Archives for posts with tag: Bento da França (1859-1906)

Livro publicado em 1897, impresso na Imprensa Nacional “MACAU E SO SEUS HABITANTES – RELAÇÕES COM TIMOR” de Bento da França, autor já citado em anteriores postagens (1) (2) (3)

Exemplar com encadernação de época de lombada de pele e papel que preserva as capas de brochura. Restauros marginais na capa.

Com carimbo “Companhia de Alumnos da Escola de Exército” na página 5, onde se encontra a “Dedicatória – A minha mulher, solicita companheira das minhas longínquas peregrinações, como lembrança dos primeiros tempos de casados e tributo de gratidão. – O. D. e C – O auctor” (p. 5)

O livro é uma visão de Macau baseada nas vivências e observações do autor, conforme afirma na “Advertência “, p. 7:

A obra que apresento a publico é filha das observações feitas e apontamentos tirados durante cerca de quatro anos de permanência nas nossas possessões junto da China e da Oceania.

Não tem grandes pretensões o trabalho, mas afianço que foi elaborado com amor e consciência, e creio achar-se aqui compendiado tudo de mais interessante e útil que possa importar aos que tenham interesse, ou tão sómente curiosidade, em conhecer os nossos recursos e vida na antiga Cathay, ao que acresce fornecer bastas noticias sobre Timor, districto que, com o de Macau, constitue a nossa província ultramarina mais oriental.

Estive em terras portuguezas de alem mar, dou conta do que vi e das sensações experimentadas; d’est´arte julgo concorrer para que nos vamos todos familiarizando com os dominios coloniaes. Se vi mal e falseei as conclusões, talvez que os bons desejos de elucidar o publico dêem azo a que penna mais auctorisada me corrija os erros, estabelecendo a verdade”

O plano do livro está dividido em quatro partes:

Primeira parte (com três capítulos): Epitome Historico de Macau (pp. 9 – 40)

            “ A primeira parte é extraída de outra obra do auctor, Subsídios para a história de Macau, mandada publicar a expensas do ministério da marinha e ultramar em 1888” (Advertência do autor nas pp. 7-8)

Segunda parte (com 4 capítulos): Dados Geográficos, Administrativos e Políticos (pp- 41 -122)

            “A segunda foi compilada de informações officiaes e varias rebuscas; contém um documento curioso para os camoneanos” (Advertência do autor na p. 8)

Terceira parte (com 24 capítulos): Raças, Usos e Costumes (pp. 123-209)

            “A terceira nasceu, principalmente, de observações de visu. … (…) Devo também prevenir os leitores de que, na terceira parte não tenho em vista descrever os costumes chinezes em toda a sua interessante e complicada contextura, apresento apenas um pllido escorço do viver dos que habitam Macau.” (Advertência do autor na p.8)

A última parte (a quarta, com 6 capítulos)) refere-se a Timor: Relações entre Macau e Timor (pp. 210-278)

            “A quarta consta da matéria contida n´um folheto escripto por mim para a Bibliotheca do povo e das escolas, acrescentada com vários artigos que publiquei em defferentes jornaes” (Advertência do autor na p. 8)

O livro apresenta três estampas:

Planta de Macau, entre as páginas 42 e 43
Macau e Ilhas próximas entre as páginas 98 e 99

E um mapa de Timor entre as páginas 216 e 217. Apesar de ter um governador próprio, a colónia de Timor dependia directamente da administração portuguesa de Macau.

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/bento-da-franca-1833-1889/

(2) Bento da França Pinto d’Oliveira Salema (1859-1906), filho de Salvador d´Oliveira Pinto da França (1822-1866 – tenente coronel do estado Maior do Exército e irmão (2.º) de Bento da França Pinto de Oliveira, que foi Governador de Timor, em 1882-83) (1), terceiro conde de Fonte Nova; major da cavalaria, “tenente de cavallaria e ajudante de campo honorário de Sua Alteza o senhor Infante D. Augusto” na altura da publicação do seu anterior livro ““Subsídios para a Historia de Macau” publicado pela Imprensa Nacional em 1888, 231 páginas.

(3) FRANÇA, Bento da – Macau e os seus habitantes,- Relações com Timor. Lisboa, Imprensa Nacional, 1897, 286 p., 25 cm x 15 cm. Disponível para leitura em: https://archive.org/details/macaueosseushab00frangoog/page/n7/mode/2up:

Pequeno opúsculo de 16 cm x 10 cm, com 62 páginas, editado em 1890, pela Companhia Nacional Editora, do tenente de cavalaria Bento da França (1) intitulado “MACAU”. (2) Da Coleção “Biblioteca do Povo e das Escolas”, n.º 183, da 23-ª série, custava cada volume 50 réis.

Tem 22 capítulos, mas cada capítulo com um texto muito reduzido sobre cada tema.

Páginas 26 e 27: Capítulos XIII (Clero de Macau); XIV (Conventos em Macau; XV (Hospitaes em Macau); XVI Instrucção em Macau

O último, XXII- Resumo da história de Macau (pp. 32-62), mais desenvolvido.

(1) Bento da França Pinto d’Oliveira Salema (1859-1906), filho de Salvador d´Oliveira Pinto da França (1822-1866 – tenente coronel do estado Maior do Exército e irmão (2.º) de Bento da França Pinto de Oliveira), (2) terceiro conde de Fonte Nova; major da cavalaria, “tenente de cavallaria e ajudante de campo honorário de Sua Alteza o senhor Infante D. Augusto” na altura da publicação do anterior livro  “Subsídios para a Historia de Macau” publicado pela Imprensa Nacional em 1888, 231 páginas.(3) É ainda autor doutro livro sobre Macau: “Macau e os seus habitantes. Relações com Timor” Imprensa Nacional, 1897, 286 p. (4)

 
DEDICATÓRIA DO AUTOR
EXPLICAÇÃO AOS LEITORES (página 7)

(2) Não confundir com outro Bento da França, (tio do autor) Bento da França Pinto de Oliveira (1833 — 1889). 5.º filho de Bento da França Pinto d´Oliveira (1793-1852 – 1.º Conde da Fonte Nova, marechal de campo e tenente general do Exército) e de  Maria José Tovar Pereira da Costa, foi um militar da arma de cavalaria (atingindo  o posto de tenente-general do exército)  com missões em Moçambique, Cabo Verde, Angola e no Estado Português da Índia. Foi Governador de Timor (1882-1883), nessa altura dependendo de Macau. Acabou por pedir a demissão de governador de Timor um ano depois, amargurado pela perda brutal de dois filhos vitimados pela malária, cansado pela hostilidade da administração portuguesa de Macau de que dependia e minado pelas muitas intrigas locais.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bento_da_Fran%C3%A7a_Pinto_de_Oliveira

Salvador d´Oliveira Pinto da França (1822-1866)
irmão de Bento da França Pinto de Oliveira (1833-1889) e pai de Bento da França Pinto de Oliveira Salema (1859-1906)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Salvador_d%27Oliveira_Pinto_da_Fran%C3%A7a

(3) Pode ser consultado em:https://archive.org/details/subsidiosparaah00frangoog/page/n8/mode/2up

(4)Pode ser consultado em:https://archive.org/stream/macaueosseushab00frangoog#page/n7/mode/2up

Anteriores referências de Bento da França (1859-1906) em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/bento-da-franca/