Archives for posts with tag: Direcção das Obras dos Portos

Duas fotografias publicadas no Anuário de Macau de 1922 (as mesmas fotos estão reproduzidas em outras publicações dessa época com maior nitidez) com os títulos de “MACAU ARTÍSTICO” e “MACAU RENASCENTE”

MACAU ARTÍSTICO
Vista parcial da cidade; à direita vê-se o porto exterior da Rada de Macau; à esquerda o porto interior
MACAU RENASCENTE
Vista parcial da cidade: à esquerda o Bairro de Patane; à direita a Ilha Verde e a antiga estrada de comunicação entre a cidade e aquela ilha. Ao norte e sul da estrada vêem-se os aterros feitos nessa época pela Direcção das Obras dos Portos com o produto das dragagens e as docas em construção e o varadouro do Patane. Ao fundo avista-se a ilha da Lapa-

Pequeno opúsculo de 24 páginas (23cm x 16 cm) escrito por Hugo C. de Lacerda Castelo Branco (na altura, Vice-Almirante da reserva engenheiro hidrógrafo) e publicado pela Imprensa da Armada (Lisboa) em 1932.
O autor (então como capitão dos Portos) traça o historial do “projecto porto de Macau” (que defendeu desde 1912  em favor do Porto Interior), desde finais do século 19:
Fôra um muito considerado oficial da marinha, o Comandante Cinatti, então capitão dos portos de Macau, que, no último quartel do passado século, levantára o grito de alarme contra a crescente envasamento que cada vez mais entulhava o pôrto e bloqueava aquela colónia…
Parte do conteúdo foi apresentado pelo autor no Congresso Colonial da Sociedade de Geografia realizado em 1921 com a tese: “A Valorização do novo pôrto de Macau como base de maior ressurgimento da Colónia
O autor viria mais tarde após ter sido director das Obras dos Portos de Macau, a defender o porto em favor do Porto Exterior justificando que as circunstâncias iniciais eram totalmente diferentes entre as duas épocas (considerações políticas e económicas). Apresenta as razões de não ter tido maior afluência da navegação ao Porto Interior apesar das melhorias para a navegação.Na nota final , apresenta um recorte duma carta do autor escrita ao «Diário de Notícias» de 17 de Junho de 1933, a propósito das afirmações do Governador de Macau (António José Bernardes de Miranda nomeado em 21 de Junho de 1932) numa a entrevista desse jornal.
BRANCO, Hugo C. de Lacerda Castelo – Considerações sôbre o pôrto para navios em Macau. Separata dos “Anais do Club Militar Naval”. Imprensa da Armada, Lisboa, 1932, 24 p.
Anteriores referências a Hugo C. de Lacerda Castelo Branco em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hugo-lacerda-castelo-branco/

Extraído da revista “As Colónias Portuguesas” ANNO VII, n.º 19, 20 de Outubro 1889.

Continuação na apresentação dos conjuntos referidos em (1): «Conjunto de 6 chávenas + pires de café – património histórico de Macau». Hoje, o referente à «Ermida da Penha»

copos-e-pires-de-cafe-ermida-da-penha-iCopo – «Ermida da Penha», na embalagem de esferovite, com plástico
copos-e-pires-de-cafe-ermida-da-penha-iiCopo de forma cilíndrica: 5 cm de diâmetro e 5,2 cm de altura
(asa lateral: 2 cm)
copos-e-pires-de-cafe-ermida-da-penha-iiiPires – diâmetro 12, 5 cm
(base: 7, 5 cm)

“PENHAPenha Hill is of peculiar attraction to many. T is famous for its century-old chapel, which itself replaced na old hermitage dating from the early days of the colony. Here will also found a replica of the Grotto of Lourdes, built by a former bishop of Macao, who had a special devotion to Our Lady of Lourdes, the miraculous cures at whose shrine in France are know throughout the world.
The beautiful bay of the famous Praia Grande seen from this vantage point is, probably, the most delightful scene about or in Macao. From the city heights beautiful views of the city of Macao can be obtained. The forts and churches rise above the surrounding chequerboards of roofs, and one wonders at the combination of Eastern and Western architecture.
(Retirado do panfleto turístico – “A Visitors´Handbook to Romantic Macao”, editado pela Direcção das Obras dos Portos, Macau, em 1928, 2.ª edição, 40 p.)
copos-e-pires-de-cafe-ermida-da-penha-iv(1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/04/conjunto-de-6-chavenas-pires-de-cafe-patrimonio-historico-de-macau/

a-vistors-handbook-to-romantic-macao-capaFolheto turístico em inglês (41 páginas), “ A Visitor´s Hanbook to Romantic Macao”, publicado em 1928, pelo “The Publicity Office Port Works Department, Macao”. Impresso no “N. T. Fernandes e Filhos” (1). Este folheto de 1928 é da 2.ª edição (a 1.ª edição foi em 1927)
PREFACE TO SECOND EDITION
The active demand for this booklet has proved the need for such a publication, and the complete exhaustion of the first edition in less than two weeks has prompted the issue of a second edition, considerably added to with new sections and much further useful information.
The additionod a Bibliography as an appendix was suggested by that in the recently publishedResumo da Historia de Macauby Eudore de Colomban and Captain Jacinto N. Moura, and it is to be hoped that visitors will find Macao sufficiently interesting to make full use of the works enumerated in the short list to gain a better knowledge of “ Romantic Macao”
                                                                           THE PUBLISHERS
                                                                      Macao, 4th February, 1928

a-vistors-handbook-to-romantic-macao-1-a-pagina1-ª Página

Tópicos abordados: “The Charm of Old Macao”; “Topographical”; “Clmate”; “Historical”; “A Suggeste Itenerary”; “ Beautiful Macao”; “General Information”; “Harbour Works”; “Shipping”; “ Banking”; “ Hotels, & C.”; “Transport”; “ Commerce and Enterprise”; “ Industry and Crade”; “Buyers Guide”; “ Public Services”; “Bibliography”.

a-vistors-handbook-to-romantic-macao-mapa-1928MAPA DE MACAU E ILHA DA TAIPA (escala 1:80.000)

Na página 12, uma interessante sugestão de um percurso a pé por Macau pelos pontos turísticos principais, com a romanização para o inglês dos caracteres chineses desses locais.

a-vistors-handbook-to-romantic-macao-sugestao-de-itenerarioComeça na Avenida Almeida Ribeiro, passando pelo Jardim de São Francisco e Jardim de Vasco da Gama; subindo para a Colina da Guia, descendo para Flora, passando pela Montanha Russa e a Praia da Areia Preta (inexistente actualmente) até à Porta do Cerco. Depois, o Hipódromo (inexistente hoje) e o Templo Lin Fong. A seguir o Cemitério Protestante (antigo),  a Gruta de Camões e as Ruínas de S. Paulo. Depois a Sé Catedral e o Colégio de S. José, subindo para a Penha. Descida para a Santa Sancha e seguindo pela Avenida da República até ao Templo de Á Má, terminando o percurso pelo Porto Interior até à Avenida Almeida Ribeiro.

Continuação na apresentação dos conjuntos referidos em (1): «Conjunto de 6 chávenas + pires de café – património histórico de Macau». Hoje, o referente às «Portas do Cerco».

copos-e-pires-de-cafe-portas-do-cerco-iCopo – «Portas do Cerco», na embalagem de esferovite, com plástico
copos-e-pires-de-cafe-portas-do-cerco-iiCopo de forma cilíndrica: 5 cm de diâmetro e 5,2 cm de altura
(asa lateral: 2 cm)
copos-e-pires-de-cafe-portas-do-cerco-iiiPires – diâmetro 12, 5 cm
(base: 7, 5 cm)

THE PORTA DO CERCO is the Barrier Gate between  the Portuguese and the Chinese territoties. I tis situated at the northern extremity of Macao. As the road to i tis well kept it forms a good terminating point for one´s afternoon or evening motor car drive. It was erected in 1870, replacing one previously erected in 1573.”
(Retirado do panfleto turístico – “A Visitors´Handbook to Romantic Macao”, editado pela Direcção das Obras dos Portos, Macau, em 1928, 2.ª edição, 40 p.)
copos-e-pires-de-cafe-portas-do-cerco-iv
(1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/04/conjunto-de-6-chavenas-pires-de-cafe-patrimonio-historico-de-macau/

Continuação na apresentação dos conjuntos referidos em (1): «Conjunto de 6 chávenas + pires de café – património histórico de Macau». Hoje, o referente ao «Largo do Senado”

copos-e-pires-de-cafe-largo-do-senado-iCopo – «Largo do Senado», na embalagem de esferovite, com plástico
copos-e-pires-de-cafe-largo-do-senado-iiCopo de forma cilíndrica: 5 cm de diâmetro e 5,2 cm de altura
(asa lateral: 2 cm)
copos-e-pires-de-cafe-largo-do-senado-iiiPires – diâmetro 12, 5 cm
(base: 7, 5 cm)

LEAL SENADO (Municipal Hall)In former times in the Leal Senado was vested the government of the Colony which was carried on by the Senators in conjunction with the Governor or Captain-General and the Ovidor (Chief Justice). In 1835 a new colonial regime supplanted this mode of Government, and with the appointment of a Civil Governor, in the Senate was vested solely the municipal administration of the Colony. At the entrance hall of the Senate may be seen the following historical inscription: – Cidade do Nome de Deus não há outra mais Leal. (City of the Name of God, there is none more loyal”). This inscription was placed by command of King D. João IV at the restoration of the Portuguese Monarchy in recognition of the loyalty of the city of Macao. When the King of Spain usurped the throne of Portugal in the 16th Century , Macao was the only Portugueses Colony over which the banners of Portugal continue to fly. Installed in the walls of the hall- way may be seen stone tablets connected with the story of Macao, gathered from all parts of the colony.
(Retirado do panfleto turístico – “A Visitors´Handbook to Romantic Macao”, editado pela Direcção das Obras dos Portos, Macau, em 1928, 2.ª edição, 40 p.)
copos-e-pires-de-cafe-largo-do-senado-iv(1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/04/conjunto-de-6-chavenas-pires-de-cafe-patrimonio-historico-de-macau/

Continuação na apresentação dos conjuntos referidos em (1): «Conjunto de 6 chávenas + pires de café – património histórico de Macau». Hoje, o referente às «Ruínas de S. Paulo”

copos-e-pires-de-cafe-ruinas-de-s-paulo-iCopo – «Ruínas de S. Paulo», na embalagem de esferovite, com plástico 
copos-e-pires-de-cafe-ruinas-de-s-paulo-iiCopo de forma cilíndrica: 5 cm de diâmetro e 5,2 cm de altura
(asa lateral: 2 cm)
copos-e-pires-de-cafe-ruinas-de-s-paulo-iiiPires – diâmetro 12, 5 cm
(base: 7, 5 cm)

THE RUIN OF ST. PAUL´s, as seen from the barbou ror any of the points on the ridge to the south of the colony, is the most striking object in the view of Macao.
The celebrated Church of St. Paul dedicated to Our Lady the Mother of God – “Nossa Senhora, Mãe de Deus” erected (1594-1602) by the Jesuit Fathers, whose Seminary of St. Paul, during the 17 th century, earned a well-deserved reputation as a celebrated seat of learning and political influence, – was built entirely by Portuguese aassisted by japanese Roman Catholic converts who, exiled from their country were conveyed to macao for safety. The corner stone bears the following inscription: «Virgini Magnae Matri Civitas Macensis Libens Posuit na 1602»
(Dedicated with love to the Great Mother by the City of Macao)
In 1835 the whole building was destroyed by fire, and in 1838 the side wall, though of great thickness, was considered unsafe and cut down to a ehight of 25 feet, and later razed altogether. The flight of granite steps leading uo to the entrance is very imposing, and legend states that beneath them exist vaults containing treasure. These subterranean passages are said to connect with the Monte Fort. (Retirado do panfleto turístico – “A Visitors´Handbook to Romantic Macao”, editado pela Direcção das Obras dos Portos, Macau, em 1928, 2.ª edição, 40 p.)
copos-e-pires-de-cafe-ruinas-de-s-paulo-iv(1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/04/conjunto-de-6-chavenas-pires-de-cafe-patrimonio-historico-de-macau/

Da embalagem referida em anterior postagem: «Conjunto de 6 chávenas + pires de café – património histórico de Macau» (1), apresento o primeiro conjunto com o desenho: «Farol da Gui

copos-e-pires-de-cafe-farol-da-guia-iCopo – «Farol da Guia», na embalagem de esferovite, com plástico
copos-e-pires-de-cafe-farol-da-guia-iiCopo de forma cilíndrica: 5 cm de diâmetro e 5,2 cm de altura
(asa lateral: 2 cm)
copos-e-pires-de-cafe-farol-da-guia-iiiPires – diâmetro 12, 5 cm
(base: 7, 5 cm)

GUIA LIGHTOUSE –  At Macau will be found the oldest lighthouse on the China coast. The lioghting installation is modern, having replaced older mechanism about twenty-five years ago, but the building is old and bespeaks its age. The fort and the chapel withinh the precincts of the lighthouse-grounds are centuries old. Around the Hill on which the lighthouse is built is a pretty little wooded park, said by many to be the pretiest in South China. (do panfleto turístico – “A Visitors´Handbook to Romantic Macao”, editado pela Direcção das Obras dos Portos, Macau, em 1928, 2.ª edição, 40 p.)
(1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/01/04/conjunto-de-6-chavenas-pires-de-cafe-patrimonio-historico-de-macau/