Archives for posts with tag: Câmara Municipal das Ilhas

Outro postal da colecção de oito postais (seis da Ilha da Taipa e dois da Ilha de Coloane), da década de 90 (século XX), com edição da Câmara Municipal das Ilhas. Indicações em português, chinês e inglês. Fotografia de Fong Kam Kuan (1)

“Altar e estátua de Buda no Templo de Pou Tai Un, Taipa
氹仔菩提園大佛像 (2)
Altar and statue of Buda in Pou Tai Un – Taipa

Esta estátua dedicada ao Buda Saquiamuni é de bronze com a altura de 5,4 metros e um peso de 6.5 toneladas. Fica no último andar do edifício principal do Mosteiro/Templo Pou Tai Un(3) chamado de Palácio Budista (Tai Hong Pou Tin)
1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/10/08/postal-da-ilha-da-taipa-da-decada-de-90-seculo-xx-i/
(2) 氹仔菩提園大佛像  – mandarim pīnyīn: dàng zǎi pú dī yuán dà fó xiàng; cantonense jyutping: tam5 zai2 pou4 tai4 jyun4 daai6 fat6 zoeng6.
(3) O Mosteiro Pou Tai situa-se entre a antiga Estrada Lou Lim Ieok (hoje, Avenida Lou Lim Ieoc 5 – 5B) e a Rua do Minho. Fica junto ao antigo sopé oriental do morro da Taipa Pequena, e tinha uma vista panorâmica sobre a zona central da vila. Era o maior e mais rico de todos os templos das Ilhas e um dos principais santuários budistas de Macau.
Nele encontra-se vários santuários dedicados às divindades budistas e da religião popular chinesa, aposentos dos bonzos, pavilhões onde se colocam as cinzas dos defuntos, salas para tabuletas dos espíritos, um jardim e um restaurante (não sei se ainda se mantém em funcionamento).

Foto de “Roteiro das Ilhas – Ilha da Taipa”, 1996 (3)

O templo chamava-se originalmente mansão (ou jardim) Pou Tai e foi construído pela família Lo em 1927.Um dos seus membros chamava-se Lo Pou San, e era então um dos pintores mais famosos da província de Guangdong, da Escola de Pintura de Lignan, morando na mansão com a sua mãe. O espaço total da mansão foi registado oficialmente em 1933 com uma área tão espaçosa que incluía ainda uma parte da terra onde ficava a Fábrica de Panchões “Him Son” e a terra onde ficava o edifício contíguo da “Wa Seng”. Depois da morte de Lo Pou San, seu filho Lo Vai Chong mudou de residência para Hong Kong e vendeu os terrenos da mansão Pou Tai, que foram comprados por cinco entidades. No dia 16 de Julho de 1964, uma destas entidades, Mestre-Monge Sik Chi Un, comprou a parte principal da mansão, que incluía um pequeno templo que se chamava Palácio Lok Chou, e a maior parte do jardim com a área de 3330 m₂.

Foto de “Roteiro das Ilhas – Ilhada Taipa”, 1996 (3)

O mestre Sik Chi Un introduziu o ramo do budismo Cheng Tou (Terra Limpa/Pura) em Macau. Nasceu na província de Zhejiang na China. Tornou-se monge no templo Chiu Heng na cidade de Hangzhou em 1928, e começou a difundir a doutrina budista, pregando no distrito de Zhongshan na província de Guangdong durante alguns anos. No período da guerra entre o Japão e a China, mudou-se para Macau e estabeleceu o ramo Budista Chi Sam. No mosteiro Pou Tai encontram-se actualmente deuses do Budismo e do taoísmo.
Extraído de: Roteiro das Ilhas – Ilha da Taipa. Câmara Municipal das Ilhas, 1996

Outro postal da Ilha da Taipa da colecção de oito postais (seis da Ilha da Taipa e dois da Ilha de Coloane), da década de 90 (século XX), com edição da Câmara Municipal das Ilhas. Indicações em português, chinês e inglês. Fotografia de Fong Kam Kuan. (1)

Biblioteca do Carmo, Taipa
氹仔嘉模圖書館 (2)
Carmo´s Library – Taipa

A biblioteca está localizada no Largo do Carmo em frente da Igreja de Nossa Senhora do Carmo. É um belo edifício, com uma colunata de estilo clássico na frontaria. Foi Escola Municipal no início do século XX. Em 1992 este edifício foi reconstruído e em 10 de Dezembro do mesmo ano foi assinado um protocolo entre a Câmara Municipal das Ilhas e o Instituto Cultural de Macau, no sentido de aí instalar uma biblioteca. É a primeira Biblioteca Pública da Taipa desde Janeiro de 1993.

Foto do “Roteiro das Ilhas – Ilha da Taipa”, 1996

Do lado esquerdo da Biblioteca, encontra-se um edifício de arquitectura europeia, que foi também Escola Municipal no início do século XX. Em 1956 foi transformada em maternidade, designado-se “Maternidade da Junta Local” destinada a auxiliar as mulheres pobres da ilha da Taipa que ali eram internadas e socorridas gratuitamente. Na década de 70 (século XX) este edifício transformou-se num Centro de Idosos gerido pelas Caritas de Macau.

Foto do “Roteiro das Ilhas – Ilha da Taipa”, 1996

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/10/08/postal-da-ilha-da-taipa-da-decada-de-90-seculo-xx-i/
(2) 氹仔嘉模圖書館mandarim pīnyīn: dàng zǎi jiā mú tú tú guǎn; cantonense jyutping: tam5 zai2 gaa1 mou4 tou4 syu1 gun

Autocolante referente à «SEMANA VERDE DE MACAU» de 1995 (1), de 7,3 cm x 10, 5 cm de dimensões.

SEMANA VERDE
15 – 21 . 3 . 1995

Organização da Câmara Municipal das Ilhas, Gabinete Técnico do Ambiente, Direcção Dos Serviços de Educação e Juventude e Leal Senado de Macau.
(1)

Na sequência das realizações da “SEMANA VERDE DE MACAU” em diversos anos (1), também em 1995 se comemorou este evento com a publicação de um postal (Edição da Câmara Municipal das Ilhas, 1995; 15,7 cm x 11,4 cm) com uma fotografia de uma cobra (Cobra-de-cabeça-encarnada) que era vulgar encontrar-se (nas décadas de 50 a 70 – século XX) junto aos arbustos ou terrenos não urbanizados principalmente na Colina da Guia, junto à Fortaleza, no sopé junto à Estrada de Cacilhas, no Paiol de Cacilhas, etc. Também era muito comum encontrá-los, nessas décadas, na Taipa e em Coloane. Desconheço se ainda haverá algum exemplar a circular por aí.

Colubriae – Amphiesma stolata (Linnacus)
Cobra-de-cabeça-encarnada

Réptil da ordem Serpentiformes que se distingue dos outros ofídios pela cor da sua cabeça (amarela com tons alaranjados muito fortes).
É tímida e não venenosa. Encontra-se normalmente, junto a baldios e terrenos ainda não urbanizados.

Verso do postal (em português e chinês com o logótipo da Câmara Municipal das Ilhas)
Envelope (16 cm x 11 cm) com o logotipo da “SEMANA VERDE DE MACAU” do ano de 1995, emitido pela Câmara Municipal das Ilhas.

(1)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/03/15/noticias-de-15-21-de-marco-de-1984-e-1985-autocolan-tes-iii-e-iv-semana-verde-de-macau/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/07/13/anuncio-semana-verde-88/

De 15 a 21 de Março (Dia Mundial da Floresta) de 1982 realizou-se a «SEMANA VERDE DE MACAU“. Na sequência do dia Mundial da Floresta /Dia Mundial da Árvore de 1978 (1), António Estácio no seu artigo na Revista «Macau» (2) refere:
Em 1982 e na sequência de uma deslocação à Nova Zelândia no ano anterior, a fim de participarmos na 15.ª Assembleia Geral da União Internacional para a Conservação da Natureza (UCN), decidimos organizar uma série de acções que não circunscrevessem apenas ao dia 21 de Março mas pelo contrário, ganhassem uma maior dimensão temporal, com a particularidade de se iniciarem a 15 de Março e terminarem, precisamente, no Dia Mundial da Floresta, altura em que se atingiria o culminar de uma campanha de sensibilização cujo objectivo era, e é, a necessidade de se defenderem e valorizarem as Zonas Verdes, nomeadamente, as do território.
Com entusiasmo lançámo-nos ao trabalho e em pouco mais de um mês e meio estavam assegurados apoios de entidades oficiais e privadas que permitiram a implementação de uma campanha com 17 acções diferenciadas e que designámos por «SEMANA VERDE DE MACAU».
Das 17 acções diferenciadas propostas para o ano de 1982, com um total de 53 repetições, tiveram 100 % de concretização e um custo aproximado de $ 4.000,00 (MOP). (2)
(1) Ver
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/03/21/noticia-de-21-de-marco-de-1978-dia-mundial-da-arvore/
(2) ESTÁCIO, AntónioOs Reflexos do «Desenvolvimento» Incorrecto, in «MACAU», 1988.
As fotografias foram retiradas do artigo inserido na revista «Macau»
Referências anteriores ao Eng.º António Estácio em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/antonio-estacio/
Referência à «Semana Verde» de 1988 em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/03/15/noticias-de-15-21-de-marco-de-1984-e-1985-autocolan-tes-iii-e-iv-semana-verde-de-macau/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/07/13/anuncio-semana-verde-88/

O último dos dez postais da colecção intitulada: “Pagodes Pormenores” , (1) com edição do Departamento de Acção Cultural da Câmara Municipal das Ilhas, na década de 90 (século XX),

postais-pagodes-pormenores-n-o-10-sinoPostal n.º 10 – Sino, Pagode Tin Hau, Taipa

postais-pagodes-pormenores-n-o-10-sino-verso

(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/22/postais-coleccao-pagodes-pormenores-i/

Mais outros dois postais da colecção (10 postais) com edição do Departamento de Acção Cultural da Câmara Municipal das Ilhas, da década de 90 (século XX), intitulada: “Pagodes Pormenores”. (1)

postais-pagodes-pormenores-n-o-8-deusa-kam-faPostal n.º 8 – Deusa Kam Fa, Pagode Sam Seng, Coloane
postais-pagodes-pormenores-n-o-8-deusa-kam-fa-verso

postais-pagodes-pormenores-n-o-9-assistentePostal n.º 9 – Assistente, pagode Tin Hau, Taipa

postais-pagodes-pormenores-n-o-9-assistente-verso

(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/22/postais-coleccao-pagodes-pormenores-i/

Mais outros dois postais da colecção (10 postais) com edição do Departamento de Acção Cultural da Câmara Municipal das Ilhas, da década de 90 (século XX), intitulada: “Pagodes Pormenores”. (1)

postais-pagodes-pormenores-n-o-6-inscricaoPostal n.º 6 – Inscrição, Pagode Tin Hau, Taipa
postais-pagodes-pormenores-n-o-6-inscricao-verso

postais-pagodes-pormenores-n-o-7-deus-da-riquezaPostal n.º 7 – Deus da riqueza, Pagode Sam Seng, Coloane

postais-pagodes-pormenores-n-o-7-deus-da-riqueza-verso

(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/22/postais-coleccao-pagodes-pormenores-i/

Mais outros dois postais da colecção (10 postais) com edição do Departamento de Acção Cultural da Câmara Municipal das Ilhas, da década de 90 (século XX), intitulada: “Pagodes Pormenores”. (1)

postais-pagodes-pormenores-n-o-4-talha-em-madeiraPostal n.º 4 – Talha em madeira, Pagode Tin Hau, Taipa
postais-pagodes-pormenores-n-o-4-talha-em-madeira-verso

postais-pagodes-pormenores-n-o-5-divindadePostal n.º 5 – Divindade, Pagode Tin Hau, Coloane

postais-pagodes-pormenores-n-o-5-divindade-verso

(1) Ver anteriores referências em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/22/postais-coleccao-pagodes-pormenores-i/

Outros dois postais da colecção (10 postais) com edição do Departamento de Acção Cultural da Câmara Municipal das Ilhas, da década de 90 (século XX), intitulada: Pagodes Pormenores”. (1)

postais-pagodes-pormenores-n-o-2-guardiao-tin-hau-coloanePostal n.º 2 – Guardião, Pagode Tin Hau, Coloane
postais-pagodes-pormenores-n-o-2-guardiao-tin-hau-coloane-verso

postais-pagodes-pormenores-n-o-3-barco-dragaoPostal n.º 3 – Barco dragão, Pagode Tam Kong, Coloane

postais-pagodes-pormenores-n-o-3-barco-dragao-verso

(1) Ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/12/22/postais-coleccao-pagodes-pormenores-i/