Archives for posts with tag: 1965
Extraído de «GAZETA DE MACAO», Vol. I, n.º 21 de 13 de Junho de 1839, p. 82

O Padre Teixeira em “Os Macaenses” (1965, p. 61) cita a Chapa do Mandarim de 1690, referindo-a aos  “Arquivos de Macau” (Fevereiro de 1964, pp. 39-40)

“ A 3 de Junho de 1690, o Procurador expôs que o mandarim Heung-Shan remetera uma chapa dos mandarins de Cantão, ordenando que «os Cabeças da Rua dessem pr lista todos os Chinas assistentes nesta cidade em Challes, Boticas, e Gudoens dos Moradores, e q´ de cada dez pessoas nomeasse hum, q´ fosse cabeça, p.ª dar  conta dos mais todas as vezes q´ lhe pedissem e q´ se dessemos nomes de todos os nossos moradores, q´ em seus Gudoens recolhem Chinas, p.ª darem conta deles». Os oficiais do Senado, para evitar questões, resolveram que se dessem as listas dos chinas das lojas e que os portugueses expulsassem de suas casas aqueles que lá viviam»

Arquivos de Macau, 3.ª Série – Vol.I n.º 1 – Fevereiro de 1964, pp. 39-40

A Shot in the Dark”, filme britânico/americano de 1964, comédia em “Color by de Luxe” e filmado em Panavision, dirigido, produzido e com argumento (baseado numa peça teatral) de Blake Edwards, 2º filme da série “ The Pink Panther” – A Pantera cor de rosa” (1) com o actor Peter Sellers no papel do “famoso e desastrado” inspector francês Jacques Clouseau. Com os actores Elke Sommer e George Sanders.
Neste filme aparecem pela primeira vez duas personagens que irão também, marcar os outros filmes da série: Herbert Lom no papel do comissário Dreyfus e Burt Kwouk no papel de Cato, o criado do inspector.
(1) O 1.º filme desta série foi “The Pink Panther”, de 1963. Foram 12 filmes com esta personagem. O filme “A Shot in the Dark” é considerado pela crítica, o melhor de todos eles.
Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=v8K1e2hxqs4
https://www.dailymotion.com/video/x1vtzyt

A sagração episcopal de D. Arquimínio da Costa realizou-se a 25 de Março de 1976.
A nomeação do novo bispo de Macau, na pessoa do Padre Arquimínio Rodrigues da Costa (1) pelo Papa Pauli VI, veio preencher a vaga deixada pelo falecimento de D. Paulo José Tavares. A notícia do acontecimento, foi transmitida em 21 de Janeiro de 1976, pela Rádio Vaticano e foi recebida pela população católica de Macau com manifesto regozijo, dada a simpatia que o nomeado desfrutava em Macau.

O novo prelado dá entrada na Sé Catedral

A Sé Catedral vestiu as suas melhores galas pera receber o seu novo Antístite, e os Revs. Prelados que vieram presidir à cerimónia litúrgica da sagração. Dísticos em português e chinês engalanavam o frontispício do templo e saudavam o novo prelado com o dizer evangélico: «BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR».

Arquimínio da Costa dirige, pela primeira vez, como Bispo de Diocese, a palavra aos fiéis

A assistência à cerimónia da sagração episcopal, vendo-se no primeiro plano o Governador, coronel Garcia Leandro e Sua esposa.

Nas primeiras bancadas destacava-se a presença do Governador, Coronel Garcia Leandro e esposa, Madre Maria Clemência da Costa (irmã de D. Arquimínio), os Secretários-adjuntos, o Meritíssimo Juiz da Comarca, o Cônsul-Geral da França e muitos Chefes de Serviços e suas esposas. Em lugar especial da capela-mor, via-se o Bispo Anglicano de Hong Kong, Dr. John Gilbert Baker, o Rev. Frank Lin, pastor anglicano da Igreja de S. Marcos, em Macau e esposa.

Outro aspecto da assistência, estando na primeira bancada, destacadas autoridades oficiais.

D. Arquimínio da Costa entrou na Catedral na companhia do Bispo Sagrante, D. João Baptista Wu, de Hong Kong e dos Bispos consagrantes, D Carlos Lemaire, Bispo titular de Otrus, e D. Júlio X. Labayen, Bispo da Prelatura de Infanta, Filipinas.

O Governador de Macau apresenta os seus cumprimentos de felicitações a D. Arquimínio Rodrigues da Costa

(1) D. Arquimínio Rodrigues da Costa (1924 – 2016)  高秉常, natural da Ilha do Pico (Açores), veio para Macau na companhia de Monsenhor José Machado Lourenço, com mais três companheiros, em 1938, dando ingresso no Seminário de S. José a 8 de Dezembro desse ano. Foi sempre um aluno modelar, tanto no comportamento como nos estudos, pelo que foi durante anos subprefeito da disciplina dos seminaristas (1949-1953). Terminado o Curso Teológico, foi ordenado sacerdote por D. João de Deus Ramalho, S. J., no dia 6 de Outubro de 1949, celebrando a sua missa nova três dias depois. Foi professor de várias disciplinas, entre as quais Filosofia tanto para alunos internos como externos. Ficou reitor interino do Seminário de Fevereiro a Maio de 1955, na ausência do então reitor Cónego Juvenal Alberto Garcia (gozo de licença graciosa). Em 1957 seguiu para Roma a fim de cursar Direito Canónico na Universidade Gregoriana onde se licenciou em 1959. Regressou a Macau no dia 15 de Outubro de 1960, sendo novamente nomeado prefeito da disciplina e professor do Seminário. Em 1 de Agosto de 1961, foi nomeado reitor interino e, em 30 de Novembro, reitor efectivo daquele estabelecimento. Nomeado governador do Bispado nas ausências, em Roma, de D. Paulo José Tavares, em 1963 e 1965, durante o Concílio Vaticano II. Com a transferência do curso filosófico para o Seminário do espírito Santo de Aberdeen, Hong Kong, foi nomeado professor daquele estabelecimento de ensino, a partir do ano lectivo de 1968-69, onde lecionou Filosofia e Latim e foi prefeito de estudos do Curso Filosófico.
A 14 de Junho de 1973, foi eleito pelo Cabido vigário capitular da Diocese, cargo que exerceu até ser eleito Bispo de Macau. Bispo de Macau entre 1976 e 1988. Foi o último bispo de etnia portuguesa da Diocese de Macau. Eleito Bispo emérito de Macau, em 06-10-1988, regressou à sua terra natal nos Açores.
D. Arquimínio da Costa foi o terceiro Bispo de Macau, natural da Ilha do Pico, os outros dois foram D. João Paulino de Azevedo e Castro e o Cardeal D. José da Costa Nunes. É o quinto bispo natural dos Açores, sendo os outros, o Bispo D. Manuel Bernardo de Sousa Enes, da Ilha de S. Jorge, e o falecido Bispo D. Paulo José Tavares, da Ilha de S. Miguel.
Extraído de «MBIT» N.º 1-2, 1976.

A começar em 19 de Março de 1965, no Teatro Nam Van com as sessões habituais, o filme “It´s a Mad, Mad, Mad World” (espectáculo para maiores de 6 anos)
Filme norte-americano de 1963, produzido e dirigido por Stanley Kramer. Apresenta um grande elenco de estrelas de Hollywood, populares nessa época, nomeadamente na área da comédia: além do núcleo principal, protagonizado por: Spencer Tracy, Milton Berle, Sid Caesar, Buddy Hackett,  Ethel Merman, Mickey Rooney, Dick Shawn, Phil Silvers, Terry-Thomas e Jonathan Winters,  tem aparições ao longo do filme, cerca 50 artistas uns  mais conhecidos que outros. Entre eles: Buster Keaton, Jerry Lewis, Peter falk, Jimmy Durante e os três Pacóvios (The Three Stooges)
It’s a Mad, Mad, Mad, Mad World” comédia (boa comédia) em que oito motoristas em férias testemunham um acidente de carro numa rodovia e que, ao socorrer o acidentado acabam sabendo de um tesouro (US$ 350.000 em dinheiro) escondido, num local próximo do lado oeste da fronteira entre os Estados Unidos e México, levando o grupo numa corrida desenfreada e caótica até ao local.

Cena onde os personagens param num local na estrada para discutirem sobre o dinheiro.Da esquerda para a direita: Edie Adams, Sid Caesar,Jonathan Winters, Ethel Merman, MIlton Berle, Mickey Rooney e Buddy Hackett

O filme foi sucesso comercial e com boa aceitação da crítica, em 1963, chegando a ser indicado em seis categorias do Óscar, vencendo a estatueta de Melhor Edição de Som.

Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=00LN9EI6XSk
https://www.youtube.com/watch?v=Hln19l9RtWg
https://www.youtube.com/watch?v=Sla845GW9YM
https://www.youtube.com/watch?v=j-7pVks8avo
BREVEMENTE: Dark Purpose  (título original “L´ Intrigo“ –  em Portugal  “A Intriga”), filme de 1964 dirigido por  George Marshall (em conjunto com Vittorio Sala),  filmado nos estúdios em Itália; estreou primeiro em Nova Iorque em 1964  (distribuído pela Universal Pictures)e depois em  Itália (Roma), com os actores Shirley Jones, Rossano Brazzi e George Sanders.
Música do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=FR9ErRpOHjw

Filme de 1961 com duas versões (italiana: “La Spada dell Islam” (também conhecida como “Love and Faith”) dirigida por Enrico Bomba e árabe/egípcia “Wa Islamah” dirigido por Andrew Marton). Filmado no Cairo (Egipto).
A versão projectada em Macau foi a italiana com argumento, produção e direcção de Enrico Bomba. Dos actores, de maioria egípcia, a mais conhecida é a actriz italiana Silvana Pampanini (1)  (no papel derainha Shagret El Dor).
Informações retiradas de
https://www.imdb.com/title/tt0370051/mediaviewer/rm1242555648
(1) Silvana Pampanini (1926-2016), artista italiana, popular na década de 50 (século XX) em mais de 50 filmes na maioria italiana.

Geographica: Revista da Sociedade de Geografia de Lisboa, n.º 1, 1965 (1)

(1) Publicado na p. 154 de Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa , Série 133 – N.º 1-12 Janeiro-Dezembro – 2015.
http://www.socgeografialisboa.pt/wp/wp-content/uploads/2017/11/SGL-Boletim-133-Ano-2015.pdf

Mais um filme dos “Três Pacóvios”, como eram conhecidos em Macau (em Portugal, os “Três Estarolas”). Este filme de 1963, dirigido por Norman Maurer pertence à fase final da carreira deste grupo, como o anterior filme que publiquei em (1).
Parodiando “A Volta ao Mundo em 80 dias”, de Júlio Verne,  o bisneto de Phileas Fogg , o Phileas Fogg III (interpretado por Jay Sheffield), aceita a aposta para fazer o mesmo percurso à volta do mundo do seu bisavô, sem contudo levar algum dinheiro ou aceitar qualquer trabalho remunerado. Os seus ajudantes são os “3 Pacóvios”. A “princesa” indiana salva é interpretada pela actriz joan Freeman.
Com mais interesse, é o filme que está no verso deste folheto como “PRÓXIMA MUDANÇA”
Um filme para a juventude da época, de 1964  “Get Yourself a College Girl” uma comédia com música cantada por grupos ou cantores conhecidos (“beach party movie”)  dirigido por Sidney Miller, que já descrevi em anterior postagem (2)
(1) Anterior filme dos “Três Pacóvios” neste blogue em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/02/12/folheto-de-cinema-teatro-apollo-xxiii-the-three-stooges-in-orbit/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2016/05/14/noticia-de-14-de-maio-de-1965-folheto-de-cinema-teatro-vitoria-xxii/   
Trailers do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=8clXTN607ys
https://www.youtube.com/watch?v=Zex9mfiE_vE
https://www.dailymotion.com/video/x5ei93w
http://www.tcm.com/mediaroom/video/212866/Three-Stooges-Go-Around-The-World-In-A-Daze-The-Original-Trailer-.html

No dia 3 de Março de 1962, no Ministério do Ultramar, o Professor Dr. Adriano Moreira deu posse ao novo governador de Macau, tenente-coronel António Adriano Faria Lopes dos Santos. O acto foi bastante concorrido. Leu o auto de posse o Sr. Dr. Almeida Cota, findo o que o governador prestou compromisso de honra.

Acto de posse do governador da província de Macau tenente-coronel Lopes dos Santos

Em seguida, o Ministro do Ultramar, ladeado pelo Engenheiro Amaro da Costa e Dr. Costa Freitas, subsecretários do Fomento Ultramarino e da Administração Ultramarina, e pelos governadores empossado e cessante (tenente-coronel Jaime Silvério Marques, proferiu o discurso (1)

No discurso que proferiu, o ministro do Ultramar disse que deve preservar e fortalecer-se a tradicional política de boa amizade entre Macau e a China

No final de seu discurso, o senhor ministro do Ultramar condecorou o novo governador com a Medalha dos Serviços Distintos.
Por fim falou o senhor tenente-coronel Faria Lopes dos Santos. (1)
Os dados biográficos do tenente-coronel Lopes dos Santos, até à sua nomeação como governador de Macau
(1) Os discursos integrais encontram-se disponíveis para leitura no «BGU» XXXVIII – 441, Março de 1962, pp. 15-26, donde se extraiu os dados desta  reportagem.
NOTA: António Adriano Faria Lopes dos Santos (1917-2009), general da arma de Engenharia, serviu como Governador de Macau desde a sua chegada a 17 de abril de 1962 até 25 de Novembro de 1966, Nomeado segundo comandante militar e comandante operacional adjunto do comando-chefe da Guiné entre 1968 e 1969. Foi depois Governador de Cabo Verde de 13 de Março de 1969 até Abril de 1974.
Anteriores referências neste blogue:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/antonio-lopes-dos-santos/
Dos Arquivos de RTP:
-Reportagem (1:52) da partida de António Adriano Lopes dos Santos de Lisboa, de regresso a Macau em 05 de Outubro de 1965.
https://arquivos.rtp.pt/coudos/partida-de-adriano-lopes-dos-santos-para-macau/#sthash.Ub5oMCsZ.dpbs
-Reportagem das Comemorações do 28 de Maio de 1965 em Macau onde se vê inaugurações de vários edifícios públicos e de habitação social, promovidas pela Comissão Provincial da União Nacional e pelo Comissariado da Mocidade Portuguesa, em colaboração com governo da província macaense, e que assinalam as comemorações da Revolução de 28 de Maio de 1926.
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/comemoracoes-do-28-de-maio-em-macau/#sthash.uC8hFgpA.dpbs

A Igreja de Nossa Senhora de Fátima no bairro Tamagnini Barbosa (Rua de Lei Pou Ch’ôn, n.º 23) foi construída em 1929. Depois de se criada a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima em 1965, a Igreja foi reconstruída em 1967, aumentando a capacidade para 800 fiéis.
Por detrás dos portões de ferro forjado, num arco  tipo pórtico, está uma escadaria larga  que conduz à igreja espaçosa e de estilo moderno. Possui uma grande torre quadrada de 2 sinos. As paredes laterais são decorados por painéis de vitral. No altar-mor, de cor vermelha, encontra-se uma grande cruz de madeira.
É a igreja matriz da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, uma das 6 paróquias da Diocese de Macau e serve a comunidade católica do Bairro Tamagnini Barbosa e todo o Norte da Cidade, a zona mais populosa de Macau, caracterizada também pela sua multiculturalidade, com incidência para os chineses, vietnamitas e falantes de língua inglesa. O pároco actual é José Ángel Hernández. (Informações colhida do jornal “O Clarim” de 23 de Junho de 2017)
(1) «BGU» XLIV 521/522, Nov/Dez, 1968.
花地瑪聖母堂mandarim pīnyīn: huā dì mǎ shèng mǔ táng; cantonense jyutping: faa1 dei6 maa5 sing3 mou5 tong4

Embora o folheto não forneça o título original creio que este filme, estreado no Teatro Nam Vam no dia 27 de Outubro de 1966, é o mesmo com título original em francês “Les tribulations d´un chinois en Chine”(1), de 1965, filmado em Hong Kong pelo director Philippe de Broca (2) com argumento de Daniel Boulanger. Em Macau terá passado a versão inglesa Chinese Adventures in China” também conhecida como “Up to His Ears” (3)

Com os actores Jean Paul Belmondo no papel do ricaço (bilionário enfastiado) Arthur Lempereur; Valérie Lagrange no papel da namorada Alice e Ursula Andress no papel de Alexandrine , dançarina num clube nocturno de “striptease”
(1) “As atribulações dum chinês na China” inspirado no livro do mesmo nome de Júlio Verne, publicado em 1879.
(2) Philippe de Broca, (1933-2004) que foi assistente de Claude Chabol e Françõis Truffat (“Les 400 coups”), realizou cerca de 30 filmes de 1960 a 2004, três deles, êxitos cinematográficos de Jean Paul Belmondo, este filme, “Cartouche” (1962) e “L´Homme de Rio” (1964). Ainda dirigiu Belmondo em “Le Magnifique” (1973)¸ “L’Incorrigible” ( 1975) e “Amazone” (2000)
(3) Segundo dicionário, a expressão “be up to your ears” significa: “to be very busy, or to have more of something than you can manage”
http://dictionary.cambridge.org/dictionary/english/be-up-to-your-ears-in-sth
Trailers do filme
https://www.youtube.com/watch?v=ogHg6UTl2pU
http://putlockers.fm/watch/zGW587vP-up-to-his-ears.html

Título em Itália “L´Uomo di Hong Kong”

BREVEMENTE
“High Wind in Jamaica” (“Tempestade em Jamaica”), de 1965, do realizador Alexander Mackendrick , um filme de piratas antimítico (filme duro por vezes cruel em que transforma os piratas em vítimas), talvez um dos melhores filmes de piratas ou que têm o mar como tema.
Trailers:
http://www.imdb.com/videoplayer/vi3852928281
https://www.youtube.com/watch?v=tb_0_W4FCIs