Archives for posts with tag: 1988

Cartoon de Rui Pimentel publicado no “O Jornal Ilustrado” n.º 690, suplemento do “O Jornal”  de 13 a 19 de Maio de 1988.
A propósito do “Escândalo do Fax”, (1) relacionado com a governação de Carlos Melancia (entre 9 de Julho de 1987 e 23 de Abril de 1991), Rui Pimentel desenhou um “Poster” de um “filme” intitulado «MACAO».

“Na cidade do jogo e do vício, sob a ameaça da anexação amarela, uma emocionante aventura de mistério e CORRUPÇÃO”

Com Charles Watermelon, Anthony Litle River , Maria von Bethlem, Chick Axe e Nuno do Rua
CANÇÃO “ Lá vai o pato pataca aqui, pataca acolá” por Xu-tsi Pong-ta-pen
REALIZAÇÃO: Alfred Army
PRODUÇÃO: Stanley Do Ó e Deng Xiao Ping Pong
SOM: MaiaKadett
Dobrado em Português
M/ 35 A
(1) Informações acerca deste caso disponível na net
Seleciono do Arquivo da RTP:
22-02-1990 – Carlos Melancia, Governador de Macau, assevera estar disponível para esclarecer na Assembleia da República a acusação feita pelo jornal “Independente” de irregularidades na construção do Aeroporto de Macau.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/expetativa-em-macau/#sthash.Wh51UtVx.dpbs
23-02-1990 – Reacções em Macau face à polémica gerada pelo caso do Aeroporto de Macau envolvendo o Governador Carlos Melancia.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/expetativa-em-macau/#sthash.nig5BtAH.dpbs
18-08-1990 – O Governador de Macau Carlos Melancia presta declarações referentes ao caso do Fax – Aeroporto de Macau, onde é acusado de irregularidades no processo de construção do aeroporto.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/carlos-melancia-pronuncia-se-sobre-o-caso-do-fax-aeroporto-de-macau/#sthash.mHazrtm1.dpbs
25-09-1990 – Caso de acusações de corrupção a Carlos Melancia, Governador de Macau.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/acusacoes-de-corrupcao-a-carlos-melancia/#sthash.W7l83tNI.dpbs
Outras referências:
http://oprotesto-macau.blogspot.pt/2009/08/vinte-anos-do-fax-que-tramou-melancia.html
https://www.pressreader.com/portugal/s%C3%A1bado/20170112/282729111588586″>https://www.pressreader.com/portugal/s%C3%A1bado/20170112/282729111588586

Outro calendário de bolso (10 cm x 6,5 cm) do Banco da China (1), este, do ano de 1988, em chinês e inglês.
(1) Sobre o Banco da China, ver referências anteriores em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/banco-da-china/

Anúncio publicado na imprensa em Março de 1988:

FESTIVAL DE MARISCO
TODOS OS SÁBADOS À NOITE
A partir das 19.00 hrs.
no CAFÉ-RESTAURANTE “POUSADA”
do “HYATT REGENCY MACAU”,
na Ilha da Taipa.

Bons e belos tempos em que excelentes “buffets” , ficavam por $59.00 patacas (adulto).
Ver anteriores referência a este Hotel em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-hyatt-regency/

Panfleto de papel (39 cm x 21 cm) dobrável em três partes (13 cm x 21 cm) com instruções «COMO VOTAR» para as Eleições da Assembleia Legislativa de Macau de 1988 e impresso nos dois lados, em português e inglês.

Elaborado pela “Comissão Eleitoral Territorial” e “Composto e impresso na Imprensa Oficial de Macau
Nas eleições legislativas de 1988 (quarta legislatura) para as eleições por sufrágio directo (B.O. suplemento ao n.º 42 de 18-10-1988) participaram 20049 votantes (num total de 67604 eleitores recenseados; abstenção 70,29 %), dos quais 418 votaram em branco e 1150 foram declarados nulos.
A lista D (Associação Amizade Alexandre Ho) venceu estas eleições com 8246 (41,12%), conseguindo 3 deputados (Alexandre Ho, Leong Kam Chun e Wong Cheong Nam ou Wong Chan Nan); enquanto que a lista B (União Eleitoral), liderada mais uma vez por Carlos d’Assumpção, conseguiu 6298 votos (31,41%) e 3 deputados (Carlos d’Assumpção, Lao Kuoung Po e Leonel Alberto Alves).
Mesmo assim, Carlos d’Assumpção continuou no seu cargo de presidente da AL. Nesta legislatura, os deputados por sufrágio directo passaram a ser, pela primeira vez, maioritariamente pessoas de etnia chinesa, revelando assim a crescente participação dos chineses na vida política local.
Os deputados eleitos por sufrágio indirecto, em listas únicas, foram Ma Man Kei, Lau Cheok Vá, Pedro Segundo Pan San Macias aliás Peter Pan, Victor Ng e Susana Chou (representantes de ordem económica, num total de 59 associações e organismos inscritos); e Edmund Ho Hau-wah (representante dos interesses de ordem moral, cultural e assistencial, num total de 87 associações e organismos inscritos). Os deputados nomeados pelo Governador Carlos Melancia (1987-1991) foram Ana Maria Fortuna de Siqueira Basto Perez, Anabela Fátima Xavier Sales Ritchie, Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente, Philip Xavier e Rui António Craveiro Afonso. (1)
(1) https://pt.wikipedia.org/wiki/Assembleia_Legislativa_de_Macau

De 15 a 21 de Março (Dia Mundial da Floresta) de 1982 realizou-se a «SEMANA VERDE DE MACAU“. Na sequência do dia Mundial da Floresta /Dia Mundial da Árvore de 1978 (1), António Estácio no seu artigo na Revista «Macau» (2) refere:
Em 1982 e na sequência de uma deslocação à Nova Zelândia no ano anterior, a fim de participarmos na 15.ª Assembleia Geral da União Internacional para a Conservação da Natureza (UCN), decidimos organizar uma série de acções que não circunscrevessem apenas ao dia 21 de Março mas pelo contrário, ganhassem uma maior dimensão temporal, com a particularidade de se iniciarem a 15 de Março e terminarem, precisamente, no Dia Mundial da Floresta, altura em que se atingiria o culminar de uma campanha de sensibilização cujo objectivo era, e é, a necessidade de se defenderem e valorizarem as Zonas Verdes, nomeadamente, as do território.
Com entusiasmo lançámo-nos ao trabalho e em pouco mais de um mês e meio estavam assegurados apoios de entidades oficiais e privadas que permitiram a implementação de uma campanha com 17 acções diferenciadas e que designámos por «SEMANA VERDE DE MACAU».
Das 17 acções diferenciadas propostas para o ano de 1982, com um total de 53 repetições, tiveram 100 % de concretização e um custo aproximado de $ 4.000,00 (MOP). (2)
(1) Ver
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/03/21/noticia-de-21-de-marco-de-1978-dia-mundial-da-arvore/
(2) ESTÁCIO, AntónioOs Reflexos do «Desenvolvimento» Incorrecto, in «MACAU», 1988.
As fotografias foram retiradas do artigo inserido na revista «Macau»
Referências anteriores ao Eng.º António Estácio em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/antonio-estacio/
Referência à «Semana Verde» de 1988 em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/03/15/noticias-de-15-21-de-marco-de-1984-e-1985-autocolan-tes-iii-e-iv-semana-verde-de-macau/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/07/13/anuncio-semana-verde-88/

Uma obra de arte – capa da Revista «Macau» (1), uma criação de Vítor Hugo Marreiros sobre o tema «500 Anos dos Descobrimentos»
(1) «MACAU», n.º 9, Fevereiro/Março de 1988.

calendarios-banco-oriente-1984-1986-1987

Três calendários de bolso (dimensões: 10,2 cm x7 cm) do Banco de Oriente, S. A. R. L. com a mesma grafia num dos lados. A sede do Banco do Oriente ficava no rés-do-chão do edifício do Hotel Sintra, na Avenida da Amizade. O Banco do Oriente iniciou actividades no ano de 1980 e entrou em falência técnica em final de 1984; dissolvida em 1988 (Portaria n.º 91/88/M de 23 de Maio – B.O. n.º 21/1988), cindindo o seu património em duas partes e a fusão de cada uma delas com a sucursal local do Banco Totta & Açores e com o Banco Comercial de Macau. (1)
calendarios-banco-oriente-1984-1986-1987-conjuntoOs calendários que estão no verso são dos anos 1984, 1986 e 1987.
calendarios-banco-oriente-1984-1986-1987-conjunto-versoEm 1984, o banco tinha 6 dependências; em 1986 e 1987, tinha sete dependências (a última dependência a abrir estava na Rua da Palha)
(1) Sobre o Banco do Oriente ver:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/banco-do-oriente/