Archives for posts with tag: 1988

No dia 10 de Abril de 1988, organizado pelo Instituto Cultural de Macau, no Teatro D. Pedro V, foi exibido o filme português “O Bobo”, do realizador José Álvaro Morais. Um argumento com base na obra homónima de Alexandre Herculano, que já participara em diversos festivais internacionais e, dias antes, fora exibido no International Film Festival, em Hong Kong. A projecção seguiu-se um debate entre o cineasta e os espectadores. (1)O filme “O Bobo” que se estreou em 1987, mas que por dificuldade de produção, se prolongou por uma década para o terminar, é dirigido por José Álvaro Morais (falecido em 2004), (2) com argumento de Rafael Godinho, baseado na obra de Alexandre Herculano.
Actores:: Fernando Heitor, Paula Guedes, Luís Lucas.
Foi o primeiro filme português a arrecadar o prémio principal de um festival internacional de lista A (Locarno International Film Festival), arrecadando o Prémio do Júri em Locarno., em 1987.
O projecto inicial deste filme, uma adaptação de O Bobo de Alexandre Herculano, tornou-se, com o tempo, uma reflexão sobre a obra literária e a sua representação contemporânea. O filme é fascinante, porque reflecte, na sua construção, a passagem do tempo (acossado por inúmeras dificuldades de produção, o processo de feitura do filme foi longuíssimo) e as transformações da sociedade portuguesa nos anos a seguir ao 25 de Abril de 1974. Um filme fundamental na cinematografia portuguesa dos últimos 30 anos” (Texto: Cinemateca Portuguesa)
(1) Informação de «Revista de Cultura» N.º5 – Abril/Maio/Junho 1988, Instituto Cultural de Macau
(2) Biografia disponível em:
http://www.cineclubejoane.org/infofilmes/Todo%20o%20Jose%20ALVARO%20MORAIS.pdf

A sagração episcopal de D. Arquimínio da Costa realizou-se a 25 de Março de 1976.
A nomeação do novo bispo de Macau, na pessoa do Padre Arquimínio Rodrigues da Costa (1) pelo Papa Pauli VI, veio preencher a vaga deixada pelo falecimento de D. Paulo José Tavares. A notícia do acontecimento, foi transmitida em 21 de Janeiro de 1976, pela Rádio Vaticano e foi recebida pela população católica de Macau com manifesto regozijo, dada a simpatia que o nomeado desfrutava em Macau.

O novo prelado dá entrada na Sé Catedral

A Sé Catedral vestiu as suas melhores galas pera receber o seu novo Antístite, e os Revs. Prelados que vieram presidir à cerimónia litúrgica da sagração. Dísticos em português e chinês engalanavam o frontispício do templo e saudavam o novo prelado com o dizer evangélico: «BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR».

Arquimínio da Costa dirige, pela primeira vez, como Bispo de Diocese, a palavra aos fiéis

A assistência à cerimónia da sagração episcopal, vendo-se no primeiro plano o Governador, coronel Garcia Leandro e Sua esposa.

Nas primeiras bancadas destacava-se a presença do Governador, Coronel Garcia Leandro e esposa, Madre Maria Clemência da Costa (irmã de D. Arquimínio), os Secretários-adjuntos, o Meritíssimo Juiz da Comarca, o Cônsul-Geral da França e muitos Chefes de Serviços e suas esposas. Em lugar especial da capela-mor, via-se o Bispo Anglicano de Hong Kong, Dr. John Gilbert Baker, o Rev. Frank Lin, pastor anglicano da Igreja de S. Marcos, em Macau e esposa.

Outro aspecto da assistência, estando na primeira bancada, destacadas autoridades oficiais.

D. Arquimínio da Costa entrou na Catedral na companhia do Bispo Sagrante, D. João Baptista Wu, de Hong Kong e dos Bispos consagrantes, D Carlos Lemaire, Bispo titular de Otrus, e D. Júlio X. Labayen, Bispo da Prelatura de Infanta, Filipinas.

O Governador de Macau apresenta os seus cumprimentos de felicitações a D. Arquimínio Rodrigues da Costa

(1) D. Arquimínio Rodrigues da Costa (1924 – 2016)  高秉常, natural da Ilha do Pico (Açores), veio para Macau na companhia de Monsenhor José Machado Lourenço, com mais três companheiros, em 1938, dando ingresso no Seminário de S. José a 8 de Dezembro desse ano. Foi sempre um aluno modelar, tanto no comportamento como nos estudos, pelo que foi durante anos subprefeito da disciplina dos seminaristas (1949-1953). Terminado o Curso Teológico, foi ordenado sacerdote por D. João de Deus Ramalho, S. J., no dia 6 de Outubro de 1949, celebrando a sua missa nova três dias depois. Foi professor de várias disciplinas, entre as quais Filosofia tanto para alunos internos como externos. Ficou reitor interino do Seminário de Fevereiro a Maio de 1955, na ausência do então reitor Cónego Juvenal Alberto Garcia (gozo de licença graciosa). Em 1957 seguiu para Roma a fim de cursar Direito Canónico na Universidade Gregoriana onde se licenciou em 1959. Regressou a Macau no dia 15 de Outubro de 1960, sendo novamente nomeado prefeito da disciplina e professor do Seminário. Em 1 de Agosto de 1961, foi nomeado reitor interino e, em 30 de Novembro, reitor efectivo daquele estabelecimento. Nomeado governador do Bispado nas ausências, em Roma, de D. Paulo José Tavares, em 1963 e 1965, durante o Concílio Vaticano II. Com a transferência do curso filosófico para o Seminário do espírito Santo de Aberdeen, Hong Kong, foi nomeado professor daquele estabelecimento de ensino, a partir do ano lectivo de 1968-69, onde lecionou Filosofia e Latim e foi prefeito de estudos do Curso Filosófico.
A 14 de Junho de 1973, foi eleito pelo Cabido vigário capitular da Diocese, cargo que exerceu até ser eleito Bispo de Macau. Bispo de Macau entre 1976 e 1988. Foi o último bispo de etnia portuguesa da Diocese de Macau. Eleito Bispo emérito de Macau, em 06-10-1988, regressou à sua terra natal nos Açores.
D. Arquimínio da Costa foi o terceiro Bispo de Macau, natural da Ilha do Pico, os outros dois foram D. João Paulino de Azevedo e Castro e o Cardeal D. José da Costa Nunes. É o quinto bispo natural dos Açores, sendo os outros, o Bispo D. Manuel Bernardo de Sousa Enes, da Ilha de S. Jorge, e o falecido Bispo D. Paulo José Tavares, da Ilha de S. Miguel.
Extraído de «MBIT» N.º 1-2, 1976.

恭喜發財
Kung Hei Fat Choi
Gōng Xǐ Fā Cái

新春快樂
FELIZ ANO NOVO CHINÊS
HAPPY LUNAR NEW YEAR

LAI SI PARA ESTE ANO DO PORCO

Este novo ano chinês, que se inicia hoje 5 de Fevereiro, ANO DO PORCO / TERRA / CASTANHO / FEMININO é o último do ciclo lunar de doze animais que compareceram ao chamamento do Buda.
O PORCO foi o último a chegar.
Apresento o Bloco Filatélico (formato: 18 cm x 21,7 cm; custo: 18 patacas) que o “CTT MACAU” lançou em 1995, contendo doze selos do CICLO LUNAR, todos com a mesma franquia (1,50 patacas), cada um representando os doze animais do signo zodíaco chinês, que foram lançados anualmente, iniciando-se com o RATO em 1984 (1) e terminando com o PORCO em 1995.
Por detrás, a presença do DRAGÃO – o animal do ano 1988. (2)
NOTA: Um anúncio desta edição foi já postada em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/07/03/anuncio-selos-de-macau-presenca-universal-de-valor-cultural/
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/01/25/noticia-de-25-de-janeiro-de-1984-filatelia-1-o-dia-de-circulacao-ano-lunar-do-rato-i/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/05/15/macau-e-o-dragao-xx-selo-de-1988/

Cartoon de Rui Pimentel publicado no “O Jornal Ilustrado” n.º 690, suplemento do “O Jornal”  de 13 a 19 de Maio de 1988.
A propósito do “Escândalo do Fax”, (1) relacionado com a governação de Carlos Melancia (entre 9 de Julho de 1987 e 23 de Abril de 1991), Rui Pimentel desenhou um “Poster” de um “filme” intitulado «MACAO».

“Na cidade do jogo e do vício, sob a ameaça da anexação amarela, uma emocionante aventura de mistério e CORRUPÇÃO”

Com Charles Watermelon, Anthony Litle River , Maria von Bethlem, Chick Axe e Nuno do Rua
CANÇÃO “ Lá vai o pato pataca aqui, pataca acolá” por Xu-tsi Pong-ta-pen
REALIZAÇÃO: Alfred Army
PRODUÇÃO: Stanley Do Ó e Deng Xiao Ping Pong
SOM: MaiaKadett
Dobrado em Português
M/ 35 A
(1) Informações acerca deste caso disponível na net
Seleciono do Arquivo da RTP:
22-02-1990 – Carlos Melancia, Governador de Macau, assevera estar disponível para esclarecer na Assembleia da República a acusação feita pelo jornal “Independente” de irregularidades na construção do Aeroporto de Macau.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/expetativa-em-macau/#sthash.Wh51UtVx.dpbs
23-02-1990 – Reacções em Macau face à polémica gerada pelo caso do Aeroporto de Macau envolvendo o Governador Carlos Melancia.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/expetativa-em-macau/#sthash.nig5BtAH.dpbs
18-08-1990 – O Governador de Macau Carlos Melancia presta declarações referentes ao caso do Fax – Aeroporto de Macau, onde é acusado de irregularidades no processo de construção do aeroporto.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/carlos-melancia-pronuncia-se-sobre-o-caso-do-fax-aeroporto-de-macau/#sthash.mHazrtm1.dpbs
25-09-1990 – Caso de acusações de corrupção a Carlos Melancia, Governador de Macau.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/acusacoes-de-corrupcao-a-carlos-melancia/#sthash.W7l83tNI.dpbs
Outras referências:
http://oprotesto-macau.blogspot.pt/2009/08/vinte-anos-do-fax-que-tramou-melancia.html
https://www.pressreader.com/portugal/s%C3%A1bado/20170112/282729111588586″>https://www.pressreader.com/portugal/s%C3%A1bado/20170112/282729111588586

Outro calendário de bolso (10 cm x 6,5 cm) do Banco da China (1), este, do ano de 1988, em chinês e inglês.
(1) Sobre o Banco da China, ver referências anteriores em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/banco-da-china/

Anúncio publicado na imprensa em Março de 1988:

FESTIVAL DE MARISCO
TODOS OS SÁBADOS À NOITE
A partir das 19.00 hrs.
no CAFÉ-RESTAURANTE “POUSADA”
do “HYATT REGENCY MACAU”,
na Ilha da Taipa.

Bons e belos tempos em que excelentes “buffets” , ficavam por $59.00 patacas (adulto).
Ver anteriores referência a este Hotel em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-hyatt-regency/

Panfleto de papel (39 cm x 21 cm) dobrável em três partes (13 cm x 21 cm) com instruções «COMO VOTAR» para as Eleições da Assembleia Legislativa de Macau de 1988 e impresso nos dois lados, em português e inglês.

Elaborado pela “Comissão Eleitoral Territorial” e “Composto e impresso na Imprensa Oficial de Macau
Nas eleições legislativas de 1988 (quarta legislatura) para as eleições por sufrágio directo (B.O. suplemento ao n.º 42 de 18-10-1988) participaram 20049 votantes (num total de 67604 eleitores recenseados; abstenção 70,29 %), dos quais 418 votaram em branco e 1150 foram declarados nulos.
A lista D (Associação Amizade Alexandre Ho) venceu estas eleições com 8246 (41,12%), conseguindo 3 deputados (Alexandre Ho, Leong Kam Chun e Wong Cheong Nam ou Wong Chan Nan); enquanto que a lista B (União Eleitoral), liderada mais uma vez por Carlos d’Assumpção, conseguiu 6298 votos (31,41%) e 3 deputados (Carlos d’Assumpção, Lao Kuoung Po e Leonel Alberto Alves).
Mesmo assim, Carlos d’Assumpção continuou no seu cargo de presidente da AL. Nesta legislatura, os deputados por sufrágio directo passaram a ser, pela primeira vez, maioritariamente pessoas de etnia chinesa, revelando assim a crescente participação dos chineses na vida política local.
Os deputados eleitos por sufrágio indirecto, em listas únicas, foram Ma Man Kei, Lau Cheok Vá, Pedro Segundo Pan San Macias aliás Peter Pan, Victor Ng e Susana Chou (representantes de ordem económica, num total de 59 associações e organismos inscritos); e Edmund Ho Hau-wah (representante dos interesses de ordem moral, cultural e assistencial, num total de 87 associações e organismos inscritos). Os deputados nomeados pelo Governador Carlos Melancia (1987-1991) foram Ana Maria Fortuna de Siqueira Basto Perez, Anabela Fátima Xavier Sales Ritchie, Joaquim Jorge Perestrelo Neto Valente, Philip Xavier e Rui António Craveiro Afonso. (1)
(1) https://pt.wikipedia.org/wiki/Assembleia_Legislativa_de_Macau