Archives for posts with tag: Carlos de Sousa Gorgulho

Em 1934, o Comissário da Polícia de Macau era o Administrador do Concelho, Capitão de Artilharia Alexandre dos Santos Majer que esteve no cargo de 1-03-1931 a 22-01-1937.

O comandante da Polícia de Segurança, em 1934, era o Tenente de Infantaria Rodrigo Brandão Guedes Pinto.
Em 1937, por razões de sobrecarga de trabalho do administrador e comissário da polícia, foi publicado em Boletim Oficial n.º 29 de 7 de Julho de 1937, a portaria n.º 533 que determinava sobre o cargo de Comandante da Polícia de Segurança Pública de Macau era independente e distinto do de Administrador do Concelho de Macau, e que o Comandante da Polícia seria um capitão ou tenente do exército metropolitano com o curso da arma, e dependente da Repartição Central dos Serviços de Administração Civil da Colónia; bem como também determinava sobre a constituição do quadro de pessoal da PSP, que passou para um efectivo de 631 homens.
A partir de 1937, Comandante do Corpo de Polícia de Segurança de Macau foi o Capitão de Artilharia Carlos de Sousa Gorgulho. (de 5-03-1937 a 31-07-1939)
http://www.fsm.gov.mo/psp/por/psp_org_2.html  
Sobre este comandante da P.S.P. ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/05/19/cotisacao-para-o-asilo-de-mendicidade/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/05/19/cotisacao-para-o-asilo-de-mendicidade/

A ilha de Tai-Vong-K´âm ou da Montanha foi ocupada no dia 28 de Dezembro de 1937, por uma força de polícia, pelo facto de os japoneses terem invadido o Sul da China. (1)
Junto a um pequeno pagode da Ilha, improvisou a Polícia Portuguesa um «campo de armas» para impedir ali o desembarque dos japoneses, que rondavam a zona pela madrugada desse dia. A ocupação portuguesa firmou-se por esse motivo e a data foi assinalada numa tabuleta onde se lê «28 de Dezembro de 1937 / Praça de Armas / Cap. Gorgulho» (2)

mapa-de-macau-e-territorios-visinhos-1950MAPA – PLANTA DE MACAU E TERRITÓRIOS VISINHOS – 1950

Outra força policial portuguesa ocupará em 20 de Março de 1940, a ilha da Lapa, em consequência da invasão da China pelo Japão (1) mas essa força é retirada a 25 de Abril de 1940 ficando a ilha da Lapa nas mãos dos japoneses.
A tomada da posse da Ilha da Lapa pelos portugueses foi a 18 de Abril de 1596 mas manteve-se sempre a sua posse em litígio com a China. Somente entre 1947-1951, Portugal abandona definitivamente as reclamações de soberania e jurisdição portuguesa da Ilha da Lapa ao assinar (o Governador Albano Rodrigues de Oliveira) dois acordos bilaterais com as autoridades nacionalistas. (2)
NOTAS:06-04-1949 – Foi arvorada na Ilha da Montanha a bandeira nacionalista chinesa (2)
14-08-1949 -Foi ocupada pelos nacionalistas a Ilha de D. João. (2)
Agosto até Dezembro de 1949 – O posto da polícia destacado na Ilha de D. João situada a uns escassos metros a ocidente da Ilha da Taipa, é abandonado” (2)

mapa-de-macau-2016Ilha da Montanha ou Tai-Vong-Cam  (大横琴島 – Da Hengqin ) e a ilha de D. João ou Macarira (小横琴島 – Xiao Hengqin) estão hoje ligadas por um aterro de terra. A ilha, agora única, denomina-se Ilha de Henqin  横琴島.
大横琴島- mandarin pīnyīn:  dà héng qín dao ; cantonense jyutping: daai6 waang4 kam4 dou2
小横琴島 – mandarin pīnyīn:  xiao héng qín  dao ; cantonense jyutping: siu2 waang4 kam4 dou2
(1) GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954.
(2) «A Voz de Macau», 28 de Dezembro de 1937, sob a epígrafe de «Manobras japonezas» in SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, 4.º Vol.

Um recibo emitido pelo Conselho Administrativo do Comando da Polícia de Segurança  (Esquadra 4) com a numeração: A 1969, pela contribuição em dinheiro ($0,40 – quarenta avos), para o Asilo de Mendicidade “Dra Maria Ana Tamagnini Barbosa ” (cotisação do mês de Julho de 1937). O Presidente do Conselho Administrativo era o Capitão Carlos de Sousa Gorgulho.
O Asilo de Mendicidade  foi destruído (ano ?) e ficava para os lados da Mong Há onde está hoje o Cemitério de Nossa Senhora da Piedade (1)
Carlos de Sousa Gorgulho foi  Comandante do Corpo de Polícia de Segurança Pública de 05-MAR-1937 a 31-JUL-1939
Carlos Sousa Gorgulho foi posteriormente governador de S. Tomé e Príncipe (1945-1953) (2)  tendo sido responsável pelo chamado “massacre de Batepá, em 3 de Fevereiro de 1953onde terão morrido cerca de mil negros às mãos dos colonos, chacinados e atirados ao mar seguindo a ordem directa do governador” (3)
Muitos foram abatidos a tiro, em verdadeiras caçadas levadas a cabo por milícias de voluntários. Diversos foram queimados. Alguns morreram asfixiados em celas demasiado pequenas para o número de presos que continham. Muitos foram sujeitos a trabalhos forçados na praia de Fernão Dias. Um dos castigos consistia em «vazar o mar»: presos com correntes, eram obrigados a entrar no mar para encher grandes selhas de água salgada, apenas para as despejar em terra, pouco depois. Interrogados sob tortura, chicoteados, submetidos à utilização de uma cadeira eléctrica, os presos eram obrigados a confessar o seu envolvimento numa revolta que pretenderia matar o governador e os colonos e distribuir entre si as mulheres brancas. Mais tarde, a própria PIDE havia de negar a existência da conspiração referida pelo governador.” (4)
(1) «Parte do terreno deste Cemitério foi expropriado em 8-9-1942 à Associação encarregada de zelar pela conservação do Cemitério dos Protestantes, chamado da Bela Vista; acrescentou-se-lhe o tardoz do Asilo de Mendicidade «Ana Maria Acciaiolli Tamagnini Barbosa».
Este Cemitério foi construído em 1942 para a inumação dos restos mortais das sepulturas de 3.ª e 4.ª Cl. do Cemitério de S. Miguel, já quase repleto de cadáveres; e também para os novos enterramentos. A 11-1-1943 foi ali sepultado o primeiro cadáver.
http://www.library.gov.mo/macreturn/DATA/PP271/PP271275.HTM
(2) O site wikipédia apresenta como datas: 5 de Abril de 1945 – Julho de 1948, mas foi governador de 1945-1953 (5)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_governadores_de_S%C3%A3o_Tom%C3%A9_e_Pr%C3%ADncipe
(3) http://www.alvarenga.net/pai.html
(4) http://caminhosdamemoria.wordpress.com/2009/02/04/o-massacre-de-batepa/
(5) Relatório do Governo da Província de S. Tomé e Príncipe: respeitante aos anos de 1948 a 1954 / Carlos de Sousa Gorgulho. – São Tomé : Imprensa Nacional, [19–]. – LXXXIX, 389 p. : il. ; 22 cm
http://memoriaafrica.ua.pt/searchRecords/tabid/166/language/pt/PT/Default.aspx?q=AU%20a%20carlos%20de%20sousa