Archives for posts with tag: 1691

A 2 de Fevereiro de 1705, morre em Macau André Coelho Vieira, (1) macaense, filho de Inocêncio Vieira de Campos, sendo sepultado no meio da Capela de S. Francisco Xavier da Igreja de Madre de Deus. Tomou posse do cargo de Capitão-Geral e Governador de Macau a 31 de Julho de 1688, governando até 1691. Em 1698 foi nomeado Governador de Solor e Timor, por ser «homem de bom procedimento e sã consciência e de excelente opinião naquelas partes», no dizer do Vice-Rei Luiz Gonçalves da Câmara Coutinho, em carta de 28 de Dezembro de 1698 a El-Rei. (2)  

(1) 31-7-1688 – Tomou posse do cargo de Capitão-Geral e Governador de Macau, o macaense André Coelho Vieira que governou até 1691. Contra ele se queixou, amargamente e varias vezes, o Senado, ao Vice-Rei da Índia. Em 1698 foi nomeado Governador de Timor e faleceu em Macau, em 2 de Janeiro de 1705 (LGG Efemérides da Hx de Macau). In “Ephemerides da Semana”, Boletim do Governo de Macau XII-32 6AGO1866, p.129)

31-07-1688 – Nascido em Macau, André Coelho é nomeado, nesta data, Capitão-Mor da Cidade. O Vice-Rei D. Rodrigo da Costa cria feitoria oficial em Bornéu e a ideia de Macau ficar com todo o tráfego da pimenta gorou-se. E tinha de juntar, ao monopólio da coroa, as intrigas e concorrência dos muçulmanos. A actividade irritou o sultão que resolveu acabar com todo o trato com os portugueses. Processo judicial movido em Cantão contra Macau, com incriminação objectiva de membros do Senado. A questão acabou com a aceitação, por parte da edilidade, de um pagamento de 2.400 taéis. Tal como o seu antecessor, Coelho Vieira que cessou funções em 1691, foi em 1697 nomeado Governador de Timor e Solor. Contra ele se queixou, amargamente e várias vezes, o Senado ao Vice-Rei da Índia. Faleceu em Macau, em 2 de Janeiro de 1705. (2)

(2) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume I, 2015, pp 194 e 210.

NOTA: Luís G. Gomes na sua “Efemérides da História de Macau”, de 1954, tem duas entradas de André Coelho Vieira, com datas erradas.

“01-01-1705 – Faleceu André Coelho Vieira, natural de Macau, cujo governo exerceu de 1688-1691. (GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954, p.3).

02-01-1706 – Morreu em Macau, o macaense André Coelho Vieira, que foi Capitão-Geral e Governador desta Cidade, desde 1688-1691. Contra ele se queixou, várias vezes, o Senado ao Vice-Rei da Índia. Em 1698 fora nomeado Governador de Timor (GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954, pp. 4-5).

Edital que os Ministros da Casa da Câmara mandaram por pelos lugares públicos desta cidade, com o parecer do governador do bispado, António de Morais Sarmento, (1) para que não se recolhesse freira nenhuma no Convento de Santa Clara, conforme ordens dos Vice-reis do Estado da Índia.

Extraído de «Arquivos de Macau« 2.ª série, Vol I, n. 4, Junho –Agosto de 1941, pp 205-206

(1) D. Diogo Correia Valente S.J. (bispo de Macau de 1630 a 1633) faleceu em 1633 e devido à ocupação e à independência de Portugal da Espanha, desde 1633, o deterioramento das relações entre estes dois países e as guerras contínuas influenciaram a nomeação do novo bispo dos quais resultou a longa vagatura da Diocese, durante quase 80 anos. O novo bispo de Macau foi D João de Casal, (bispo de 1690 a1735), nomeado em 1690 por D. Pedro II, mas só terá chegado a Macau em 1692.

O Padre António de Morais Sarmento, governador episcopal (ou vigário capitular nomeado pelo Cabido da sé de Macao?) de 1684 a 1691, foi encarregado pelo vice-rei da Índia em Maio de 1684 de «certas diligências em Macao». O Vice-Rei da Índia, invocando haver nele atitudes contrárias aos interesses do Padroado (dizia-se que o Padre Sarmento favorecia em Macau os clérigos regulares (teatinos, como então se chamava aos jesuítas) em 22 de Dezembro de 1691 queixava-se ao rei porque o governador do bispado favorecia os missionários estrangeiros contra as regalias do padroado e sugeriu a sua substituição pelo que o Governador do Bispado foi, até à chegada do novo bispo, o Cónego José da Silva. (TEIXEIRA, P. Manuel – Macau e a sua Diocese, Tomo II, 1940, p.149) e SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume I, 1997)

Ver anteriores referências ao Convento de Santa Clara em: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/convento-de-santa-clara/