Archives for posts with tag: Associação de Hóquei em Campo

O torneio Internacional de hóquei em campo, o chamado “PACIFIC RIM MASTERS -VETERAN HOCKEY TOURNAMENT” (realizado anualmente), este de 1990, o nono encontro, realizou-se em Kuala Lumpur (Malásia) de 17 a 23 de Setembro de 1990, organizado pela “Malaysian Hockey Federation” no Estádio “Tun Razak”.

Capa do Programa Oficial (30 cm x 21 cm)
A delegação dos Veteranos da Associação de Hóquei em Campo de Macau

NOTA: Por motivos vários, nem todos os elementos previamente inscritos puderam seguir viagem para Kuala Lumpur pelo que foram substituídos.

Um anexo com os resultados oficiais de todos os encontros
Lista dos melhores marcadores

Duas fotos da cerimónia oficial da abertura do torneio com o desfile das equipas participantes no dia 17 de Setembro de 1990, com a presença do Ministro da Juventude e Desporto, da Malásia

FOTO DO AUTOR
FOTO DO AUTOR
Quadro dos resultados dos jogos exposto no estádio FOTO DO AUTOR

NOTA: hoje dia 19 de Setembro, faz precisamente 31 anos em que os veteranos de Macau jogaram o 3.º encontro deste torneio, precisamente com a equipa que ganharia o torneio, a Australia, equipa de veteranos quase todos eles de participações anteriores nos jogos olímpicos (Australia 3 – Macau 0)

CAPA em português

Revista “DESPORTO 96”, editada pelo Instituto dos Desportos de Macau (IDM), publicação caracterizadora da actividade desportiva ocorrida ao longo do ano de 1996, em Macau, realçando os principais acontecimentos desportivos internos e internacionais em que o Território esteve envolvido.

CONTRACAPA , em chinês

Revista (29, 5 cm x 21 cm x 1cm; com 70 páginas em português e 70 páginas em chinês) distribuída em 1997, oferta do IDM, com os cumprimentos do presidente, Manuel Silvério que tomou posse neste cargo em Setembro de 1996 (anteriormente já desempenhava as funções de vice-presidente). A nova sede do IDM foi construída no complexo do Forum de Macau, o lançamento da primeira pedra ocorreu em fins de Outubro de 1996 e em meados de 1997 ficaria concluída.

1.ª página

Na Capa, destaco uma das modalidades desportivas mais representativas dos macaenses, o Hóquei em Campo, aqui representada pelo autor, guarda-redes duma das equipas (Hóquei Clube de Macau) que participaram em 1996 no campeonato interno (campo do Tap Seac).

No dia 4 de Maio, dia de descanso dos desportistas macaenses, foi o dia do jantar de honra oferecido pela Associação Japonesa de Hóquei. O jantar realizou-se num dos mais luxuosos restaurantes de Tóquio, reservado exclusivamente à alta sociedade.
Entre os presentes contava-se o sr. Kizo Kavai, gerente-geral da Hitachi que visitara Macau em 1936 por ocasião da digressão a Macau da equipa universitária de Waseda.
No momento dos brindes, o sr. Sakae Kubota, secretário-geral da Associação Japonesa de Hóquei, saudou os hóspedes, congratulando-se com os bons resultados já obtidos pelos hoquistas macaenses nesta primeira visita ao Japão e agradecendo a honra da nossa presença.
Falou a seguir, o sr. Engenheiro Humberto Rodrigues que por seu lado agradeceu o magnífico jantar com que se dignaram distinguir os visitantes, esperando, poder retribuir, da mesma maneira num futuro próximo, todas as amabilidades de que fora alvo a caravana de Macau.
NOTA: Informações do diário de Henrique José Manhão Jr. que relatou esta digressão para o bissemanário católico «O Clarim», reproduzido depois no Boletim de Informação e Turismo.
Anteriores referências deste diário em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hockey-club-de-macau-hoquei-clube-de-macau/

Continuação da digressão do Hóquei Clube de Macau por terras nipónicas (1)
Dia 3 de Maio de 1972 – feriado nacional – dia da nova constituição japonesa.
Terceiro encontro – Selecção de Tóquio contra a Selecção de Macau.

Selecção de Tóquio

Pelas 15.oo horas, começou o encontro a que assistiram muitas e altas individualidades ligadas ao hóquei japonês. Entre os portugueses, encontravam-se o Sr. Amílcar Peres, gerente do B. N. U. de Macau, o Sr. Capitão Raposo e respectivas esposas.
A partida foi renhidamente disputada de princípio ao fim. Embora os japoneses tivessem marcado em primeiro lugar, os macaenses dominaram completamente a situação, vindo a ganhar por 2-1.

As duas selecções, de Tóquio e a de Macau, com os árbitros

(1) Informações do diário de Henrique José Manhão Jr. que relatou esta digressão para o bissemanário católico «O Clarim», reproduzido depois no Boletim de Informação e Turismo.
Anteriores referências deste diário em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hockey-club-de-macau-hoquei-clube-de-macau/

A comitiva do H. C.M. acompanhada do Sr. Kotara Miyamoto, secretário da Associação Japonesa de Hóquei, deslocou-se ao município de Tóquio para apresentar cumprimentos ao «Mayor» da cidade e entregar a mensagem do presidente do Leal Senado da Câmara de Macau. A representação macaense foi recebida pelo chefe do protocolo do município, Sr. Tsugio Fominaga que agradeceu a gentileza da visita em nome do «Mayor» Dr. Ryokichi Minobe, que se encontrava ausente na Europa.
Às 14.00 horas realizou-se no campo universitário de Keio, o segundo encontro da digressão. O campo, também de terra batida, como o de Osaka, estava lamacento, porquanto chovera copiosamente na noite anterior.
O resultado final foi de um empate a 1-1 (golo de Eduardo de Jesus)
Assistiram a este encontro, em representação da reitoria da universidade de Keio, Toshichica Totoki, Professor do Departamento de Sociologia Industrial de Ciências Políticas, Kentaro Hiro, membro executivo do «Comité Olípico Japonês» e a Senhorita Yukiko Iwakawa, guia-intérprete (1)
À noite, pelas 19,00 horas, a delegação de Macau foi obsequiada com um típico jantar japonês, oferecido pelos jogadores da Universidade de Keio que estiveram em Macau em 1961 e 1964, por muitos dos seus antigos hoquistas e os jogadores que participaram no encontro da tarde.
Durante o jantar usaram da palavra , o árbitro internacional de hóquei e antigo aluno da Universidade de Keio e o Engenheiro Humberto Rodrigues.
A festa terminou com a famosa canção «Sakura» (2)  cantada por Yukiko acompanhada por dois colegas de Keio.

Convívio social com a Senhorita Yukiko Iwakawa, guia-intérprete

NOTA: Informações do diário de Henrique José Manhão Jr. que relatou esta digressão para o bissemanário católico «O Clarim», reproduzido depois no Boletim de Informação e Turismo.
Anteriores referências deste diário em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/05/06/noticia-de-6-de-maio-de-1972-o-primeiro-portugal-japao-em-hoquei-em-campo/ 
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/04/29/noticias-de-26-de-abril-a-9-de-maio-de-1972-diario-do-hoquei-clube-de-macau-por-terras-do-japao-ii-chegada-ao-japao-e-primeiro-jogo-no-dia-29-de-abril/ 
(1) Senhorita Yukiko Iwakawa, aluna do «Junior College» de Keio, escolhida para servir de elo de ligação entre os portugueses e japoneses pois dominava perfeitamente a língua inglesa.
(2) «Sakura» é o nome dado em japonês à cerejeira em flor, considerada a flor nacional do Japão. Também o nome de canção tradicional japonesa “Sakura, Sakura” (hoje considerada a canção representativa do Japão)  de origem no período Edo e  que descreve a primavera , a estação das cerejeiras em flor.
https://en.wikipedia.org/wiki/Sakura_Sakura
Poderá ouvi-la em
http://mattluxmusic.com/tracklist/id/163060

Na ocasião da tomada de posse da nova Direcção da Associação de Hóquei em Campo,  (1) foi realçado pelo novo presidente Filipe de Senna Fernandes  da  necessidade de reacender o interesse por esta modalidade e para isso reactivar a organização do que era o tradicional «interport» entre as selecções de hóquei em campo de Macau e Hong Kong.
Posteriormente após reunião com o “Hong Kong Hockey Association” ficou assente que esse «interport» regressaria em Março deste ano. Saúdo esta iniciativa porque  a par doutras decisões que a Direcção possa  tomar para melhorar o hóquei em campo em Macau, era e será sempre o «Interport» com Hong Kong, o que mais desejavam os hoquistas macaenses e os amantes deste desporto, em Macau.   Aliás um dos motivos do declínio desta modalidade no território foi  a decisão errada de acabar com «Interport» com Hong Kong .
E para lembrar os tempos áureos do hóquei em campo macaense, a notícia de 28 de Janeiro de 1952, foi a de mais um encontro anual (1952),o “XXI inter-cidades de Hóquei em Campo” realizado em Hong Kong. (2)
A equipa A do Hockey Clube de Macau venceu por 3 a 1 e a equipa B por 2 a 1.

MOSAICO III-17-18 1952 -Interport Hóquei em HK 28JAN1952 (I)A equipa A do Hóquei Clube de Macau com o Presidente, António Maria Rodrigues da Silva  e o treinador,  Dr. João dos Santos Ferreira.
Reconheço (da esq para a dta); em pé:  o guarda redes César Capitulé, Frederico Nolasco da Silva, Lourenço Ritchie, Dr. João dos Santos Ferreira (treinador), José Vitor Rosário, Humberto Rodrigues, Armando Bastos e o Presidente António M. Rodrigues da Silva; sentados: Herculano da Rocha. Albertino de Almeida, Alexandre Airosa, Augusto Jorge e Fernando Marques.
MOSAICO III-17-18 1952 -Interport Hóquei em HK 28JAN1952 (II)O capitão da equipa Humberto Fernando Rodrigues recebendo das mãos do Governador de Hong Kong, sir Alexander Grantham, a taça.

A Direcção do Hockey  Clube de Macau, em 1952 , era constituída por:
Presidente: Adm. António Maria Rodrigues da Silva
Secretário: Eng. Humberto Fernando Rodrigues
Tesoureiro: Herculano Silvânio da Rocha
Vogais: Frederico Nolasco da Silva e Pedro Hyndman Lobo
(1) Notícia no jornal “Ponto Final ” de 14 de Outubro de 2015.
(2) “Mosaico“, n.º 17 e 18, 1952