Archives for posts with tag: Boletim Geral do Ultramar

Sessão solene no Leal Senado no dia 28 de Maio de 1955, para comemorar o golpe de estado (28 de Maio de 1926) protagonizado por militares e civis antiliberais, comandado pelo general Gomes da Costa, que resultou a queda da Primeira República Portuguesa e a instauração da Ditadura Militar. Depois legitimada na Constituição de 1933, e instauração do Estado Novo.

A mesa que presidiu à sessão solene, vendo-se o Governador Joaquim Marques Esparteiro (1) a discursar
Edmundo Senna Fernandes (2) fazendo a sua conferência sobre o tema «Salazar – A sua política de sempre»

Imagens extraídas de «BGU»,  XXXI-361-362, Julho-Agosto 1955 pp. 382

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/joaquim-marques-esparteiro/

(2) Edmundo José de Senna Fernandes (1897-1981), filho de Bernardino de Senna Fernandes Jr (2.º conde) (1867-1911) e Maria Francisca Xavier do Couto. Leccionou na Escola Comercial «Pedro Nolasco», no Seminário de S. José e no Colégio do Sagrado Coração. Presidente da Associação Promotora da Instrução dos Macaenses (APIM) e comendador da Instrução Pública (1979). FORJAZ, Jorge – Famílias Macaenses, Volume III. ICM, 1996, p. 552. https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/edmundo-de-sena-fernandes/

Foi inaugurada no dia 8 de Maio de 1957, o novo infantário do Menino Jesus, junto ao Canídromo, na Avenida Almirante Lacerda, no sopé da Colina de Mong Há. A planta era da autoria do eng. José Maria Paulo Rodrigues e a construção importou em 43.000 patacas pagas pela Catholic Welfare. Tinha capacidade para 100 crianças, ficando a cargo das Madres Canossianas. O Infantário era dotado dum magnífico parque para recreio das crianças.

O Bispo de diocese, D. Policarpo da Costa Vaz benzendo as instalações do novo infantário do Menino Jesus (1)

Segundo Padre Teixeira (2), estava anexa à “Escola Infantil do Menino Jesus” (3) também dirigida pelas Irmâs Canossianas. As Canossianas mantinham além do infantário do Menino Jesus em Macau, o infantário da Beata Madalena de Canossa em Coloane; acolhiam todos os dias 70 a 30 crianças respectivamente de 1 a 5 anos. Eram-lhes fornecidas refeições gratuitas.  As Madres substituíam as mães durante o dia, em que estas eram obrigadas a procurar no trabalho os meios de subsistência. (2)

Aspecto da inauguração do Infantário (3)

Em 1975,  o local do infantário foi transformada em Casa Mortuária.

(1) Extraído de «BGU» XXXIII- 304, Junho de 1957, pp. 301-305

(2) TEIXEIRA, Padre Manuel – A Educação em Macau, 1982, pp. 342 e 347.

(3) A “Escola Infantil do Menino Jesus”, em 1981, era frequentada por 185 crianças, ensinadas por quatro professoras. As aulas de catequese eram ministradas por três legionárias.

Extraído de «BGU», XXXIV-393, Março de 1958, pp. 200-207

Artigo do jornal “ Notícias de Macau” de 9 de Outubro de 1968, reproduzido no «Boletim Geral do Ultramar» (1)

(1) «BGU» ANO XLIV, 521/522, NOV/DEZ de 1968, pp. 222-224
Extraído de «BGU»,  XXXI n.º 361-361, Julho-Agosto de 1955, p. 388

“Um eclipse solar total ocorreu em 20 de junho de 1955. Um eclipse solar total ocorre quando o diâmetro aparente da Lua é maior que o do Sol, bloqueando toda a luz solar direta, transformando o dia em escuridão. A totalidade ocorre em um caminho estreito através da superfície da Terra, com o eclipse solar parcial visível sobre uma região circundante com milhares de quilômetros de largura. Com uma duração máxima de 7 minutos e 7,74 segundos, esse é o maior eclipse solar da série saros 136, bem como o maior eclipse solar total desde o século 11 e até o século 22” https://en.wikipedia.org/wiki/Solar_eclipse_of_June_20,_1955

Extraído de «BGU», n.º 314, Ano XXVII, Agosto de 1951

Aspecto da assistência à celebração da Festa de Portugal (10 de Junho), levada a efeito na gruta de Camões, vendo-se ao centro a tribuna de honra presidida pelo Governador Capitão-tenente Albano Rodrigues de Oliveira (1) e o Dr. José Tertuliano Cabral a discursar. O outro orador foi Lei Chong Meng, director da Escola Secundária chinesa. No fim da sessão desfilaram numerosas delegações de escolas portuguesas e chinesas que depuseram flores na base do monumento.

(1) Nesse ano, em 23 de Novembro de 1951 tomava posse novo governador, Joaquim Marques Esparteiro https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/albano-rodrigues-de-oliveira/

Extraído de «BGU», XXXI – 359, MAIO 1955, p. 199

Depois da ocupação japonesa de Hong Kong em finais de 1945, com o reacender do conflito entre nacionalistas e comunistas chineses na China, houve uma grande deslocação de emigrantes chineses do continente para Macau e Hong Kong. De Macau, muitos deles depois foram para Hong Kong, o que  explica a diminuição da população de Macau, nos dados estatísticos dos recenseamentos de 1950 (187772) e de 1960 (169299) comparando com os dados de Hong Kong: estima-se que entre 1945 e 1951 a população de Hong Kong de 600,00 passou a 2.1 milhões. https://en.wikipedia.org/wiki/1950s_in_Hong_Kong

Extraído de «BGU» XLV – 525 Março de 1969.

NOTA:

«Universe Portugal» – IMO 6905329
Fotografia de Jim Gallacher (1

“Universe Portugal” (2) – Petroleiro –  IMO No: 6905329.
Construído em 1969 na empresa “Mitsubishi Heavy Industries Ltd, Nagasaki, Japan” de 149, 622 ton. de arqueação
bruta; DWT (Deadweight) de 332,337 tons. Destruída em 1980 (última bandeira conhecida – Libéria)

«Universe Portugal» – IMO 6905329
Fotografia de Jim Gallacher (1)

(1) http://www.shipspotting.com/gallery/photo.php?lid=4279
(2) Pertencente a uma série de 6 petroleiros encomendados por “Bantry Transportation Co.” : “Universe Iran”; “Universe Ireland”; “Universe Japan”; “Universe Korea”¸ Universe Kuwa IT”; e  “Universe Portugal”.

Na sequência da anterior “NOTA DO DIA” (1) sobre o desenvolvimento das ilhas da Taipa e Coloane mais um artigo publicado pelo «Notícias de Macau» em 9 de Março de 1968 e republicado no «BGU» XLIV 515, Maio de 1968, p. 154.

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2019/02/24/noticia-de-24-de-fevereiro-de-1968-nota-do-dia/

Extraído de «BGU» XXXIX 456/457, JUN/JUL 1963.