Archives for posts with tag: 1963

Hoje comemora-se o centésimo aniversário do nascimento do Padre Salesiano César Brianza, (1) professor de Música e de Religião e Moral no Colégio D. Bosco. (2) Formado pelo Conservatório Nacional de Lisboa, fundou em 1959 o coral dos “Pequenos Cantadores do Colégio D. Bosco” (3) dirigindo-o durante 16 anos.
Em 1962, juntamente com o Padre Áureo Castro, fundou a “Academia de Música de São Pio X”. O Padre César Brianza também foi orientador artístico da Banda da Polícia de Segurança Pública entre 1966 e 1980.
Em sua homenagem recupero um artigo (não assinado) publicado na Revista “Macau – Boletim de Informação e Turismo, (4) acerca da viagem do Coro «Os Pequenos Cantores» às Filipinas, nos últimos dias do mês de Janeiro e primeiros dias de Fevereiro   de 1976.
Nas Filipinas repetiram os mesmos êxitos. Se bem que com menos demora por estas terras intimamente ligadas à história deste nosso território, as suas qualidades artísticas e particularmente a sua preparação como conjunto coral foram motivos de estranheza admirativa da numerosa assistência que as descobriu nos concertos a que teve oportunidade de assistir. E os aplausos com que sublinhavam o seu entusiasmo e a sua admiração, traduziam o testemunho duma autêntica consagração dos nossos jovens intérpretes duma arte que vence os limites de todas as fronteiras nacionais… (…) que nos pode representar em qualquer parte do mundo…(…)

Os «Pequenos Cantores» na execução dum concerto nas Filipinas

Claro que um bom escultor consegue transformar uma pedra tosca, bruta, dura e informe numa obra prima capaz a de desafiar os séculos e os mais desencontrados gostos humanos. E o padre Brianza, maestro do conjunto, da matéria impreparada que lhe colocaram entre mãos, teve a habilidade de a converter em vozes harmoniosas que arrebatam, com todo o seu poder de emoção, uma assistência inteira… (…)
E as nossas autoridades diplomáticas que, com compreensiva modéstia, se haviam referido ao Grupo, porque não o conheciam, convenceram-se, perante o comprovado nível artístico dos concertos executados, que tínhamos em Macau um conjunto musical de elevada categoria. (…)

Os «Pequenos Cantores» confraternizam com estudantes filipinos, na sua embaixada de arte e amizade.

(1) Foto de «JTM », Uma Vida Ligada à Música, 4 de Abril de 2014
http://jtm.com.mo/local/uma-vida-ligada-a-musica/
(2) “O Padre César Brianza iniciou os seus estudos de piano em Hong Kong sob a égide do conhecido maestro Elisio Gualdi. Partiu depois para Xangai, onde recebeu lições de Kostevich, outro grande maestro, até partir para Lisboa, em 1954, onde tirou o curso de piano no Conservatório Nacional. Dois anos mais tarde partiu para Viena, para um estágio de três meses no Augarten Palaiso, o que lhe permitiu assistir frequentemente aos ensaios do aclamado grupo coral «Viena Boys Choir» “. (1)
(3) “A sua dedicação ao grupo dos Pequenos Cantores em Macau, que fundou em 1959, teve um grande impacto não só nos próprios jovens, como também no território. Conhecido pela sua dedicação, o Padre Brianza conseguiu transmitir aos jovens do Colégio Salesiano Dom Bosco uma confiança na procura de atingir a perfeição, merecendo rasgados elogios em cada actuação. Levar os Pequenos Cantores ao Japão foi um sonho tornado realidade para o padre, mas não se ficou por aqui, havendo outras digressões às Filipinas, Portugal, Singapura e Malásia.” (1)
(4) Macau B. I. T. XI-1-2,1976
Anteriores referências a este sacerdote e à deslocação dos «Pequenos Cantores» ao Japão em:
https://www.google.pt/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-#q=nenotavaiconta+C%C3%A9sar+Brianza&*

Faz hoje 100 anos que foi fundada a Firma «F. Rodrigues Lda.» e que através dos sucessores, continua a operar.
Ao seu actual presidente (Humberto Carlos Rodrigues) e a todos quantos trabalham nessa Firma, os meus parabéns.
anuncio-1966-boac-macau-garden-city-of-orientPara recordar, mais outros dois anúncios, publicados em 1966 – precisamente há 50 anos atrás. Estes dois anúncios comparados com outros anteriormente publicados, estão relacionados com a representação da firma como agente em Macau da BOAC (British Overseas Airways Corporation) (1) e como agência turística através da “Rodrigues Tours”.
anuncio-1966-rodrigues-tours-macau-garden-city-of-orientboac-logotipo(1) A «British Overseas Airways Corporation», também conhecida por sua sigla, BOAC, era uma empresa aérea do Reino Unido fundada em 24 de Novembro de 1939 (da fusão da «British Airways Ltd.» e da «Imperial Airways») e terminou a 31 de Março de 1974 quando a BOAC se fundiu com a «British European Airways» para formar a «British Airways».
A firma comercial «F. Rodrigues (Sucessores) Lda» foi nomeada agente geral da BOAC em Macau, em 03-10-1963. O acontecimento foi assinalado  com uma recepção, nessa data.
Referências anteriores em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/firma-f-rodrigues/

15 de Novembro de 1966 – hoje precisamente, já lá vão 50 anos – data dos incidentes na ilha da Taipa. (1)
Uma questão com a construção da escola geral do bairro (Fong Chong) da ilha da Taipa serviu de pretexto para os tumultos que tiveram lugar em Macau no chamado incidentes de “ um, dois, três” (o ponto critico foi a 3 de Dezembro), as primeiras manifestações maoístas da revolução cultural em Macau.
luta-contra-as-atrocidades-sanguinarias-taipa-iNesse dia, as autoridades camarárias da Ilha da Taipa (2) decidiram intervir, embargando as obras de construção de uma nova escola (da associação profissional de filiação comunista) que já tinha projecto aprovado mas ainda sem a devida licença para início das obras. A intransigência por parte das autoridades levou à reacção dos trabalhadores, manifestando o seu protesto.
luta-contra-as-atrocidades-sanguinarias-taipa-iiA intervenção policial levou à violência física e assim duma manifestação local, foi o pretexto para a escalada da contestação e as manifestações de rua em Macau por parte dos membros da Associações chinesas pró-comunistas (maoístas afectos a Mao Zedong -毛澤東 – Mao Tsé-Tung, os chamados “guardas vermelhos” da revolução cultural) no dia 30 de Novembro, (3) culminando nos princípios de Dezembro com os incidentes mais violentos.
luta-contra-as-atrocidades-sanguinarias-taipa-iiiVários factores terão contribuídos para esses incidentes: o período conturbado da China com o conflito político entre as cúpulas dos dirigentes, a ascenção do movimento composto por estudantes e outros jovens na Revolução Cultural (1966-1968) com um forte pendor nacionalista (anti-ocidental) que atraiu também a juventude e cidadãos de Macau;  o período entre a nomeação e a chegada do novo governador, brigadeiro José Nobre de Carvalho (4), a intransigência e a falta de tacto diplomático político/cultural/socioeconómico muito específico neste território com os representantes e associações tradicionais locais por parte da administração provisória que estava nas mãos de militares (5) (encarregado do governo, chefe das forças militares e do comando da P. S. P. e presidência do Leal Senado) –  tudo contribuiu para um rastilho rápido da violência.
incidentes-123-gary-ka-wai-cheungDo livro de Gary Ka-wai Cheung – Hong Kong ´s Watershed, The 1967 Riots (6)
(1) “15-11-1966 – Devido ao embargo das obras para a construção de uma escola patriótica, isto é, comunista, na ilha da Taipa, regista-se uma violenta confrontação entre a Polícia de Segurança Pública de Macau e manifestantes chinese em que, alegadamente são feridas 40 pessoas e detidas 64 (Boletim Oficial n.º 49 e 51 de 1966)
SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 5, 1998
(2) Era Administrador das Ilhas Rui Tomás de Aquino da Graça Andrade nomeado em 5 de Junho de 1966 e substituído em 21 de Novembro desse ano.
(3) “30-11-1966 – Na manhã deste dia e nos dias seguintes um grupo de alunos da escola «Hou Kóng», perto do colégio D. Bosco, desfilaram com os seus professores até ao Palácio do Governo; chegados ali, reuniram-se a lerem voz alta os pensamentos do «Livro Vermelho» de Mao Zedong. A sua actuação continuará.
SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 5, 1998
(4) O coronel António Adriano Faria Lopes dos Santos governou Macau de 17-04-1962 a 22-10-1966.
jose-nobre-de-carvalhoO brigadeiro José Manuel de Sousa e Faro Nobre de Carvalho foi nomeado a 22 de Outubro de 1966 e chegou a Macau a 25 de Novembro de 1966 e ficará até 8-11-1974.
carlos-da-mota-cerveira(5) Encarregado do governo, comandante Militar (desde 28-08-1963) e Presidente do Leal Senado (de 11-05-1965 a 17-12-1966 substituído entre 26-07-1966 a 22-11-1966 por José dos Santos Maneiras enquanto foi encarregado do Governo) – Coronel Carlos Armando da Mota Cerveira.
octavio-galvao-de-figueiredoComandante da Polícia de Segurança Pública – tenente-coronel de infantaria Octávio de Carvalho Galvão de Figueiredo. de 16-01-1963 a 11-01-1967. O anterior Comandante da P.S.P. era o tenente-coronel (na altura) Mota Cerveira de 17-01-1963 a 14-10-1963.
http://www.fsm.gov.mo/psp/por/psp_org_9.html
(6) Disponível na net:
https://books.google.co.uk/books?id=0uStp3CUaqUC&lpg=PA16&dq=
As fotografias foram extraídas do opúsculo panfletário “Luta Contra As Atrocidades Sanguinárias Do Imperalismo Português Em Macau”, editado pelo diário “澳門日報  (7) Macau Daily News / Ao Men Ribao, em Setembro de 1967.
(7) 澳門日報 mandarim pīnyīn: ào mén rì bào; cantonense jyutping: ou3 mun4 jat6 bou

Aproveitando esta notícia datada de 6 de Agosto de 1970, presto a minha homenagem a este pintor macaense, Herculano Estorninho (1)
“06-08-1970 – Regressa de Timor Herculano Estorninho” (2)
Herculano Estorninho em 1968 seguiu para Timor a fim de dirigir a Sociedade de Turismo e Diversões de Timor e regressa em 1970. Durante a sua permanência em Timor pintou muito da paisagem, usos e costumes dessa terra.

Herculano Estorninho - Aspectos da sua vida e obra CAPACAPA do livro “Herculano Estorninho, Aspectos da sua vida e obra” (1)

(1) Herculano Hugo Gonçalves Estorninho nasceu em Macau, na freguesia da Sé, em 1 de Abril de 1921. Era o nono filho de José Gonçalves Estorninho (natural de Lagoa, Portugal) e de Palmira Maria Augusto Estorninho (natural de Macau).
Frequentou o Seminário S. José e mais tarde o Liceu Nacional Infante D. Henrique, onde foi aluno dos mestres que lhe deram os primeiros ensinamentos de desenho e composição, Fernando Lara Reis, Bordalo Borges e António de Santa Clara. Começou a pintar aguarelas em companhia de Luís Demée.(3). Prosseguiu os seus estudos com Brigite Reinhart, no então Colégio de Belas-Artes de Macau e depois em Belas-Artes Aplicadas com Frederic Joss, no Instituto de Arte Aplicada de Viena de Áustria.
Em 1962 com um grupo de artistas de Macau fundou o “Grupo Arco-Iris”.
Trabalhou durante 17 anos como observador meteorológico antes de ir para Timor e no regresso trabalha para a administração do Hotel Lisboa e em 1976 no Hotel Sintra até 1993. Faleceu a 30 de Abril de 1994.
A obra de Herculano Estorninho encontra-se na Europa, Ásia, América, África e Austrália nomeadamente em Portugal,  França, Itália Suécia, Áustria, Macau Hong Kong, China, Japão, Estados Unidos, Brasil, Angola e Moçambique. Em Portugal há trabalhos do pintor no Palácio de Belém, Palácio de S. Bento, Casa de Macau e Colecções Particulares (4)

Herculano Estorninho - Museu Luís de Camões 1963Herculano Estorninho  – Museu Luís de Camões (hoje, Casa Garden)
Aguarela sobre papel, 1963
Museu de Arte de Macau

“Nos óleos pintados em Macau também o espatulado ou a pincelada são vibrantes de cor fazendo lembrar um seu contemporâneo, Fausto Sampaio, embora muito mais velho, cuja pintura se apresenta com características semelhantes às do Estorninho. Em ambos, as texturas variadas conseguidas através de espessos empastamentos, a pincelada esperta na composição sólida, transmitem toda a emoção e a interpretação perceptivo – instintiva do lugar. Os contornos não são importantes e apagam-se para dar lugar à vibração e cintilação do movimento”.. (…)
Quanto à aguarela, a própria natureza do género conduziu-o a uma grande liberdade de expressão onde a rebeldia ” fauve” ficou presente, transmitindo a exaltação do pintor perante o assunto a tratar. O depuramento do tema e funcionalidade da cor, que passou a actuar como tradução da poesia contida no olhar, é sentida em muitas das suas aguarelas.”
Maria Margarida L. G. Marques Matias, na “Introdução” da exposição de 71 quadros de Herculano Estorninho em Dezembro de 1995, no Clube Militar (4)
(2) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 5, 1998
(3) Ver:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/luis-demee/

Herculano Estorninho - Junco1963Herculano Estorninho – Junco
Aguarela em papel (1963)
http://www.macauart.net/News/ContentE.asp?region=L&id=162038

(4) Dados biográficos recolhidos do livro: ” Herculano Estorninho, aspectos da sua vida e obra. Exposição realizada na Sala do Comendador Ho Yin do Clube MIlitar, 21 de Dezembro de 1995. Edição da Fundação Macau, ISBN 972-8147-55-4
Anteriores referências:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/herculano-estorninho/

Patty Duke                  Patty Duke em 1975 (1)
Os meios de comunicação social deram ontem (29 de Março e 2016) a notícia do falecimento da actriz Patty Duke.(1946-2016)
Recordo-a pelo seu primeiro papel no cinema, em 1962, com 16 anos de idade interpretando Helen Keller (1880-1968)  – criança surda-muda e cega desde a infância e que viria a ser a primeira surda-muda a tirar uma licenciatura – no filme “The Miracle Worker” (“O Milagre de Anne Sullivan“)  (2), e conseguindo na sua estreia cinematográfica ganhar o Óscar de Melhor Actriz Secundária (na altura a mais jovem actriz a ganhar um Óscar).

Em Macau o filme estreou-se a 19 de Outubro de 1963 no Teatro Vitória, com o título

Obreira de milagre
(Espectáculo para maiores de 12 anos)

TEATRO VITÓRIA - 19-10-1963 The Miracle WorkerThe Story of My Life - Helen KellerDirigido por Arthur Penn e argumento de William Gibson (baseado na sua peça teatral do mesmo nome de 1957 e na autobiografia de Helen Keller “The Story of My Life“, publicada em 1903 ), o filme a preto e branco tem a duração de 106 minutos. A actriz principal, Anne Bancroft, (1931-2005) (óscar de melhor actriz) faz o papel de Annie Sullivan (1866-1936), que devido a uma doença nos olhos (tracoma)  aos 8 anos de idade, quase ficou cega e teve uma  educação especial no”Perkins Scholl for the Blind“, tornando-se professora/preceptora, aos 20 anos de idade, de Helen Keller.
TEATRO VITÓRIA - 19-10-1963 The Miracle Worker verso(1) https://en.wikipedia.org/wiki/Patty_Duke#/media/File:Patty_Duke_1975.JPG
CENA TEATRAL The Miracle Worker(2) A actriz (de teatro, cinema e televisão americana) tinha já interpretado o mesmo papel (também a actriz Anne Bancroft como Annie Sullivan) numa peça teatral na Broadway “The Miracle Worker” que manteve-se em cena de Outubro de 1959 a Julho de 1961 Em 1979 uma nova versão de “The Miracle Worker”  para Televisão, Patty Duke interpretou o papel de Annie Sullivan (ganhou o terceiro Emmy, em 1980, por esta interpretação)
Foto de Anne Bancroft como Annie Sullivan e Patty Duke como Helen Keller na peça teatral “The Miracle Worker“. Trata-se da cena em que Annie Sullivam ensina Helen o significado de “água”, cena que poderá ver do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=lUV65sV8nu0
https://en.wikipedia.org/wiki/The_Miracle_Worker#/media/File:Anne_Bancroft_Patty_Duke_Miracle_Worker_1_1960.jpg
Outras cenas do mesmo filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=IaoE6JAGhh8
https://www.youtube.com/watch?v=EHwoRFe70jk
CARTAZ The Castilian 1963BREVEMENTE: THE  CASTILIAN (“The Valley of the Swords”)
Um filme de 1963, drama/aventura, sobre a história de Fernán González de Castela (1.º conde de Castela, do século X), filmado em Espanha com o título “El Valle de las Espadas” co-produzido com os E.U.A., com elenco principal americano e distribuído pela Warner Bros, em inglês.
Cenas do filme em:
https://www.youtube.com/watch?v=XIk5XRs0Kfs
https://www.youtube.com/watch?v=uN8yycvVCmg
https://www.youtube.com/watch?v=_zEgm5qezVI

Env + selo +carimbo 24MAR63 Dia de S. Gabriel

Envelope (16, 3 cm x 10,5 cm ) comemorativo do DIA DE S. GABRIEL, lançado pelo C. T. T. de Macau. Com flâmula própria sobre um selo de 1 avo da colecção Flores (10 selos; 1953) Selo de 1  avo é o de valor facial mais baixo dessa colecção  e está representada a  Flor de Panchão / Phaó Cheong Fá.
S. Gabriel é um anjo porque que serve como mensageiro de Deus e é Arcanjo porque é o anjo principal ou anjo da mais alta ordem na hierarquia celeste os chamados anjos-chefes, o selecto grupo dos sete espíritos puros que atendem ao trono de Deus e são seus “mensageiros dos decretos divinos” aqui na terra.

O 3 ArcanjosOs Três Arcanjos
FONTE: https://oanunciador.files.wordpress.com/2012/09/arcanjos3.jpg

A Festa litúrgica para os católicos realizava-se no dia 24 de Março; actualmente celebra-se no dia 29 de Setembro: A Igreja (decisão do Papa João Paulo VI) unificou a celebração dos três arcanjos mais famosos da história do catolicismo e das religiões – Miguel, Gabriel e Rafael – para o dia 29 de Setembro, data em que se comemorava apenas o primeiro.Por ser responsável por trazer importantes notícias e revelações de Deus para os seres humanos, o Arcanjo Gabriel é considerado o padroeiro dos serviços de telecomunicação, dos mensageiros e dos correios.: 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Gabriel_(anjo)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Arcanjo

Estreia no dia 15 de Março de 1963, no Teatro Vitória, o filme (espectáculo para maiores de 6 anos)

O CAMINHO PARA HONG KONG”

Teatro Vitória 15MAR1963 - Te Road to HK

CARTAZ I The Road to Hong Kong 1962Filme de comédia (1) de 1962, dirigido por Norman Panama, protagonizado por Bob Hope e Bing Crosby, “The Road to Hong Kong” é o sétimo e último filme da série “Road to…. ” . Este filme o «duo» tem a companhia de Joan Collins que substitui Dorothy Lamour (protagonista dos seis filmes anteriores) (2) que tem uma participação especial. Além de Dorothy Lamour, há outras participações de grandes nomes como Dean Martin, Frank Sinatra, Peter Sellers, David Niven, Zsa Zsa Gabor e Roger Delgado. É o único da série a não ser distribuído pela Paramount, e sim pela United Artists.(3)
Teatro Vitória 15MAR1963 - Te Road to HK verso(1) Os filmes desta série “Road to … ” são uma combinação de comédia, aventura, romance e musical. Os argumentos abordam dum lado satírico  as situações em cada filme parodiando os géneros mais populares na época em que foram filmados nomeadamente aventuras no Alaska, noites na Arábia, selva africana, exotismo oriental, aventuras oceanográficas  e  filmes de espionagem.
CARTAZ II The Road to Hong Kong 1962(2) “Road to Singapore” (1940); “Road to Zanzibar” (1941); “Road to Morocco” (1942); “Road to Utopia” (1946); “Road to Rio” (1947); “Road to Bali” (1952); “The Road to Hong Kong” (1962).
(3) https://pt.wikipedia.org/wiki/The_Road_to_Hong_Kong
Trailers e algumas canções em:
https://www.youtube.com/watch?v=Fab4VcuzXnE
https://www.youtube.com/watch?v=LpDSCN1WCcw
https://www.youtube.com/watch?v=uC_YXY6HZQI
https://www.youtube.com/watch?v=xUyUgXIxoK0
http://wapistan.info/movie-download/PyfdA2BBiLs/The-Road-to-Hong-Kong-Norman-Panama-1962-Trailer
https://www.youtube.com/watch?v=ms49XNWzzmI
https://www.youtube.com/watch?v=G2ZzduXBdTc
CARTAZ The Majority of One, 1961O filme que se seguia era: ” A MAJORITY OF ONE” (em Portugal traduzida em “Diplomacia de Saias” de 1961. Filme americano dirigido por Mervin LeRoy adaptado dum peça teatral da Broadway (1959-1960). Com os actores Rosalind Russell, Alec Guinness e Ray Danton.
https://en.wikipedia.org/wiki/A_Majority_of_One_(film)

O Horário das carreiras dos barcos de passageiros entre Macau, Taipa e Coloane, de 28 de Julho a 3 de Agosto de 1958, era o seguinte:
Horário das Carreiras dos Barcos Macau-Taipa e Coloane 1958O serviço operado por “Carreira de Barcos de Passageiros entre Macau, Taipa e Coloane” utilizava o cais n.o 7 no Porto Interior de Macau.
A “Carreira de Barcos de Passageiros entre Macau, Taipa e Coloane” foi criada em 1953 para prestar o serviço de barcos de passageiros entre a Península de Macau, Taipa e Coloane. Em 1963, o governo de Macau regularizou o serviço de barco de passageiros por meio de concessão. Como resultado da abertura da ponte Macau-Taipa para o tráfego de veículos em 1974, e a diminuição de passageiros, a Carreira deixou de funcionar em 1974. 
Informações retiradas de : “Tabela de barcos de passageiros que operam entre Macau, Taipa e Coloane de 28 de Julho a 3 de Agosto de 1958″ em
 http://www.archives.gov.mo/pt/featured/detail.aspx?id=82#sthash.s1NwYjJe.dpuf

Publicado no Boletim Oficial de Macau n.º 9 de 27-02-1954:
Foi fixada a residência na Ilha da Taipa, pelo prazo de quinze dias, ao sr. Leonel Milcíades dos Passos Borralho, correspondente dum jornal de Hong Kong, pelos abusos cometidos no noticiário que envia para esse jornal acerca de Macau e ainda pela circunstância de que se serviu para lançar nas colunas do jornal de que é correspondente notícias desprestigiantes para o Governo e Administração da Província, o que não pode passar sem o devido correctivo, tanto mais que o referido correspondente, é useiro e vezeiro em façanhas desta natureza. (1)

Era governador da província, Joaquim Marques Esparteiro (1951-1957) que não terá gostado duma notícia enviada por Leonel Borralho à agência UPI (2) de que era correspondente, sobre a explosão de uma bomba no Porto Interior, colocado por uma das seitas de Macau.

Leonel Milcíades dos Passos Borralho, (李安奴) jornalista, deputado da Assembleia Legislativa de Macau (1980-1984), foi proprietário e administrador da «Gazeta Macaense» (o 1.º número saiu a 30-09-1963) como semanário até 1966, depois bissemanário até 1971 e depois, diário (o único no território nessa data) até 1979 (?), Devido a doença deixou nesta data a direcção do diário passando a assumir o cargo de director-adjunto, João Severino. Presidente fundador da Associação Recreativa e Desportiva dos Deficientes de Macau. (ARDDM).

(1) MACAU Boletim Informativo, 1954.
(2) «United Press International», agência de notícias internacional fundada em 1907.
(3) A denominação ARDDM, em 2009, foi alterada para Comité Paraolímpico de Macau-China – Associação Recreativa e Desportiva dos Deficientes de Macau-China. (CPM ARDDM)

Neste dia, 17 de Fevereiro de 1912, foi autorizada a contratação, pela verba da Polícia Secreta, de uma mulher para servir de apalpadeira nos embarques e desembarques de chinesas dos vapores das carreiras de Cantão e Hong Kong para Macau.
Nesse mesmo dia, foi enviado um comunicado da Capitania dos Portos à Secretária-geral do Governo, justificando a revista a passageiros durante o embarque e desembarque nos vapores de Cantão e de Hong Kong a fim de evitar mais casos de pirataria. (1)

Não sei quando se extinguiu esta categoria nos quadros da função pública, em Macau, mas ainda havia menção no Corpo de Segurança Pública em 1963 (Decreto n.º 45396 de 30 de Novembro de 1963) de 4 apalpadeiras de 1.ª classe no pessoal assalariado.
NOTA: em Portugal, com a reforma aduaneira de 1965 (Decreto Lei 46311, de 27 de Abril de 1965), deixou de ter nos quadros das Alfândegas, a categoria de apalpadeira.

(1) Informações recolhidas de SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, 4.º Volume.