Archives for posts with tag: 1982

Celebrou- se em Macau neste dia, 25 de Junho de 1982, a “Festividade do Duplo Cinco”, data em que assinalou a passagem do solstício de Verão.

Neste dia realizaram-se as tradicionais corridas dos barcos-dragões. Equipas da Austrália, Malásia, Singapura, Hong Kong e do vizinho distrito chinês de Zhuhai participaram nas provas realizadas em Macau, atraindo milhares de pessoas à baía da Praia Grande.

Extraído de “macau82 jornal do ano”, GCS, 1982, p. 155

O Governador de Hong Kong, Sir Murray MacLehose (1) deslocou-se a Macau em visita não oficial de um dia (15 de Março de 1982) acompanhado da esposa.

Sir Murray que no cais de desembarque era aguardado pelo Governador de Macau e Senhora de Almeida e Costa, veio acompanhado do Cônsul de Portugal em Hong Kong, Dr. Pedro Catarino e esposa, de Sir S. Y. Chung do Conselho Executivo de Hong Kong e do seu conselheiro político e ajudante de campo, McLaren e Corrick.

No cais de desembarque, o Governador de Hong Kong recebeu ainda os cumprimentos do Presidente da Assembleia Legislativa, do Comandante d Forças de Segurança, do Presidente substituto do Leal Senado e de dirigente da Associação Comercial Chinesa.

Durante a sua breve visita a Macau, Sir Murray assistiu a um «briefing», precedido de declarações introdutórias do Governador Almeida e Costa, sobre os aspectos mais relevantes do desenvolvimento do Território nos sectores do ordenamento e infraestruturas, do turismo, economia e finanças.

O Governador e Senhora de Almeida e Costa ofereceram um almoço aos visitantes, no Palacete de Santa Sancha, após o qual Sir Murray visitou alguns pontos de interesse em Macau e nas Ilhas, acompanhado do contra-almirante Almeida e Costa. (2)

(1) Crawford Murray MacLehose, 麥理浩 (1917 – 2000), barão MacLehose de Beoch, politico britânico, diplomata e o 25.º Governador de Hong Kong, de 19 de Novembro de 1971 a 8 de Maio de 1982.

(2) Fotos e reportagem extraídos de «Macau82 jornal do ano», GCS, 1982, pp. 61-62.

CAPA Vol 1 N.º 1 ($ 10 pts; HK $10)

Uma nova revista «Macau Image» foi lançada a 11 de Março de 1982, (Vol.1, n.º1) publicação semestral editada pelo Departamento de Promoção de Exportações (DPE / FDIC) dos Serviços de Economia. A nova publicação procura «oferecer um conjunto de informações que se pretende actualizar periodicamente, relativamente aos sectores das exportações e serviços do Território, e a sua preparação insere-se, segundo uma introdução do Secretário Adjunto para a Coordenação Económica, dr. Costa Pinto, «no âmbito das iniciativas de aumentar o dinamismo do sector exportador do território». (1)

(1) Extraído de «Macau82 jornal do ano», GCS, 1982, pp. 59-60)

Para realizar estudos sobre a lepra em Macau chegou a ao Território , no dia 8 de Março de 1982, um consultor do Organização Mundial de Saúde, o médico espanhol L Lopez Bravo. O especialista que permaneceu cerca de duas semanas com patrocínio da OMS, orientou cursos para médicos e enfermeiros sobre a doença de Hansen.(1) Na Gafaria de Ká Hó existiam nessa altura 140 internados que padeciam de lepra, embora o número de doentes em Macau fosse maior. Com efeito a gafaria encontravam-se internados apenas os doentes que ofereciam risco de contágio. Os pacientes que apresentavam casos menos graves, e à semelhança do que acontecia na generalidade dos países, não são internados, sendo tratados em regime de consulta externa (“Macau82 jornal do ano“, GCS, 1982, p. 55)

(1) Lepra, doença de Hansen ou hanseníase é uma infeção crónica causada pelas bactérias Mycobacterium leprae ou Mycobacterium lepromatosis. Atinge, de forma majoritária, a pele e alguns nervos periféricos, fazendo com que o paciente perca, por exemplo, a força muscular e a sensibilidade táctil e à dor.

Anterior referência a esta doença: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2021/12/28/leitura-macau-1982-retrato-da-hanseniase/

Teve início no dia 6 de Fevereiro de 1982, em Paris, o «Macau Show 82» que se prolongou por mais três dias. Na inauguração, estiveram presentes os embaixadores de Portugal em Paris e junto da UNESCO e OCDE, respectivamente Siqueira Freire, Grainha do Vale e Pedro Roseta, o cônsul-geral de Portugal, Gervásio Leite e o cônsul da França em Mcau, Susana Chou, além de mais de uma centena de convidados, entre os quais entidades oficiais portuguesas em Paris, representantes do Comércio Externo de França e da banca e importadores.

O Secretário-Adjunto para a Coordenação Económica, dr. João da Costa Pinto, (1) defendeu na ocasião que Macau deveria realizar um esforço maior na promoção de outros produtos, para além dos têxteis. Costa Pinto comentava a organização de «Macau-Show–82» acrescentando, contudo, ser de todo o interesse a presença de exportadores de têxteis locais em Paris para apresentarem novos modelos. «Num momento em que o mercado francês é difícil, em virtude da própria recessão económica em que se vive e a concorrência é extremamente violenta, é natural que eles queiram estar presentes». O Secretário-Adjunto considerou por outro lado, que a exposição foi bem sucedida. (2) 

(1) O Dr. João da Costa Pinto, Secretário-Adjunto para a Coordenação Económica, devido ao excepcional trabalho produzido na sua área, em prol de Macau, foi em 26 de Novembro de 1984 (aquando da cessação de funções em Macau e regressando ao Banco de Portugal) foi agraciado com as insígnias de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique .

(2) Texto e foto extraídos de «Macau82 Jornal do ano», 1.º semestre, GCS, 1981, p. 22.

Pequeno opúsculo (8 páginas) (1) com um resumo científico da área da Dermatologia Sanitária, do Dr. M. J. de Campos Magalhães, dermato-leprólogo dos Serviços de Saúde de Macau, (2) sobre o estado da lepra em Macau no ano de 1982, intitulado: “MACAU-1982: RETRATO DA HANSENÍASE” (1)

Capa e contracapa
Capa
Página 3
Páginas 4 e 5
Páginas 6 e 7
Página 8

Conforme os dados clínicos apresentados, em 1982 estavam a ser seguidos noventa e seis pacientes com esta doença Destes 96 enfermos, quarenta e quatro (22 de cada sexo), revelavam algum grau de incapacidade, na maioria entre pacientes asilados no Sanatório de Ká-Hó. Os novos doentes já eram tratados ambulatoriamente e de acordo com a gravidade da forma clínica faziam numa fase inicial o tratamento intensivo, mais ou menos longa, no Isolamento do Hospital Central Conde de S. Januário.

(1) MAGALHÃES, M. J. de Campos – Macau-1982: Retrato da Hanseníase, Edição de autor, 1983? (sem indicação), 8 p, 21 cm x 15 cm.

(2) Manuel José de Campos Magalhães licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra em 1952, ingressou no corpo clínico do Hospital Rovisco Pais (Leprosaria Nacional) até 1959 data em que foi contratado para Moçambique. Possuiu a especialidade de Dermatologia, e o Curso Superior de Micologia Médica do Instituto Pasteur de Paris (onde esteve como bolseiro da O.M.S. em 1964/65). De 1959 a 1972 exerceu as funções de médico leprólogo dos Serviços de Saúde de Moçambique e foi designado para a chefia do Serviço de Combate à Lepra de Moçambique em fins de 1972. No quadro dos Serviços de Saúde de Macau desde 1977 até à sua reforma.

BO n.º 21 de 26-05-1997, pp. 255/256

Programa (21 cm X 14,8 cm) oferecido pelo Comando das Forças de Segurança de Macau, nas comemorações do “Dia do Exército” em 25 de Julho de 1986.

CAPA
CAPA + CONTRACAPA

No interior, a descrição heráldica do Brasão de Armas do Exército Português e a letra do Hino do Exército

Na contracapa afixados dois selos: 5 avos – lançado a 15 de Novembro de 1970 aquando da comemoração do nascimento do marechal Carmona; e outro de 30 avos – edifício dos serviços de saúde, de 1982, da série “Edifício e Monumentos de Macau”,  com o carimbo comemorativo desta data, dos CTT de Macau: DIA DO EXÉRCITO – F. MONG HÁ

CONTRACAPA

(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/11/15/noticia-de-15-de-novembro-de-1970-1-o-dia-de-circulacao-centenario-do-nascimento-marechal-carmona/

(2) Portaria n.º 85/82/M: Emite e põe em circulação neste território, no dia 10 de Junho de 1982, selos postais alusivos a “Edifícios e Monumentos de Macau”.

Anterior referência em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/07/25/noticia-de-25-de-julho-de-1983-filatelia-dia-do-exercito/

No dia 1 de Junho de 1982, iniciou a sua actividade, o «Cineteatro Macau» com 3 ecrans, remodelação do antigo Teatro/Auditório Diocesano, (1) junto ao Colégio de Santa Rosa de Lima, com a exibição do filme «Somewhere in time», (2) de produção britânica. Na sessão inaugural teve a presença do governador Almeida e Costa e de numerosos convidados.  

O« Cineteatro Macau» passou a ter três sessões diárias, com mais uma sessão aos sábados e domingos, dedicada aos estudantes e com preços reduzidos. Teve, ainda, sessões gratuitas no primeiro domingo de cada mês, com exibição de filmes do grupo «A», para todos, dedicadas aos estudantes. (3)   

(1) 1974 – Macau possui um teatro (D. Pedro V) com 360 lugares; 8 Cineteatros com um total de 8 934 luares e uma sala de espectáculos recente, o Auditório diocesano com 1200 lugares.

O Auditório Diocesano junto ao Colégio de Santa Rosa de Lima foi inaugurada a 1 de Novembro de 1972, tendo a lápide inaugural do Auditório Diocesano sido descerrada pelo Adjunto Particular do Secretário das Nações Unidas para os assuntos de emigração, Sr. Francis Kellog, A Diocese de Macau dispôs para o efeito de um subsídio de US $ 6 000 da «Catholic Relief Services» (3)

 (2) «Somewhere in time», filme romântico, de 1980, dirigido por Jeannot Szwarc com argumento de Richard Matheson (baseado no seu romance de 1975,“Bid Time Return”) e com os actores: Christopher Reeve, Jane Seymour, e Christopher Plummer. O filme é conhecido pela partitura musical composta por John Barry, (4) tocada pelo pianista Roger Williams. (https://en.wikipedia.org/wiki/Somewhere_in_Time)

(3) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume II, 2015, pp. 383, 388 e 432) e «Macau82 Jornal do ano primeiro semestre». GCS, 1982, P. 129

(4) John Barry (1933 – 2011), compositor britânico e director de orquestra (maestro). Compôs para mais de 100 películas e programas televisivos e mais conhecido pelos 11 filmes da série de James Bond: «Dr. No»,« From Russia with Love», «Goldfinger», «Thunderball», «You Only Live Twice», «On Her Majesty’s Secret Service», «Diamonds Are Forever», «The Man with the Golden Gun», «Moonraker», «Octopussy», «A View to a Kill«, e «The Living Daylights».

Trailers: https://www.youtube.com/watch?v=o36EXzADXWc https://www.youtube.com/watch?v=egsrQ_ZkqRg

No dia 29 de Abril de 1982, Madre Teresa, (1) prémio Nobel da Paz, em 1979, chega a Macau para visitar as quatro Irmãs da Caridade (ordem que fundou em Calcutá) e verificar a obra realizada deste Outubro passado, no asilo de Santa Maria de Mazarello.

 «Vim ver Cristo nos que têm fome, estão despidos, enfermos e sem tecto» – diz recordando a doutrina de sua congregação que fez o voto de «amparar os mais pobres de entre os pobres» … (2)

(1) Anjezë Gonxhe Bojaxhiu M.C. (Skopje, 1910 — Calcutá, 1997), conhecida como Madre Teresa de Calcutá ou Santa Teresa de Calcutá, foi uma religiosa católica de etnia albanesa naturalizada indiana, fundadora da congregação das Missionárias da Caridade, Por seu serviço aos pobres, tornou-se conhecida ainda em vida pelo codinome de “Santa das Sarjetas”. Madre Teresa teve o seu trabalho reconhecido ao longo da vida por instituições dentro de fora da Índia, recebendo o Prêmio Nobel da Paz em 1979. Foi beatificada em 2003 pelo Papa João Paulo II e canonizada em 2016 pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro, no Vaticano. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Madre_Teresa_de_Calcut%C3%A1)

(2) «Macau82 jornal do ano»,  1.º semestre, GCS 1982 pp. 94-95

Nasceu em 15 de Abril de 1912, em Freixo de Espada à Cinta, o Padre Manuel Teixeira que ingressou no Seminário de S. José, de Macau, em 1924. Regressou a Portugal em 16 de Maio de 2001, e faleceu em Chaves a 15 de Setembro de 2003 (91 anos).

Em 15 de Abril de 1982, marcando o septuagésimo aniversário do Padre Manuel Teixeira, realizou-se uma homenagem pública no Arquivo Histórico de Macau com a abertura de uma exposição bibliográfica. A homenagem foi organizada pelas Direcções dos Serviços de Educação e Cultura e de Turismo,

Macau82 jornal do ano» 1.º semestre- GCS, 1982, p. 8

Presidida pelo Governador Almeida e Costa e com a presença do Presidente da Assembleia, dos Secretários-Adjuntos, Bispo da Diocese e muitos dos amigos do Padre Teixeira, a exposição apresentou “cerca de uma centena de obras do missionário e historiador que começou a escrever há 46 anos e prossegue a sua produção literária como mesmo vigor, o mesmo ritmo e a mesma determinação de servir este território. A sua força de vontade, o labor incansável e uma pesquisa constante da História de Macau, bem como o apoio que tem dado a todos quantos o procuram, são entre outras qualidades, acentuadas pelo Governador Almeida e Costa e pelo Director dos Serviços de Educação e Cultura, nas breves mensagens de louvor feitas, na ocasião, ao homenageado. (1)

O Padre Teixeira agradeceu ao mesmo tempo que recordou ser essa a sua primeira homenagem pública em Macau. O Governador ofereceu ao Padre Teixeira, em nome do Governo, uma salva de prata alusiva à data. A cerimónia terminou com um bolo de aniversário e o «parabéns a você» cantado por todos…

(1) Artigo não assinado em «Macau82 jornal do ano» 1.º semestre- GCS, 1982, p. 8

Anteriores referências ao Padre Manuel Teixeira em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/padre-manuel-teixeira/