Archives for posts with tag: A Voz de Macau

Com uma assistência relativamente, diminuta, calculada em pouco mais de 200 pessoas, realizou-se na tarde de sábado findo, 16 do corrente, no Teatro Apollo, gentilmente cedido, a anunciada Exibição de Ginástica, promovida pelo Sr. Veríssimo do Rosário Jr. (1) em benefício do Natal das Crianças Pobres de Macau, benemérita organização do Sr. Comissário da Polícia.
Factores vários, alheios à vontade dos organizadores contribuíram infelizmente para que o festival não tivesse alcançado o sucesso que se esperava, o que porém não estranhamos num meio tacanho como o nosso onde as melhores intenções e as mais belas iniciativas costumam ser apoucadas, quando não de todo destruídas, pela baixa intriga e politiquice bairrista.
Assim com a colaboração sincera e desinteressada dum brioso núcleo de atletas locais e de algumas agremiações de cultura física existentes nesta cidade, conseguiu entreter o público durante duas horas, com um programa ameno e variado, de números curtos e agradáveis de seguir.
A Escola de Educação Física «Rosário» (2) apresentou uma exibição de pirâmides e no levantamento olímpico de pesos e alteres, em que os Srs. José Victor do Rosário, Francisco Hagatong Jr. e Reinaldo Ângelo se revelaram atletas de primeira categoria…(…); o conhecido mestre de “Sá Kong Fu” Chu Chuo Kai e os seus jovens discípulos patentearam um conjunto harmónico de equilíbrio, destreza, desembaraço e agilidade, na exibição das mais curiosas modalidades da exótica ginástica oriental, tendo uma interessante luta de tracção simulada entre uma mulher e um homem provocado, pelo seu “pitoresco”, e hilaridade geral; o quarteto constituído pelos srs. Francisco Noronha, João da Silva, Cham Pen In e Chan Kai Tong ofereceram ginástica de argolas por sinal ainda pouco desenvolvida entre nós… (…); o sr Abel Chun, representando o novel, Associação dos Jovens de Macau, mostrou-se com agrado geral um exímio ginasta das barras paralelas, e o Sr. Artur da Silva, um compatriota nosso de Hong Kong com 60 anos de idade, na exibição de contracção de músculos, parece que convenceu os presentes de que a ginástica metódica e perseverante dá mocidade e vigor à própria velhice.
Por especial deferência do seu presidente, Sr. Estanislau Alberto Carlos, abrilhantou a sessão, animando os intervalos, o simpático grupo “Euterpe” que executou com equilíbrio e correcção vários trechos populares da música ligeira americana.” (3)
(1) Sobre Veríssimo do Rosário Jr. Ver anterior referência em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/verissimo-do-rosario/
(2) O Ginásio da Escola de Educação Física “Rosário” estava na Estrada da Vitória. A escola fechou quando o Prof. Veríssimo ingressou no ensino oficial.
(3) Artigo de José Carvalho e Rêgo publicado no jornal «A Voz de Macau» de 17.06.1944 e retirado de RÊGO, José de Carvalho e – Figuras Desportivas do Passado, 1996.

Artigo de Luís Gonzaga Gomes publicado no jornal “A Voz” e republicado no BGU, Fevereiro de 1953.

«AURORA PORTUGUEZA», restaurante, botequim, pensão e mercearia, na Rua do Campo n.º 47. Publicidade inserida no jornal «A Voz de Macau», de 1942.
Preparavam-se neste estabelecimento chouriços à moda portuguesa: chouriços caril, farinheiras com sauce, chouriços de carne e chouriços de sangue.
Ver anterior anúncio da mesma loja “Aurora Portuguesa” do ano de 1922 que pertencia à «Rocha, Fernandes & Ca» e cujo gerente era A. M. Fernandes. Nesse ano era já Restaurante, Botequim e Mercearia.
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/05/01/anuncio-de-1922-loja-aurora-portuguesa/

anuncio-1942-a-chau-tobaccoPublicidade inserida no jornal “A VOZ DE MACAU», de 1942.
anuncio-1942-grey-hound-brandA marca de tabaco “Grey Hound” (logotipo: dois cães de caça-galgos) era popular entre os fumadores da época, nas décadas de 40 e 50, principalmente o tabaco solto (o cigarro não era ainda muito usado) para enrolar ou para por nos cachimbos.
Creio que continua a ser uma marca de tabaco para cachimbo.
Era vendido em maços quer na forma de  cigarros embrulhados em  papel doce (cada maço a $0.50) quer em tabaco solto (1 onça a 0.30 ou ½ onça a $0.20) preparados (embrulados) pela “A CHAU TOBACCO C.º” , cuja sede era na Rua Formosa n.º 24.
anuncio-1942-watsons-lime-juice-cordial
«CORDIAL DO SUMO DE LIMÃO – MARCA “WATSON» distribuído em Macau pela firma “Hip Wo & Co.”, na Avenida Almeida Ribeiro, n.º 50

“Feito com os melhores limões de “West Indies”.
Incomparável para uso nos”cocktails” e “gimlets” é como um refresco benéfico para o sangue em qualquer ocasião. Não há outro igual!”

A.S. Watson Group”, neste momento uma multinacional do ramo retalhista com negócios em todo o mundo, foi fundada em 1828 em Guangdong (Cantão) e posteriormente mudou-se para Hong Kong em 1843, onde está a sua sede (1).  É uma marca registada desde 1871 – A.S. Watson & Company. Marca internacional essencialmente bem conhecida no campo das bebidas, cervejas, água mineral, bebidas não alcoólicas, sumos de frutas, etc.
(1) Prédio “The Watson House”  – 屈臣氏中心” (mandarim pinyin: Qūchénshì Zhōngxīn); cantonense jyutping: wat1 san4 si6 zung1 sam1) em Fo Tan, Shatin, Novos Territórios.
https://en.wikipedia.org/wiki/A.S._Watson_Group