Archives for posts with tag: Década de 80 (séc. XX)

Passeio à chuva em Coloane

Passeio longamente na colina verde e nas praias de areia
As cortinas de chuva abrem-se e fecham-se de vez em quando
Para apreciar as nuvens brancas refletidas no espelho da água
Desafio a chuva e o vento a atravessar o rio.

 Versos de Liang Beiyun (1907 – 2001) de 1968
Tradução de Wei Ling / Luís Rebelo in (1)

Praia de Hac Sá – Coloane em finais da década de 80 (século XX)

(1) ABREU, António Graça de; JOSÉ, Carlos Morais (coordenadores) – Quinhentos Poemas Chineses. Nova Veja, 2014, 390 p.
Ver anterior referência a este poeta:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/liang-beiyun-
E6%A2%81%E5%8C%97%E4%BA%91/

Folheto turístico, em português emitido pelo “Department of Tourism” (sic), de 16 páginas, dimensões: 29, 5 cm x 21 cm.
Publicação dos finais da década de 80 (século XX).
Com apontamentos sumários sobre Macau: história, geografia, governo e população, ligações com o exterior, dois mapas com indicações das visitas turísticas em Macau e nas ilhas, eventos, alojamento, gastronomia, espectáculos, comércio e diversões.

Com a minha bengala passeio pela margem da Praia Grande
A rua ziguezagueante estende entre salgueiros verdejantes
Contemplo uma parte do céu através da folhagem do arvoredo
Respiro o ar puro da madrugada na colina da Guia

As gaivotas voam sobre o mar que parece um espelho
Os barcos à vela voltam em ondas calmas
De manhã, compra-se peixe fresco no mercado
Esqueço os perigos da navegação

Aprendo a plantar flores nos vãos da varanda
Orquídeas e crisântemos brotam dia a dia
Aconselho a brisa primaveril que vem à janela:
Não arranques as flores para pintar os arrebóis do crepúsculo.

Versos de Liang Beiyun – 梁北云 (1907 – 2001) de 1968
Tradução de Wei Ling / Luís Rebelo in (1)

Postal (20 cm x 13,3 cm) – Fotografia de Lei Chiu Vang (2)
A Praia Grande, o hotel Lisboa, a estátua Ferreira do Amaral e a Penha
Século XX, anos 80

Liang Beiyun nasceu na província de Fujian. Estudou em Wuhan, Xangai e no Japão. Activista cultural, dedicou grande parte da sua vida à criação de escolas na China e entre as comunidades chinesas do sudeste asiático. Calígrafo, pedagogo, poeta viveu em Macau nos últimos anos da sua vida (1)
梁北云  – mandarim pīnyīn: liáng  běi yún; cantonense jyutping:  loeng4bak1 wan4
(1) ABREU, António Graça de; JOSÉ, Carlos Morais (coordenadores) – Quinhentos Poemas Chineses. Nova Veja, 2014, 390 p.
(2) Postal da Colecção “Memória Colectiva dos Residentes de Macau – Imagens Antigas de Macau, n.º 2”

Duas outras caixas de fósforos do Hotel Royal Macau, semelhantes entre si, mas diferentes das duas anteriores publicadas (1) no tamanho. Estas medem: 5,5cmx 3,8 cm x 0,5 cm. e são da década de 80 (séc XX).
Ambas de cores acastanhadas embora de tonalidades diferentes (já com manchas de humidade), apresentam no entanto «design» diferentes em ambos os lados.

DAI-ICHI HOTELS
HOTEL ROYAL
MACAU
TEL: 552222

DAI-ICHI HOTELS
HOTEL ROYAL
MACAU
No Verso
Restaurante Vasco da Gama

A parte lateral desta caixa apresenta à direita “TEL: 5486333HKG”
(uma terceira caixa que possuo apresenta o mesmo indicativo mas em posição à esquerda.
RESTAURANTE
Vaco da Gama
Lateral desta última apresenta o “TEL:78822 MACAU”
Fósforos com a cabeça vermelha

Inicialmente o hotel era gerido pela cadeia internacional japonesa “Dai-Ichi Hotels” (desconheço qual a gerência actual) e o restaurante de comida portuguesa era “Restaurante Vasco da Gama”  (actualmente “ Restaurante Fado”)
Ver anterior referência a este Hotel e outras caixas de fósforos:

Estes pequenos magnetos, chamados vulgarmente ímanes personalizados para frigorífico, e vendidos como lembranças “turísticas” são hoje, objectos de colecção.
Os dois mais antigos que possuo,  com a denominação” MACAU”,  são de matéria plástica, flexíveis.

Plastificado flexível, quadrado 6 cm x 6 cm, (creio ter sido emitido pela Direcção dos do Serviços de Turismo), da década de 80 (século XX)
Plastificado flexível, rectangular,  7 cm x 5 cm, da década de 80 (século XX)

Carteira de fósforos de cor vermelha e letras a amarelo/dourado, de 5,5 cm x 4 cm (lado menor) e 5,5 cm x 4,8 cm (lado maior) e “lombada” de 5,5 cm x 0,8 cm., do

ORIENTAL BAR
東方酒吧 (1)

O Bar “Oriental” da década de 80 (século XX) ficava na Calçada do Tronco Velho n.º 7 G/F, Macau; 澳門東方斜巷七號 (2) ; Telefone: 78106


(1) 東方酒吧 – mandarim pīnyīn: dōng fēng jiǔ bā; cantonense jyutping: dung 1 fong1 zau2 baa6
(2) 澳門東方斜巷七號 mandarim pīnyīn: ào mén dōng fēng xié hàng qī háo,; cantonense jyutping: ou3 mun4 dung 1 fong1 ce3 hong6 cat1 hou4

Relógio de mesa, oferta do BNU na década de 80 (século XX) de formato cilíndrico, comprimento máximo (superior): 5,5 cm e menor (inferior): 3 cm
Mostrador na parte superior, circular de 3 cm de diâmetro, protegido por um plástico, com as letras “BNU” e  “大西洋銀行 (1)
Base inferior de forma ovalada (4 cm x 3 cm)
(1) 大西洋銀行 – Daxiyang Yinghang (Banco do Grande Reino do Mar do Ocidente)
Em cantonense jyutping: Daai6 sai1 joeng4 ngan2 hong4