia da 5.ª lua, isto é, pelo nosso mês de Junho

Há uma cantiga do antigo folclore, que muitas pessoas idosas e de meia idade ainda sabem onde a palavra ocorre:

«Quim querê pra mim

Tant´ancusa logo dá:

Apa, muchi coco,

Pipis, catupá.»

BATALHA, Graciete Nogueira – Glossário do Dialecto Macaense, 1977

(3) Zhaoqing (肇慶) –  em cantonense: Siu Hing- cidade localizada na província de Cantão (Guangdong) no sul da República Popular da China.

(4) GOMES, Luís G. – Tropos Usados na Gíria Chinesa in «Mosaico», V-25/26 de Setembro/Outubro de 1952, pp 44-45.

Hoje, em Macau, deveriam realizar-se as cerimónias festivas do dragão embriagado (1), canceladas por cauda da pandemia do Covid19. A propósito deste festival, apresento, um postal pertencendo à colecção de dez postais impressos na Tipografia Seng Si Lda (5.000 exemplares), emitidos pela Direcção dos Serviços de Turismo, em Fevereiro de 2006, publicitando “Eventos de Macau” (2). Sem outras indicações (autores? datas?)

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/05/14/macau-e-o-dragao-v-o-festival-do-dragao-embriagado/

(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/01/29/postais-da-direccao-dos-servicos-de-turismo-eventos-de-macau-2006-i/ https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/02/29/noticia-de-29-de-fevereiro-de-2020-procissao-do-nosso-senhor-dos-passos-postais-da-direccao-dos-servicos-de-turismo-eventos-de-macau-2006-ii/

Em anterior postagem (1) publiquei o selo emitido pelo Correio de Macau, em 10 de Fevereiro de 1988, para comemorar o ANO LUNAR DO DRAGÃO (1988 – Dragão Terra), no valor de $2,50 patacas. Desenho de José Cândido.
Hoje acrescento o envelope/sobrescrito (16,3 cm x 11,5 cm) de primeiro dia de circulação, e o selo com o mesmo motivo, com as obliterações de 1.º dia.
“O dragão foi o quinto animal a chegar à convocatória do Buda, antes da sua partida da Terra. De acordo com a sabedoria popular chinesa, o animal que regula o ano em que nascemos exerce uma profunda influência na nossa vida porque, como diz um velho ditado, «é o animal que se esconde no nosso coração»
Na mística oriental o poderoso e magnífico Dragão não deixa de encantar ou agitar a imaginação. Na China o Dragão simboliza o imperador ou o género masculino, sendo a imagem do poder. Diz-se que aqueles que nasceram no Ano do Dragão trazem o destino na cabeça.” (Serviços de Filatelia dos CTT de Macau)
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/05/15/macau-e-o-dragao-xx-selo-de-1988/

Envelope vermelho – Lai Si (12,5 cm x 8,3 cm), (1)  emitido pela Direcção dos Serviços de Turismo para comemorar o Ano de Dragão que se iniciou a 5 de Fevereiro de 2000.
No seu interior, um pequeno folheto dobrável em três partes (total: 21,5 cm x 11,8 cm) de cor vermelha: num dos lados, KUNG HEI FAT CHOI e uma moeda nova de 10 avos colada a uma das três partes;
a parte do meio, uma lista de eventos em Macau no ano 2000 (trilingue)
e a terceira, um boletim para sorteio.
Este sorteio era destinado apenas aos visitantes que quiseram participar com “prémios fabulosos” promovido pela Direcção dos Serviços de Turismo (DST) e com o patrocínio dos Hotéis, Agências de Viagens, Empresas Aéreas e de Navegação, devendo preencher o formulário e remetendo-o no período de 5 a 19 de Fevereiro para as caixas de sorteio que se encontravam localizados nos balcões de informação na sede da DST, Terminal marítimo e Aeroporto Internacional de Macau


No verso,  em três línguas, chinês, português e inglês:
As festividades do Ano Novo Lunar, iniciam-se no dia 5 de Fevereiro, este ano é dedicado ao signo do Dragão, que é porventura, o símbolo exterior e visível que melhor identifica e distingue a civilização e a cultura chinesa.
Das várias acções previstas e para as quais esperamos contar com a sua presença, encontram-se algumas com diversas simbologias representando as tradições milenárias , tal como a oferta de “Lai Si” que é uma forma de desejar ao próximo e ao ofertante boa sorte e prosperidade no decorrer do ano. Para os mais supersticiosos, haverá a dança do Dragão e do Leão, a queima de panchões, que de acordo com a tradição, servirá para afastar os maus espíritos.
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/envelopes-vermelhos-%E5%88%A9%E6%98%AF-%E5%88%A9%E5%B8%82-%E5%88%A9%E4%BA%8B/

Continuação da divulgação dos bilhetes postais emitidos pelos Correios de Macau, em 1999, aquando da comemoração do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China (1) (2)
BPL 005 – FORUM DE MACAU com selo de 3.50 patacas e carimbo comemorativo
Festejar: dragões coloridos dançam alegremente em frente do Fórum.
BPL 006 – CENTRO CULTURAL DE MACAU com selo de 2.50 patacas e carimbo comemorativo.
Festival de Música: ouve-se música em crescendo no Centro Cultural de Macau.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/01/02/bilhetes-postais-comemorativos-de-1999-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2020/01/05/bilhetes-postais-comemorativos-de-1999-ii/

Aquando da comemoração do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China nomeadamente na primeira emissão filatélica como MACAU-CHINA,  além do lançamento dos  selos e bloco, (1) foram emitidos pelos Correios de Macau, seis bilhetes postais  (15 cm x 10,5 cm; cada: MOP 2.00) correspondentes à temática dos seis selos.
BPL001 – TEMPLO DE A-MÁ com selo de 1.00 pataca e carimbo comemorativo
Dança do dragão em frente do templo da Barra, construído na Dinastia Ming, o dragão gigantesco está dançando

BPL002 – PONTE DE AMIZADE com selo de 1.50 patacas e carimbo comemorativo
Competição de barcos de dragão debaixo da Ponte de Amizade moderna e grandiosa decorre o concurso de barcos de dragão
(1)
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/12/20/noticia-de-20-de-dezembro-de-1999-filatelia-comemora-cao-do-estabelecimento-da-regiao-administrativa-especial-de-macau-da-republica-popular-da-china-ii/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/20/noticia-de-20-de-dezembro-de-1999-filatelia-comemora-cao-do-estabeleci-mento-da-regiao-administrativa-especial-de-macau-da-republica-popular-da-china/

Emblema de pano formato oval), bordado, com 8 cm x 11 cm de maiores dimensões, da Associação de Futebol de Macau.
Este emblema terá sido uma proposta da Associação de Futebol de Macau (AFM) aquando da sua constituição na década de 50 e possivelmente terá tido (ou não) a aprovação do Conselho (?) Desporto (1) já que no verso do emblema apresenta um carimbo.(embora muito mal visualizado)
No entanto, consultando as fotografias dos encontros de futebol entre Macau e Hong Kong dessa época, o emblema utilizado nas camisolas não foi este.
(1) O Conselho de Desportos foi extinto a 8 de Dezembro de 1956, data da publicação do  Diploma Legislativo n.º 1:368, que criou o Conselho Provincial de Educação Física (sede: 1.º andar do Edifício da Caixa Escolar)
Ver anteriores referências à Associação de Futebol de Macau em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/associacao-de-futebol-de-macau/

Numa das casas existentes neste Jardim (1), uma varanda de “ferro” com o formato de dragão
(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/01/09/macau-no-exterior-macau-e-o-jardim-oriental-em-lisboa-i/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/01/12/macau-no-exterior-macau-e-o-jardim-oriental-em-lisboa-ii-o-busto-de-camoes/