Archives for posts with tag: Augusto Rocha

“Promovidos pela Delegação de Macau da Cruz Vermelha Portuguesa, de colaboração com a Associação de Futebol em Miniatura de Macau, realizaram-se, nos dias 21 e 22 de Agosto, no Campo Desportivo da Praia Grande (depois denominado Campo dos Operários), dois encontros de futebol em miniatura com o fim de angariar fundos para as obras de beneficência da referida Delegação. Deslocou-se a Macau, nessa altura, a equipa do Departamento de Comércio e Indústria de Hong Kong, ou à chinesa «Kong Seng», que aqui defrontou, no primeiro dia, contra o Grupo Desportivo «Negro-Rubro» e, no segundo, contra o «Leng I» Futebol Clube. Frente ao forte agrupamento do «Negro Rubro» a equipa do Departamento de Comércio e Indústria saiu derrotada por 6 a 2, patenteando o grupo local a sua indiscutível superioridade numa exibição que a todos agradou.

Os componentes dos grupos «Negro-Rubro» e «Kong Seng» com os seus dirigentes e o presidente da Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa.

Constituída por jovens e franzinos jogadores, a equipa do «Negro Rubro» é ainda assim das melhores que Macau pode apresentar, sendo de salientar o seu grande espírito de luta e a excelente técnica do seu jogo combinado. O grupo visitante, sem dúvida, um dos melhores da vizinha colónia britânica, apesar dos seus esforços, pouco conseguiu frente a um adversário bem mais forte e enérgico. As bolas do grupo local foram marcados por Augusto Rocha (3), Rogério Assis (2),  e João Rocha (1). Chau Kit e Iong Lam forma os marcadores dos goals de Hong Kong.

No dia seguinte, 22 de Agosto, a equipa do Departamento de Comércio  e Indústria empatou com a equipa «Leng I» por 2 a 2, após uma exibição que, apesar de não ter sido melhor nem tão boa como a primeira, não deixou de agradar. Sio Mou Sam e Lok Man Vai marcaram as bolas do grupo local, tendo as de Hong Kong sido obtidas por intermédio de Iong Lam e Lei Kuong Hong. Extraído de «MBI» II-26 de 31 de Agosto de 1954. P. 13

NOTA: No ano de 1954 os Corpos Gerentes da Delegação de Macau da Cruz Vermelha Portuguesa, eram: Presidente: Dr. Alberto Pacheco Jorge; Vice-presidente: Dr Adolfo Adroaldo Jorge; Secretário: Joaquim Morais Alves; Tesoureiro: Francisco Xavier da Cruz Hagatong; Vogais: Dr. Fernando H. L. Maciel, Tenente Manuel Nunes Vieira, Lee Pou Lin, e Hermann Machado Monteiro.I

Do Grupo Desportivo «Negro-Rubro»: Presidente: Carlos Augusto Correia Pais de Assunção; Vice-presidente: Jorge Alberto Alves Estorninho; Secretário: Romeu Xavier; Tesoureiro: Luís Atanázio da Rocha; Vogais: Napoleão da Guia de Assis e Augusto Gonçalves e Director Desportivo: Manuel Dimas Pina.

Realizou-se durante a 2.ª quinzena de Dezembro de 1953 um festival desportivo destinado às escolas de Macau, organizado por duas das colectividades desportivas do território, o Sporting Clube de Macau e Sport Macau e Benfica, com um programa variado incluindo atletismo, futebol em miniatura, basquetebol, voleibol, ténis de mesa e badminton. Estava programada também uma corrida de ciclismo entre os estudantes mas por motivos imprevistos, foi cancelada à última hora.
Participaram no festival representações de diferentes escolas chinesas locais e uma representação da Mocidade Portuguesa, dentro da qual fizeram o seu concurso os estudantes portugueses.
Os nomes dos vencedores dos diferentes torneios realizados.
Atletismo – as equipas «A» e «B» do Colégio «Yuet Wah» ganharam os torneios de atletismo
Futebol em miniatura – a «Mocidade Portuguesa» ganhou o torneio folgadamente.

macau-b-i-i-11-15jan1954-festival-desportivo-iA equipa da Mocidade Portuguesa que ganhou o torneio de futebol em miniatura (bolinha). No centro (de joelhos) o jogador Augusto Rocha que ingressaria no Sporting Clube de Portugal em 1955 (1)

Basquetebol – o torneio foi ganho pela equipa do «Colégio de S. José».

macau-b-i-i-11-15jan1954-festival-desportivo-iiiA equipa do Colégio de S. José que ganhou o torneio de basquetebol.

Voleibol – o Colégio «Yuet Wah» ganhou também, o torneio de voleibol.
Ténis de mesa – este torneio foi ganho pela «Mocidade Portuguesa».

macau-b-i-i-11-15jan1954-festival-desportivo-iiOs filiados da Mocidade Portuguesa que ganharam o torneio de ténis-de-mesa: Aureliano Assis, João Castro e Mário Alberto.

Badminton – ganhou a equipa do Colégio «Yut Vá».
(1) Ver em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/augusto-rocha/

Cerca de cinco mil pessoas presenciaram o XII «Interport” de futebol, contra Hong Kong, no Campo Desportivo «28 de Maio», em Macau, no dia 4 de Abril de 1954. A selecção local alcançou uma brilhante e merecida vitória, por 3 a 2, resultado justo, porquanto deu a vitória à selecção  que bem mereceu ganhar não só pela maior genica dos seus componentes, como ainda pela maior quinhão no domínio do jogo que os mesmos exerceram durante a partida.

MBI I-17 15ABR1954 Interport Futebol IOs componentes da selecção de Hong Kong são apresentados, antes do jogo, ao Governador da Província, Almirante Joaquim Marques Esparteiro.

A técnica patenteada pelos seleccionados de Hong Kong foi, indubitàvelmente, superior à dos jogadores locais, mas estes souberam superar essa desvantagem, valendo-se para isso dum entusiasmo a toda a prova e duma vontade férrea de triunfar dificilmente dominada por aqueles que tinham por adversários.
Na equipa de Macau, houve, no entanto, um elemento que jogou mais que os restantes, que jogou mesmo mais que todos os outros jogadores em campo, pois que se salientou duma forma extraordinária. Este jogador foi o Augusto Rocha, jovem extremo-direito do «Sporting Clube de Macau», de qualidades notáveis que mereceu da crítica os maiores elogios e a observação de ter sido «o melhor jogador do XII «Interport» de futebol.. Foi ele quem marcou duas das três bolas de Macau, quem fez jogar os seus companheiros se equipa, que mais entusiasmou a assistência e contribuiu para o brilhantismo do encontro.

MBI I-17 15ABR1954 Interport Futebol IIA selecção de Macau, vendo-se à direita o major Barata da Cruz, Presidente da Associação de Futebol de Macau, e à esquerda o capitão Carlos Palmela, seleccionador.

Alinharam, no encontro, os seguintes jogadores:
Por Macau: A. Teixeira; Ho Seng e F. da Rocha; F. da Cunha, O. Baptista (cap.) e Luís da Cunha: Augusto da Rocha, C. Paulo, A. Chung, J. da Rocha e A. Cotrim.
Por Hong Kong: Granger; Armstrong e Wells; Chan Fai Hung, Fraers (cap.) e Tong Sheung; Ho Ying Fan, Reeves, bennett, Yu Cheok Yin e Mok Chan Wa.
A Associação de Futebol de Macau, antes do encontro do «Interport» prestou pública homenagem ao Governador, no campo Desportivo «28 de Maio». Em nome da colectividade, o Presidente da Direcção, Major Mário Gustavo de Araújo Barata da Cruz colocou na lapela do casaco do Governador um distintivo d eoiro, da A. F. M. como símbolo da hoemnagem e gratidão da entidade máxima do futebol local, pelo estímulo, apoio moral e auxílio financeiro tem vindo a merecer do Governador.

MBI I-17 15ABR1954 Interport Futebol IIIOs capitães da duas selecções, O. Baptista (Macau) e Fraser (Hong Kong) após a troca de galhardetes.

MBI I-17 15ABR1954 Interport Futebol IVUm aspecto do jantar, vendo-se na mesa da Presidência, o Intendente de Distrito, José Peile da Costa Pereira.

Na noite desse mesmo dia, os desportistas de Macau e Hong kong reuniram-se no Restaurante da Piscina Muncipal, onde se efectuou uma jantar de confraternização oferecido pela Associação de Futebol de Macau em honra da sua congénere de Hong Kong, ao qual assistiram, além dos desportistas das duas cidades vizinhas, cerca de cem pessoas convidadas entre os quais o representante do Governador, O Intendente José Peile da Costa Pereira.

MBI I-17 15ABR1954 Interport Futebol VOutro aspecto do jantarem que vêem os jogadores de Hong Kong confraternizando com os de Macau

Findo o jantar, o director da representação de Hong Kong, Capitão A. George brindou pelo Presidente da República Portuguesa,  tendo o Presidente da A F. M., por sua vez, brindado pela sua Majestade a Rainha Isabel II da Inglaterra.
Reportagem e fotos de «MACAU B. I.,1954».

Hoje é dia da Taça de Portugal. Frente a frente, o Sporting Clube de Portugal e a Associação Académica de Coimbra. A Académica venceu o Benfica em 1939 por 4-3 conquistando a 1.ª Taça de Portugal. Foi finalista vencido em 1951 (derrota com o Benfica por 5-1), em 1967 (derrota com o Setúbal por 3-2) e 1969 (derrota com o Benfica 2-1, na célebre final em plena crise académica) (1) (2).
E por falar da Académica, presto a devida homenagem ao extraordinário/genial  jogador  macaense,  Augusto Rocha. Retiro esta notícia da sua partida para a Metrópole, em 1955.
A fim de ingressar no Sporting Clube de Portugal, partiu recentemente para a Metrópole o jovem futebolista macaense Augusto Rocha que é, sem dúvida, uma das maiores revelações de futebol nesta Província.  No cais de desembarque, a despedir-se do jovem futebolista, compareceram, além de sua mãe, alguns amigos meus, antigos professores e dirigentes do Sporting Clube de Macau, e o Dr. António Maria da Conceição que foi quem tratou da sua ida para o Sporting” (3)
Augusto Rocha (Macau, 7-02-1935), representou O Negro Rubro (1952/53) e Sporting Clube de Macau (1953/54). Chamavam-lhe Lou Fu Chai, o Pequeno Tigre, porque tigre era a alcunha do seu pai, que partiu de Alcobaça à aventura, casando-se com uma chinesa de origem. Augusto cresceu e depressa se afamou como jogador de bolinha, um jogo de futebol de sete com uma bola mais pequena que a do andebol. O seu ídolo era, com naturalidade, Joaquim Pacheco, o polícia macaense que jogava a defesa no Sporting. (4)
Vimos Augusto no desafio Negro Rubro – «Sete tigres» com a vitória dos macaenses por 4-1. Dois golos de Augusto e dois de João Rocha. O último golo foi uma maravilha de execução. Augusto, depois de fintar e de driblar todos os adversários, apareceu isolado em frente do famoso I Iu Tak – este, pensando que  a bola seria atirada para o lado esquerdo, lançando-se mal, vê a bola tocada para o direito” (5)
Noutro encontro Negro Rubro contra o South China com a vitória dos macaenses por 3-1; “recordamos o últi o golo marcado por Augusto. Após receber a bola vira-se para a esquerda e dribla sucessivamente dois adversários e prepara-se para cruzar. Não o faz e leva a bola para a grande área fingindo querer ceder a bola a João Rocha e, de repente atira e a bola entra sem possibilidade de defesa. Foi o delírio no campo” (5)
No confronto com a “fortíssima” seleção de Hong Kong … “no último golo quando recebeu a bola do João Rocha correu uns metros e atirou a 15 metros da baliza. A bola foi embater no poste direito e entrou sem possibilidade de defesa para o guarda-redes inglês. Após esse sucesso é convidado a jogar no St. Joseph e no Eastern”. (5).
Representou o Sporting (1954/55 e 1955/56) e a Académica (1956/57 a 1970/1971) Foi o melhor jogador de futebol de origem macaense de todos os tempos e é considerado o mais carismático futebolista de toda a história da Académica. Depois de se ter notabilizado ao serviço do Sporting de Macau, foram vários os clubes interessados em contratá-lo. O Sporting acabou por ganhar essa corrida. A passagem por Alvalade não foi brilhante, jogou um ano pelas reservas e só em 1955/56 conseguiu chegar à equipa principal. No ano seguinte, seguiu para Coimbra onde iria demonstrar todo o seu valor. Trouxe à Académica um perfume e uma criatividade que marcaram o futebol dos estudantes. Sob o seu comando, a Académica conseguiu excelentes resultados no campeonato onde se destacam a sua melhor classificação de sempre (segundo posto, em 1966/67 ). Realizou quase quatro centenas de partidas de negro vestido, tendo marca, do mais de meia centena de golos. Alcançou sete internacionalizações. Pela selecção, estreou-se a 13 de Abril de 1958, em Madrid, contra a Espanha (derrota por 1-0) e despediu-se a 21 de Abril de 1963, com o Brasil, em Lisboa (vitória por l-0). (6)
(1) http://pt.wikipedia.org/wiki/Ta%C3%A7a_de_Portugal  
(2) A Crise estudantil de 1969 e a final da Taça
     http://www.zerozero.pt/text.php?id=1345
(3) Notícias da Revista quinzenal “MACAU”, n.º 35, JAN 1955
(4) http://www.forumscp.com/wiki/index.php?title=Rocha#ixzz1vPz4hTlZ 
(5) RÊGO, José de Carvalho e – Figuras Desportivas. Instituto Cultural de Macau, Instituto dos Desportos de Macau, Fundação Oriente, 1996, 366 p., 972-35-0152-X ICM
(6) http://pt.wikipedia.org/wiki/Augusto_Francisco_Rocha
NOTA :  A Académica homenageou Augusto Rocha  no dia 20 de Abril de 2012
http://www.academica-oaf.pt/noticias/aacoaf/2422-academica-homenageia-portugal-e-augusto-rocha/    e
http://www.academica-oaf.pt/noticias/aacoaf/2434-briosa-homenageou-portugal-e-augusto-rocha/