Archives for posts with tag: 1997

Nesta data, 1 de Agosto de 1987, foi o último dia de projecção cinematográfica no Teatro Capitol (Kok Vá)  (1)
A sua abertura foi a 13 de Abril de 1931 com o filme de Maurice Chevalier e Jeanette MacDonald., “The Love Parade” (2) (3)
Apresento um anúncio de 1932, publicitando o teatro como

“O melhor e o mais confortável cinema sonoro da colónia. Reprodução sonora pelo sistema «Western Electric». Exibição dos filmes das melhores casas produtoras: «Paramount», «Fox», «Universal», «Columbia», e «United Artists»

O último folheto de cinema deste Teatro que tenho na minha colecção, é de 15 de Abril de 1960 (o único desse ano). A partir da década de 60 a maioria dos filmes passaram a ser de origem chinesa (Hong Kong e Taiwan) e por isso foram descontinuando a emissão de folhetos em português.
“Shake Hands with the Devil”é um filme de 1959 produzido e dirigido por Michael Anderson. Foi filmado na Irlanda, baseado no romance de 1933 de mesmo nome de Rearden Conner. retratando o ambiente em 1921, em Dublin, onde o Exército Republicano Irlandês lutava contra os «Black and Tans», ex-soldados britânicos enviados para reprimir os rebeldes. Os actores envolvidos: James Cagney, Don Murray. Dana Wynter , Glynis Johns , Sybil Thorndike e Michael Redgrave.
https://en.wikipedia.org/wiki/Shake_Hands_with_the_Devil_(1959_film)
(1) O Teatro Capitol  retomaria as sessões de cinema em 1991 até ao fecho definitivo em 1997. Nos últimos anos já o espaço estava decadente bem como a qualidade dos filmes apresentados, a maioria eram pornográficos.
(2) http://cinematreasures.org/theaters/22349
(3) https://nentavaiconta.wordpress.com/2012/01/05/folhetos-de-cinema-teatro-capitol/
Ver anteriores referências a este Teatro em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/teatro-capitol/
Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=vLir6vVpDhM
https://www.youtube.com/watch?v=nJmVUo766h0

Numa postagem de 26 de Junho de 2012, (1) publiquei o bloco filatélico contendo um selo de $ 9,00 patacas, o sobrescrito de 1.º dia de circulação com os 4 selos e obliteração do 1.º dia, da emissão dos Correios de Macau / C. T. T. do dia 12 de Fevereiro de 1997 com o motivo “Números da Sorte”,.
Os “números de sorte” nomeadamente os números 2, 3, 8 e 9 que na cultura chinesa são considerados de bom significado, são aqueles cuja pronúncia é semelhante à das palavras de boa sorte ou de bom significado, Por exemplo, em cantonense, os números preferidos são os “dois” ( – Yi  = simplicidade), o “três” ( – Saam = progresso), o “oito” ( – baat  = prosperidade) e o  “nove” ( – Gau = longevidade).
Hoje apresento, além da pagela (folha de rosto e os dados técnicos), uma carteira quadrada (16,0 cm x 16,0 cm), dentro de uma capa de plástico que no seu interior se encontram os quatro selos (2.00 Ptcs; 2,80 Ptcs; 3,00 Ptcs e 3,90 Ptcs) e o bloco filatélico n.º1103196, sem o carimbo comemorativo.

Verso da carteira
Dados Técnicos
Portaria n.º 15/97/M de 10 de Fevereiro (B. O. I Série, n.º 6 ),

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/06/26/selos-i-numeros-de-sorte/

Emissão / 1.º dia de circulação do “ANO LUNAR DO BÚFALO 1997 牛年, (1) no dia 23 de Janeiro de 1997 pelos Correios de Macau / CTT MACAU. Foram postos em circulação nesta dia, selos postais (taxa de $ 5,50 e de $ 10,00 patacas) e um bloco filatélico.(2)
Apresento o sobrescrito comemorativo (11,4 cm x 16,2 cm) de 1.º dia de circulação, com o selo (3 cm x 3,9 cm) de 5.50 patacas e carimbo, todos com o mesmo motivo.
(1) 牛年 mandarim pīnyīn: niú nián; cantonense jyutping: ngau4 nin4
(2) Portaria n.º 2/97/M de 20 de Janeiro

Morre em Roma a 29 de Novembro de 1976, depois de receber a visita e bênção de Paulo VI. D. José da Costa Nunes. (1) As Exéquias foram na Basílica de S. Pedro e o seu túmulo está na Igreja de Santo António dos Portugueses em Roma. (2)
Recordo-o, neste dia, apresentando um postal de 1964.

Creio tratar-se de uma foto da missa campal repleta de fiéis celebrada pelo Cardeal D. José da Costa Nunes e co-celebrada pelo Bispo de Macau, D. Paulo José Tavares (bispo de Macau: 1961-1973) em frente às Ruínas de São Paulo, no ano de 1964.
Em 10 de Novembro de 1964, o Cardeal D. José da Costa Nunes foi nomeado pelo Papa Paulo VI, legado papal para as comemorações do IV Centenário das Missões da Companhia de Jesus em Macau e IV centenário da chegada dos primeiros missionários católicos a Macau. (3)
Nesse mesmo mês e durante a sua estadia, no dia 23 de Novembro de 1964, o Leal Senado, em sessão ordinária desta data, proclamou o Cardeal D. José da Costa Nunes (Bispo de Macau de 1920 a 1940) como Cidadão Benemérito de Macau.
(1) Antes de completar o curso teológico, acompanhou para Macau, como secretário particular de Bispo D. João Paulino, tendo chegado a Macau em 1903 e ficou a estudar no Seminário de S. José. Foi ordenado sacerdote e, em 1920, foi nomeado Bispo de Macau, Restaurou o Colégio de Sta. Rosa de Lima, confiando em 1932 a direcção do estabelecimento às Franciscanas Missionárias de Maria; inaugurou a nova igreja de Santa Clara; fundou as escolas chinesas “Pui Cheng”, “Mong Tak”, “Kung Chon” e o Colégio de S José; melhorou a Escola Portuguesa, ambas anexas à Casa de Beneficência; inaugurou em 13 de Outubro de 1935 a nova Igreja de Nossa Senhora da Penha; restaurou o Paço Episcopal; confiou o Seminário de S. José aos jesuítas; foi professor do Liceu de Macau.
(SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 5, 1998).
NOTA 1: Há muita informação sobre a vida e a obra do Cardeal D. José da Costa Nunes acessível através da net:
Sugiro entre outros:
http://www.eccn.edu.pt/index.phpoption=com_content&view=article&id=3&Itemid=268
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_da_Costa_Nunes
COSTA, Susana Goulart – D. José da Costa Nunes (1880-1976); Um Cardeal no Oriente
http://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/4523/1/LS_S2_19-20_SusanaGCosta.pdf
Nos «Arquivos da RTP: Chegada do Cardeal José da Costa Nunes, Vice-camarlengo da Santa Sé. a Lisboa, em 1964.»
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/chegada-do-cardeal-jose-da-costa-nunes/#sthash.TfvpHSEE.dpbs
(2) No dia 27 de Junho de 1997, os seus restos mortais foram solenemente trasladados para a Igreja Paroquial de Nossa Senhora das Candeias, freguesia da Candelária, concelho da Madalena.
(3) A Companhia de Jesus desempenhou papel preponderante na fundação e de Macau. Embora as notícias dos primeiros Jesuítas em Macau datam de 1555, (chegada do padre Belchior Nunes Barreto, o Irmão Fernão Mendes Pinto e o padre Gaspar Vilela (conforme carta escrita pelo padre Belchior Nunes Barreto) os Jesuítas só se estabeleceram definitivamente em Macau em 1563, com a vinda dos padres Francisco Peres e Manuel Teixeira e do Irmão André Pinto:
O padre Francisco Peres, em 1565, fundou em Macau, junto à ermida de Santo António, a primeira residência da Companhia de Jesus.
SEABRA, Leonor Dias de – Macau e os jesuítas (séculos XVI e XVII) . História Unisinos 15(3):417-424, Setembro/Dezembro 2011.
Acessível em
http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/viewFile/htu.2011.153.09/609
NOTA 2: Circula na net outro postal (mesma imagem) deste evento com a seguinte legenda:

Sam Ba Sing Tzik St. Paul’s Cathedral Macau 1964

Capa/Pasta de papeis (A4) da Direcção dos Serviços de Turismo (Largo do Senado n.º 9), de 1997, com as dimensões: 31 cm x 22 cm x 0,8 cm.
Impresso pela Tipografia “Kuong Tai Lda” em 09.97 – 3 000 exemplares.

Interior do verso

Folheto turístico “BEM VINDO A MACAU” emitido pela Direcção dos Serviços de Turismo em Maio de 1997, composto por três partes dobráveis (cada uma com cerca de 21 cm x 30 cm)

MACAU Cidade de Cultura

… Macau é desde há séculos, ponto de encontro privilegiado de viajantes e de culturas. Terra de comércio, Macau encontra na actividade turística a razão da própria identidade. Não espanta por isso que um território tão pequeno receba anualmente cerca de 8 milhões de visitantes. Macau é por si só, um destino exótico, multifacetado e único.
A interligação das culturas está bem patente na singular herança histórica: Templos do século XVI, Fortalezas do século XVII, Igrejas do século XVIII, Palácio do século XIX, jardins chineses e aldeias flutuantes de pescadores.
Todo este património cultural sobreviveu até aos nossos dias porque sempre fez parte do quotidiano de Macau. Conservando o charme romântico europeu. Macau é hoje um Território moderno e em franco progresso e com um produto turístico diversificado para oferecer aos seus visitantes. (…)
… O sector do Turismo ocupa lugar de relevo na economia de Macau contribuindo com 43 % para o produto Interno Bruto e empregando, directa e indirectamente 30% da população activa. No final de 1996 Macau dispunha de 104 unidades de alojamento e 8500 quartos oferecendo aos visitantes uma ampla escolha – desde simples pensões até hotéis de nível internacional, um dos quais disponde de campo de golfe… (…)
Com o Aeroporto Internacional de Macau e os ambiciosos projectos de infraestruturas entretanto concluídos (o Terminal Marítimo, o Complexo Portuário de Ká Hó e a nova ponte da Amizade), Macau assume-se cada vez mais como um destino final de lazer e cultura, local de Congressos e Incentivos e também ponto de passagem para outros locais da Ásia-Pacífico…(…)

Capa da revista «MACAU CELEBRATION CITY» n.º 2 que foi apresentada no n.º 1, como “Anúncio” (1) e estava projectada a saída para Abril de 1997. Desconheço se este número efectivamente se concretizou.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/09/07/macau-e-o-dragao-revista-macau-celebration-city-i-anuncio-de-1996-c-a-m/