Archives for posts with tag: Associação de Hóquei em Campo

No dia 4 de Maio, dia de descanso dos desportistas macaenses, foi o dia do jantar de honra oferecido pela Associação Japonesa de Hóquei. O jantar realizou-se num dos mais luxuosos restaurantes de Tóquio, reservado exclusivamente à alta sociedade.
Entre os presentes contava-se o sr. Kizo Kavai, gerente-geral da Hitachi que visitara Macau em 1936 por ocasião da digressão a Macau da equipa universitária de Waseda.
No momento dos brindes, o sr. Sakae Kubota, secretário-geral da Associação Japonesa de Hóquei, saudou os hóspedes, congratulando-se com os bons resultados já obtidos pelos hoquistas macaenses nesta primeira visita ao Japão e agradecendo a honra da nossa presença.
Falou a seguir, o sr. Engenheiro Humberto Rodrigues que por seu lado agradeceu o magnífico jantar com que se dignaram distinguir os visitantes, esperando, poder retribuir, da mesma maneira num futuro próximo, todas as amabilidades de que fora alvo a caravana de Macau.
NOTA: Informações do diário de Henrique José Manhão Jr. que relatou esta digressão para o bissemanário católico «O Clarim», reproduzido depois no Boletim de Informação e Turismo.
Anteriores referências deste diário em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hockey-club-de-macau-hoquei-clube-de-macau/

Continuação da digressão do Hóquei Clube de Macau por terras nipónicas (1)
Dia 3 de Maio de 1972 – feriado nacional – dia da nova constituição japonesa.
Terceiro encontro – Selecção de Tóquio contra a Selecção de Macau.

Selecção de Tóquio

Pelas 15.oo horas, começou o encontro a que assistiram muitas e altas individualidades ligadas ao hóquei japonês. Entre os portugueses, encontravam-se o Sr. Amílcar Peres, gerente do B. N. U. de Macau, o Sr. Capitão Raposo e respectivas esposas.
A partida foi renhidamente disputada de princípio ao fim. Embora os japoneses tivessem marcado em primeiro lugar, os macaenses dominaram completamente a situação, vindo a ganhar por 2-1.

As duas selecções, de Tóquio e a de Macau, com os árbitros

(1) Informações do diário de Henrique José Manhão Jr. que relatou esta digressão para o bissemanário católico «O Clarim», reproduzido depois no Boletim de Informação e Turismo.
Anteriores referências deste diário em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hockey-club-de-macau-hoquei-clube-de-macau/

A comitiva do H. C.M. acompanhada do Sr. Kotara Miyamoto, secretário da Associação Japonesa de Hóquei, deslocou-se ao município de Tóquio para apresentar cumprimentos ao «Mayor» da cidade e entregar a mensagem do presidente do Leal Senado da Câmara de Macau. A representação macaense foi recebida pelo chefe do protocolo do município, Sr. Tsugio Fominaga que agradeceu a gentileza da visita em nome do «Mayor» Dr. Ryokichi Minobe, que se encontrava ausente na Europa.
Às 14.00 horas realizou-se no campo universitário de Keio, o segundo encontro da digressão. O campo, também de terra batida, como o de Osaka, estava lamacento, porquanto chovera copiosamente na noite anterior.
O resultado final foi de um empate a 1-1 (golo de Eduardo de Jesus)
Assistiram a este encontro, em representação da reitoria da universidade de Keio, Toshichica Totoki, Professor do Departamento de Sociologia Industrial de Ciências Políticas, Kentaro Hiro, membro executivo do «Comité Olípico Japonês» e a Senhorita Yukiko Iwakawa, guia-intérprete (1)
À noite, pelas 19,00 horas, a delegação de Macau foi obsequiada com um típico jantar japonês, oferecido pelos jogadores da Universidade de Keio que estiveram em Macau em 1961 e 1964, por muitos dos seus antigos hoquistas e os jogadores que participaram no encontro da tarde.
Durante o jantar usaram da palavra , o árbitro internacional de hóquei e antigo aluno da Universidade de Keio e o Engenheiro Humberto Rodrigues.
A festa terminou com a famosa canção «Sakura» (2)  cantada por Yukiko acompanhada por dois colegas de Keio.

Convívio social com a Senhorita Yukiko Iwakawa, guia-intérprete

NOTA: Informações do diário de Henrique José Manhão Jr. que relatou esta digressão para o bissemanário católico «O Clarim», reproduzido depois no Boletim de Informação e Turismo.
Anteriores referências deste diário em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/05/06/noticia-de-6-de-maio-de-1972-o-primeiro-portugal-japao-em-hoquei-em-campo/ 
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/04/29/noticias-de-26-de-abril-a-9-de-maio-de-1972-diario-do-hoquei-clube-de-macau-por-terras-do-japao-ii-chegada-ao-japao-e-primeiro-jogo-no-dia-29-de-abril/ 
(1) Senhorita Yukiko Iwakawa, aluna do «Junior College» de Keio, escolhida para servir de elo de ligação entre os portugueses e japoneses pois dominava perfeitamente a língua inglesa.
(2) «Sakura» é o nome dado em japonês à cerejeira em flor, considerada a flor nacional do Japão. Também o nome de canção tradicional japonesa “Sakura, Sakura” (hoje considerada a canção representativa do Japão)  de origem no período Edo e  que descreve a primavera , a estação das cerejeiras em flor.
https://en.wikipedia.org/wiki/Sakura_Sakura
Poderá ouvi-la em
http://mattluxmusic.com/tracklist/id/163060

Na ocasião da tomada de posse da nova Direcção da Associação de Hóquei em Campo,  (1) foi realçado pelo novo presidente Filipe de Senna Fernandes  da  necessidade de reacender o interesse por esta modalidade e para isso reactivar a organização do que era o tradicional «interport» entre as selecções de hóquei em campo de Macau e Hong Kong.
Posteriormente após reunião com o “Hong Kong Hockey Association” ficou assente que esse «interport» regressaria em Março deste ano. Saúdo esta iniciativa porque  a par doutras decisões que a Direcção possa  tomar para melhorar o hóquei em campo em Macau, era e será sempre o «Interport» com Hong Kong, o que mais desejavam os hoquistas macaenses e os amantes deste desporto, em Macau.   Aliás um dos motivos do declínio desta modalidade no território foi  a decisão errada de acabar com «Interport» com Hong Kong .
E para lembrar os tempos áureos do hóquei em campo macaense, a notícia de 28 de Janeiro de 1952, foi a de mais um encontro anual (1952),o “XXI inter-cidades de Hóquei em Campo” realizado em Hong Kong. (2)
A equipa A do Hockey Clube de Macau venceu por 3 a 1 e a equipa B por 2 a 1.

MOSAICO III-17-18 1952 -Interport Hóquei em HK 28JAN1952 (I)A equipa A do Hóquei Clube de Macau com o Presidente, António Maria Rodrigues da Silva  e o treinador,  Dr. João dos Santos Ferreira.
Reconheço (da esq para a dta); em pé:  o guarda redes César Capitulé, Frederico Nolasco da Silva, Lourenço Ritchie, Dr. João dos Santos Ferreira (treinador), José Vitor Rosário, Humberto Rodrigues, Armando Bastos e o Presidente António M. Rodrigues da Silva; sentados: Herculano da Rocha. Albertino de Almeida, Alexandre Airosa, Augusto Jorge e Fernando Marques.
MOSAICO III-17-18 1952 -Interport Hóquei em HK 28JAN1952 (II)O capitão da equipa Humberto Fernando Rodrigues recebendo das mãos do Governador de Hong Kong, sir Alexander Grantham, a taça.

A Direcção do Hockey  Clube de Macau, em 1952 , era constituída por:
Presidente: Adm. António Maria Rodrigues da Silva
Secretário: Eng. Humberto Fernando Rodrigues
Tesoureiro: Herculano Silvânio da Rocha
Vogais: Frederico Nolasco da Silva e Pedro Hyndman Lobo
(1) Notícia no jornal “Ponto Final ” de 14 de Outubro de 2015.
(2) “Mosaico“, n.º 17 e 18, 1952