Archives for posts with tag: Auditório da Escola Técnica dos Serviços de Saúde

João Pires Cutileiro, escultor (também ceramista) mais conhecido pelas suas esculturas em mármore, nascido em Lisboa em 1937, faleceu nessa mesma cidade no dia 5 de Janeiro deste ano.

Viveu e trabalhou em Évora desde 1985, tendo duas das suas obras expostas ao público em Macau: uma no jardim do Centro Cultural de Macau, inaugurado a 19 de Março de 1999, de um grupo escultórico esculpido em mármore cinzento de Estremoz com um barco de pedra e cavaleiros preparados para a guerra, inspirados nos guerreiros de terracota de Xian e a outra, mais escondida do público, “corpo feminino-mulher deitada” de 28 de Novembro de 1989, colocada no átrio principal de entrada aquando da inauguração do 1-ª edifício do conjunto dos três edifícios que constituía o Centro Hospitalar Conde de S. Januário.

Átrio principal da entrada do Centro Hospitalar Conde de S. Januário (C.H.C.S.J.) edifício do Bloco Clínica Obstétrica e Pediatra (para a esquerda da foto) e da Clínica Médico – Cirúrgica (para a direita da foto). Ao fundo, no centro, a escultura de João Cuteleiro.

Apresento três postais de uma colecção de seis (15 cm x 10 cm) que os Serviços de Saúde de Macau editou a propósito dos 120 anos da inauguração do «Hospital Militar de Sam Januário”, inaugurado a 6 de Janeiro de 1874.

Perspectiva do átrio principal do C.H.C.S.J.
Escultura de João Cutileiro – 1989; Átrio principal do C.H.C.S.J
Escultura de João Cutileiro (pormenor) – 1989; Átrio principal do C.H.C.S.J.

Recorda-se que a escultura não foi bem vista pela comunidade chinesa, apesar da ideia da mulher nua ter sido baseada na tradição dos tempos dos imperadores em que as mulheres dos mandarins não podiam ser observadas pelos curandeiros/médicos. Assim quando estavam doentes, as aias ou criadas levavam uma boneca /pequena escultura e apresentavam-na aos médicos, apontando o local da dor/maleita. Se precisassem ser observadas o médico somente podiam palpar o pulso para fazer o diagnóstico.

A escultura controversa foi, por isso, posteriormente transferida para o átrio do terceiro edifício deste Centro Hospitalar – a entrada para a Escola Técnica dos Serviços de Saúde e do seu anfiteatro (junto à placa da inauguração dessa Escola no dia 3 de Dezembro de 1992), onde suponho que lá esteja ainda hoje.

CAPA + CONTRACAPA

Organizado pela 1.ª vez, por iniciativa da Direcção dos Internatos Médicos (DIM)  dos Serviços de Saúde de Macau, as “1.ªs Jornadas do Médico Interno” decorreram no Auditório da Escola Técnica dos Serviços de Saúde, de 23 a 25 de Novembro de 1995.

 O tema escolhido por esta Direcção tendo como participantes prioritários os médicos dos internatos complementares das diferentes especialidades (carreira médica de clínica geral; carreira médica hospitalar e carreira médica de saúde pública) e do internato geral, (1) foi “Urgências Médico Cirúrgicas

PROGRAMA DIA 23
PROGRAMA DIA 24
PROGRAMA DIA 25

(1) Decreto-Lei n.º 52/85/M, de 25 de Julho (criação do internato geral); depois aperfeiçoado pelo Decreto-Lei n.º 17/88/M de 7 de Março (criação da Direcção dos Internatos Médicos – DIM); este diploma foi revogado sucessivamente pelo Decreto-Lei n.º 65/88/M; Decreto-Lei n.º 68/92/M, de 21 de Setembro e parcialmente pelo Decreto-Lei n.º 8/99/M; e depois pela: Lei n.º 10/2010. Actualmente, após criação da “Academia Médica”, em 2018, esta instituição veio substituir a Direcção dos Internatos Médicos, ficando responsável pela formação profissional médica e pela organização, coordenação e supervisão dos internatos médicos. https://bo.io.gov.mo/bo/i/92/38/declei68.asp.

Continuação da postagem anterior sobre as comemorações do 10º aniversário dos Cuidados de Saúde Primários (C. S. P.) em Macau, realizadas de 23 a 28 de Outubro de 1995.

CADERNO de resumo dos trabalhos e CONVITE
CAPA + CONTRACAPA do CADERNO (30 cm x 21 cm) DE RESUMOS DOS TRABALHOS APRESENTADOS EM PÓSTERES

MENSAGEM na 1.ª página do Caderno de resumos

“Em 1995, Macau tinha uma rede de nove centros de Cuidados de Saúde Primários (sete em Macau e dois nas ilhas da Taipa e Coloane), através dos quais, nos últimos três anos, quase duplicou o número de utentes, passando de 37 mil em 1991 para mais de 68 mil em finais de 94, número que representa um aumento de 28,7 por cento relativamente a 1993. No tocante a consultas, passaram de 124 mil em 91, para cerca de 212 mil em 1994, significando que houve um aumento, em relação a 93, superior a 31 por cento. De referir também, no âmbito da prestação de serviços de saúde à população, que o Centro Hospitalar Conde de S. Januário, registou durante o ano passado mais de 4000 intervenções cirúrgicas e 4255 partos (correspondentes a 70 por cento dos nascimentos ocorridos em Macau), para além de mais de 99 mil consultas externas e cerca de 76 mil consultas de urgência.” (1)

AUTOCOLANTES DO EVENTO

(1) Informações recolhidas de «Jornal Tribuna de Macau», n.º 4862, 20 de Outubro de 2015 http://jtm.com.mo/opiniao/ha-20-anos/dez-anos-de-cuidados-primarios-de-saude/

PROGRAMA – frente
PROGRAMA – verso

Iniciaram-se a 23 e decorreram até 28 de Outubro de 1995, várias actividades e conferências médicas que assinalaram a passagem do 10º aniversário dos Cuidados de Saúde Primários (C. S. P.) em Macau.

CONVITE: frente (10 cm x 21 cm)
CONVITE: atrás (10 cm x 21 cm)
CONVITE:  interior (10 cm x 21 cm)
Chegada do governador Vasco Rocha Vieira

A sessão inaugural, com a participação de médicos de Macau, de Portugal, de Hong Kong e das Filipinas, teve lugar pelas 9:00H do dia 25 de Outubro no auditório da Escola Técnica dos Serviços de Saúde com a presença do governador Vasco Rocha Vieira e da secretária-adjunta para a Saúde e Assuntos Sociais, Ana Perez.

PROGRAMA: 20,5 cm x 21 cm
PROGRAMA – verso: 20,5 cm x 21 cm
A dança do leão

O programa comemorativo, iniciou-se no dia 23 de Outubro, com visitas (nos dias 23 e 24 de Outubro) a Centros de Saúde e ao Hospital Conde de S. Januário. Nos dias 25 e 26, além da sessão de abertura, tiveram uma exposição e apresentação de posters, e realizaram-se conferências e mesas redondas, e no dia 27, um “workshop” sobre “C.S.P. 3m Macau – Presente e Futuro/Present and Future in Macao”

A sessão de abertura

A sessão de encerramento para a apresentação das conclusões, teve lugar no mesmo auditório às 10:00 horas do dia 28.

Os temas em debate centraram-se no “passado, presente e futuro” dos Cuidados de Saúde Primários em Macau, e também se abordaram os sistemas do desenvolvimento dos cuidados primários mundial, avaliação dos C.S.P. na região Ásia-Pacífico, programas de educação para a saúde relacionados com rastreios, implementação de cuidados de saúde da criança, diabéticos, pessoas idosas, apoio domiciliário, saúde oral, tuberculose e outros.